13.3.14

Capítulo 15

Ter um bebê não era fácil. Demi acordou assustada e ficou imóvel ao ver que Dan estava deitado sobre ela e dormia serenamente. Céus! Onde estava com a cabeça quando resolveu cochilar com Daniel depois de amamenta-lo? Ele poderia cair e.. não iria pensar no pior. Analisou o bebê deitado sobre ela e o abraçou delicadamente. O amava tanto, mas tanto que chegava doer. Ergueu-se com cuidado e ajeitou Dan nos braços, beijou-lhes a testa e caminhou em passos lentos até o quarto dele e o pôs no berço.
   - Mamãe te ama meu anjo. - Demi depositou um beijo demorado na testa de Daniel e ficou a olha-lo dormir por minutos e mais minutos. Pelo visto Joe ainda não tinha chegado e aquilo de certa forma era bom.. Demi checou a temperatura do quarto no termômetro perto do aquecedor e agradeceu por tudo estar em perfeita ordem. O tempo estava tão frio que até o ar era pesado. Ao voltar para o quarto também checou o aquecedor e sentou-se na cama para pensar no que faria.
   - Certo Demi, pense. - Disse a si mesma. Caminhou até o banheiro e ficou a se olhar no espelho. Precisava urgente de ir ao spa e passar o dia inteiro lá. Mas não poderia, Dan não poderia ficar sozinho e ela não iria dirigir até o spa na semana de natal. Determinada, se livrou do moletom e ficou apenas de lingerie e foi atrás do que precisava. Secador de cabelo, chapinha, babyliss e cremes de todas as especies. Iria fazer uma revolução em si mesma. Encheu a banheira com água morna e depositou vários sais de banho na mesma. Demi mal se reconheceu quando se olhou no espelho, não que estivesse "mal", mas ela sempre fora vaidosa e aquela Demi do espelho não combinava com ela. Sorriu ao olhar a parte traseira e pensar em Joe.. Ele tinha razão, ela tinha um belo corpo e aquela bunda acompanhada por belas coxas era de dar inveja. Espantou os pensamentos maliciosos e despiu-se para que pudesse tomar um banho tranquilizante na sua adorável banheira. Oh! Aquilo era tão bom, Demi ficou horas na banheira, até cochilou..
   - Demetria! A que ponto nós chegamos? Você tem a própria selva amazônica entre as pernas e não sabia. - Demi gargalhou com o próprio comentário.. Aquilo não estava legal e ela iria dar um jeito na "mata" agora mesmo. Pegou o barbeador e o creme e começou o serviço enquanto ria dos próprios pensamentos impuros. - Bem melhor.  -Disse ainda rindo depois que a "mata entrara em extinção". Fez o mesmo com as pernas e agradeceu aos céus por não precisar fazer nas axilas. Odiava pelos e seus semelhantes! 
   - O que eu vou fazer com você? - Choramingou ao ver o estado do cabelo no espelho. Emaranhado! Caminhou como um zumbi até o armário e pegou todos os produtos que precisava para domar a fera. Abriu a ducha e tornou a tomar outro banho relaxante enquanto domava a fera em sua própria cabeça. Quando terminou o banho aplicou o creme no cabelo e partiu para a próxima etapa. Demi vestiu o roupão e sorriu. Agora era a parte que ela mais gostava. Pegou o creme facial e aos poucos o massageou por toda a extensão do rosto. Tudo estava em ordem. Mata desmatada, cabelo hidratado, pernas lisas e rosto sendo hidratado. Sentou-se em uma cadeira e esticou as pernas. Aos poucos o sono a pegou e Demi dormiu até roncar.
   - Joe.. - Gemeu manhosa. - Para Joseph. - Disse se mexendo na cadeira. - Amor, para. - Murmurou e quando abriu os olhos teve vontade de rir de si mesma. Era Oliver passando o focinho gelado em seu pé. - Você me assustou. - Demi fez um carinho na cabeça de Oliver e sorriu ao se lembrar da primeira vez que o viu. Fora no dia que ela voltou para casa depois de meses de reabilitação. - Tenho que tirar isto. - Demi fez uma careta ao pegar no cabelo quase duro por causa do creme. Caminhou até a ducha e tomou uma chuveirada que a fez despertar. Estava perfeita, ou melhor, estava ficando perfeita.
