29.7.16

Capítulo 20


Trabalhar no sábado era simplesmente horrível! Mas por outro lado era a melhor coisa que existia já que a Gyllenhaal funcionava apenas no turno da manhã. O clima estava um pouco pesado entre Selena e Demi, mas era apenas uma leve tensão quando o assunto era Jake.. Falando em Jake... Ed e Joseph estavam em pé de guerra com o rapaz, principalmente Joseph que vivia trocando olhares mortais com Jake desde o dia que ele atrapalhou uma de suas melhores noites com Demi e a pequena Lucy. 


Demi estava um pouco zonza com a quantidade de trabalho que tinha para ser feito em um curto prazo, os problemas da empresa e a organização da festa de Selena eram o suficiente para deixá-la maluca! E foi assim naquelas cinco horas de trabalho, problema em cima de problema. Quando achava uma solução para um, lá vinha o outro para atormentá-la. Sem contar a noite mal dormida e o frio repentino.

   - Dem! – Franzindo o cenho Demi parou no meio do caminho e olhou para trás encontrando uma Selena tão atordoada quanto ela. – Eu estou te chamando desde que você saiu do elevador. – Disse Selena se encolhendo com o frio do vento que bagunçou os seus cabelos e chacoalhou as folhas das árvores da rua.

   - Desculpe, eu só estou um pouco confusa com tanta coisa. – O sorriso nos lábios de Demi era tão fraco. Ela realmente parecia cansada e confusa. – Eu não me despedi? – Perguntou se encolhendo no blazer quando o vento soprou outra vez. – Está muito frio! – Resmungou e Selena a puxou para a entrada do prédio da Gyllenhaal onde elas estariam mais protegidas da repentina ventania.

   - Despediu, eu só queria te lembrar de que preciso de você lá no Café depois do almoço, ok? – Demi assentiu fazendo careta, o que foi motivo para as duas rirem um pouco, mas logo o silêncio prevaleceu entre elas. – Estou sendo muito abusada? – Demi revirou os olhos e surpreendeu Selena com um repentino abraço.

   - Claro que não! – Disse ainda abraçada a Selena. – Homens dão trabalho demais Sel. Dão trabalho a noite toda e no dia seguinte somem do mapa e você tem que vim trabalhar às oito da manhã. – Os jantares na casa de Jake sempre acabavam em sexo que durava até a madrugada, e não foi diferente na noite passada. – Sem contar que eu tive um sonho louco, e hoje na minha mesa choveu problemas. – Selena forçou um sorriso para Demi. Ela queria falar sobre Jake e tudo que ele tinha feito, mas ficava complicado contar quando elas estavam em frente à empresa. Talvez era melhor tentar enquanto as duas estavam conversando sem ninguém para atrapalhá-las.

   - Dem, eu posso.. – Antes mesmo que Selena pudesse concluir a frase algo chamou a atenção de Demi. Mary Johnson, a menina da máquina de café! Demi a acompanhou passar pela porta giratória e a olhou de cima a baixo como todas as mulheres fazem. Como alguém poderia ser tão tímido como Mary era? Desde o dia que Selena havia dito o nome de Mary e Joseph na mesma frase Demi olhava para aquela garota com bastante curiosidade. Mas daí ela franziu o cenho ao ver Ed e Joseph entre cochichos empurrando a porta giratória. Deus! Eram dois homens grandes num cubículo de vidro!

   - Boa sorte! – Mary passou por ela e Selena e bem, Joseph estava corado e caminhava atrás da menina da máquina de café até que ele a chamou gentilmente e.. – O Joe vai chamá-la para sair. – Ed disse tão animado e Demi fechou a cara fuzilando as duas pessoas mais tímidas que ela conhecia com os olhos.

   - Vai? – Perguntou Demi voltando a olhar para Selena antes que Joe ou Mary a flagrasse quase se descabelando.

   - Se ela aceitar, ele vai levá-la para o aniversário da Sel. – Demi cerrou os olhos ao olhar para Ed e deu de ombros não gostando nada daquela história. Joseph e Mary? Ela pagava para ver.

   - Está tudo bem? – Selena perguntou reparando que a amiga estava a ponto de explodir de raiva. O cansaço parecia ter sumido de Demi, e bem, ela parecia estar naquela fase chatinha da TPM que toda mulher passa.

   - Está. – Um sorriso forçado não era nada bom.. Selena olhou discretamente para Ed, mas acabou revirando os olhos ao perceber que o namorado fitava Joe como um pai orgulhoso. – Sel, eu já vou. – Disse Demi assim que viu que Joe sorria e caminhava na direção deles.

   - Não quer uma carona? Eu já vou embora, só preciso enviar alguns emails. – Já era tarde demais. Quando Joe se aproximou Ed avançou sobre o rapaz completamente curioso.

   - O que ela disse? – Ed tinha as mãos nos ombros de Joe e sorria completamente animado com aquele possível encontro. Já Joe estava vermelho de vergonha, mas não conseguia parar de sorrir.

   - Ela vai comigo. – A voz soou tão baixa, mas Joe acabou sorrindo. Ele estava tão feliz por uma garota ter aceitado sair com ele mesmo que fosse como amigos. Se fosse há um mês, ele jamais encostaria perto de uma mulher! Nem em seus melhores sonhos ele conseguiu sair uma garota para sair. Era uma evolução tão grande para Joe.

   - Isso! – Ed apertou a mão de Joe com tanta firmeza e Demi revirou os olhos. Ela estava a ponto de explodir! Queria brigar com Joe e impedi-lo de levar Mary na festa de Sel. – Nós temos que escolher uma roupa bacana para você e um novo corte de cabelo. – Ed abraçou Joe de lado e os dois se aproximaram de Demi e Selena. Demi apenas observava tudo cabisbaixa se controlando para não perguntar para Ed qual era o problema dele. Joe era bonito exatamente daquele jeito. E o cabelo dele era tão bonito arrumadinho de lado. Imaginá-lo com um daqueles cortes modernos, roupas largas demais e um copo de cerveja na mão a fez franzir o cenho.

   - Eu já vou Sel. – Demi se apressou em arrumar a bolsa debaixo do braço e envolver Selena em um abraço apertado. – Nos vemos às? – Perguntou olhando para os olhos da amiga.

   - Às uma. Temos muitas coisas para organizar. – Demi assentiu e desfez o abraço de Sel.

   - Estarei lá. Amo você. – As duas trocaram aquele velho olhar confidente e Demi engoliu em seco ao olhar para Joe e Ed. – Tchau meninos. – Ela apenas forçou um sorriso sem conseguir fitar os olhos verdes de Joe. Já ele a fitou caminhar para longe dele se sentindo completamente culpado.

 Demi apressou o passo sentindo o coração acelerar no peito e a repentina vontade de chorar invadi-la de vez. Ele é apenas o seu amigo! O consciente gritou com ela, mas o coração não parava de doer só de pensar na ideia de Joseph com outra. O que você estava pensando? Que você iria beijá-lo e ir para cama com o Jake? Como fazia para não pensar naquelas coisas? Ela se sentia tão mal porque sabia que era verdade. Joseph não precisava de alguém para brincar com os sentimentos dele, ele era um rapaz bom. Já ela.. Céus! Que diabos ela estava pensando quando o beijava ou passeava de mãos dadas com ele? Que idiota! Quando a primeira lágrima rolou pelo rosto Demi a limpou se recusando a chorar. Ela era a errada, não Joseph. Ela havia escolhido Jake e era com quem ela ficaria. Respirando fundo por algumas vezes Demi bloqueou a lembrança do sorriso de Joe ao ver um carrinho de sorvete. Ela não deveria pensar naquelas coisas. Precisava apenas relaxar e colocar tudo no devido lugar.

O movimento das ruas a distraiu principalmente quando ela passou pela Time Square reparando como a repentina mudança de clima afetava tanto a cidade. Mas ainda sim havia algumas pessoas que se arriscavam vestindo pouquíssimas roupas e com a maior parte do corpo pintada. Também tinham aqueles que se fantasiavam de super heróis e os clássicos personagens da Disney. Geralmente o Red Steps ficava cheio de turistas que sentavam nos degraus vermelhos para tirar inúmeras fotos, mas como estava frio o movimento era fraco e apenas algumas pessoas se aventuravam. A fila de ingressos para as peças da famosa Broadway estava vazia. Tudo estava muito parado para ser Nova York.

Pensar na Time Square a fez lembrar da adolescência ao lado de Selena, de como elas aprontavam nas ruas de Manhattan e eram felizes sem grandes problemas. Eram bons tempos. Amélia era quem gostava de todo o calor de NY, do luxo e de tudo que a cidade tinha para oferecer para engrandecê-la. Sempre que ia as compras Amélia voltava para casa com milhares de sacolas de boutiques caras, Demi ficava assustada com o preço das compras da avó, era tão absurda a quantidade de dinheiro que aquela mulher conseguia gastar. Era uma vida luxuosa a base do sexo e de tantos interesses. Quando deu por si Demi batia a mão para um táxi e guiava o taxista para o local que o seu coração mandava. Amélia não tinha sido uma boa avó, bem longe disso, mas Demi sentia tanta a falta dela e se fosse possível não tinha a deixado partir tão cedo.

