8.8.14

Capítulo 7 + Divulgação

Filhotes! Elizabeth gritara por causa de filhotes! Filhotes fofos e terríveis. Demi quase tivera um ataque do coração e fora preciso de água com açúcar seguido de um calmamente. Céus! Ela estava assombrada. Pensara que o pior tinha acontecido a sua menina, tudo isso por conta da maldita mulher misteriosa. Esqueça isto. Pensava  aleatoriamente. Não faria bem a ninguém caso ela ficasse paranoica por causa de uma maldita mulher. Mas a Sra. Clarkson escutara.. Oh sim! Demi insultou a pobre senhora até que a mesma desistiu de argumentar com a esposa do Jonas e fora embora completamente sem graça. 
   - Venha aqui Demetria! - Joe envolveu a cintura de Demi com os braços impedindo-a de correr até a pobre Clarkson para que elas pudessem prolongar a discussão. - Eu juro que vou te dar umas boas palmadas! - Demi fechou os olhos quando o primeiro flash a cegou. - Fique perto de mim. - Demi o abraçou de lado escondendo o rosto com o braço enquanto caminhavam para dentro de casa. Infelizmente tinham caído na cilada dos paparazzis, que já tinham a capa baffo dos próximos jornais e revistas. Joe já imaginara as reportagens. "Editor chefe da NY Times impede a diva revoltada de atacar uma pobre velhinha." Já outros seriam mais ousados. "Joe Jonas e Demi Lovato são flagrados no maior amasso na porta de casa." Sim, a mídia era cruel e infelizmente eles estariam nas próximas edições de todos os informativos até que outros artistas resolvessem aprontar algo bombástico.
   - Joseph! - Demi o repreendeu quando o mesmo finalmente fechou o portão de casa. - Você tem noção do que o meu coração de mãe passou? Culpa dessa enxerida, você viu como ela falou com Dan? - Demi estava indignada. A Sra. Clarkson batera na porta com uma cesta cheia de filhotes de golden retrieve com menos de seis semanas de vida. E Elizabeth gritara de tanta felicidade. A garota amava filhotes.
   - Você não precisava fazer esse escândalo. - Disse Joe a seguindo para dentro de casa. - Agora todos estão pensando que eu estou abusando da minha própria esposa no meio da rua. - Demi parou de andar e virou-se para olhá-lo.
   - Ninguém ousaria insinuar tal absurdo. - Demi sustentou o olhar dele, mas logo respirou fundo e fechou os olhos. - Eu confesso que estou assustada, tudo bem? - Disse jogando-se no sofá entre Lizzie e Dan. - O que você faria se uma mulher estranha resolvesse te assustar? - Joe respirou fundo e sentou-se no sofá menor. - E Beth gritou, Joe. Eu pensei que a casa tinha sido invadida e que alguma coisa de ruim estivesse acontecendo. - Demi puxou a menina para o peito e a beijou na testa.
   - Demi, esquece isto. - Disse a olhando. - Você está assustando as crianças. - Joe observou Lizzie e logo Daniel. Estavam quietos demais. - A casa está cercada de seguranças. E eu já conversei com a polícia, nós estamos seguros. - Joe levou as mãos ao rosto e respirou fundo. Maldita hora que esta mulher resolveu aparecer, mas ele tinha certeza que não era nada.. Ele estava tão preocupado.. Não era nada bom para Demi.. O que era aquilo? Joe franziu o cenho ao sentir algo mole, babado e quente contra o joelho. Afastando as mãos do rosto, Joe cerrou os olhos ao olhar para o bolinha de pelos cor de caramelo.
   - Não a assuste. - Lizzie chamou o filhotinho e o mesmo correu para os seus braços. - O papai só está preocupado Lola, ele não é malvado. - Demi arqueou as sobrancelhas ao olhar para a menina.
   - Quem é Lola, Elizabeth? - Demi tinha aquela expressão séria e intimidadora.
   - Lola, esta é a mamãe. - Lizzie ergueu o filhote para Demi, e o mesmo a lambeu no rosto. - Mamãe, esta é Lola. - Demi cerrou os dentes ao sentir um focinho gelado na perna.
   - Quantos filhotes? - Perguntou. Demi não resistira ao filhotinho branco e o pegou no colo. - Este parece com você rapaz. - Demi cariciou os pelos de Buffy quando ele aproximou-se dela e lambeu o filhote.
   - Seis filhotes. - Disse Dan. Demi olhou para o garoto que tinha no colo quatro filhotes danados e travessos. - Nós podemos ficar com eles? - Perguntou o menino admirado com aquelas bolinhas de pelo fofas.
   - Não, não podemos. - Pronunciou-se Joe. - São seis filhotes, e tem o seu amigo. - Buffy parecia mais um pinto no lixo. Ele brincava com um filhote, lambia o outro e os protegia.