     A pele estava ótima e ela tinha um cheiro fresco de rosas. Antes de recomeçar a batalha com o cabelo, só que agora as armas seriam o secador e a chapinha, Demi foi até o quarto de Dan e sorriu ao ver que ele ainda dormia. Era um milagre! Ele já deveria ter acordado faminto, mas quem estava faminto era ela. Droga! Não tinha almoçado e a batalha no banheiro a deixara faminta. Foi até a cozinha e pegou uma maça e uma banana, não era de comer frutas, mas aquilo a deixaria satisfeita até que pudesse preparar alguma coisa decente para comer. Quando voltou para o quarto totalmente satisfeita, começou a batalha com o cabelo. Seca de um lado, seca de outro. Escova ali, escova acolá. Uma verdadeira guerra. Mas quando terminou estava perfeito. Não era se gabando. Mas uau! Ela estava perfeita. 
   - Agora é a bagunça. - Suspirou frustrada. Deu um jeito na banheira, guardou os produtos e as armas para do cabelo e catou o moletom jogado no chão e o pôs na roupa suja. Quando voltou para o quarto arrumou a cama e caminhou até o closet para escolher uma roupa confortável e quente.
   - Demi? - Demi sorriu de orelha a orelha ao escutar a voz de Joe. Vestiu-se rapidamente e correu até ele. - Uau! - Ambos se fitaram boquiabertos. Joe estava perfeito. O cabelo estava um pouco raspado de lado e um pouco maior em cima. A barba perfeitamente cerrada. Pôs-se cabisbaixo com um sorriso tímido nos lábios. Joe estava extremamente másculo e intimidante. - Trouxe chocolate. - Disse meio atrapalhado. Joe também tinha uma única rosa vermelha junto com o tablete de chocolate. Aproximou-se de Demi e envolveu a cintura dela com os braços cuidadosamente.
   - Você está tão bonito Joe. - Disse Demetria com um pouco de dificuldade para respirar. Levou a mão trémula até o rosto de Joe e o acariciou por breves segundos. - Tão lindo. - Sussurrou com a voz falha quando Joe a chocou contra a parede e a beijou ferozmente. Ela iria desmontar nos braços dele, aquele beijo era tão ardente que Demi perdera a força das pernas.
   - Eu estou com tantas saudades Demi.. Tantas. - Sussurrou no ouvido dela enquanto adentrava a camisa com as mãos. Joe distribuiu beijos pela região do pescoço de Demi deixando-a completamente arrepiada. Os dedos travessos tocaram o bico do peito e Demi teve que o empurrar. - Tudo bem? - Joe estava confuso, uma hora ela cedia e outra ela fugia.. Demi sentou-se na beirada da cama e passou as mãos pelos cabelos totalmente ofegante e excitada, Joe não sabia ao certo o que fazer, então resolveu se sentar ao lado dela.
   - Agora não.. Eu.. Nós podemos esperar mais um pouco. - Disse totalmente sem graça. Joe assentiu mais frustrado que ela e beijou-lhes a testa carinhosamente. - Eu tenho que sair agora. - Ainda tinha o presente dele e nessas horas de "spa" lembrara de uma coisa que Joe certamente gostaria.
   - Sair? Agora? - Disse surpreso. - Lá fora está muito frio e a neve não te deixa fazer nada. - Comentou enquanto caminhava pelo quarto se despindo, provavelmente ele iria tomar banho.
   - Eu tenho que ir, é algo urgente e tenho que resolver isto ainda hoje. - Demi adentrou o closet junto com Joe e ficou a observa-lo apenas de cueca.
   - O que é? - Perguntou curioso a fitando. Pense Demi, pense...
   - Bem, é algo na gravadora, nada que vá tomar muito do meu tempo. - Inventou uma desculpa qualquer e viu Joe franzir o cenho. - Pode cuidar de Dan enquanto vou lá? - Perguntou receosa até porque as feições de Joe não era das melhores.
   - Tudo bem, não demore. - Joe roçou os lábios aos dela rapidamente e caminhou apressadamente até o banheiro. Aquilo não era nada bom.. Mas agora ela tinha outra coisa para resolver..
...