   - Obrigada. – As orquídeas brancas eram uma das flores preferidas de Amélia e Demi carregava um arranjo com duas delas em mãos e uma rosa vermelha. O coração batia tão forte contra o peito. Estar naquele cemitério era tão doloroso e ao mesmo tempo era tão bom. Demi respirou fundo e sem conseguir evitar deixou algumas lágrimas rolarem ao ler todo o nome de Jason naquela lápide. – Eu sinto tanta sua falta. – Disse chorosa colocando a rosa perto da foto de Jason. – Eu não queria que você tivesse partido assim. – Demi demorou alguns minutos no túmulo do velho amigo, disse algumas palavras e sentiu o coração sangrar de tanta dor. Era tão injusto que as pessoas partissem daquela forma, o pior era saber que o assassino estava impune e à solta .

Aquela típica ansiedade e até mesmo um sorriso surgiu nos lábios de Demi conforme ela se aproximava do lugar onde a avó descansava. A saudade iria consumi-la viva. Demi mordeu o lábio inferior e não conseguiu controlar as lágrimas que rolaram por seu rosto. Ela sentia tanta, mais tanta falta de Amélia. As mãos estavam trêmulas e o choro compulsivo. Só agora Demi notou como ela estava uma bagunça de sentimentos.

   - A senhora sempre disse qu..que gostava de orquídeas. – Demi limpou as lágrimas e respirou fundo algumas vezes se controlando. Arrumou as orquídeas de um jeito que tinha certeza que Amélia iria adorar e se agachou na grama para tirar uma folha seca. – Queria que a senhora estivesse aqui comigo. – Murmurou tristonha deixando as lágrimas rolarem pelo rosto.

Crescer sem carinho era uma crueldade sem tamanho. Não era à toa que Demi se agarrava a qualquer pessoa que a tratava com carinho e atenção. Por mais que Amélia era dura e tentava não demonstrar os seus sentimentos, Demi sabia que ela a amava. Talvez fosse aquela a maior razão para ela estar ali deixando toda a tristeza consumi-la. Aos poucos Demi se abria com a avó, contava como estava profundamente triste por saber que era fruto de uma violência, mas que ela entendia o porquê Dianna não gostar dela. Até mesmo contou sobre Jake e Joseph e de como ela estava confusa entre eles. Era tão difícil viver com toda aquela expectativa e esperança, Demi se encostou à lápide abraçando os joelhos e simplesmente conversou com Amélia como se ela pudesse ouvi-la e aconselhá-la até que os primeiros pingos de chuva começaram a cair do céu escuro nublado.

   - Táxi! – A chuva já começava a ganhar força, não tinha como se proteger daquele mundo de água. Quando Demi conseguiu pegar um táxi ela já tremia de frio e estava um pouco molhada, principalmente os pés. – Por favor, Café Wha? – Eram duas da tarde e Selena já tinha ligado uma centena de vezes! A hora passava tão rápido. Demi franziu o cenho se preparando psicologicamente para colocar um sorriso nos lábios e agir como se não estivesse mal. Qualquer traço de tristeza que ela demonstrasse seria motivo para um interrogatório, mas como era o dia que Selena comemoraria o aniversário, ela não queria preocupá-la com a sua carência.



Demi não sabia como iria descer do táxi, lá fora, em frente ao Café Wha? na Greendwich Village a chuva estava forte e parecia praticamente impossível enfrentá-la. Porém Demi o fez. Pagou o taxista que parecia ansioso para vê-la tomar um banho em público e finalmente abriu a porta do carro descendo às pressas até que finalmente adentrou o pub.

   - Demi? – Selena e os demais estavam espantados com o estado de Demi. Bem, ela estava literalmente encharcada. – Você está gelada. – Disse Selena a puxando para uma das salas que serviam como despensa.

   - Acho que esqueci meu guarda-chuva em casa. – Demi bateu os dentes tentando se abraçar para se aquecer, mas só piorou a situação.

   - Você acha? – Disse Selena guardando a bolsa da amiga em um dos armários. – Demetria! Você vai ficar doente. – Demi se sentia como uma criança quando Selena a repreendia com aquele olhar. – Eu vou ligar para a minha mãe, ela está vindo para cá e pode trazer roupas quentes para você. – Demi assentiu começando a se despir, se ela estava com frio vestida, imagina nua..

   - Eu estou morrendo de frio! – Apenas de sutiã e calcinha Demi tentava se aquecer passando as mãos nos braços, mas não resolvia muito já que ela sentia um frio insuportável no bumbum e nas pernas.

   - Acho que eu tenho uma toalha por.. aqui! – Eram tantas coisas que estavam naquela despensa, mas Selena conseguiu encontrar a toalha depois de muito procurar e Demi se enrolou nela se agarrando a Selena.

   - Sel, liga para a sua mãe. – Murmurou manhosa se agarrando cada vez mais a Selena que riu buscando pelo celular no bolso da calça.

Quando Selena disse que havia muitas coisas para serem feitas, bem, realmente tinham tantas coisas para fazer que Demi mal conseguiu descansar da manhã de trabalho. Todos os detalhes faziam a diferença na decoração do pub, mas conforme o tempo se passava tudo se ajeitava. Só que Demi estava nervosa, havia deixado algumas coisas cair e sentia as bochechas esquentarem com o olhar que recebia. Joseph. Por ele era tão lindo? Demi franziu o cenho e pegou do chão algumas das forminhas que havia deixado cair pela segunda vez.

   - Dem, você pode colocar essas luzes para mim? – Demi estudou onde poderia colocar o pequeno circuito de lâmpadas cor de rosa. Determinada buscou pela escadinha e a colocou no lugar onde sabia que as lâmpadas fariam um verdadeiro show. Um fio ali, outro aqui, puxa de um lado, puxa de outro.. Demi estava tão concentrada que quando desceu um degrau da escadinha acabou pisando apenas com a ponta dos all stars de Selena que calçava e se não fosse pelo abraço forte que a envolveu ela teria caído com tudo no chão.

   - Você está bem? – Ela conhecia muito bem aquela voz, aquele cheiro.. aquele abraço apertado. Ainda assustada, Demi se virou e o coração quase saiu pela boca ao encontrar Joseph.

   - Estou..– A vontade era de beijá-lo naquele mesmo instante, mas eram tantas pessoas ali com eles, e bem, ela estava com Jake. Demi envolveu Joe em um rápido abraço e resolveu que um beijinho carinhoso na bochecha não faria mal para ninguém. – Obrigada. – Disse esboçando um sorriso tímido para ele e, infelizmente, Joe a soltou do abraço.

   - Você precisa de ajuda? – Ele perguntou próximo demais a ela concentrado em observar o trabalho que ela tinha feito com as lâmpadas.

   - Não, obrigada, eu já terminei. – Disse Demi também observando daquele ângulo o que havia feito. – Então, como a Lucy está? – Perguntou o olhando nos olhos.

   - Terrível. Ela tentou comer o meu sapato. – Demi riu e Joe sentiu as bochechas corarem sem motivo algum, mas também riu. – Fora isso ela está bem. – Ele disse e Demi assentiu sem saber como poderia dar continuidade na conversa.

   - Ficou sabendo que eles vão lançar A piada mortal como animação? – O silêncio entre eles era tão estranho e Demi resolveu quebrá-lo. Ora, eles tinham muito em comum para ficarem calados..

   - É, será legal. – Disse Joe adentrando os bolsos da jaqueta com as mãos. – Só acho estranho eles terem mudado a relação do Batman com a Batgirl.. Eles não combinam como um casal. – Demi assentiu.

   - A relação deles é tão fraternal.. – Comentou se lembrando das animações que já tinha assistido. – Acho que o Gordon nunca vai perdoar o Batman. – Demi acabou rindo assim como Joe. – Prefiro a Selina ou a Pamela. – Quando o silêncio acabou reinando entre eles, Ed se aproximou com Selena.

   - Nós temos horário no salão. – Disse Ed a Joseph. – Até mais tarde meninas. – Não houve chances para despedidas já que Ed praticamente arrastava Joseph para fora do pub.

  - Garotos.. – Selena sorriu para Demi que apenas forçou um sorriso. Ela não estava com ciúmes de Joe com Ed, estava? – Eles estão virando melhores amigos. – Comentou Selena analisando as luzes que Demi tinha colocado na parede.

   - É, eles estão. – Murmurou Demi à contra gosto e Selena arqueou as sobrancelhas ao olhá-la. – Não começa Sel.. Eu só sinto falta de poder conversar sobre o meu herói favorito com o meu amigo sem interrupções. – Selena deu de ombros e Demi revirou os olhos, mas riu sabendo que a amiga estava apenas brincando.

   - Não fica chateada com o Ed, as coisas não estão fáceis para ele e o Joe tem ajudado tanto ultimamente. – Demi assentiu. Ela nem conseguia imaginar como Ed suportava aquela situação que a cada dia piorava. – O quadro da Sophia está piorando, já não temos mais esperanças. – Demi envolveu Selena num abraço apertado tentando passar força e apoio para a amiga, ela não fazia ideia do que poderia dizer para consolar Selena ou Ed até porque sabia que palavras bonitas não serviam de nada em comparação a dor viva que era a perda. Perder alguém não era nada fácil, perder Amélia era a prova.

   - Meninas? – A mãe de Selena se aproximou. – O pessoal só está esperando vocês para comer. – Demi sorriu um tanto sem jeito. O pessoal era a família de Selena. Primos e primas, tios e tias e os pais de Sel. O bom era que todos sempre a tratava tão bem como se ela também fosse um membro da família Gomez. A conversa divertida durou nada mais nada menos que meia hora. Por mais que era da natureza dela conversar sem parar, Demi preferiu ficar quieta observando com um brilho especial nos olhos todos conversarem animadamente.

