10.5.14

Capítulo 38 - Parte 1/3

Alguns meses depois...
Nada se compara a uma manhã de novembro. Lá fora a neve começa a cair timidamente pelas ruas de Los Angeles anunciando a chegada do inverno. Não há como recusar uma cama quente, uma bela xícara de chocolate quente e folhear um livro de romance inglês. Mas estar acomodada em uma cama macia envolvida por braços fortes e um corpo quente debaixo das cobertas é surreal. Acomodou-se mais a ele e suspirou totalmente satisfeita, e muito feliz. Joe a abraçou com mais força apertando-a carinhosamente contra seu corpo. Minutos mais tarde o toque sutil do despertador a acordou. Preguiçosamente Demetria Jonas levou a mão até o criado-mudo e desligou o despertador. Mais um dia que seria completamente conturbado de tarefas e mais tarefas.
   - O que foi? – A voz dele soou quase macia. Cheia de afeto e compreensão. Eram três meses completamente diferentes desde o aniversário de Demetria. Sem brigas ou discussões. Joe estava diferente, diferente para melhor é claro. Ele parecia ter amadurecido em um piscar de olhos.
   - Você sabe que dia é hoje? – Demi sorriu timidamente ao olhá-lo. Era tão feliz por dormir e acordar ao lado dele. Simplesmente por viver com ele.
   - Acho que é um dia muito importante para os meus amores. – Joe a puxou para o peito e a abraçou fortemente. – Hoje Daniel faz um ano. – Demi ergueu-se e o olhou com um pequeno e feliz sorriso nos lábios que lhe aqueceu o coração.
   - Eu sei. – Sorriu viajando no tempo, para ser exata, há um ano. – Nós temos tantas coisas para fazer hoje. – Disse enquanto brincava com a barba dele.
   - Sim. Mas não podemos dormir nem mais uma hora? – Os olhos dele brilhavam em puro divertimento. Ergueu-se para olhar a hora no pequeno relógio digital que estava sobre o criado-mudo juntamente com o abajur e um livro de Demetria. – Demi! São cinco da manhã. – A repreendeu.
   - E nós temos uma festa para organizar. – Deitou-se sobre ele e ficou a sustentar o olhar divertido e preguiçoso de Joe.
   - Amor. – Virou-se habilmente a pressionando contra o colchão. – Nós contratamos profissionais há um mês. Já repassamos detalhes e mais detalhes. Está tudo pronto, Demi. – Joe não entendia o porquê de acordar às cinco da manhã.
   - Não é justificativa para acordar mais tarde Joseph. – Rebateu enquanto suas mãos deslizavam pelos músculos dos braços dele. – Eu vou precisar que você cuide de Dan e supervise todos os preparativos da festa. – Demi o distraia com suas pequenas mãos femininas deslizando-as pelo seu corpo.
   - Pensei que você iria cuidar de tudo. – Murmurou pressionando o corpo contra o dela.
   - Eu preciso resolver um assunto. – Desviou o olhar dele. – Não é nada do trabalho. É apenas algo que eu realmente tenho que fazer. – Demi espalmou o peito de Joe sobre a t-shirt branca e fixou os olhos aos dele.
   - Não é nada sério? – Murmurou tenso.
   - Não meu amor, mas é muito importante para o nosso pequeno. – Disse com certo receio.
   - Não vai me contar o que é? – Esboçou um sorriso para ela. Um sorriso cheio de segundas e até milésimas intenções. – Você sabe é muito simples o que vou fazer. – Demi suspirou pesado quando os lábios de Joe alcançaram seu pescoço o beijando carinhosamente. – É só você abrir as pernas e.. – Joe pôs-se entre as pernas de Demi o pressionando contra ela.
   - Joseph. – O empurrou. Droga! Ele era pesado. – É surpresa. – Gemeu sentindo a intimidade ser roçada pelo membro, já duro, sobre as calças de moletom de ambos.
   - Você não vai mesmo me contar. – Suspirou frustrado. Seu corpo estava enroscado ao dela, suas mãos cobriam os seios e seus lábios quase roçavam os dela.
   - Você sabe que não. – Demi sorriu para ele. – Sr. Jonas, você poderia deixar os meus seios livres? – Sorriu divertida.
   - Eu adoro apertá-los Sra. Jonas. – Sorriu safado os apertando.
   - Eu sei que adora. – Demi roubou um selinho e o empurrou para o lado. – Nós podemos fazer isto mais tarde. – Piscou para ele e Joe riu.
   - Mas tarde quando? – Perguntou enquanto envolvia o corpo dela com os braços e roçava os lábios aos dela.
   - Nós podemos fazer depois que a festa acabar. – Demi deu um beijo estalado na bochecha de Joe e levantou-se e praticamente correu para o banheiro o deixando com um sorriso divertido nos lábios.
   - Mulheres. – Sorriu olhando para a porta do banheiro.
...