Azul marinho, com decote tomara que caia e faixa um ombro. Joe deixara o vestido para Demi em cima da cama e ficara imaginando como iria despi-la.. Estava louco, totalmente louco de desejo que precisou de um banho gelado no inverno.. Ele tinha planejado aquela noite e ela seria perfeita. Arrepiou os cabelos recém-cortados e passou as mãos pelo paletó. Vestia-se todo de preto exceto a camisa social branca. Olhou-se mais uma vez no espelho e sorriu. Demi ainda não tinha chegado, o que de certo modo era bom porque ele precisava de tempo para organizar o que planejara. Pretendia leva-la no melhor restaurante de Los Angeles, porém não era totalmente possível, pois a maldita neve anulara todas as alternativas, em exceto a de trazer o restaurante até eles... Desceu as escadas e viu que tudo estava ficando como queria, aquela equipe era perfeita. As luzes de velas e as flores davam aspecto a um clima totalmente romântico. Joe ficou a esperar Demetria no hall de entrada. Mas ela estava demorando demais e começara a escurecer.
   - Demi? Onde você está? - Estava preocupado.. Como estava. Mas suspirou aliviado quando ela disse que acabara de chegar em casa.
   - Demorei? - Demi acabara de chegar e parecia mesmo gelada. Joe a tocou e assustou-se. - Está nevando muito. -Disse frustrada.
   - Meu Deus! Você vai ficar doente Demetria. - A repreendeu. - Por que não se agasalhou? - Joe a abraçou e tremeu de frio ao sentir o corpo dela totalmente gelado.
   - Não vou ficar doente. E já estou me aquecendo. - Demi sorriu e enterrou o rosto no peito de Joe enquanto ele a aquecia, chegara a ganhar cor no rosto e aparentava saudável.
   - Vamos subir. Você deve tomar um banho. - Demi estava tão agarrada a Joe que nem percebeu a movimentação dentro de casa.
...

