16.3.14

Capítulo 16

Nenhuma outra noite foi tão boa como aquela. Fora uma noite abençoada. Dan dormiu tranquilamente assim como os pais. Agarrados e satisfeitos. Joe dormia que chegara suspirar, Demi se lembrou de Dan. Ele tinha puxado o pai.. Beijou o rosto de Joe e tentou se soltar dos braços dele que envolviam sua cintura. Era dia vinte e quarto, véspera de natal. A neve continuara a cair e aquele frio era gostoso, e ficara melhor ainda com a noite de amor.. O quarto estava escuro por conta das persianas, Demi caminhou até a janela e as puxou para que pudesse entrar um pouco de luz do dia. Olhou para a cama e sorriu ao se lembrar da noite passada.. Tinha sentido tanta falta daquelas sensações, de ter Joe apenas para ela. Ainda era cedo, Demi olhou para o relógio sobre o criado-mudo e viu que marcava sete e quarenta e oito. Foi ao banheiro para fazer a higiene matinal e partiu para o quarto de Dan.

   - Já está acordado? - Demi sorriu quando se aproximou do berço e seus olhos encontraram com os de Dan. Ele estava tão quietinho observando tudo. Demi o ergueu no ar e sorriu. Cada dia que se passava parecia que Dan crescia um pouquinho. O encheu de beijinhos no rosto e o abraçou. - Mamãe te ama. - Demi se sentou na poltrona com Dan, que estava "em pé" com a ajuda dela, e sorriu mais ainda ao olhar para o rostinho do filho. Os olhos completamente verdes, os cílios delicados e os poucos fios de cabelo castanho eram finos e lisos. Dan era um bebê grande e saudável. - Hum.. Acho que sei o que você quer. - Demi adorava brincar com Dan, viu o bebê sorrir sonso e o mimou. - Está com fome? - Dan parecia entender o que ela falava, era mais ligado a Demi do que a Joe. O deitou no colo e guiou o seio até a boca de Dan e ele o sugou avidamente. Estava faminto. Demi o cobriu com a manta e ficou a observa-lo por longos minutos.

   - Pequena? - Joe adentrou o quarto com cuidado para não fazer barulho. Sorriu ao os ver e aproximou-se deles e curvou-se para beijar a testa de Dan. - Bom dia bebê. - Sorriu para o pequeno e olhou para Demi. - Bom dia meu anjo. - Trocaram olhares confidentes e Joe roçou os lábios aos dela demoradamente. 

   - Bom dia amor. - Aquilo era simplesmente tudo que Demi sempre sonhou. Ter uma pessoa que a amasse como Joe e um bebê fruto do amor deles. Ser mãe tinha sido um sonho realizado.

   - Como está o garoto? – Joe tocou o pé de Dan que estava coberto com uma botinha de lã azul e sorriu quando o bebê parou de mamar para observar o que acontecia em seu pé.

   - Ele está muito bem, não é bebê? – Demi riu quando Dan voltou a mamar e apoiou à mãozinha no seio dela, ele sempre fazia isso.

   - É normal ele querer mamar sempre? – Perguntou curioso. Todas às vezes que Joe ia visitar Dan ele estava mamando ou dormindo.

   - É. Ele é muito pequeno e precisa mamar para crescer, e normalmente bebês de um mês e quatorze dias só sabem mamar o tempo todo. – Demi tocou a mão de Dan com o dedo e sorriu sentindo a maciez da pele alva quentinha.

   - Isto é tão legal. – Comentou os observando e Demi riu. – Você quer ter outros bebês? – Demi o olhou assustada e boquiaberta.

   - Acho que é cedo demais para pensar em ter outro bebê. – Deu ênfase em “outro bebê” e Joe riu amarelo. – Por quê? Você quer ter mais bebês? – Disse ainda assustada.

   - Não é uma má ideia. Desde que você esteja de acordo. Ou nós podemos apenas praticar. – Joe piscou para ela e Demi riu.