 Depois do lanche as meninas se retiraram para ajudar Selena a se arrumar e os rapazes conferiram se toda a arrumação da festa estava nos conformes.

   - Sel, eu já estou indo. – Disse Demi. Selena estava pronta e completamente linda em um vestido azul marinho lantejoulado. Os cabelos castanhos estavam soltos lisos e cacheados nas pontas.

   - Não demora, eu estou nervosa. – Demi sorriu se sentando no puff perto da cadeira onde Selena estava sentada em frente ao espelho.


   - Você está linda, e tudo está nos conformes. Não tem que se preocupar. – Demi enlaçou os dedos aos da amiga sem deixar de olhá-la nos olhos transmitindo toda a confiança que Sel precisava. – A noite é sua. – As duas sorriram e acabaram se abraçando. Era uma pena que nenhuma das duas imaginava o que estava por vir naquela noite.


Continua... Oi! Tudo bem? Resolvi trazer essa parte do capítulo para vocês porque acho que fica melhor para postar assim, pelo menos para postar sem grandes demoras.. Então? O que acharam? Gente, vocês tem que lembrar que a Demi é uma pessoa carente de TUDO. Imagina só como deve ser difícil estar na pele dela. Saber que é fruto de uma violência. Que a única pessoa que ela achava que iria amá-la, que no caso era o pai dela, é um covarde. A mãe nunca deu NENHUM carinho para ela. Ela acha que a avó falecida gostava dela, talvez até gostava, mas não demonstrava.. Ela já foi machucada inúmeras vezes por vários caras. Ela só tem a Selena, mas ela quer mais. O Jake está dando carinho e atenção para ela, ele é um cara que para ela quer para construir uma família e amá-la. O Joe entrou na vida dela quando o Jake já estava.. Então fica complicado né. MAS  depois do próximo capítulo a Demi vai começar a enxergar aos poucos quem o Jake realmente é até que ela vai dar o pé na bunda dele hahaha MAS (dnv) ela vai sofrer pelas escolhes que fez.. Espero que vocês estejam gostando, tem muita coisa ainda para acontecer. O Jake é só a ponta do iceberg. Beijos e obrigada, obrigada mesmo pelos comentários. Respostas AQUI, AQUI e AQUI.

23.7.16

Capítulo 19 - Parte 2

   - Você conseguiu mais informações? – Joseph estava tão preocupado. Sentado no sofá do apartamento que tinha alugado há pouco tempo o rapaz tinha Lucy no colo e esperava ansiosamente que Ed e Selena dissessem a ele mais informações a respeito do assassinato de Jason Gyllenhaal.

   - A única coisa que consegui no momento é a hora que o Jason foi morto. – Disse Ed ainda focado no notebook que estava em seu colo. – A polícia não pode dá muitas informações. – Comentou o rapaz enlaçando a mão livre a de Selena. Ed tinha ficado tão possesso de ciúmes quando Selena contou o que Jake tentou fazer. Se não fosse por Joseph, Ed tinha feito uma besteira minutos atrás.

   - Ele está falando mais alguma coisa? – Joe perguntou acariciando os pelos de Lucy que dormia serenamente manhosa com o carinho que recebia.

   - Não. – Ed resmungou fechando a tampa do notebook claramente chateado com a situação. – O Jason foi assassinado por volta de meia noite e foi encontrado pelo vigia as seis e pouca da manhã. – Selena respirou fundo e buscou pelo cappuccino na mesinha de vidro da sala de Joe.

   - Então não foi o Jake quem o matou. – Disse Sel assim que tomou um pouco da bebida. – A Demi dormiu com ele. A Dianna precisava de dinheiro e elas se encontraram num restaurante próximo ao Central Park, mas acabaram brigando.. A Demi o encontrou no caminho para casa e.. Vocês já sabem. – Joe fechou a cara assim como Ed. Os dois simplesmente odiavam Jake por ele ser um canalha com Selena e usar Demi da forma que fazia.

   - Então o que ele está escondendo? – Disse Joe tentando juntar as peças sem ao menos saber como começar. Estava tudo tão confuso. – Por que ele está nos monitorando? E por que ele está nos chantageando e usando a Demi? – Todos queriam uma resposta e principalmente contar a Demi o que estava acontecendo, mas do jeito que as coisas estavam indo de mal a pior ficava difícil convencer Demi.

   - Tudo bem. – Disse Ed repousando o notebook na mesinha de vidro de Joe para buscar pelo cappuccino e aninhar mais Selena ao seu corpo. – Ele não matou o Jason, mas pode ter encomendado a morte do próprio avô e usou a Demi como álibi. – Selena descansou a cabeça na curva do pescoço de Ed e assentiu pensando mais sobre o assunto.

   - Pode não ter nada a ver com o assassinato do Jason o interesse do Jake pela Demi. – Comentou Selena se levantando para jogar fora o copo descartável do café do Starbucks. – Não podemos nos esquecer da Dianna. Ela pode estar tentando.. – Selena olhou de Ed para Joe e tornou a respirar fundo. – Conseguir dinheiro através do relacionamento da Demi com o Jake. A prova disso é que eu os vi juntos e o Jake me ameaçou. – Ed cerrou os punhos, mas acabou levando as mãos à cabeça.

   - O Jake é um canalha e eu vou socá-lo se ele respirar perto de você! – Esbravejou o rapaz e Selena enlaçou os dedos aos dele com mais firmeza.

   - Você sabe que não pode fazer isso. – Selena o beijou na bochecha e acariciou a mão de Ed até que o rubor de raiva sumisse do rosto dele.

   - Eu posso tentar contar para Demi, até porque ele não me ameaçou. – Disse Joe pensando em inúmeras possibilidades de afastar Jake de uma vez por todas. – Eu me sinto mal por deixá-la ficar com ele. O Jake pode machucá-la e.. – Selena sorriu o observando. Ele era simplesmente fofo demais, inocente demais com aquele olhar de menino.

   - Você gosta dela Joe. – Disse Ed e as bochechas de Joe coraram, pois Selena o olhava. – Não deixe aquele canalha tomar a sua garota. – Joe assentiu ainda corado. Ele queria ter pelo menos uma parte da coragem que Ed tinha. Como diabos ele diria para Demi que ele a considerava muito mais que uma amiga?

   - A Demi também gosta de você. – Disse Selena para a surpresa dos dois rapazes. – Tudo bem, ela vai me matar só porque eu contei. – Ela disse sorrindo para a felicidade de Joe. - Hoje ela estava morrendo de ciúmes da Mary. – Ed franziu o cenho ao olhá-la e Sel esboçou um sorriso sapeca. – Eu disse a Demi que você estava planejando um encontro para o Joe e a Mary, ela simplesmente ficou estranha e fuzilou a Mary com os olhos. – Ed sorriu e beijou a bochecha de Selena super animado com a ideia da namorada.

   - Isso pode realmente dar certo. – Joe franziu o cenho quando percebeu que Selena e Ed olhavam para ele. – Eu conheço a Mary, ela sempre me ajuda com a máquina de café e com um bug chato no computador. – A ideia de fazer ciúmes em Demi era boa, mas será que usar Mary era certo? – Você pode chamá-la para sair Joe, ela é muito legal. – Comentou Ed.

   - Não posso enganá-la. Eu gosto da Demi e não vou desistir dela, eu só preciso ser um pouco mais corajoso. – Selena sorriu de orelha a orelha como uma mãe que havia encontrado o homem perfeito para sua filha. Céus! Ela realmente queria que Joe ficasse com Demi, ele era perfeito para ela.

   - Vocês podem sair apenas como amigos, você vai gostar dela. – Selena sabia que era o suficiente para Demi pirar de ciúmes quando soubesse que Joe sairia com uma garota que não era ela.

   - Apenas como amigos. – Disse Joe gostando da ideia de fazer novos amigos. Ele já tinha Demi, Selena e Ed e estava feliz, mas queria conhecer mais pessoas e começar a viver a sua vida de adulto. – Eu vou tentar conversar com a Demi, talvez ela me escute.

    - Eu queria contar para ela tudo que está acontecendo, mas eu tenho medo do que o Jake possa fazer, ele não estava brincando quando me ameaçou. – Ed voltou a posição de ataque abraçando Selena de lado pronto para protegê-la. – Ele pode nos colocar para fora. Não podemos esquecer que ele é o nosso chefe.

   - Eu realmente não me importo. – Ed disse nada feliz com o que Selena havia dito, mas ela sabia que ele estava chateado com toda aquela situação e que o emprego na Gyllenhaal era realmente muito importante para ele. – Nós podemos trabalhar em tantos lugares.

   - Eu sei querido, só que a situação é delicada. – Disse Selena trocando olhares com Ed que respirou fundo sabendo que a namorada estava certa.

   - Não posso perder o meu emprego. – Joe acariciou os pelos de Lucy e sorriu para a pequena. – Não agora. – Ele havia acabado de alugar um apartamento, tinha uma cadelinha para cuidar e muitas contas para pagar. Sem contar que ser hipertenso e diabético não ajudava em nada.