   - Daniel estava chorando? - Demi acabara de sair do banheiro e encontrou Joe com Dan nos braços sentado sobre a cama, ele parecia tentar acalmar o bebê.
   - Acho que ele está com fome. - Demi sentou-se ao lado de Joe e pegou o bebê dos braços dele.
   - Ele está. - Demi guiou o seio até a boca de Dan e ele mamou como se não houvesse amanhã.
   - Demi, eu comprei este vestido para que você possa usar esta noite. - Meio sem jeito, Joe mostrou o vestido para Demi que sorriu de orelha a orelha. - Você gostou? - Sentou-se ao lado dela com o vestido no colo.
   - É muito bonito. Obrigado. - Demi deu um selinho nos lábios de Joe e ele sorriu bobo.
   - Eu vou.. Er.. Vou indo, tenho que preparar nosso jantar. - Ele estava uma gracinha todo atrapalhado e constrangido. Demi assentiu rindo e olhou para o beberrão de leite.
  - Ainda está com fome bebê? - Dan parecia mais esperto, levou a mão até o seio dela e continuou a mamar. Quando Dan finalmente se cansou de mamar Demi teve a certeza que ele iria dormir a noite inteira totalmente satisfeito. O fez golfar e quando ele dormiu, o cobriu para leva-lo para o quarto.
   - Oi. - Demi quase caiu para trás quando abriu a porta do quarto e deparou-se com Joe.
   - Oi. - Levou a mão até o peito e respirou fundo. - Joseph, o que você está aprontando?- Disse espalmando o peito dele.
   - Nosso jantar de um ano de casados. Arrume-se e demore o tempo que for preciso, voltarei para te buscar. - Joe beijou a mão de Demi antes de sair do quarto o mais rápido possível. Não iria ficar perto dela com Demi vestindo apenas um hobby de seda marcado pelo mamilos. Ele já estava duro e se perdesse o controle iria leva-la para cama naquele mesmo instante.
Pôs os brincos que combinavam com a cor do vestido e sorriu ao se olhar no espelho. Estava completamente linda. O vestido destacava as belas curva do corpo e valorizava os seios e o bumbum. Como sempre, fizera um coque despojado e deixou a franja de lado. No dedo a aliança brilhava, Demi estava nervosa por conta da importância daquela noite. Era mais do que obvio o que iria acontecer e ela estava ansiosa para fazê-lo. Foi até o quarto de Dan e sorriu ao ver que ele dormia profundamente que chegara suspirar. Quando voltou para o quarto borrifou um pouco de perfume e conferiu a maquiagem. Estava perfeita e completamente ansiosa. Tudo que restava era esperar, voltou para o quarto e sentou-se na cama. Como seria a noite? Será que Joe iria gostar do presente? Estava embrulhado em uma pequena caixinha que ela lutara bastante para conseguir em pouco tempo.. Arrumou a cama e tornou a se analisar. Teria que estar perfeita, tinha se preparado para aquilo o dia todo..
   - Demi? - Oh meu Deus! Demi guardou a caixinha na gaveta do criado-mudo e quase prendeu o dedo, ou a mão, quando fechou a gaveta. Assustada, bateu a mão na parte superior do criado-mudo e derrubou alguma coisa.
   - Ah não! - Disse desesperada. Como iria olha-lo? Estava vermelha de vergonha. Tinha várias camisinhas jogadas no chão. Pelo menos cinco delas tinham caído de um saquinho de papel branco.
   - Você está bem? - Joe estava mais envergonhado que Demi, pegou as camisinhas do chão e as guardou no mesmo saco e o pôs no criado-mudo. Não entendia porque estava envergonhado.. Aquilo era normal para eles há anos. - Machucou? - Joe sentou-se ao lado dela e acariciou-lhes a mão-quase-presa.
   - Nã-o-o.. Eu estou bem. - Estava tão nervosa e vergonhada que mal conseguia o olhar. Céus! Como era desastrada.
   - Você está tão linda. - Joe acariciou o rosto dela e entrelaçou os dedos transmitindo segurança a garota que tremia. Beijou-a casto e sôfrego, Demi correspondeu o beijo e acalmou-se bastante. - Vem. - Joe a puxou pela mão e a conduziu até a sala de jantar. Demi sorriu adorando aquilo. Estava completamente perfeito. A mesa estava posta para dois e o cheiro da comida era maravilhoso. O cheiro das velas aromáticas dava a sensação de frescor e campo. Era um ambiente de pouca luz, em especial as das velas e das típicas luminárias olho de boi.
   - Como você fez isto tudo? - Perguntou admirada. Nem parecia que estavam em casa, tudo estava tão perfeito.
   - Segredo. - Joe sorriu e ajudou-a a sentar-se. - Está com fome? - Joe sentou-se de frente à Demi aliviado por ela ter gostado de tudo.. quase tudo.
   - Estou. - Aquela troca de sorriso e olhares era tão intensa e fazia com que o coração de ambos acelerasse. Joe se levantou meio desajeitado para servi-los. Demi percebeu que ele estava nervoso e levantou-se para ajuda-lo. Aquilo era tão estranho, eles eram casados e tinham um filho. Por que todo aquele nervoso e vergonha?
   - Eu posso nos servir. - Joe sorriu de forma nervoso e Demi o parou.