   - Tem certeza que não quer comer nada? - Perguntou novamente. - Lá fora está frio, tome pelo menos uma xícara de chocolate quente. - Joe levantou-se da mesa e caminhou até a ilha da cozinha. Demi vestia seu trench coat burberry, as meias finas pretas com a bota montaria de cano baixo. E mexia no iphone enquanto esperava o chocolate quente.
   - Obrigada. - Sorriu quando ele lhe serviu. - Está muito bom. - Sorriu de volta depois de bebericar a bebida.
   - Você volta para casa que horas? - Joe estava sentando de frente a ela. Ele estava realmente fofo vestindo uma camisa simples de estampa miliar e calça de moletom preta. Os cabelos bagunçados o deixava sexy.
   - Humm.. Eu não sei. - Demi corou pelo olhar de Joe.. O que ela iria fazer era realmente importante..
   - Como não sabe? - Joe apoiou os cotovelos na mesa e ficou a fitá-la.
   - Amor, eu não sei. - Suspirou frustrada. - Talvez no final da tarde. - Sussurrou e Joe arregalou os olhos.
   - Demetria! A casa já vai estar cheia. Fora que Dan vai sentir sua falta. - Daniel não aguentava ficar longe da mãe. Quando ficava, passava a maior parte do tempo perguntando sobre ela. - E não tem como organizar uma festa sem você. - Murmurou. Mulheres eram complicadas demais para cabeça de Joe. E Demi era mais ainda. Se ele queria preto, ela queria branco. Mas se ele mudasse para o branco, ela optara pelo preto.
   - Você vai conseguir. - Demi sorriu fraco e levantou-se. - E eu prometo chegar cedo. - Demi sentou-se no colo de Joe e começou a distribuir beijos pelo pescoço dele.
   - Eu não deveria deixá-la sair assim.. - Murmurou entredentes. Joe envolveu a cintura de Demetria com os braços apertando-a contra seu corpo. Ela ficava tão sexy de batom vermelho.
   - Você deveria parar de ser tão ciumento. - Demi deu um selinho nos lábios dele e ficou a observa-lo.
   - Você também. - Joe roçou os lábios aos dela. As testas coladas, ofegavam...
   - Eu tenho que ir.. - Depositou mais um beijo nos lábios dele. - Cuide do nosso pequeno Joseph. - Suspirou cansada. Ficava tão preocupada. Daniel com seus doze meses de vida completos era a coisa mais danada e teimosa da face da terra. Na semana passada ele quebrou um vaso de cristal enquanto tentava ficar de pé apoiando nos móveis. Na hora de comer, ele gargalhava mais do que comia, adorava pirraçar a mãe e principalmente quando ela esbofeteava o pai, ele gargalhava gostosamente.
   - Tenha cuidado pequena. - Joe beijou a testa de Demi e levantou-se com ela. - Eu vou cuidar do nosso bebê. - Sorriu enquanto caminhavam de mãos dadas até a garagem. - Posso ligar mais tarde? - O carro já estava a espera de Demi. Lá fora nevava e neblinava.
   - Claro que pode, coloque Dan para falar comigo. - Demi sorriu e o abraçou. - Cuide de tudo, ok? Eu te amo. - Joseph simplesmente adorava quando ela olhava em seus olhos e dizia que o amava. Era como se ele se sentisse o homem mais sortudo de todos.
   - Eu também te amo. - Sorriu todo apaixonado e a abraçou mais uma vez antes de Demi partir. Depois de uma breve caminhava pelo jardim congelado, até porque não tinha quem ficasse exposto a aquele vento frio, Joe sentiu-se mil vezes melhor quando entrou em casa. Lá era quente e confortável. Subiu as escadas, e abriu a  primeira porta do lado esquerdo, a porta do quarto de Dan. O quarto estava tão sereno. O móbile cheio de ursinhos musicais, os olhos de Dan chegavam a brilhar quando Demi ligava o móbile, a música era como uma canção de ninar. Daniel dormia empacotado em suas roupas de inverno exageradas até demais, ele parecia tão sereno. Ajeitou a coberta no corpo dele e acariciou-lhes o rosto. Era tão surreal. Ontem ele pedia Demi em namoro e hoje ele era casado e tinha um filho. Sentou-se à poltrona lembrando-se das tantas e tantas vezes que Demi sentava-se ali, a maior parte das vezes era pela madrugada, Dan acordava chorando esfomeado. Ela ficava horas e horas ali, sentada, esperando o filho mamar. Demi era paciente com o pequeno Daniel. Estava cedo demais, e Joe estava tão curioso para saber o que Demi estava aprontando que acabou dormindo...