   - No momento vamos apenas praticar. – Disse rindo.

   - Acho que Dan não gosta da ideia de ter um irmão. – Joe olhava para o filho que também o olhava fazendo careta.

   - Ou ele pode estar com a fralda cheia. – O aninhou no colo e suspirou quando Dan fechou os olhinhos e sugou-lhes com mais intensidade.

   - Está animada para o natal? - Perguntou Joe ao se lembrar da conversa do natal na noite passada. Estava ansioso, seria o primeiro natal de Dan. 

   - Estou. Vai ver ótimo. - Demi também estava ansiosa por conta de Dan, iriam passar o natal na casa da família Jonas.

   - Dan pode vestir uma roupinha verde? - Demi o olhou e assentiu rindo. Joe soou como uma criança tímida e manhosa.

   - Pequeno, não dorme. - Demi o sacudiu de leve quando viu que Dan cochilava ainda com o bico do peito na boca. O colocou na posição certa e acariciou as costas dele até golfar. - Você está com muito sono? - O encheu de beijinhos e o ninou nos braços.

   - Vocês dois são fofos. - Sussurrou Joe para não acordar Dan e Demi sorriu e o levou para o berço. - Eu o amo tanto. - Joe abraçou Demi de lado e os dois ficaram a observar o pequeno dormir serenamente.

   - Eu também. - Demi o abraçou, os olhos marejados vendo o pequenino dormir. - Vocês são tudo para mim. - Joe a abraçou fortemente e beijou-lhes a testa. Também eram tudo que ele tinha.

   - Eu também te amo muito. - Era tão boa aquela sensação de ter Demi em seus braços. Joe se sentia tão completo perto dela, não precisaria de mais nada para ser feliz. Tinha tudo que um bom homem precisava. Uma companheira para amar e um filho. - Não chora. - Joe limpou algumas das lágrimas que escorriam pelo rosto de Demi e a puxou para fora do quarto. - O que acha de um café da manhã caprichado? - Demi sorriu em resposta. Joe desceu as escadas a puxando pela mão e a guiando até a cozinha. 

   - Onde está a bagunça do jantar da noite passada? - Perguntou Demi quando adentrou a cozinha impecável.

   - Mágica. - Joe a ergueu sentando-a na ilha da cozinha. - O que quer comer? - Joe pôs-se entre as pernas dela sem malicia alguma e a encheu de selinhos pelo rosto.

   - Você vai cozinhar? - Disse enquanto envolvia a nuca dele com os braços. - Hum.. Surpreenda-me. - O provocou mordendo-lhes o lábio inferior.

   - Deixe-me pensar. - Joe mordeu o lábio inferior dela e adentrou a blusa de moletom repousando as mãos nas costas quentinhas de pele macia. - Quer que eu te surpreenda? - Encaminhou os beijos para o pescoço de Demi o mordiscando levemente. Demi tombou a cabeça para trás adorando aquela sensação da barba cerrada roçando-lhes a pele.

- Por favor.. - Sussurrou quando o sentiu subir as mãos lentamente até os seios e os apertar gostosamente.

   - O que você quer? - Mordeu o lóbulo da orelha da garota e a colou contra o corpo arqueando a pélvis contra a intimidade dela. O frio parecia ter sumido. Aquele calor entre eles era tão forte e vivo.

   - Você.. - Demi o beijou com paixão sentindo aquelas sensações intensificarem com cada toque. Aprofundou o beijo e puxou os cabelos da nuca dele quando Joe ameaçou de subir a blusa de moletom que ela vestia. De repente Joe finalizou o beijo com selinhos molhados e Demi o olhou confusa. - O que foi? - Perguntou aparentemente irritada por ver que Joe sorria de olhos fechados.

   - Temos que nos alimentar primeiro. Principalmente a senhorita que está amamentando e que gastou muita energia ontem à noite. - Joe adorava a provocar, gostava de ver Demi irritada, ela era bastante esquentadinha quando queria.

   - Pois eu quero gastar mais agora. - Disse decidida.