   - Nós vamos dar um jeito, eu realmente não me importo com o Jake, eu só quero que ele fique longe da Demi e de mim. Se foi ele quem fez mal ao Jason, a justiça resolverá. – Selena se levantou e olhou para Ed. – Por enquanto nós temos que ficar juntos e de olho na Demi. – Jake e Joe assentiram, o instinto masculino deles não dizia nada bom a respeito de Jake. – Vamos? O Joe precisa descansar e nós precisamos cuidar das crianças e da Sophia. – Ed assentiu se levantando. Já era noite e eles estavam conversando sobre Jake e Demi há horas, até entraram em contato com um conhecido de Ed que era policial.

   - Acho que eu vou visitar a Demi, ela está com saudades da Lucy. – Selena assentiu sorrindo fitando a cadelinha nos braços de Joe. Ele realmente gostava muito dela, pois Lucy esteve nos braços do rapaz durante todo o tempo que eles conversaram.

   - Pegue ela de jeito, aposto que ela vai deixar aquele idiota para ficar com você. – Selena revirou os olhos e acertou o braço de Ed com um tapa. Ele não deveria dizer aquelas coisas para Joe. O rapaz era tão tímido que estava vermelho.

   - Vá com calma com a Demi, e não faça as coisas que esse bobo diz. – Selena sorriu para Joe e o abraçou. – Ligue se precisar de alguma coisa. – Joe assentiu um tanto tímido. Selena era realmente uma boa amiga.

   - Vai por mim, você realmente tem que pegá-la de jeito. – Ed apertou a mão de Joe, logo correu de Selena que lançou um olhar bravo para ele. As coisas não funcionavam daquela forma.. Ou talvez sim..

   - Se divirta Joe. E cuide da Dem. – Selena poderia gostar muito de Joseph, mas não hesitou em lançar o seu olhar sério a Joe até porque ele era um homem.. – Boa noite. – Joe desejou boa noite a Selena esboçando o seu melhor sorriso. Ele realmente cuidaria de Demi.

Quando a porta do apartamento se fechou Joe sorriu se encostando à porta. Ela gostava dele! Era tão bom saber que Demi de alguma forma o correspondia mesmo estando confusa entre ele e Jake. Era melhor que nada! Ainda sorrindo Joe acariciou as orelhinhas de Lucy e a colocou no chão para que ela brincasse com os ossinhos de borracha que ele havia comprado. Ele tomaria um banho caprichado e ligaria para Demi a convidando para dar uma volta com ele e Lucy naquele resto de noite.

   - Você vai falar com ela Joseph. – Em frente ao espelho do banheiro Joseph estava em pé e com apenas uma toalha enrolada na cintura. Os braços fortes e o peito largo estavam úmidos, a cor morena se destacava e qualquer mulher que adentrasse aquele banheiro ficaria louca para ter aquele homem. Os cabelos escuros de Joe estavam bagunçados e úmidos de um jeito tão sexy. – Coragem. – Joe respirou fundo e como ele sempre fazia depois do banho buscou pelo creme de barbear e o barbeador. Espalhou o creme pelo rosto, mas então pensou em deixar a barba crescer um pouco. Ele sempre se barbeou porque tinha vergonha de usar barba. A adolescência não foi uma fase fácil e os seus hormônios despertaram cedo demais, quando a barba começou a nascer ele ainda era um menino de pouco mais de treze anos. Na época Joe era tão tímido e o brinquedo dos coleguinhas por ser o primeiro aluno da turma a ter um bigode. E não havia problema em usar barba.

Ed era realmente um cara legal e havia dado algumas dicas para ele sobre as mulheres. E segundo ele, elas adoravam barba. Joe franziu o cenho, ele só queria a atenção de uma mulher que era Demi. Talvez ela gostasse de barba, Jake usava barba e ela parecia gostar.

   - Ei, espere lá fora que eu vou me trocar. – O rapaz sorriu assim que Lucy adentrou o quarto depois de empurrar a porta com a patinha. Ela tinha o ossinho de borracha na boca e o olhava com os olhinhos brilhando como se o implorasse para brincar com ela. – Nós vamos passear, mas você vai ter que esperar um pouquinho pequena. – Joe optou por uma calça jeans e um suéter azul escuro. A outra dica de Ed era: As mulheres adoram homens perfumados. Joe não exagerou muito no perfume, seria muito frustrante se Demi começasse a espirrar quando ele se aproximasse. Calçou o sapatenis de cor preta e penteou os cabelos depois de secá-los com a toalha. – Está com fome? – Perguntou a pequenina como se ela fosse respondê-lo, mas tudo que Lucy fez foi correr em círculos brincando com o seu ossinho. – Que tal uma tigela de leite? – Joe sorriu para Lucy enquanto colocava o seu relógio de prata no pulso esquerdo. Ele estava realmente muito bonito e os óculos deram um charme a mais no visual.

Pediria o porteiro para subir ao apartamento de Demi ou ligaria para ela? Joe observou Lucy tomar todo o leite da tigela enquanto ele comia uma maça e decidia o que iria fazer. Acabou que tudo que ele fez foi enviar uma mensagem para Demi perguntando se ela queria passear com ele e Lucy, e a resposta veio dois minutos depois: Só preciso tomar banho. Daqui a quinze minutos em frente ao meu prédio. Joe sorriu de orelha a orelha e esperou pacientemente que dez minutos se passasse para que ele e Lucy fossem ao encontro de Demi. Quatorze e cinquenta e sete, quatorze e cinquenta e oito, quatorze e cinquenta e nove.. Quinze! Quinze minutos! O coração de Joe acelerou só de pensar que a qualquer minutos Demi apareceria e mostraria aquele sorriso lindo apenas para ele.

   - Não estou muito atrasada, estou? – Joseph sorriu de orelha a orelha e conferiu a hora no relógio. Apenas dois minutos atrasada.

   - Dois minutos. – Os dois trocaram sorrisos felizes e com um fundo de paixão, então Demi sorriu e abraçou calorosamente Lucy que não parava de balançar o rabinho feliz por vê-la.

   - Senti saudades também! – Demorou alguns minutos para que Demi o olhasse, e durante todo o tempo que ela brincava com a cadelinha Joe a olhava admirado. Ela estava tão linda vestida com calça jeans e camisa, os cabelos soltos e o rosto livre de maquiagem. – Oi. – O sorriso dela. Deus! Joe só conseguiu sorrir de volta sentindo as bochechas corarem bruscamente! Demi estava definitivamente linda o hipnotizando com aquela beleza surreal. – Você está muito bonito. – Demi não pensou duas vezes antes de beijá-lo na bochecha e elogiá-lo.

   - Obrigado. – Joe sorriu a olhando. – Você também está muito bonita. – Demi mordeu o lábio inferior tentando evitar um sorriso, mas o esforço foi em vão.

   - Eu só estou de camisa e jeans. – Demi franziu o cenho fitando os all stars. Ela jamais pensou que se vestiria como uma adolescente novamente. – Obrigada. – Infelizmente ela estava com a péssima mania de corar com qualquer elogio, principalmente quando eles vinham de Joe. – Então.. Onde nós vamos levar a pequena para passear? – Perguntou fitando Lucy caminhar ao lado de Joe. Ela era tão comportada mesmo estando presa numa guia.

   - Que tal uma volta no quarteirão? – Lucy ainda era um filhote e seria tão cansativo para ela caminhar muito. – Depois nós podemos caminhar até a Time Square para comprar um sorvete de chocolate para você. – Demi sorriu e por um pouco o envolveu num abraço carinhoso, mas ela sabia que se fizesse aquilo tudo ficaria muito estranho entre eles.

   - Joe! – Demi o olhou e Joe arqueou a sobrancelha esperando pelo o que ela iria dizer. O resultado seria trágico se Demi não tivesse olhado para frente. Ela iria se chocar com tudo num poste. – Só vou tomar sorvete se nós encontrarmos um lugar que vende sorvete diet. – Joe assentiu sorrindo e a volta pelo quarteirão começou silenciosa, os dois apenas observavam Lucy farejar e latir alguns gatos. Era tão engraçado. Ela era realmente pequena e os latidos de filhote não assustavam os gatos que mal olhavam para a pequena.

   - Nós temos que levá-la para passear no Central Park no final de semana. – Comentou Demi finalmente olhando para os olhos de Joe. – É bom para que ela possa interagir com os outros animais. – Joe assentiu e então o silêncio prevaleceu entre os dois.

   - Você não prefere comer alguma coisa? Hambúrguer, pizza, um cachorro quente? – Joe perguntou cogitando a ideia de levá-la em um lugar mais agradável que um carrinho de sorvete.

   - Eu estou bem. Sério. – Demi sorriu o olhando. – Quero comer alguma coisa que você também possa comer. – E novamente a diabetes o atrapalhava a ser um cara normal de vinte e três anos que levava a sua garota para comer uma massa calorosa ou tomar uma cerveja.

   - Nós podemos pegar um táxi e procurar uma pizzaria que aceite cães. – Demi o olhou com tanta paixão, o coração chegou acelerar no peito. Joe não estava brincando.

   - Apenas um sorvete, ok? – Ela disse louca de vontade de beijá-lo na boca. – Eu só quero caminhar um pouco com você, nós podemos combinar para comer alguma coisa outro dia. – Joe assentiu. Para ele não importava qual fosse o programa, contando que Demi estivesse inclusa ele faria de tudo e mais um pouco. – Obrigada. – Acidentalmente a mão dele esbarrou na dele e Demi sorriu cabisbaixa. Por que diabos ela gostava tanto de tocá-lo e pensava em fazer coisas que Joe nunca havia imaginado?