Oh meu Deus! Quanto tempo ele tinha dormido naquela poltrona? Abriu os olhos com certa dificuldade, tudo estava embaçado e ele estava meio tonto. Levantou-se sobre o olhar curioso do pequeno Daniel.
    - Daniel! - Joe correu até o berço. Dan queria ser independente, e para conquistar a sua independência com apenas um ano, ele tentava andar. Mas andar era praticamente impossível mesmo segurando naquelas coisas que era bem maiores que ele, acabava perdendo o equilíbrio e caia de bunda do chão. - Papai já disse que não é para apoiar na grade do berço filho, você vai cair. - Joe pegou o pequeno no colo. Era incrível como o tempo passava rápido. Dan estava tão envolvido com sua exagerada mamadeira preparada por Demi e assistia desenho animado na tevê, ele até agora não perguntara nada sobre Demi. Era praticamente um milagre, porque Joe estava tão envolvido atendendo milhares de ligações.
   - Papa. - Dan o chamou entre suas risadas exageradas. Joe desviou a atenção do telefone e olhou para o bebê que apontava para a tevê. - Mama. - Dan riu escandalosamente, ele sabia que era a mãe porque conhecia a voz dela.
   - Esta é a Sonny Munroe, personagem da mamãe. - Joe riu quando Dan gargalhou. Mas ele não ficara muito feliz. Naquela época Demi contracenava com Sterling Knight, e Joe não gostava nada de vê-los juntos mesmo que fosse em uma série de televisão da Disney. Por Deus! Demi não atendia o telefone, onde ela tinha se metido? Não era hora para sumir ou simplesmente não atender ao celular. Como ele iria resolver aquelas coisas? De cinco em cinco minutos a equipe da ornamentação ligava para perguntar onde estava isso e aquilo, fora o pessoal do bufê, iluminação, som, segurança e os fotógrafos. Era coisa demais para um homem só.
   - Daniel! Não grite. - Joe tentou ser o mais suave e amigável possível. Dan simplesmente tentava ficar de pé no sofá e gritava escandalosamente. Um grito agudo e gargalhadas exageradas. - Meu amor, vem aqui. - Joe repousou o telefone no ombro e pegou o pequeno no colo. - Hoje é o seu aniversário, e o papai está tentando organizar as coisas da sua festa para ser a melhor festa do mundo. - Acariciou os cabelos do pequeno, mas Dan estava tão eufórico com a abertura do programa que mal olhava para o pai. - Então você tem que se comportar. - Conforme Joe acariciava os cabelos de Dan e corria os dedos pela barriga dele, o bebê relaxava com a caricia e ria baixinho das trapalhadas do programa, e das caricias do pai em sua barriga.
Daniel era um anjo. Claro, quando Demi estava por perto para repreendê-lo com broncas monstruosas. Fora isto, ele mexia em tudo. Exatamente tudo. E quando ele ficava quieto demais, sem risadas exageradas e gritos, ele com certeza estava aprontando, foi desta forma quando ele quebrou o vaso de cristal. Joe ficara feliz, bastante feliz. A lista estava pronta depois de quase uma hora de ligações e mais ligações. Respirou fundo e passou as mãos pelos cabelos. Daqui a meia hora as pessoas começariam a chegar para organizar a festa de Dan na ampla área de sua casa. Era o espaço ideal para qualquer festa. Sentiu algo chocando contra seu braço e uma risadinha familiar.
   - Papa! - Dan riu quando Joe o olhou. Ele finalmente tinha conseguido chamar a atenção do pai. - Papa. - Dan gritou e o acertou novamente.
   - Oh meu Deus! - Joe sentiu seu coração parar em uma fração de segundos. Estreitou os olhos e conteve-se para não dar belas e merecidas palmadas na bumbum do filho. O que Dan fizera com sua trabalhosa e organizada lista? Bolinhas de papel! Como ele iria sobreviver àquela tonelada de perguntas de onde está isto e aquilo sem a sua abençoada lista-agora-bolinhas-de-papel feitas por seu abençoado e malino filho? Ele precisava de reforços. Oh sim, reforços. Mas como iria ficar bravo com aquele adorável bebê de olhos verdes que brilhavam de inocência. Seu bebê estava a coisinha mais fofa do mundo vestindo um moletom vermelho do Mickey. Dan era danado que só. Entretanto conseguia amolecer o coração do seu pai, realmente muito bravo, com o seu doce sorriso mostrando seus dentinhos que começavam a nascer. Aquele sorriso nunca saia dos lábios dele, chegara a formar leves covinhas nas bochechas coradas. Seus cabelos castanhos caiam graciosamente na testa. Ele era uma gracinha.