   - Não discuta Demetria, você vai se alimentar primeiro. Depois nós fazemos amor. - Disse a enfrentando. Demi revirou os olhos irritada e o empurrou para se pôr de pé.


   - Chato! - Cruzou os braços emburrada e amarrou uma carranca de todo tamanho.


   - Deixe de ser reclamona. - Joe passou por ela e deu-lhes um tapa na bunda. - Gostosa! - A pirraçou e novamente Demi revirou os olhos.


   - Por que não fazemos amor primeiro e depois nos alimentamos? - Disse entredentes o observando pegar os alimentos no armário.


   - Por que você tem que questionar tudo? - Demi estreitou os olhos e quase o atacou..


   - Por que você quer mandar em tudo? - Disse terrivelmente irritada.


   - O que eu fiz? Só porque você tem que se alimentar? - Debateu. - Eu estou visando a sua saúde e o bem de Daniel. - Joe resolveu se acalmar. Não seria bom discutir com ela na véspera de natal e também não seria nada bom para a relação deles. - Vamos, sente-se para comer. - Demi odiava quando Joe a tratava como se ela fosse uma criança. Mas resolveu ficar calada e sentar-se a mesa. Comeram em silêncio. A irritação de Demi parecia ter passado, ela tinha feições suaves e parecia distante. Joe a observava como sempre.

   - Desculpe. - Sussurrou cabisbaixo. Joe arqueou as sobrancelhas e esperou que ela continuasse. - Sei que quer o melhor para mim. - Joe não estava errado. Desde que Demi saiu da reabilitação aparentava estar com a saúde frágil por conta de ter ficado bons anos sem se alimentar direito. E se ela se alimentasse direito iria melhorar bastante, e também tinha Dan que precisava dela para crescer.

   - Está tudo bem. - Joe levou a mão até a dela e a cobriu com a sua. - O que acha de me ajudar a arrumar a bagunça? - Demi sorriu assentindo. Curvou-se e o beijou. Estava se sentindo como uma idiota por ter um ataque infantil e Joe ter sido tão paciente com ela.
   - Você é o homem que toda mulher sonha em ter. - Comentou enquanto guardava algumas coisas dentro do armário e Joe lavava as canecas que tinham usado.

   - Como é este homem? - Perguntou curioso fazendo Demi rir.

   - Ele é lindo, forte e inteligente o suficiente para entender o que sua mulher quer. É dotado e bom de cama. Lava, passa e cozinha, e ainda é um excelente pai. - No final os dois gargalharam. O humor de Demi mudava em um estalar de dedos, uma hora ela estava irritada e excitada, e em outra fofa e engraçada. Iria o enlouquecer.

   - Sou dotado bebê? - Demi arregalou os olhos quando o viu sorrir malicioso. Joe secou as mãos e caminhou até Demi, totalmente constrangida e excitada. - Vem. - Joe a pegou como se Demi fosse um saco de batatas pendurado no ombro. Deu-lhe um tapa na bunda e ela gemeu. - Está tomando anticoncepcional? - Perguntou enquanto a deitava no sofá. Demi assentiu desinteressada e levou as mãos até a barra da blusa de moletom que ele vestia. Joe já estava entre suas pernas e aquilo a fazia aquecer mais e mais.

   - Você é tão forte. - Demi jogou a blusa de moletom em qualquer lugar e passou a mão pela pele exposta. Joe tinha os braços fortes, o peito largo e a barriga lisa e definida, nada de gominhos. O puxou fazendo-o deitar bruscamente sobre si e o beijou apaixonadamente.

   Necessitava tanto dele para lhes fazer se sentir viva e amada. Demi o surpreendeu quando inverteu as posições com tamanha habilidade. Sentou-se com o corpo dele entre as pernas no local proibido e movimentou-se contra ele. Levou as mãos até a barra da blusa de moletom que vestia e a levantou logo jogando a peça longe. Joe mordeu o lábio quando viu os seios pularem com o movimento e ergueu-se fazendo-a sentar-se um pouco acima de seus joelhos e envolveu-a com os braços. 