Lucy os distraiu pelo resto do caminho até que eles rodearam o quarteirão. Ela estava tão animada correndo e pulando, o mais engraçado era quando a pequena corria e de repente a guia a puxava com tudo para trás. Joe se sentia tão feliz, Selena ter contado que Demi também gostava dele era a melhor coisa do mundo. Ele só precisava ser mais corajoso e contar a ela quem Jake realmente era. Era tão horrível acordar e descobrir que Demi ainda estava com aquele canalha. Doía tanto, principalmente quando ele a imaginava deitada na cama ao lado dele. E como seria maravilhoso abraçá-la enquanto eles assistiam desenho animado de super heróis da DC ou da Marvel.

   - Você tem sorvete diet? – Demi olhou com tanta esperança para o sorveteiro e sorriu de orelha a orelha para Joseph quando o homem assentiu. Como não estar apaixonado por ela? Demi era simplesmente maravilhosa. Ela se preocupava tanto com ele, não era apenas uma gentileza, estava estampado nos olhos dela. Sem contar que Demi havia o acolhido de uma forma tão especial, ela tinha sido a primeira mulher que ele havia beijado e se apaixonado. Não tinha como ela ser mais especial. Aliás, tinha. Só faltava ela ser dele, apenas dele.

   - Obrigado. – Joe entregou a guia de Lucy para Demi para que ele pudesse pegar os sorvetes e pagar o sorveteiro. – Ainda bem que não está frio. – Os dedos dele haviam esbarrado nos dela quando ele pegou a guia de Lucy e lhe entregou o sorvete. Era tão bom arrepiar daquela forma.

   - O inverno está chegando! – Demi riu assim como Joe. Era óbvio que os dois eram fãs de Game Of Thrones. – Sair nas ruas é impossível com tanta neve. – Comentou Demi se aproveitando do sorvete de chocolate se lembrando de que quando estava frio era complicadíssimo para tomar um bom sorvete. – O lago do Central Park congela. Em frente ao Rockefeller Center eles colocam uma árvore de natal enorme e uma pista de patinação. Nós podemos patinar de graça, é muito legal. – Joe só conseguia imaginar todas aquelas coisas com Demi ao seu lado rindo feliz em seus braços.

   - No Texas é muito quente. – Comentou o rapaz se lembrando das tardes quentes que ele passava trabalhando no campo. – A temperatura mínima que enfrentamos é perto de zero graus, mas nada de neve. Pelo menos não na região que eu moro. – Demi franziu o cenho. Joe passaria um apuro em Nova York na época de frio.

   - É melhor você começar a comprar agasalhos. – Caminharam vagarosamente conversando sobre a neve e o calor do Texas, e quando perceberam estavam perto do prédio onde Demi morava.

   - Você mora atrás do GE Builgind. – Comentou Joe fitando o topo de um dos maiores prédios do mundo. – Eu li em um site que a vista da cidade é incrível daí de cima. – Demi assentiu. O top of the rock era um de seus lugares favoritos de toda a cidade. Lá ela podia pensar e tomar decisões difíceis enquanto admirava toda a cidade e o céu estrelado há duzentos e cinquenta e nove metros de altura do chão.

   - Uma vez eu e a Sel subimos para o topo do prédio, estava nevando e o frio era insuportável. – Um sorriso surgiu nos lábios de Demi e Joe automaticamente sorriu. – Eles estavam gravando o Saturday Night Live, nós quase fomos presas por invasão ao NBC, mas acabamos construindo uma boa amizade com os seguranças levando leite e biscoitos todas as noites que vínhamos ver as estrelas. – Eram tão boas as lembranças que Demi tinha daquele lugar. Era simplesmente perfeito estar ali e com as pessoas que ela amava.

   - Será que nós podemos subir lá? – O rapaz perguntou e Demi assentiu. – Agora? – Ela o olhou nos olhos e engoliu em seco. Estar com Joe sobre aquele lindo céu estrelado e toda a vista de Nova York seria difícil.

   - Só não temos biscoitos. – Comentou Demi para descontrair o clima. Que Deus a controlasse para ela não fazer uma loucura quando estivesse com Joe no Top of the Rock. – Você está pesquisando sobre NY? Eu e a Sel podemos te levar em vários lugares legais, acho que você vai adorar o Café Wha? É um dos melhores e modestos pubs da região. – Tudo bem. Quando ela estava nervosa o que mais acontecia era milhares e milhares de palavras saindo de sua boca incansavelmente. – Você não pode beber. – Murmurou e Joe esboçou aquele sorriso matador. – Tudo bem, mas tem música ao vivo de rock, flock rock à Rihanna. – Joe assentiu e com muita coragem ele pegou na mão dela. Estava na hora dele contar tudo para ela

   - Vamos? – Demi assentiu esboçando um pequeno sorriso para Lucy enquanto ela atravessava a rua com Joe de mãos dadas.

   - Demi? – Nem Demi e muito Joe esperava ouvir aquela voz. Estavam quase do outro lado da rua e a voz grossa de Jake simplesmente soou no nome dela. Maldição! Demi largou a mão de Joe e olhou para Jake. Ele estava todo engravatado e tinha uma garrafa de vinho e uma rosa em mãos. E não parecia nenhum pouco feliz.

   - Eu tenho que ir. – Ela disse se virando para olhar para Joe. – Desculpe.. Eu não estava o esperando... – Demi não sabia o que dizer para Joe e muito menos como olhá-lo. Ela não queria que ele pensasse coisas ruins a respeito dela. – A gente se vê, até amanhã Joe. – Mesmo sobre o olhar de Jake, Demi deu um breve abraço em Joe e se agachou para se despedir de Lucy. Ela só não sabia que Jake e Joe trocavam olhares nada amigáveis.



Continua... Eita! Tadinho do Joe, ele realmente não tem sorte kkkkkk Oiii! Tudo bem? Há quanto tempo mesmo eu não posto em poucos dias? hahaha É tão boa essa sensação de montar o capítulo em poucos dias e postar para vocês! O que acharam? O Jake não é o assassino? Ou o policial tá mentindo? Por que o Jake tem um "acordo" com a Dianna? Só faltou aparecer alguém enviando mensagens para a Sel, o Joe e o Ed assinando por "-A" kkkkkkk Tó assistindo pll demais! Espero que vocês estejam gostando da fanfic, obrigada pelos comentários, muito obrigada mesmo!! É muito bom ver todo mundo opinando e revoltado com o Jake haahaha Próximo capítulo promete muito, bem, é no próximo ou o depois do próximo! Beijos no core, até mais
Ps. Eu vou responder os comentários!

19.7.16

Capítulo 19

Era madrugada e a luz da noite invadia a janela do quarto pelas brechas das persianas iluminando parcialmente o ambiente. O barulho da madrugada era bom; Alternava-se entre barulho de carros, o vento e miados de gato. A cama de casal estava desarrumada e o lençol branco egípcio abrigava o corpo nu de Jake e o de Dianna.

   - Nós temos um acordo, não temos Jake? – Dianna corria as pontas dos dedos pelo peito de Jake fitando atentamente os olhos azuis dele carregados de um desejo selvagem fora do comum.

   - Não vou pagar pela Demi. – Jake esboçou um sorriso esperto repousando a cabeça sobre as mãos e lançou a Dianna um olhar quente. – Ela é uma delícia, mas é muito inocente, prefiro mulheres mais experientes. – Dianna sorriu e curvou-se para beijá-lo na boca. – Fora que ela dá por vontade própria, não a obrigo a nada.

   - Você não vai machucá-la, me prometa. – Disse Dianna minutos mais tarde quebrando o silêncio entre eles. De alguma forma ela tinha medo do que Jake poderia aprontar com Demi. O coração de Dianna chegava a doer de uma forma que ela nunca tinha sentido antes. Talvez compartilhar aqueles momentos com Demi estava amolecendo o seu coração duro.. Demi era uma mulher encantadora e Dianna reconhecia aquela qualidade na filha.

   - Está protegendo o filhote? – Jake sorriu agilmente se deitando sobre o corpo de Dianna. – Pensei que você não se importava com ela. – Dianna franziu o cenho, mas acabou sorrindo.

   - Ela é uma boa garota, não vale a pena machucá-la. – Disse espalmando as costas do rapaz. – E eu não estou falando desse acordo. – Jake adentrou os cabelos loiros com os dedos e esboçou um sorriso de galã. Ora, ele poderia ser lindo da cabeça aos pés, mas não valia nada.

   - Você está pedindo muito.. – Dianna não se importou com a forma completamente explicita que Jake a tocou. Ela estava acostumada com coisa pior. – Você quer muito dinheiro, você é uma puta muito esperta. – Jake buscou pelo copo com Whisky no criado mudo e bebeu boa parte do líquido cor de caramelo. – Vou pensar no seu caso Dianna.

   - Eu sei de coisas perigosas. – Dianna sorriu invertendo as posições agora ficando sobre o corpo de Jake. – Não estou pedindo muito. – Ela disse espalmando o peito dele com uma mão até que acariciava a barba do rapaz que sorria cinicamente.

   - Você sabe que está pedindo muito. – Dianna arregalou os olhos quando Jake se virou bruscamente deitando o corpo sobre o dela. Deveria ser o efeito da bebida alcoólica, pois Jake já havia bebido praticamente metade do whisky sozinho. – Vou te dar cem dólares só porque a sua filha é uma delícia. – O sorriso de Dianna só aumentava conforme Jake a beijava no busto e na barriga lisa. – E se eu pegar a Selena você ganha mais cem dólares de presente. – Jake ergueu-se sorrindo para Dianna para buscar a carteira sobre o criado-mudo.

