16.8.14

Capítulo 10

   - Joseph? - Demi estava cansada de chamá-lo. Quando acordou a minutos atrás não o encontrou na cama e nem no quarto, e quando finalmente desceu para tomar café da manhã depois de um belo banho, Denise dissera que Joe estava na sala. Demi só não sabia que ele estava dormindo na sala. - Amor, acorda. - Demi sentou-se na beirada do sofá e o acariciou no rosto. - Estão todos nos esperando para tomarmos café. - Demi sorriu quando o viu despertar.
   - Eu estou com sono. - Disse ainda em sono. Era isso que dá passar praticamente oito horas pensando em uma coisa só. - Deixe-me dormir, eu posso comer alguma coisa mais tarde. - Murmurou fechando os olhos pesadamente.
   - Não, acorda. - Demi tinha aquele sorriso travesso nos lábios. Já que Joe não queria acordar, ela deitou-se sobre ele no sofá pequeno. - Joe, acorda. - Cantarolou sapeca.
   - Não Demi. - Choramingou tentando esconder o rosto com almofadas para que Demi não o perturbasse. Mas ela não deixou. Beijou a bochecha dele o pirraçando e quando ele murmurava "Não Demi", ela ria e o beijava.
   - Não Demi.. - Murmurou o imitando. - Acorda amor, acorda. - Por Deus! Como um ser vivo poderia resistir a Demetria? Bons adjetivos não faltavam para caracterizá-la. - Joe.. acorda. - Sussurrou e depois riu. E já dizia o velho ditado "Se você não pode vencê-los, junte-se a eles!" Joe gargalhou junto com ela. Deus! Que mulher impossível! Pegando-a de surpresa, Joe a abraçou e a beijou na bochecha enquanto Demi ria como uma menina feliz.
   - Bom dia pestinha. - Joe a deitou no sofá e distribuiu beijinhos pelo rosto de Demi. - Bom dia Demetria! Bom dia! - Disse finalmente acordado e Demi riu.
   - Bom dia amor. - Demi alcançou os lábios de Joe com os dela e o beijou. - Vamos? Estão nos esperando. - Joe a deixara radiante, enquanto caminhavam ele a abraçava por trás e a fazia rir.
   - Bom dia. - Joe sorriu ao ver a família reunida. De um lado estava Miley, Nick, Dianna e Eddie. Do outro lado estava Denise, Paul, Kevin e Dani. E bem, os adolescentes estavam distribuídos entre os adultos, em exceção Daniel que fora flagrado pelo pai comendo uma bela fatia de bolo de chocolate. Anne cochichava para Lena que cochilava para Bryan, que estava sentado ao lado de Lizzie. A menina estava quieta e parecia pensativa.
   - Deixe-me pensar.. Daqui a nove meses nós vamos ter um bebê? - Demi revirou os olhos com o comentário de Miley e a acertou com a capinha do celular. - Vamos, sente-se anã de jardim. - Miley e Demi viviam em pé de guerra. Aliás.. Todo pé de guerra Demi estava envolvida..
   - Vem bebê, sente-se comigo. - Joe sentou-se na cadeira livre entre Kevin e Eddie junto com Demi, com certeza eles eram o casal mais incomum naquela mesa. Trocavam selinhos, às vezes entrelaçavam os dedos e riam das trapalhadas de Miley.
   - Vocês estão me deixando enjoada. - Comentou Dianna fazendo todos gargalharem.
   - Hum.. - Demi arqueou as sobrancelhas e riu. - Anne, nós vamos ter um irmãozinho ou uma irmãzinha. - Anne arqueou as sobrancelhas e sorriu como Demi deixando Dianna vermelha.
   - Mãe.. - Lizzie a chamou no meio de tantas gargalhadas e conversas sobre Dianna estar grávida. - Dan, chame a mamãe. - Lizzie sussurrou para o irmão. Daniel era realmente quem tomava café da manhã já que todos conversavam, e alguns estavam deprimidos, no caso de Lizzie.
   - Mãe! - Daniel a chamou entre mordidas na fatia de queijo. - Mãe. - Quando Demi finalmente o olhou, Dan apontou para Lizzie e Demi entendeu.. - Você está ferrada. - Sussurrou para a irmã assim que o pai a olhou.
   - Se eu me ferrar, você se ferra junto. - Daniel engoliu seco e voltou a fazer o que fazia de melhor. Comer. - O que eu faço? - Sussurrou assim que a mãe agachou-se perto dela.