   - Papa. - Dan sorriu mordendo a língua e Joe teve a certeza que ele era a copia perfeita mãe. Demi quem sorria mordendo a língua. Demi era danada como Dan, e pelas histórias de Dianna, a esposa já quebrara vários vasos quando estava aprendendo a andar. Como ele iria resistir ao seus amores?
   - Tudo bem. - Joe sorriu para o pequeno e o pegou no colo. - Você sabe que o papai te ama e que nunca vai brigar com você. - Joe beijou a testa de Dan e ele riu gostosamente sentindo a barba roçar sua pele aveludada. - Só a mamãe que é uma brigona. - Dan arregalou os olhos quando escutou a palavra "Mama". - Daqui a pouco ela está de volta. - Joe deslizou os dedos pela barriga de Dan fazendo cócegas e o pequeno riu. Dan estava se acostumando com a ideia de ficar longe, por mais que fosse poucas horas, da mãe. Agora ele gostava de assistir televisão com o pai, dormir aninhado ao peito do pai, comer as frutas amassadas por Demi enquanto Joe fazia suas diversas caretas o influenciando a comer.
Mais tarde, quando tudo já estava nos conformes depois de muita dedicação, a festa estava quase pronta. Estava tudo perfeito e aquela enorme área realmente parecia um circo. Sim, o tema da festa de um ano de Dan era o circo.
   - Sr. Jonas, a Sra. Jonas quer um painel de fotos naquela parede. - A moça apontou para a parde perto da mesa de guloseimas onde tinha um espaço livre. Pelo visto era a única coisa que faltava. - Ela nos informou que as fotos estariam com o senhor. - A moça corou levemente com o olhar intenso de Joe. Ele era sexy..
   - Claro. - Joe aquietou o pequeno nos braços e com um educado "Com licença", adentrou a casa repreendendo o pequeno Daniel com uma bronca. Como ele iria subir as escadas com segurança se o pequeno fazia estripulias em seu colo? - Fotos.. - Murmurou franzindo o cenho. Dan estava aprontando alguma coisa na cama enquanto ele revirava o criado-mudo. Camisinhas, pílulas, chaves, relógios. Calcinha? Iphone, carregador. E as coisas mais improváveis estavam naquelas gavetas, mas não tinha fotos. Olhou rapidamente para Daniel e revirou os olhos. Ele estava deitado com o travesseiro de Demi chupando a chupeta. Ainda bem que não estava aprontando. Caminhou até o closet, e depois de abrir uma das milhares das gavetas de Demi, ele encontrou um envelope grande e pesado onde estava escrito. "Dan's pics". Quando voltou, pegou o pequeno e desceu as escadas. Hum.. Dan estava com sono.
   - Obrigado. - Joe arregalou os olhos conforme a moça começava a montar o painel de fotos. Havia fotos que ele nem sabia que existia. Mas a que mais lhe chamou atenção foi uma de quando Dan era recém nascido. Naquele dia Joe esperava Demi para que eles pudessem ir ao supermercado. Na foto Joe estava deitado na cama sem camisa e o pequeno estava nu e deitado no peito do pai. Eles dormiam. Em outra foto, eles estavam no jardim e Dan olhava atentamente para um passarinho. Tinha fotos de Demi e Dan fazendo caretas, de Dan tomando banho na banheira e brincando com o patinho. Foto de Demi amamentando o pequeno, fotos com os avós, fotos de Dan cochilando agarrado a Demi. E uma épica foto do pequeno todo sujo de chocolate. Aquelas tantas fotos despertou seus sentimentos paternos mais ainda. Abraçou o filho com mais força e com um sorriso educado, voltou para casa.
   - Ei, não dorme. - Joe adentrou seu quarto e deitou o pequeno na cama. - Vamos ligar para a mamãe? - Joe riu quando os olhos de Dan brilharam quando ele escutou "Mamãe".
   - Mama! - Dan sorriu e engatinhou até o pai aninhando-se ao colo dele.
   - Está desligado. - Murmurou franzindo o cenho. Estava começando a ficar preocupado, Demi saíra de casa às seis da manhã e já eram seis da tarde, treze horas sem conseguir contato, toda vez que ele ligava dava desligado.. Daqui à uma hora e meia os convidados começariam a chegar e nada de Demetria...