   - Estou no paraíso. - Sussurrou. Joe beijou o seio direito e depois o esquerdo. Demi tinha um pequeno sorriso no rosto o observando, levou as mãos até os cabelos dele os puxando levemente quando Joe lhes abocanhou o seio direito. Ele deslizava a língua pelo mamilo ereto e lhes dava chupões. - Você gosta disso? - Perguntou partindo para o esquerdo e chupando com tanta força fazendo Demi gemer de dor. - Desculpe. - Sussurrou distribuindo beijinhos por aquela região.

   - Oh Joseph. - Demi o abraçou com tanta força o deixando confuso. Joe retribuiu o abraço e aproveitou para acariciar as costas dela. - Faça amor comigo.. Faça.. - Sussurrou mordiscando o pescoço dele. Joe a puxou para um beijo urgente e deitou-se com ela bruscamente. Trocaram beijos por bons minutos enquanto se acariciavam sem quaisquer que fossem as restrições. Era bem complicado para se mexer, já que o sofá era pequeno para dois.

   - Deixe-me tirar isto. - Joe se levantou cambaleando e livrou-se das calças e da box que vestia bruscamente. Demi o olhou de cima a baixo e sentiu o ventre aquecer apenas por ansiá-lo. Roçou os lábios aos dele quando Joe se curvou para beija-la e logo ele se voltou para despi-la. Deslizava a calça de moletom e a calcinha lentamente sem ousar em desviar o olhar do dela. Jogou as peças em qualquer lugar e pôs-se sobre ela. - Você é maravilhosa. - Joe acariciou o rosto de Demi com a ponta dos dedos e a beijou delicadamente enquanto a preenchia centímetro por centímetro. Suspiraram quando ele estava por completo dentro dela. Se sentiam completos, vivos e amados. 

   Aquela conexão era muito mais que um ato físico, era uma conexão de alma. Aos poucos Joe começou a se movimentar, lento e sofrido. Era tão bom sentir a pele dele se roçando na dela. Os mamilos roçarem o peito e os lábios colados. Demi levou as mãos até o rosto de Joe e fitou os olhos dele. Estavam brilhando de desejo, uma mistura de castanho com verde fitando os dela. Demi o sentia aumentar a velocidade das investidas gradualmente. Deixou um gemido escapar quando ele a estocou do nada. Joe cobriu os lábios dela com os dele e a segurou pelo quadril. Saiu e entrou. Acelerou os movimentos e Demi gemeu como nunca tinha gemido antes sem se importar com nada. Ela sentia aquilo se formando dentro dela. Tudo estava concentrado no ventre. O calor dos movimentos de Joe e dos beijos ardentes. Arqueou o corpo e cravou as pequenas unhas contra as costas de Joe para evitar um grito estrondoso. Não conseguia sentir as pernas e nada mais. Só o corpo extremamente relaxado e os movimentos ainda vivos de Joe.

   - Você está bem? - Joe tinha um sorriso divertido nos lábios. Demi assentiu rindo e acariciou o lugar onde tinha ferrado as unhas. - Que tal você por cima? - Sugeriu com um sorriso safado nos lábios, Demi tornou a rir e inverteu as posições.

   - Você é idiota. - Demi riu quando Joe repousou as mãos atrás da cabeça e flexionou os músculos dos braços e ficou a arquear o quadril com aquele sorriso safado nos lábios.
   - Como é ter um marido dotado e gostoso como eu? - Perguntou rindo enquanto ela cavalgava. A visão de ter Demetria Lovato naquele estado era fascinante. Os cabelos jogados de lado caiam pelos ombros e as costas. Um sorriso mais safado que o de Joseph e os seios balançando conforme ela se movimentava. As coxas grossas com o corpo dele entre elas e as pequenas mãos femininas repousadas um pouco abaixo do peitoral dele. 