   - Sobre? - Demi sorriu para Daniel, ele brincava com os cabelos dela e a olhava com admiração. 
   - Você sabe.. Eric está me esperando lá fora, vovó me ajudou a preparar uma cesta de piquenique.. - Demi arqueou as sobrancelhas e olhou em direção a porta de vidro. Lizzie falara desse garoto a mais ou menos seis meses. Contara a menina que no começo era só amizade, e que ela pensara que Eric gostava de Anne, mas Lizzie surpreendeu-se quando o garoto dissera que gostava dela. Demi só não esperava que aquela história vira à tona logo agora.
   - Papai vai surtar. - Cantarolou Daniel pirraçando a menina.
   - Ele já está surtando. - Murmurou Demi. - Nós vamos ter que organizar este.. namoro? Vocês estão começando errado, e por isso que seu pai está uma fera. - Quem Demi queria enganar? Joe colocaria Eric para fora de casa a socos e pauladas.
   - Eu sei, mas o que eu faço? - Demi enterrou os dedos nos cabelos e respirou fundo. Joe iria surtar de qualquer forma.
   - Vamos, pegue suas coisas que eu vou te levar até ele. - Oh Deus! Joe iria matá-la. Mas o que ela poderia fazer? Apoiava a felicidade dos filhos. - E você fique quieto. - Advertiu Daniel. Discretamente Demi puxou a menina para fora da cozinha sem que Joe e os demais percebessem.
   - Droga.. -  Lizzie murmurou tremendo. - Eu não quero chateá-lo. - Disse enquanto caminhava com a mãe.
   - Você não vai. - Demi enlaçou o braço ao da menina. A praia estava a poucos metros do fundo da casa. Tivera vontade de sentar-se na areia e admirar o mar azul por longas e longas horas. - Mas se vocês quiserem que isto dê certo, não tem como fugir. Seu pai só está com medo, ele só quer te proteger. - Demi avistou o rapaz a poucos metros delas e respirou fundo. Não tinha como negar, ela estava nervosa e com medo. - Por favor, Elizabeth. - Demi pôs a cesta na areia e segurou as mãos da menina. - Pelo amor de Deus, tenha juízo. Juízo Elizabeth! - Lizzie assentiu rindo. - Não faça nenhuma besteira. Quero você em casa meia hora antes do almoço, e traga Eric para que nós possamos conversar e resolver essa situação. - Demi arrumou os cabelos da menina bagunçados pelo vento e a beijou na testa. - Juízo, juízo, juízo bebê. - Disse repetidamente depois de um abraço caloroso.
   - Elizabeth? - Demi se afastou da menina completamente surpresa. Lizzie era uma garota completamente sortuda. Eric era tão bonito que Demi chegara ficar intimidada. O rapaz era mais alto que Joe, forte e dono de um sorriso incrível. - Sra. Jonas? - Demi assentiu corada. Ele sorria para ela.
   - Hum.. Oi. - Demi sorriu para o rapaz e logo para Lizzie. - Eric? - O rapaz assentiu. - Então Eric, cuide da minha menina, e nós precisamos conversar. - Droga.. Por que diabos ela estava corada? Era apenas o namorado de Lizzie.
   - Eu vou cuidar de Lizzie. - Demi o observou puxar a menina delicadamente para abraçá-la de lado e tivera vontade de chorar. Deus! Era Elizabeth, sua bebê! - Nós voltamos antes do almoço, então podemos conversar. - Demi pensara.. Será se Eric fazia ideia da fera que o esperava? Joe iria matá-lo!
   - Não vão muito longe, cuidado e juízo! - Lizzie assentiu com um sorriso envergonhado e Demi riu. - Juízo! - Gritou fazendo o jovem casal rir. Demi os observou afastar-se cada vez mais. Eric abraçava Lizzie de lado e eles conversavam animadamente. Quanto tempo tinha se passado mesmo? Demi sentou-se na areia da praia e fixou os olhos no mar. As ondas iam e viam, o céu estava limpo e o sol radiante depois do dia passado de tempestade. Mal acreditara Demi que passaram-se tantos anos, ela ainda poderia se lembrar do dia que conheceu Joe, da primeira noite juntos, dos tantos eu te amo e do dia do casamento. E agora lá estava ela, sentada na areia da praia apreciando o mar da califórnia porque acabara de entregar a sua menininha para um rapaz. Levantando-se, Demi afundou os pés na areia e caminhou despreocupadamente para casa. Na verdade os fundos da casa era a praia privada. Demi passou pelos coqueiros altíssimos, pelas roseiras da mãe chegando finalmente no jardim da casa. Na piscina Kevin, Anne e Lena nadavam com Bryan, e na cobertura onde tinha as espreguiçadeiras Nick e Daniel tocavam violão. Quando passou pelo filho, Demi o beijou na testa e sorriu para Nick. Caminhando mais um pouco, Demi cumprimentou Eddie e Paul, que estavam perto da churrasqueira conversando. Na sala Miley cochilava no sofá e Dani assistia televisão, quando Demi finalmente traçou a cozinha encontrou Dianna e Denise conversando.