Continua... Oi! Finalmente consegui escrever um capítulo de LSS, vou dividir o capítulo porque ele ficaria grande demais.. e também porque não consegui escrever o resto. E ai? O que a Demi está aprontando? Beijos! 

25 comentários:

  1. que lindo *--*
    Eu ameei !!! momento pai e filho de Joe e Dan <3
    eu to achando que Demi esta gravida de novo... hum, estou muito curiosa para saber o que ela esta aprontando...
    Posta logo e a mini-fic tbm!!! Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah esqueci de uma coisa muito importante!!!! Happy Birthday Dan <3 awn o bebê mais fofo de todos esta fazendo 1 aninho *---*

      Excluir
    2. Grávida? Hum.. Será? Postado. Beijos e obrigado por sempre comentar Mari <3

      Excluir
  2. Muito lindo , essa família é perfeita , posta logoo bjs

    ResponderExcluir
  3. PERFEITO!!!
    posta mais please... :D

    ResponderExcluir
  4. Perfeito, perfeito cada dia mais apaixonada por essa fic rsrsrsr!!!!!
    posta mais

    ResponderExcluir
  5. Só eu queria loucamente que a Dems tivesse grávida de novo?? HHAHAHHAH. Capítulo maravilhoso! Você é uma autora maravilhosa! Além de escrever ABSURDAMENTE bem, você posta com frequencia e tal. Sério, um dia vou ser como você! ahhahahah! POSTA LOGOOOOOOOOOOO!!!!!!! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps: eu sou a louca que pediu sua fic em casamento no twitter #sorrynotsorry

      Excluir
    2. Grávida? Huuum.. Sei não, kkkk. Muito obrigado, só desta vez que não postei com frequência sauhsa. Com fé em Deus! Beijos

      Excluir
  6. Posta logo a proxima parte do capitulo please.God o Dan é muito lindo e fofo só de imaginar ele já da vontade de apertar...
    Posta o mais rapido q puder por favor.
    Vc esta fazendo um exelente trabalho com essa fic, parabéns
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Amei sim ou claro? Perfeito perfeito o que a Demetria esta aprontando hein? Quero só ver
    Continua
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Bem, Demi é muito danada e.. Beijos :)

      Excluir
  8. Boa noite!! Obrigada por postar esse cap maravilhoso!! Eu amo essa fic!!
    Acho o Dan o bebê mais fofo do mundo!! Ele é incrível!!
    Acho que a Demi está grávida de novo!! Sei lá, ela está muito misteriosa!! Ia ser legal se tivesse!!
    Bom, já estou ansiosa pelo próximo cap!! Posta mais, por favor!! Bju!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Dan é muito esperto, e ele vai ficar mais esperto quando aprender a andar.. vai ser incrível.
      Grávida? Quem sabe né? Postado, beijos :)

      Excluir
  9. Menina posta logo proxima parte , pelo amor de deus !!
    nossa cara eu lembro quando a fic tava na parte em que eles ainda nem tinham começado a namorar
    nossa quanto tempo kkkkkkk
    não creio que ja ta acabando :/
    acho que a demi ta gravida de novo :3
    desculpa por não ta comentando tanto
    enfim , posta logo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus! Você ainda se lembra daquela.. coisa? kkkkkk, vou mover para os rascunhos :p
      É, já está quase acabando </3
      Beijos

      Excluir
  10. super curiosa para saber o que a demi tá aprontando...
    posta loooogo sua diva.
    tá perfeito
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Posta logo Amanda, vai matar todos do coração assim, sugiro uma maratona de LSS
    bjs no core

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luluzinha <3 Sempre exagerada hsuahsua Maratona Srta. Malik? ok beijos :)

      Excluir
  12. AHHH Dan ta fazendo um aninho *-*
    Parabeens Dan,
    Esse garoto apronta todos gente,mais er tao fofo *-*
    Demi ta aprontando mas, não faço noção do q, seja kkkkk
    Cara ta mt perfeita essa fic <3
    Posta, logo
    Please
    Xoxo

    ResponderExcluir
  13. Poooooosta loogo ;))

    ResponderExcluir