   - Convencido! - Demi arranhou o abdômen dele e curvou-se para beija-lo. - Eu te amo bobo. - Roçou os lábios e ambos gemeram entre o beijo por conta do que acontecia lá atrás... A esta altura o frio não era nada perto deles aquecidos por aquelas sensações.. Joe começara a suar e gemer mais que a própria Demi, já ela também suava e tentava no máximo conter os gemidos. Moveu-se de baixo para cima e ambos gemeram de olhos fechados, tornou a repetir o movimento para provoca-lo e novamente sentiu tudo se concentrar naquela região. Tombou a cabeça para trás e reprimiu um grito que poderia acordar Daniel e todo o resto da população mundial. Chegaram lá juntos, tremendo e anestesiados. Demi caiu sobre Joe totalmente ofegante e fora de si. O peito dele se movimentava rapidamente de cima para baixo desgovernado. Demi podia escutar o coração dele bater e aquilo a acomodou de tal maneira..

   - Pequena? - A chamou quando começara a recuperar a sanidade. Ergueu-se e encontrou Demi de olhos fechados e com certa dificuldade para respirar. Envolveu o corpo dela com os braços e relaxou o corpo no sofá enquanto deslizava a mão livre pelo cabelo e as costas de Demi.

   - Se continuar acariciando os meus cabelos desta forma eu vou acabar dormindo. - Joe sabia que ela iria dormir, não era tão ruim assim tê-la em seus abraços dormindo depois que tinham feito amor.

   - Não me importo, desde que esteja como veio ao mundo. - Demi ergueu-se para olha-lo e acabaram rindo. - O que acha de ficar assim o dia todo? - Perguntou acariciando o rosto dela.

   - É uma ideia tentadora. - Sorriu fraco e deu um selinho nos lábios dele.
   - Mas? - Acariciou o rosto dela e estranhou quando Demi desviou o olhar.

   - Não vai ficar chateado? Por favor não fique, isto está tão bom e gostoso. Não quero te soltar nunca mais. - Disse atropelando as próprias palavras e Joe assentiu rindo.

   - Não vou ficar. - Joe deu um selinho nos lábios dela e Demi sentiu que aquilo era uma carta branca.

   - Mas tarde tenho que ir a uma coletiva de imprensa e fazer um mini-show acústico com apenas quatro músicas. - Demi observou as expressões do rosto de Joe atentamente, nada.. Definitivamente nada mudou e aquilo a tranquilizou
.
   - Nós temos tempo até lá.. Não é tão ruim. - Forçou um sorriso para mostrar que tudo estava bem, Demi assentiu e deitou-se com a cabeça no peito dele.

   - Não está chateado? - Perguntou entrelaçando os dedos aos dele.

   - Não, claro que não. É aqui em Los Angeles? - Perguntou receoso e suspirou aliviado quando Demi murmurou um "humrum". - Então, está tudo bem bebê. Nós podemos aproveitar nosso tempo livre para namorar. - Sorriu com o pensamento. Poderia ficar ali o dia inteiro fazendo-a gemer.

  - Tarado! - Demi deu um tapa no braço de Joe quando ele arqueou a pélvis contra a dela. 

  - O que foi? - Perguntou rindo histericamente.

-  Pode ir acalmando seu amiguinho. Nós temos centenas de coisas para fazer nesta casa. - Disse se lembrando que teria que arrumar a casa, cozinhar e não faria aquilo sozinha.

  - Sim, nós temos. - Demi arqueou as sobrancelhas ao olha-lo. - Fazer amor no seu piano, na ilha da cozinha, na escada, no corredor, na banheira e se for possível até na neve. - Ambos gargalharam e Demi o encheu de tapas.

   - Idiota! - Disse rindo. - Eu tenho algo para você. É o seu presente de casamento. - Meu Deus! Ela quase esqueceu da caixinha..

   - Não precisava ter comprado nada para mim. - Demi balançou a cabeça negativamente e deu um selinho nos lábios dele.