   - Se você for realmente esperto é melhor ficar longe daquela pobretona. – Disse Dianna sorrindo para Jake conforme ele jogava dólares na cama virando o copo de whisky. – Ela vai estragar os seus planos.

   - Eu vou ensinar uma boa lição para aquela vadia. – Dianna não esperava por um tapa, mas o levou calada e ainda sorriu para Jake conforme ele se deitava sobre ela. – Ela me deixa com mais tesão só porque é certinha. – Com tamanha certeza Jake estava bêbado e não falava nada com nada. Prova disso era o cheiro de álcool da respiração dele e a fala embolada. – Eu não sei quem eu quero fuder mais. Se é ela ou a Demi. – Os lábios beijaram os seios de Dianna sem gentileza alguma e conforme Jake a acariciava todo sem jeito Dianna pensava em Demi e no que ela passava com Jake.

   - Você não vai machucar a Demi. – Disse Dianna quando Jake a olhou nos olhos.

   - Eu gosto muito de foder com ela. Mas ela tem que me contar onde está a senha do cofre do vovô. – Dianna o sentiu invadir o corpo num movimento respirando fundo contra o seu pescoço. – Nós vamos nadar em dinheiro. – Agora a história era completamente diferente e Dianna sorriu de orelha a orelha abraçando a cintura de Jake com as pernas.

***

   - Você falou com o Ed? – Eram tantas listas que Demi já estava confusa. As duas amigas estavam no quarto de Demi deitadas na cama rabiscando vários nomes de convidados, comidas e bebidas para o aniversário de Selena.

   - A ideia foi dele. – Disse Selena remexendo-se na cama até que estava deitada de barriga para cima. – Eu não queria uma festa, mas o Ed quer que eu comemore o meu aniversário. – Murmurou e Demi assentiu pensando em como deveria ser difícil aquela situação. – Eu não quero convidar muitas pessoas, apenas os mais próximos já está de bom tamanho.

   - É uma data importante Sel. – Demi buscou por um pedaço de chocolate na vasilhinha de vidro no criado-mudo e devorou o doce num piscar de olhos. – Será bom para o Ed distrair um pouco. – O assunto nunca passava daquele ponto, pois Demi nunca sabia o que dizer para Selena. Só era algo difícil e concreto demais para elas.

   - Acho que ficará perfeito no Café Wha? – O espaço do pub era realmente perfeito para a quantidade de pessoas que Selena queria convidar. – O bom é que a bagunça ficará lá. Você vai convidar o Joe? – Sel perguntou fitando os olhos da amiga.

   - Bem, a festa é sua. – Demi sorriu um tanto sem jeito e rabiscou alguma coisa no papel. – Você vai convidá-lo? – Perguntou sustentando o olhar de Selena.

   - Claro que sim. O Joe é um cara legal e o Ed está passando muito tempo com ele, hoje eles caminharam no Central Park e vão jogar futebol no final de semana. – Demi arqueou as sobrancelhas e engoliu em seco pensando em como Joe ficaria simplesmente maravilhoso num uniforme de time de futebol. – O Ed está tentando arrumar uma namorada para o Joe, alguém lá da empresa. Ele está planejando um encontro para o Joe e a Mary, mas do jeito que o Joe é tímido será difícil. – Demi cerrou os olhos fitando a lista de convidados apenas para não fuzilar Selena com os olhos. Ah, e Sel sorriu de orelha a orelha, pois Demi havia mordido a isca sem grandes dificuldades. – Você conhece a Mary? Ela é baixinha e usa óculos enormes; Ela é a única que consegue resolver o problema da máquina de café. – Oh droga! Demi estreitou ainda mais os olhos, mas dessa vez olhando para Selena.

   - Por acaso você se esqueceu que eu arrumei a droga da máquina de café para você ontem? – Selena deu de ombros, mas no fundo estava louca para rir escandalosamente das caras e bocas que Demi fazia murmurando coisas que ela não entendia. – Sel, eu vou dormir, se você quiser continuar é só deixar a luz do abajur acesa. – Demi não entendia o porquê de estar tão chateada, a vontade dela era de esbofetear Joseph e Ed, principalmente Joe. Ele iria sair com alguém que não era ela.. Respirando fundo Demi calçou os flip-flops e se trancou no banheiro deixando Selena completamente confusa. O que ela queria? Se olhando no novo espelho do banheiro que não chegava nem aos pés do espelho quebrado, Demi se despiu e perguntou a si mesma o que ela queria e porque estava tão chateada com o fato de Joseph sair com alguém. Ele merecia oras, merecia ser feliz ao lado de uma mulher que o amasse. Joe tinha um bom coração e era tão especial.

Atordoada com a quantidade de pensamentos sem nexo Demi ligou a ducha no morno e relaxou debaixo da água corrente tentando se convencer de que era melhor para Joe encontrar alguém já que ela estava compromissada com Jake e não podia corresponder aos sentimentos dele..

   - Sel, você quer comer alguma coisa? – Perguntou Demi assim que saiu do banheiro secando o cabelo molhado com uma toalha.

   - Agora não. – Disse Selena se sentando a cama para arrumar toda a papelada das listas que elas haviam feito. – Já vai dormir? – Demi caminhou para o closet e poucos minutos depois voltou para o quarto vestindo apenas uma calcinha e uma camisa larga.

   - Amanhã será um longo dia. – Comentou depois de um longo bocejo e se sentou a cama ainda secando o cabelo com a toalha. – Desculpe por mais cedo. – Disse cabisbaixo e Selena franziu o cenho sem saber ao certo do que Demi falava. – Por ter ficado chateada com a história da Mary e o Joseph. – Tudo bem, Selena era sua melhor amiga e uma das poucas pessoas que ela poderia confiar. – Eu simplesmente não sei o que está acontecendo comigo! – Demi se deitou bruscamente na cama e fitou o teto sentindo o coração disparar no peito. – Ele me deixa desnorteada com aqueles olhos verdes hipnotizantes! Eu não sei o que fazer. Eu quero beijá-lo o tempo todo e fazer coisas com ele que nunca fiz com homem nenhum. Mas ao mesmo tempo eu não quero estragar a nossa amizade, eu não quero magoar o Jake e muito menos me magoar. Já me sinto como uma qualquer por beijar o Joseph estando com o Jake, entende? – Selena assentiu e recebeu Demi em seus braços de bom grado a abraçando carinhosamente. – Eu conversei com a minha mãe e ela disse que eu poderia acabar prejudicando o Joe na empresa. – Selena pegou a toalha que Demi secava o cabelo úmido e a levou para a área de serviço o mais rápido possível, era a hora de contar para Demi como Jake realmente era quando ela não estava por perto.

   - Dem, eu tenho uma coisa para te contar. – Aproximando-se, Selena estranhou a amiga estar deitada de costas para ela, mas se deitou na cama assim que fechou a porta do quarto e apagou a luz deixando apenas o abajur aceso. – Dem? – Ótimo! Era hora para Demi dormir? Revirando os olhos Selena a cobriu e se ajeitou ao lado de Demi para que ela também pudesse dormir.

***

   - Demetria! Eu juro que eu vou quebrar o seu maldito despertador em milhares de pedacinhos! – Resmungou Selena. Qual era mesmo o problema de Demi? Por que diabos ela não conseguia acordar apenas com um horário no despertador? Aquele maldito relógio tocou desde as seis e cinquenta até às sete e quarenta.

   - Só mais dez minutos Sel. – Ronronou Demi ainda tão adormecida e manhosa abraçando Selena de um jeito tão exagerado que Sel revirou os olhos se livrando dos braços da amiga.

   - Nada disso. – Disse se levantando. – O seu cabelo está uma bagunça Demi. Nós vamos chegar atrasadas. – Ainda grogue por conta do sono pesado Demi se ergueu e se espreguiçou, mas acabou voltando a se deitar e respirar fundo antes de cair em sono.

   - O que eu fiz para te merecer? – Resmungou Selena sacudindo a amiga para acordá-la já que Demi não cedia aos seus chamados. – Eu juro que vou buscar um balde com água fria! – Em questão de segundos Demi se ergueu esboçando um sorriso inocente.

   - Você é simplesmente a pessoa mais chata que eu conheço. – Demi tentou se deitar novamente, mas o despertador tocou escandalosamente anunciando que já era sete e quarenta da manhã, ou seja, era melhor ela se apressar ou se atrasaria. – Dez minutos Sel! Você arruinou o meu dia. – Resmungou caminhando diretamente para o banheiro onde poderia ter alguns minutos de paz e quem sabe até cochilar debaixo da água morna da ducha. Acordar antes do despertador tocar significava que ela teria um dia longo e um péssimo humor!

   - Não demora preguiçosa. – Disse Selena batendo à porta do banheiro e Demi a xingou mentalmente. Por que Selena sempre tinha que ser organizada?

Era tão bom acordar tarde, comer besteiras e arriscar o coração em relacionamentos que tinham tudo para não dar certo. Demi simplesmente arriscava porque sabia que nunca encontraria a felicidade se não a permitisse. E simplesmente não dava para saber quando seria feliz ou não. Talvez era aquele o maior motivo para ela estar com Jake: Arriscar.

   - Não vai dar tempo de tomar café da manhã. – Disse Selena assim que Demi saiu do banheiro enrolada numa toalha branca.