   - Amor, não vai funcionar se nós continuarmos agindo assim. - Demi mal sabia de onde tirou tanta confiança, mas soou melhor do que ela planejara. - Vem cá. - O puxou pela mão e depois o abraçou pela nuca. - Eu amo você Joseph. - Demi olhou no fundo dos olhos de Joe antes de beija-lo apaixonadamente. Aquele beijo transmitia toda a confiança que ambos precisavam.
   - Eu também te amo. - Joe sorriu ao olha-la. Demi ainda estava de olhos fechados e sorria. - Muito. - Abraçaram-se por longos minutos. Estavam mais calmos e prontos para o que iria acontecer, Joe os serviu e eles comeram entre beijos e risadas. Demi colada a ele e Joe colado a ela. - Feche os olhos. - Demi fez uma careta mais os fechou. - Sei que é curiosa demais, então vou colocar uma venda e só vou tira-la quando.. - Ele não completou a frase, Demi fez birra. Mas acabou com a venda.
   - Joe.. Fale alguma coisa, você está me deixando nervosa. - Joe conduzia Demi até a "surpresa" abraçando-a por trás, totalmente misterioso.
   - Nós estamos quase lá. Fique quietinha bebê. - Sussurrou no ouvido dela. Demi sentiu Joe se afastar e um barulho de porta abrindo. Joe a puxou pela mão e Demi incomodou-se com o silêncio.
   - Joe? Você está aí? - Disse assustada. Seja lá o que ele estivesse aprontando estava a deixando assustada e nervosa. 
   - Bem atrás de você. - Joe a abraçou e beijou carinhosamente o ombro nu. - Vou tirar a venda, mas você vai continuar de olhos fechados. - Demi assentiu e suspirou aliviada quando ele tirou aquela maldita venda.
   - Abra os olhos. - Demi abriu os olhos e ficou boquiaberta. - Feliz aniversário de casamento meu amor. - Sorriu de orelha a orelha. Era realmente uma surpresa.
   - Isto é.. Uau.. Obrigado. - Ela parecia não acreditar. - Joe, eu estou sem palavras. - Joe riu e abraçou-a de lado.
   - Você sempre quis um piano branco e eu pensei. "Por que não?" - Demi o beijou apaixonadamente e correu para o piano. Aquilo era perfeito. - Agora vai me trocar pelo piano? - A provocou e Demi riu. 
   - Vem! - Demi o chamou. Joe sentou-se ao lado dela e sorriu. Demi tocava com tamanha perfeição. Uma melodia calma e apaixonante. - Obrigado, é o melhor presente que já recebi. - Disse assim que terminou de tocar. A felicidade dela era tamanha que nem cabia no peito. Aproximou-se e o beijou. Joe estava tão orgulhoso de si mesmo, estava conseguindo fazer aquela mulher feliz. E Demi feliz era como se ele estivesse feliz. Meia hora depois estavam na sala vendo a neve cair pela janela. O natal era a época preferida de Demi, e comemorar o aniversário de casamento naquela época era perfeito. Joe a abraçava por trás e ficaram daquele jeito por vários minutos. No silêncio da noite e com aqueles piscas-piscas enfeitando toda a casa.
   - Você gosta disto? - Perguntou Joe sobre observar nevar pela janela.
   - Gosto. - Limitou-se a falar. - Quando eu era pequena sempre observava a neve pela janela de madrugada quando os meus pais estavam dormindo. - Não fora uma infância fácil. Ela era sozinha e tão.. especial.
  - Eu não sou muito fã de neve, mas gosto do natal. - Comentou a olhando e Demi riu.
  - Como não gosta? Natal e neve são praticamente irmãos. Não é possível imaginar um natal sem neve, ou neve sem natal. - Disse como se fosse obvio e Joe riu.
   - Não é que eu não goste. É que fica meio difícil para fazer as coisas nesta época. - Por um lado Joe estava certo, era horrível quando precisava sair de casa para resolver alguma coisa.
   - Não acho. É ótimo para dormir agarrado a pessoa que você gosta. - Demi arrependeu-se por ter dito aquelas palavras. Agora estavam ambos totalmente sem graça e em um silêncio sufocante.
   - Vem. - Joe a puxou pela mão para leva-la para o quarto. E Demi o beijou antes que começassem a subir as escadas. Joe a imprensou contra o corrimão de vidro e levou as mãos até os cabelos dela os soltando. Distribuiu beijos pelo pescoço e aos trancos e barrancos subiram as escadas. Demi gemeu quando Joe a chocou contra a parede do corredor e beijou toda a região do tórax. Ele a ergueu fazendo com que ela entrelaçasse as pernas a cintura dele e começou a beija-la do tórax ao pescoço e do pescoço até o maxilar e o queixo. Quando selou os lábios aos dela as línguas pareciam guerrear ferozmente. Joe a segurou com força e adentrou o quarto sem se importar com a bagunça que estava fazendo.
      Deitou com ela na cama enquanto tirava os próprios sapatos com os pés e beijava os lábios de Demi. Levou as mãos até o traseiro da garota e o apertou fazendo-a arquear a pélvis e as intimidades roçassem. As mãos de Demi trabalhavam descontroladamente na fivela do cinto. Não se importou de descer o zíper, deslizou a calça de Joe deixando-a no pairar das coxas e apertou a bunda dele com força fazendo com que ambos gemessem novamente. Estava quente, muito quente. As mãos trabalhavam ferozmente enquanto os lábios estavam colados. Joe se movia sobre ela insinuando movimentos sexuais. Beijava todo o corpo e os lábios, totalmente desesperado e confundindo as respirações.