   - É algo que você queria muito. Eu fiquei tão feliz com o piano, acho que você também vai gostar do meu presente. - Demi se levantou preguiçosamente e aos poucos foi se vestindo. - Vamos Joseph! Vista-se, não é legal você ficar pelado no sofá de casa com risco de recebermos visitas. - Emburrado, Joe se levantou e se vestiu vendo Demi prender o riso.

   - Não tem graça. - Disse emburrado enquanto ela o puxava pela mão até o quarto.

   - Tem sim. - Demi o sentou na beirada da cama perto do criado-mudo e ignorou o saquinho de camisinha de Joseph. Abriu a gaveta e pegou a caixinha. Não era tão pequena, mas também não era grande. - Feliz aniversário de casamento, espero que goste. - Sentou-se ao lado dele e, ansiosa como sempre, observou Joe com um pequeno sorriso nos lábios enquanto desfazia do laço vermelho da caixinha. Joe ficou boquiaberto. Olhou para Demi e para dentro da caixa.

   - É o que estou pensando? - Perguntou com um sorriso bobo nos lábios e Demi assentiu.

- Oh meu Deus! - Pegou a peça delicadamente como se ela fosse a mais valiosa do mundo... e a pôs no braço. - Obrigado. - Joe encheu o rosto dela de beijos e sorriu quando Demi o abotoou no braço. Patek Philippe 1527, o relógio que Joe sempre quisera.

   - Nem vou perguntar se você gostou. - Disse Demi rindo. Joe guardou o relógio com o máximo de cuidado que tinha e se virou para ela.

   - Está preparada para gritar de prazer? - Joe deitou-se sobre ela imobilizando as pernas de Demetria com as suas e Demi arrepiou-se toda. - Eu te amo Demi. - Selou os lábios aos dela apaixonadamente e recomeçaram o estavam fazendo no sofá..

Continua.. Oi! Espero que gostem do capítulo.. Pequena discussão Jemi.. e.. Enfim, não vou dizer nada que não devo.. Até o próximo capítulo, obrigado pelos comentários e pelo selinho!! Meu twitter:: https://twitter.com/mylittlediley 


8 comentários:

  1. Awn ameei!!!! Demi bem safadinha né??? depois que saiu do repouso já quer acordar e dormir, almoçar e jantar no rala e rola com Joe kkkkkkkkkkk ele tbm tava bem safado querendo transar pela casa toda, é melhor se acalmarem kkkkkkk super ansiosa para o próximo e para mais cenas do bebê mais fofo da fic, Dan *---*
    que tal vc fazer uma maratona??? :D

    ResponderExcluir
  2. Ahhh ameei,lindo awnn ameii
    Kra essa fic ta perfeita pra caralho tipo perfeicao vei.. <3,
    Awnn q fofos kra eles com o Dan mds... To morrendo com tanta fofura..
    Mds hoot ameei,verdadr Dem queria ter um homem  lindo, forte e inteligente o suficiente para entender o que sua mulher quer. É dotado e bom de cama. Lava, passa e cozinha, e ainda é um excelente pai,quem nao ia querer?dois safadeenhoos
    Mdss perfeicao..
    Concordo com a clg ali em cima q tal uma maratona? Se vc puder fazer er claro..
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  3. Esse casal e fogooo kkkkkkk ~adorooo~
    Divaaa,arrasou em tudo
    Posta logooo to viciada u.u
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu amei cara. Se você não pode falar o que não deve é que tem coisa
    Fabiola Barboza

    ResponderExcluir
  5. Posta logo !!!! Maravilhoso.....

    ResponderExcluir
  6. selinho pra você no meu blogger http://jemifanficsdemijoe.blogspot.com.br/2014/03/selinho.html

    ResponderExcluir
  7. Faz maratona ! Ta lindo bjs posta mais

    ResponderExcluir
  8. Amei amei amei
    Esses dois safados :3
    ai q tudooooo esse hot
    Faz maratona , prfv
    Posta logo

    ResponderExcluir