   - Lizzie? - Dianna perguntou sorrindo para a filha.
   - Acabei de deixá-la na praia. - Percebendo o sorriso forçado, Dianna a abraçou. - Eles crescem tão rápido. - Choramingou.
   - Agora você sabe como é? Eu me sentia assim todas as vezes que você sumia com o Joe. - Agora Demi tinha noção de como aquilo funcionava.. E para Dianna deveria ter sido muito pior por conta de tudo que ela passou quando era adolescente. O namoro, a fase rebelde, a anorexia, as bebidas e as drogas, e por fim a reabilitação.
   - Nem me lembre. Vocês dois deveriam levar boas palmadas por tanta rebeldia. - Demi sorriu ao ver Joe, Denise o abraçava e ele fazia careta.
   - Não é minha culpa, Demi era terrível. - Demi arregalou os olhos e riu. - Ou melhor, ela ainda é terrível. - Pegando-a dos braços de Dianna, Joe a abraçou calorosamente. - Onde você estava pestinha? - Demi olhou para cima e encontrou os olhos dele nos dela.
   - Por ai. - Disse disfarçando o nervoso com um sorriso.
   - Quer namorar na rede? - Denise arregalou os olhos e Dianna riu.
   - Joseph! - Demi encolheu-se o abraçando e assentiu.
   - Nós vamos namorar na rede. - Beliscando-o, Demi o puxou para fora da cozinha.
   - Idiota. - Disse rindo enquanto caminhavam para a rede. - Depois nós podemos caminhar na praia? - Joe deitou-se na rede e a puxou para os braços.
   - Claro que podemos. - Disse acariciando-a nos cabelos. - Eu gostaria muito de cochilar, estou com sono. - Demi o olhou nos olhos maravilhada. Os olhos dele ganhavam um tom esverdeado na luz do dia, sem hesitar, ela o beijou na boca, o deixou apertá-la contra o corpo e gemeu adorando estar nos braços dele quando finalizaram o beijo com selinhos.
   - Eu realmente gostaria de fazer amor aqui. - Sussurrou.
   - Nós podemos dar um jeito. - Demi riu quando ele a apertou no traseiro e olhou rapidamente para os lados. - Acho que não. - Suspirou frustrado. - Dan e Nick estão tocando violão aqui perto.. Kevin, Lena, Anne e Bryan estão na piscina. Papa e Eddie estão perto da churrasqueira. Que vergonha Demetria! - Joe riu quando ela o mordeu no pescoço.
   - Você disse que nós iríamos namorar na rede. - Defendeu-se o olhando. - Namorar, fazer amor, transar, fazer sexo. É tudo a mesma coisa. - Joe arqueou as sobrancelhas e inverteu as posições, ficando agora por cima dela.
   - Não senhora, namorar é só trocar alguns beijinhos e amassos. - Joe a beijou e Demi riu. - Bem, se nós fossemos fazer amor nesta rede ela iria balançar muito.. Se fossemos transar você chamaria muita atenção e se fossemos fazer sexo, nós quebraríamos a rede e você iria gritar muito. - Demi não resistiu e gargalhou gostosamente.
   - Hum, e você pensou no que nós vamos fazer na cama? - Perguntou o provocando traçando os lábios dele com o dedo.
   - Pensei. - Joe tornou a olhar para os lados, e quando viu que ninguém os olhava aproximou o rosto do dela. - Eu estou dodói bebê.. Preciso de uma enfermeira para cuidar de mim. - Demi arqueou as sobrancelhas e riu. - Você poderia usar uma mini fantasia de enfermeira e cinta liga, prefere chantili ou chocolate? Halls extra forte ou de hortelã? - Demi acabou corada e muio encolhida.