   - Mamãe. - Lizzie olhou para Demi esperançosamente.
   - Nós vamos encontrar um lar para eles. - Lizzie tinha os olhos marejados, mas Demi não deixou-se comover para o bem dela e de Lola. - Meu anjo, vai ser melhor para eles. Não podemos criar seis filhotes, ninguém daria conta de limpar a sujeira e arrumar a bagunça. Buffy nos dá trabalho, imagine seis dele. - Lizzie assentiu calada. Filhotes eram fofos e brincalhões, e ela gostaria tanto de ficar com eles.
   - Eu posso ficar com Lola? Eu a amo. - Demi olhou para Joe e depois para a menina.
   - Beth, Lola é uma garota, e ela vai crescer. - Daniel assentiu já entendendo onde a mãe queria chegar. - Não podemos criar um casal. - O coração partiu em milhares de pedaços ao ver a feição da filha. Lizzie estava agarrada a pequena Lola.
   - Por que você não escolhe outro filhotinho? - Sugeriu Joe também de coração partido. - E nós podemos encontrar um lar conhecido para Lola, dai você poderá visitá-la. - Demi assentiu encorajando a filha.
    - Lena, ela sempre quis ter um golden. - Lizzie fitou os olhos castanhos da cadelinha e recebeu uma lambida no rosto. - Ou vocês acham que a tia Miley? Porque o tio Kevin tem alergia a cães. - Miley adorava cães, e Demi tinha certeza que a pequena Lola seria bem recebida por Miley. - Ou Anne, você só tem que convencer o vovô. - Depois da morte de Oliver, o cãozinho de Demi, Eddie simplesmente não quis adotar outro animalzinho, ele ficara mais triste que a própria Demi.
   - Que tal a tia Selena? - Sugeriu Daniel. - Ela é sua madrinha Lizzie, seria um ótimo presente de aniversário ou natal. - Lizzie assentiu pensativa, mas Demi interveio.
   - Sel vive viajando, ela é muito ocupada para cuidar de um animalzinho. - Demi e Selena viviam em conflito. Selena simplesmente vivia para trabalhar, apenas trabalhar o tempo todo. E Demi alertara a amiga sempre que poderia. Ficara tão preocupada com Selena, que ainda não resolvera a vida amorosa e vivia de coração partido.
   - Mama quer adotar um cachorro, ela diz que se sente muito sozinha. - Disse Joe  olhando para Lizzie e logo para Lola.
   - Mas e o vovô? - Lizzie perguntou.
   - Eles vivem brigando Lizzie, seus avós são malucos. - Joe riu ao lembrar-se das confusões que os pais sempre se envolviam. - Não se preocupe, nós vamos encontrar um lar para todos esses filhotes. - Lizzie esperava que os pais realmente encontrasse um lar para aqueles filhotinhos.
   - Eu acho que eles estão com fome. - Comentou Daniel. - Nós temos mamadeiras suficientes para todos eles? - Perguntou colocando filhote por filhote na cesta.
   - Demi? - Joe arqueou as sobrancelhas para olhá-la.
   - De jeito nenhum, ninguém toca nos meus enxovais. - Demi tinha todas as chupetas de Daniel, as roupinhas de Lizzie e todos os brinquedos dos pequenos. E ninguém se atrevia a tocar nos acessórios dos seus bebês, caso contrário arrumaria uma confusão daquelas... - Nós podemos comprar mamadeiras na farmácia e pedimos entrega em domicílio. - Em questão de segundos Daniel tinha o telefone em mãos e Lizzie procurava o número da farmácia na lista.
   - Está tudo bem? - Joe sentou-se colado a Demi. Por mais que ficara irritado com a atitude dela, ele também estava preocupado.
   - Está. - Sussurrou deitando a cabeça no ombro dele. - Eu exagerei um pouquinho. - Murmurou.
   - Um pouquinho? Tem certeza que foi só um pouquinho? - Joe riu assim que Demi encolheu-se envergonhada. Ela tivera praticamente um surto.
   - Aqui em casa tem panelas bem maiores. - Demi riu quando Joe arregalou os olhos. - Só para avisar. - Piscando para ele, Demi desviou o olhar aterrorizado do mesmo para fitar os filhos. - Conseguiram? - Perguntou.
   - Sim, quem vai pagar? - Disse Lizzie enquanto pegava Lola no colo, e automaticamente Joe apontou para Demi e Demi apontou para ele.
   - Decidam-se. - Daniel revirou os olhos. Às vezes, lê-se sempre, os pais eram mais imaturos que eles, os filhos. Brigavam por bobeira, se pegavam o tempo todo nos dois sentidos, e às vezes a mãe dormia no sofá. Era estranho, mas Dan sabia que eles se amavam muito e muito.
   - Eu pago. - Pronunciou-se Joe e Demi comemorou. - Já que há pessoas egoístas demais nesta casa. - Disse olhando diretamente para Demi, que revirou os olhos.