   - Nós tomamos café na empresa. E eu preciso de ajuda com o meu cabelo Sel. – Enquanto Demi estava no closet escolhendo o que vestiria para trabalhar naquele dia Selena tomava um rápido banho, e bem, quando as duas compartilharam o closet foi um verdadeiro corre corre já que Selena ajudava Demi a secar o cabelo com o secador ao mesmo tempo que se vestia e fazia milhares de coisas. – Eu estou faminta! – Selena havia acabado de estacionar no estacionamento da empresa e Demi não via a hora de tomar um belo café da manhã no refeitório.

   - Se você não enrolasse tanto para acordar nós poderíamos tomar um café da manhã digno. – Disse Selena travando o carro e logo Demi estava na sua cola resmungando.

   - Eu sempre acordo nesse horário. – Defendeu-se Demi agarrando o braço da amiga. O dia estava tão lindo que Demi sorriu fitando o céu tão azul sem nuvens e com o sol brilhando graciosamente. – Aquela é a Mary? – Demi franziu o cenho fitando a suposta garota que sairia com Joe adentrando o elevador. Mary era mais baixa que ela. Era branca de cabelos negros lisos e tão tímida que até as roupas dela expressavam timidez. O vestido batia um pouco abaixo dos joelhos, o casaco e a sapatilha delicada formavam um look tão fofo ao mesmo tempo em que era comportado e tímido. E para completar os óculos geek de Mary combinavam perfeitamente com os de Joseph. Demi revirou os olhos e assim que adentrou o elevador com Selena virou as costas para a tal Mary aproveitando para verificar se o batom vermelho selvagem estava perfeito em seus lábios. Ela era muito diferente de Mary. Completamente diferente! Demi calçava sapatos de salto ousados e negros. A regata e o blazer eram uma bela combinação que caía bem no torso de Demi. Vestia calças jeans de cor escura que agradavam qualquer marmanjo por conta das belas curvas.

   - Obrigado. – Existia um homem mais fofo que Joseph? Demi mordeu o lábio inferior para evitar um sorriso de orelha a orelha assim que Joseph adentrou o elevador às pressas antes que as portas se fechassem. Como alguém poderia ser tão educado como ele era? Olhando-o rapidamente, Demi respirou fundo e tornou a sorrir quando Joe a encontrou ao lado de Selena já que no elevador deveria ter no mínimo dez pessoas.

   - Bom dia Joe. – Ela não hesitaria em abraçá-lo. Não mais. Demi o abraçou e o beijou carinhosamente na bochecha deixando ali uma leve marca de batom vermelho e consequentemente o rubor tomou conta das bochechas de Joe que sorriu para Selena. – Como a Lucy está? – Perguntou ansiosa por notícia da cadelinha.

   - Está bem. – Disse Joe arrumando os óculos ao rosto. – Ela está sentindo a sua falta. Foi difícil para ela dormir longe de você, ela chorou na maior parte da noite. – O coração de Demi se partiu em milhares de pedaços ao pensar na sua pequena Lucy chorando enroscada na lateral do corpo forte de Joe. Apesar de ser uma cena completamente destruidora de corações, Demi imaginou Joe adormecido sem camisa com um filhote fofo dormindo ao lado dele. Deveria ser tão lindo. Ela o olhou e sorriu imaginando milhares de coisas com aquele homem.

   - Nós podemos levá-la para passear hoje depois do trabalho, você está livre? – De repente Demi sentiu o ciúme invadi-la como uma onda feroz ao se lembrar de que Mary estava ali escutando toda a conversa. Será que Ed já tinha comentado alguma coisa com ela? Joe não a tinha olhado, provavelmente ele não a conhecia ainda.

   - Marquei com o Ed. – Selena sorriu observando a careta que Demi fazia intimidando Joe com um olhar feroz. Ora, ela sabia que a amiga estava caidinha por ele. – Assim que eu chegar eu te ligo, tudo bem? – Demorou alguns segundos para Demi assentir. Era impressão dela ou Joe estava a trocando por Ed?

   - Tudo. – Murmurou Demi indiferente e para a tristeza de Selena e Joseph o elevador parou para buscar mais passageiros e deixar alguns. Infelizmente eles teriam que compartilhar do mesmo ar que Jake, que sorriu daquele jeito que causava ânsia em Selena ao mesmo tempo em que afetava Demi.

   - Bom dia. – Disse Jake educadamente para todos que estavam dentro do elevador e então ele fez questão de envolver a cintura de Demi com os braços a puxando para ele para olhá-la fixamente nos olhos. – Bom dia princesa. – Demi sorriu timidamente, mas aceitou o selinho que ganhou de Jake nos lábios. Para ela, ele era a definição de um cavalheiro gentil e sedutor. Mas no fundo Jake era um completo canalha que a enganava com um sorriso falso e pagava para dormir com Dianna. – Você está simplesmente linda. – Selena revirou os olhos quando Jake abraçou Demi aproveitando para olhá-la arqueando uma sobrancelha. Será que dava para ser mais cara de pau?

   - Cínico! – O resmungo de Selena não foi tão baixo como ela pensou e de repente os olhos de Demi estavam sobre ela a fuzilando e bem, Jake tinha um sorriso de quem tinha acabado de aceitar um desafio, mas assim que Demi o olhou ele apenas deu de ombros e a abraçou de lado dando às costas para Selena.

   - Quer almoçar comigo hoje? – Finalmente o elevador havia chegado ao departamento de Designer e Demi não via a hora de estar sozinha com Selena para perguntar qual era o problema que ela tinha com Jake.

   - Nós combinamos mais tarde. – Demi deu um longo selinho nos lábios de Jake e saiu do elevador às pressas para evitar Selena.

   - Srta. Gomez? – O elevador estava quase vazio, porém ninguém estava atento o suficiente para flagrar a ousadia de Jake que segurava Selena se aproveitando para acariciá-la. – Mais uma de suas piadinhas e eu realmente não sei o que farei. – Jake esboçou um sorriso tão frio que Selena não soube o que dizer, sorte era que Joseph ainda estava no elevador e não permitiu que a porta se fechasse deixando Selena sozinha com aquele homem repugnante.

   - Selena, vamos. – A voz de Joe soou firme e grave. O rapaz tinha postura, estava sério e de punhos prontos para acertar o queixo de Jake. Joe trocaria socos com Jake se fosse preciso.

   - Mais tarde eu quero a Srta. no meu escritório. – Jake não se intimidou com a pose de Joe, não mesmo. Ele apenas sorriu para o rapaz que puxou Selena gentilmente pela mão para fora do elevador antes que as portas se fechassem.

   - Nós deveríamos denunciá-lo. – Disse Joe sentindo o sangue ferver. – Você está bem? – Ele perguntou preocupado fitando os olhos marrons de Selena.

   - Estou bem. – Selena sorriu fitando os olhos de Joseph. Era quase impossível não querer beijá-lo. Ele era tão lindo por dentro e por fora. Mas ela já tinha Ed e o amava. – Como a Demi consegue ficar com ele? – Comentou Selena de bochechas coradas com o olhar de Joe, mas ela acabou sorrindo o imaginando ao lado de Demi. Eles faziam um belo casal.

   - Eu não sei. – Disse Joe franzindo o cenho ao pensar em Demi e Jake. – Tenho medo do que ele possa fazer. – Trocaram poucas palavras e cada um caminhou em direção a sua mesa para mais um dia de trabalho.


A manhã de Demi não foi tão cheia como ela havia pensado. Entretanto ela não conseguia se concentrar pela segunda vez naquela semana, mas dessa vez não era por culpa de Joseph e muito menos de Jake. Selena era a culpada e Demi tentava entender a todo custo o porquê da amiga implicar tanto com Jake. Céus! Selena era sua melhor amiga e Jake era o seu futuro namorado. Eles precisavam ter uma boa relação, caso contrário seria complicado demais para ela ter que conviver com duas pessoas importantes e que se odiavam. Decidida a acabar com aquela situação desconfortável Demi se levantou determinada a conversar com Selena, mas assim que chegou a mesa da amiga franziu o cenho ao encontrar o computador ligado e a bolsa de Sel.

   - Onde está a Sel? – Demi perguntou a Ed assim que caminhou até a mesa do namorado da amiga.

   - O Jake mandou chamá-la. – A feição de Ed não expressava nada bom. Demi franziu o cenho não entendendo o que acontecia e resolveu que subiria até a sala de Jake para saber o que estava acontecendo. - Eu vou com você. – Demi caminhava sozinha pelo corredor em direção ao elevador e se assustou com a voz grossa de Ed. Por que diabos ele estava tão sério? Por mais que as coisas não estavam fáceis para Ed, ele era sempre tão divertido e brincalhão que Demi não se lembrava de tê-lo visto tão sério.


Já na sala de Jake, Selena estava sentada tentando afastar o medo que sentia. Quem ela queria enganar? Ela não gostava nenhum pouco de Jake, e estava começando a sentir medo do que ele poderia fazer com ela. Havia minutos que ela estava sentada no sofá segurando uma pasta cheia de documentos que Jake havia pedido, mas ele não a enganava, nenhum pouco.. O jeito que ele a olhou assim que ela adentrou a sala assustada dizia tudo. Selena tinha certeza que a última coisa que Jake queria era conferir documentos, prova disso foi quando ele se sentou no sofá quase colado a ela.