   Demi agradeceu por aqueles sapatos serem práticos e os tirou sem cuidado algum. Deus! Como ela tinha sentindo falta do corpo daquele homem sobre o dela. Estremeu quando Joe levantou o vestido dela o deixando um pouco acima da cintura. Deslizou a calcinha pelas coxas grossa quase em câmera lenta. Demi quase teve um orgasmo apenas por pensar no que ele iria fazer. Ofegou quando sentiu as mãos másculas  deslizarem dos joelhos até a virilha e fechou os olhos com força quando sentiu a respiração quente batendo no clítoris. Joe agarrou uma das coxas dela envolvendo-a com o braço e com a mão livre estudou o tesouro que tinha.
   - Você está tão molhada meu amor. - Sussurrou no ouvido dela e mordeu o lóbulo da orelha. - Eu vou te beijar até você explodir de prazer bebê. - Demi arrepiou-se e sentiu o coração acelerar. Joe tinha enterrado um dedo nela. Como sentira falta daquilo, arqueou a pélvis contra o dedo dele e gemeu alto quando sentiu o outro lhe invadir. Joe sorriu travesso e pôs-se entre as pernas dela. Distribuiu beijinhos carinhosos pela aquela região e tocou o clítoris com a língua antes de abocanha-lo. Demi estava no céu. Gemeu totalmente satisfeita e feliz por estar fazendo amor com ele. Joe a explorava com carinho e de forma delicada. Mas umas investidas com os dedos e a língua fez com que Demi explodisse violentamente.
   - Por favor me beije. - Disse mais calma. Joe riu e deitou-se sobre ela e estudou-lhes a feição do rosto. Ela parecia estar nas nuvens. Joe fitou os olhos castanhos e cariciou o rosto. Pôs algumas mechas que caiam sobre o rosto atrás da orelha e tocou os lábios femininos com o dedão. O rodeou como se os desenhasse. Aproximou-se dela e a beijou. Um beijo calmo e carinhoso. Demi o abraçou e sussurrou que o amava entre o beijo. Ele era tão maravilhoso. Finalizaram o beijo com selinhos molhados e quando se olharam sorriram.
     - Quero tirar o seu vestido. - Joe estudava o corpo dela de forma engraçada. Demi riu e virou-se ficando deitada de costas para que ele pudesse ver o zíper do vestido. - Amor sua bunda está maior. - Comentou Joe rindo. Deu-lhes um tapa e ficou a olha-la admirado.
   - Joseph, você está me despindo ou secando a mim bunda? - Ironizou quando o sentiu aperta-la gostosamente.
  - São duas coisas maravilhosas de se fazer. - Joe a acariciava como se fosse a novidade do momento. Deu-lhes outro tapa e Demi o olhou feio e depois riu. - Deixe-me tirar o seu vestido. - Joe estava mais admirado do que nunca. Demi o ajudou a se livrar do vestido e quando ele se deitou sobre ela suspirou aliviado. Abraçou-a e a beijou. - Você é minha. - Joe desceu os beijos pelo tronco e pelas pernas.
   - Joe, por favor. - Disse se contorcendo debaixo dele. Joe tirou o paletó e o jogou em qualquer canto. Levantou-se e desabotoou botão por botão da camisa enquanto a admirava. Não se importou com o paradeiro da camisa muito menos o da calça e da box. Pegou o saquinho, aquele mesmo que Demi derrubara, e pegou um dos preservativos.
   - Deixe-me colocar. - Demi ergueu-se meio tonta de ansiedade e pegou o preservativo. Joe estava de joelhos entre as pernas dela e a observava rasgar a embalagem prateada com certa dificuldade e arrepiou quando ela segurou o membro ereto e deslizou a camisinha.
   - Eu te amo Demetria. - Joe segurou o rosto de Demi com as mãos e aos poucos foi se deitando sobre ela enquanto saboreava o sabor dos lábios. Deslizou a mão pelo corpo feminino e a levou até o membro ereto. Demi fechou os olhos quando o sentiu lhes preencher cuidadosamente. Respirou pesadamente e abraçou Joe, ele começava a se movimentar lentamente dentro dela. Joe enterrou a cabeça no pescoço dela e ficou a depositar selinhos por aquela região. Sentiu Demi envolver as pernas um pouco acima do bumbum dele e beijar-lhes o cabelo. Conforme ia se movimentando sentia os seios pesados movimentando-se no mesmo ritmo. Demi tinha dificuldade para respirar e às vezes deixava escapar gemidos de prazer. Deslizou as mãos até os seios dela e ergueu-se para beija-la rapidamente. Rodeou o corpo da amada com o braço e o arqueou um pouco. Beijou o bico do seio direito enquanto acariciava o outro. Joe se movimentava com tanta fibra dentro dela. Não se importava de deixar o peso do corpo cair sobre o dela, e Demi adorava senti-lo daquela forma tão intensa. Acariciou os cabelos dele e Joe beijou os lábios dela.
   - Isto é tão bom. - Joe entrelaçou seus dedos aos de Demi e fez com que ambos erguessem os braços os deixando erguidos um pouco acima da cabeça. Ficara bem mais gostoso, Demi entrelaçou as pernas as dele e se movimentaram juntos até chegarem ao ápice.
   - Vem Demi. - Joe a puxou para o peito e os cobriu. Estavam tão agarrados. Aquela noite tinha sido maravilhosa. Beijou a testa dela e a aninhou nos braços. Demi já cochilava totalmente satisfeita. 