   - Está insinuando alguma coisa Joseph? – Demi arqueou as sobrancelhas ao olhá-lo. – Você prefere uma panela de ferro ou alumínio? – Daniel gargalhou e Lizzie mordeu o lábio inferior para não rir.
   - Não querida. - Joe engoliu seco fitando-a nos olhos. Era ele insinuar alguma coisa que Demi entraria em greve de sexo para o resto da vida, ela era cruel quando queria.
   - Vamos, eu estou brincando. - Demi riu. Joe chegara ficar rígido e tenso. - Vamos dividir. - Demi o beijou na bochecha e logo o puxou para que pudessem subir.
   - A mamãe manda no papai. - Lizzie sussurrou para Dan e o mesmo assentiu.
   - Ela manda em todos nós. - Dan pegou o filhotinho branco e o pôs no colo. - Porque você não fica com ele? - Lizzie fitou os olhos negros do cãozinho branco que o irmão estendeu para ela e balançou a cabeça negativamente.
   - Ele é fofo. - Disse enquanto acariciava o filhote. - Mas eu queria muito Lola, Dan. - Lizzie olhou para a pequenina encolhida perto do pai e sorriu. Lola era a menor dos irmãos. Tinha olhos castanhos e pelagem caramelada. - Buffy está cuidando dela. - Disse ao olhá-los. Buffy estava meio deitado meio sentado e os filhotes, que antes estavam na cesta, estavam três deles encolhidos perto do pai, tinha um no colo de Dan e os outros dois brincavam juntos perto de Buffy.
   - Ele é um bom garoto, Lizzie. - Dan colocou o filhotinho no chão e o mesmo correu para junto dos irmãos. Seis filhotes danados. Sendo dois deles de pelagem branca, dois de pelagem caramelada e dois de pelagem champagne. - Mas no mundo deles as coisas são diferentes. - Elizabeth assentiu. Era realmente uma pena, pois ela gostara tanto da pequena Lola.
   - Você já escolheu o nome de cada um deles? - Lizzie perguntou fitando os olhos verdes do irmão.
   - Ainda não dos meninos, mas das meninas nós temos Lola e Lady. - Dan apontou para o filhotinho champagne e Lizzie riu. Lady rolava no chão, pulava com o irmãozinho de pelagem branca e corria toda feliz com as orelhinhas balançando.
   - Lady é terrível. - Comentou Lizzie aterrorizada ao vê-la se enroscando aos pelos de Buffy.
   - Lady? Qual delas. - Disse Joe sentando-se no sofá junto com Demi.
   - A champagne, ela é terrível. - Joe pôs uma mecha teimosa do cabelo da filha atrás da orelha da mesma e sorriu timidamente ao fitá-la. Ela era a cópia da mãe quando Demi tinha entre quinze e dezesseis anos. As diferenças estavam na cor da pele, já que Lizzie era um pouco bronzeada naturalmente e porque adorava ir a praia, na cor do cabelo já que o de Lizzie era castanho claros, na cor dos olhos já que os de Lizzie eram castanho esverdeados e os de Demi eram castanho amarronzados, e bem.. as sardas eram as mesmas.
   - Não dê nome a eles. - Choramingou Demi. Era assim que começava.. Primeiro você dá nome, brinca um pouquinho, dá carinho, amor, e quando eles encontrassem um lar para os filhotinhos já não iriam querer mais doá-los já que estariam completamente apegados uns aos outros.
   - Acho que o nosso pedido chegou. - Disse Daniel assim que viu o segurança adentrar a sala.
   - Eu já volto. - Joe apressou-se em levantar-se, ele não queria que Demi fosse à rua...
   - Nós temos leite suficiente para alimentá-los? - Perguntou Lizzie para a mãe.
   - Filhotes não podem tomar leite de vaca, nós precisamos preparar um alimento especial para eles. - Murmurou Daniel fitando as seis bolinhas peludas enroscadas ao pai. A mãe tinha razão, era filhote demais.
   - Por que nós compramos mamadeiras? - Perguntou Demi franzindo o cenho.
   - Não faço ideia. - Murmurou o garoto. - É melhor pesquisar na internet. - Demi assentiu um tanto desanimada, como ela iria alimentar aquela tanto de filhote? Sem contar que estava louca para descansar.
   - Lola.. - Chamou-a. - Ei menina. - Lizzie a pôs sobre o balcão da cozinha e a mãe só não brigou com a menina porque estava cansada demais. - Bebê, só mais um pouquinho. - Demi revirou os olhos quando Lola comeu a ração especial para filhotes assim como Lizzie pedira. - Você é uma boa menina. - Lizzie acariciou os pelos de Lola sorrindo de orelha a orelha, e Demi perguntou-se o que ela poderia fazer para que Lola pudesse ficar com eles, mas era tão complicado.. E pelo que ela conhecia de Elizabeth, a menina entraria em depressão assim que Lola encontrasse um lar.