   - O que você tem para me mostrar Gomez? – Selena engoliu em seco quando Jake levou a mão ao seu joelho nu e o acariciou. Ela deveria esbofeteá-lo por tocá-la daquela forma, mas ela estava nervosa e apreensiva o suficiente para pensar duas vezes antes de tomar alguma atitude em relação a Jake. – Acho que a gente pode deixar esses papeis de lado e focar no que realmente interessa, não acha? – Ela estava apavorada! Tão apavorada que não conseguia mexer um músculo para se livrar daquele homem nojento. Jake havia desabotoado e despido o paletó ficando apenas de camisa social de botões. – O gato comeu a sua língua? – O coração de Selena quase saiu pela boca quando a respiração quente de Jake bateu atrás de sua orelha a assustando. E a voz rouca dele numa tentativa falha de soar sedutora só lhe causava ânsia de vomito.

   - Jake, por favor, me deixa em paz. – Ela pediu sem conseguir usar o tom autoritário. Só estava assustada e queria se livrar das mãos de Jake que exploravam o corpo dela sem seu consentimento. – Eu tenho namorado. – Selena nunca se sentiu tão impotente como se sentia agora. Jake estava forçando a barra. Oh sim, ele a apertou na cintura e praticamente se deitou sobre ela para depositar seus beijos nojentos a projetando para trás. – Eu estou falando sério! – Num ato de coragem Selena o acertou com um tapa no rosto e sentiu o sangue gelar nas veias por conta do sorriso que Jake esboçou. Ela pensou que ele revidaria, mas ele só avançou mais sobre ela a forçando a beijá-lo na boca. – Me deixa em paz, por favor. – Selena tentou empurrá-lo usando todas as suas forças, porém Jake a apertou com mais força ignorando os seus protestos. Ele a violaria. Não importava quantas vezes ela pediria para que ele a deixasse em paz.

Ah sensação de impotência era tão ruim, mas Selena não queria chorar, só queria se livrar daquele homem nojento a todo custo o empurrando e tentando se esquivar dos toques e dos beijos forçados. Mas graças a Deus alguém bateu a porta e Selena sentiu um alivio imenso a preenchendo.

   - Você tem muita sorte. – Disse Jake finalmente a liberando de seu abraço. – Lembre-se Gomez, diga uma palavra a Demi ou ao Ed que você não ficará nenhum pouco feliz com o que vai acontecer. – Esboçando um sorriso convencido, Jake vestiu o paletó o arrumando ao corpo sem deixar de olhar descaradamente para Selena. – Nós terminamos depois. – Selena engoliu em seco e se recompôs do ataque de Jake conforme ele caminhava em direção à porta para abri-la.

   - Algum problema? – Selena ouviu a voz de Jake, mas logo os seus olhos encontraram os olhos verdes de Ed. Céus! Ele tinha literalmente invadido a sala presidencial e a olhava com tanta preocupação e confusão.

   - Sel? Você está bem? – Ed perguntou focando apenas em Selena e quando ela balançou a cabeça assentindo, o rapaz soube que ela estava mentindo.

   - Pedi uma documentação para a Srta. Gomez. – Disse Jake esboçando um sorriso educado para Demi que parecia não estar convencida de que era só aquilo, ela conhecia muito bem a amiga que tinha para saber que algo estava errado. – Não é Gomez? – Demi fitou os olhos de Jake procurando saber se ele estava mentindo, e aparentemente ele não estava ou era um bom mentiroso.. Pelo menos Demi não conhecia ninguém que conseguia mentir sem desviar o olhar ou demonstrar qualquer tipo de incomodo.

   - Claro.. Nós estávamos repassando alguns números, tivemos um problema com os dados. – Selena havia pensado bem e sabia que era melhor confirmar a história de Jake a contrariá-lo.. Ele estava com Demi e tinha toda a liberdade para machucá-la e ela tinha certeza que ele não hesitaria.

   - Está tudo bem? Mesmo? – Ed perguntou aparentemente confuso fitando os olhos de Selena ora os olhos de Jake.

   - Está amor, está tudo bem. – Forçando um sorriso Selena se levantou segurando com uma mão a pasta de documentos e a mão livre ela a juntou a de Ed para tranquilizá-lo. Ed faria um escândalo se soubesse o que Jake tentou fazer.. – O Ed me ajudará a atualizar o banco de dados. – Disse Selena diretamente para Jake que abraçava Demi pela cintura.

   - Obrigado por cuidar desse detalhe. – Jake e Selena tentavam contornar a tensão que tentava preencher o clima. Ed estava receoso e pronto para atacar Jake a qualquer segundo. E já Demi estava confusa fitando os amigos e Jake. O que ela havia perdido?

   - A gente se vê Dem. – Selena puxou Ed para fora daquela sala o mais rápido possível e teve que controlá-lo como podia já que ele não parava de fazer perguntas a olhando com preocupação e uma fúria que poderia prejudicá-los ao extremo.

   - Está tudo bem? – Agora era Demi quem perguntava. Ela não tinha entendido o porquê de Ed segui-la como um cão farejador, ela nunca tinha o visto naquele estado. Ed estava praticamente todo o tempo de cenho franzido e os olhos verdes estavam escuros.

   - Claro que está. – Jake plantou um beijo na testa de Demi e sorriu lindamente para ela.

   - Tem certeza? Vocês estavam estranhos. Está acontecendo alguma coisa fora do comum? – Insistiu envolvendo o pescoço de Jake com os braços conforme ele a guiava em direção ao sofá. Os olhos azuis não deixavam os dela por nada.

   - Não quero que você fique preocupada com besteiras. – Jake disse assim que se sentaram no sofá. – Está tudo bem. – Ele disse sorrindo e a abraçando de lado.

   - Besteiras? Jake! Você pode me contar o que está acontecendo. Não quero que você suporte tudo sozinho, eu estou aqui e posso ajudá-lo. – Demi o olhava com preocupação. Se eles estavam iniciando um relacionamento era mais do que óbvio que deveriam confiar um no outro. Só era uma pena que Jake estava a enganando e a manipulando tão bem. Selena tinha razão quando dizia que o amor conseguia cegá-la.

   - Eu fico sem jeito. – O sorriso que ele esboçou fez com que a sensação de borboletas no estômago a tomasse completamente, acabou que Demi se aproximou mais e depositou um selinhos nos lábios de Jake. – Ok, não fique chateada comigo. – Ele começou a dizer e Demi assentiu gostando da forma como Jake enlaçou os dedos aos dela. – A Srta. Gomez causou um pequeno problema no banco de dados da empresa que se não fosse corrigido por agora prejudicaria muitos fornecedores.. Preferi conversar com ela pessoalmente para saber o que está acontecendo. Nunca tivemos problemas com ela, pelo menos é o que diz no histórico de funcionários.. – Demi franziu o cenho. Selena sempre era tão responsável com as atividades da Gyllenhaal que às vezes usava o tempo livre para organizar tudo da melhor forma que podia.

   - Tem certeza que foi a Sel? Poderia ser outro funcionário. – Disse Demi ainda analisando toda a situação. E com certeza os seus pensamentos estavam muito longe do que realmente tinha acontecido com Selena e Jake.

   - Bem, ela assumiu o erro. – Jake disse apoiando os cotovelos nas pernas para sustentar a cabeça encenando uma típica cena de preocupação. – Nós vamos dar um jeito.

   - Só não entendo o porquê do Ed ficar tão estranho. – Demi descruzou as pernas e jogou o cabelo de lado.

   - Ciúmes? – Jake forçou um sorriso a olhando e Demi deu de ombros. – Talvez ele está pensando que eu estou flertando com ela. – Demi arqueou as sobrancelhas e riu.

   - O Ed não é ciumento. E vocês não estão flertando, estão? – O tom que Demi usava era claramente o tom que uma pessoa usa para fazer uma brincadeira, mas como ela tinha feito minutos atrás Jake apenas deu de ombros pronto para manipulá-la contra Selena.

   - Eu estou com você! – Jake disse de cenho franzido. – Não vou flertar com a sua melhor amiga..

   - E? – Demi perguntou se aproximando dele para tocá-lo como se influenciasse Jake a continuar já que ele parecia tão pensativo.

   - Acho que ela estava flertando comigo.. Eu não sei, talvez eu possa ter entendido errado. – Demi arregalou os olhos claramente surpresa. Fazia sentido. Talvez era por esse motivo que Selena sempre ficava tão ácida quando ela tocava no nome de Jake.. – Eu devo ter entendido errado. As mulheres sempre flertam comigo, estou tão acostumado com isso que devo ter pensado que a Srta. Gomez estava flertando. – Jake forçou um sorriso e abraçou Demi logo a beijando na testa. – Não faz essa cara. – Pediu a beijando na bochecha logo depositando um selinho nos lábios de Demi. – Ela não faria isso com você. Ok? – Demorou um pouco, mas Demi assentiu, porém ainda estava intrigada com o possível interesse de Selena em Jake.

   - Vamos almoçar? Eu realmente estou faminta. – Jake esboçou um sorriso de orelha a orelha quando Demi se levantou ficando de costas para ele. Era tão fácil enganá-la.

Continua.. Oii! Vim rapidinho postar esse capítulo, acho que ele terá uma segunda parte já que ficou bem pobre de jemi e todo mundo já sabe quem o jake realmente é.. Treta Semi está chegando! Vou resolver se escreverei a segunda parte ou não.. Fico por aqui, obrigada pelos comentários, ainda vou respondê-los! Beeeijos