Continua... Olá! Gostaram? Espero que sim. Demorou, mas saiu né? Bem, não vão ser apenas flores.. Beijos e até o próximo capítulo ou o selinho que estou prometendo há milênios.



9 comentários:

  1. Hot *-* perfeito
    To adorando tudooo
    Posta logoooo sua linda
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Neide sua puta que capítulo perfeito to encantada simplesmente isso, muito foda está de parabéns puta que pariu k
    Posta logo e me responde no whatsapp logo por favor --'

    ResponderExcluir
  3. Ahhh ameei mds esse hot perfeicao perfeicao mds cada dia mais xonada por essa fic kra mds
    Ameei perfeeitoo <3333
    Tipo mt fofo kra o Joe mds quero ele pra mim jesuis
    Ta divonico
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  4. Eu amei foi perfeito. Eles com vergonha isso foi muito fofo :))
    Poooosta mais ;))
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
  5. Aleluia ! Finalmente o hot kkk
    quero joe desses pra mim
    Esses safados ja fizeram tanta coisa e agora ficam com vergonha
    Ta cada vez mais perfeito
    Posta logo

    ResponderExcluir
  6. Posta logo !!!!!! ficou perfeito

    ResponderExcluir
  7. HOT finalmente!!! ai eu me derreto toda nas partes que tem o Dan *---* Joe e Demi dois safados que já fizeram de tudo um pouco na cama agora ficaram com vergonha... merece apanhar esses dois kkkkkkk agora vão voltar a se acostumar já que Demi agora pode fazer tudo kkkkkk posta logo e se puder faz uma maratona, vou amar <3

    ResponderExcluir
  8. eu fico parecendo uma imbecil, tia babona na parte que tem o Dan, eu fico imaginado e só de pensar já quero aperta-lo, amei o hot na verdade amei o capitulo em si, todos os capitulos já que agora só posso ler aos fins de semana! bjos e posta logo

    ResponderExcluir
  9. Selinho para você lá no meu blog -> http://jemi-fanfic.blogspot.com.br/2014/03/selinho.html
    Xoxo <3

    ResponderExcluir