Continua.. Oi! Estou feliz que vocês estão gostando da fic. Isso é muito bom. Desculpem-me pela insegurança, é que eu nunca escrevi uma fic com dois adolescentes como filhos do meu casal principal, dai acho que surgiu a insegurança. Mas ainda tem muita coisa, mais muita coisa mesmo para acontecer nessa fanfic. Obrigado pelos comentários, sei que é complicado para vocês assim como é complicado para mim. Vou responder os comentários no próximo post!
Divulgando: Jemi e Nelena Love

ps: Stella Macedo, força. Deve ser muito difícil passar por isto. Mas confie em Deus, ele tem todas as respostas sempre e sempre. Tudo bem? Um abraço bem apertado menina! Beijos.

7 comentários:

  1. Eu sou apaixonada pelo buffy, na real eu amo ele jdkshlajskjs melhor cachorro. Oliver morreu e eu quero chorar, malvada :((((((((

    ResponderExcluir
  2. Oiii, amei. Perfeito obvio ndhsjajj posta logo

    ResponderExcluir
  3. perfeito como sempreeee,to amando hahaha,posta logo to ficando com abstinência hahaha

    ResponderExcluir
  4. Ameeeeeei !!!! Posta mais por favoooooor !

    ResponderExcluir
  5. Quero os filhotes e nao entendi o que rolou que a demi surtou kk
    Perfeitoooo

    ResponderExcluir
  6. Que perfeitooo ♥♥♡♥
    Adorei divaaa lindaa
    Posta logoo viu
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Continua logo por favor eu estou loca para saber o que vai dar

    ResponderExcluir