   - Eu não sei. - Disse escondendo o rosto com as mãos e Joe riu. - Está tudo quieto. - Demi levantou-se e olhou a sua volta. Eram eles que estavam envolvidos demais flertando, ou o pessoal estava desanimado?
   - Miley está cochilando. - Joe sorriu divertido ao olhá-la, mas o sorriso desmanchou-se e ele olhou atentamente para todos. - Onde está Elizabeth? - Demi respirou fundo e voltou a se deitar na rede. - Lizzie, Demi. Onde está a minha filha? - Demi apertou as pálpebras e tomou ofegou para enfrentá-lo.
   - Joseph, por favor. - Pediu sem olhá-lo.
   - Eu não acredito. -Joe praticamente saltou da rede deixando-a sozinha. - Onde está Lizzie, Demi? - Perguntou enquanto Demi se levantava. - Não me diga que ela está com aquele moleque! - Demi o seguiu para dentro de casa mal conseguindo acompanhar os passos largos. - Vocês estão brincando com fogo! - Joe despia-se rapidamente deixando Demi confusa.
   - Você está maluco? Qual o problema dela namorar? - Disse entredentes. Homem impossível! - Elizabeth é uma mocinha e tem todo o direito de se apaixonar e de namorar. - Joe adentrou o closet ferozmente deixando-a sozinha.
   - Eu estou maluco? Você entrega a sua filha de bandeja para um sujeito que mal conhece e eu estou maluco? - Demi tivera vontade de acertá-lo com bons tapas, Joe vestia-se para ir atrás da menina! - Eu não quero que a minha filha namore. - Demi respirou fundo e correu para fora do closet para trancar a porta do quarto.
   - É a nossa filha! Nossa filha Joseph, e você não tem o direito de dizer o que ela pode ou não fazer. - Escondendo a chave na gaveta do criado-mudo, Demi voltou para o closet com o coração na mão.
   - Ela é uma criança! - Disse enquanto abotoava a camisa.
   - E o que você vai fazer? Trazê-la esperneando nos braços para casa? - Demi cruzou os braços e ficou a observá-lo. - O que diabos você está pensando? Agora é hora de Beth receber o nosso apoio, apenas isto. Nós temos que apoiá-la e não proibir tudo.
   - Se for preciso vou trazê-la para casa amarrada. No que eu estou pensando? - Joe sorriu cinicamente. - Eu estou pensando que alguém dessa família tem que ter consciência pelo menos uma vez na vida, eu não vou deixar aquele moleque arruinar a vida da minha filha só porque você não tem um pingo de juízo. - Demi arregalou os olhos e pisou duro.
   - O que você está insinuando? Eu sempre cuidei dos meus filhos, sempre! - Disse aos berros. - Eric não vai estragar a vida de Elizabeth! Você está cego de ciúmes, cego! - Disse andando de um lado para o outro. - Quer saber? Eu estou cansada dessa droga de ciúme. - Joe a olhou assustado, Demi ofegava de tanto nervoso. - É o meu trabalho, é a minha roupa, é um cara que gosta de Beth, o que mais Joseph? Você não percebe que só estraga as coisas com essa droga de ciúme? - De repente Joe parara para pensar. Ciúme.. Por que ele era tão possessivo? Uma vez quase perdera Demi por causa do maldito ciúme, e agora lá estava ele arriscando de novo.
   - Demi, ela é a minha princesa. - Sussurrou olhando-a.
   - E o que você quer fazer? Trancá-la no alto de uma torre para o resto da vida vossa majestade? Nós não vivemos num conto de fadas, não podemos ser submissas a sua vontade. Eu e Beth não vamos mais viver fazendo as coisas do seu jeito! Nós estamos no século vinte e um, somos mulheres livres e vamos fazer o que nós quisermos independente da sua vontade. - Demi saiu o mais rápido possível do closet e destrancou a porta.
   - Demi.. - Joe a chamou.
   - E é melhor você não arrumar mais confusão, entendeu? Elizabeth voltará antes do almoço e nós quatro vamos conversar civilizadamente e vamos resolver essa situação. - Demi bateu a porta e o deixou sozinho. Oh sim, ele estava ferrado.

Continua.. Eu não sei escrever treta. Isso está horrível cara. Eu estou sem ideias.. Mas vou tentar piorar as coisas haha. Obrigado pelos comentários, até o próximo capítulo!

Feliz aniversário Mozão <3

11 comentários:

  1. Vai tentar piorar (?)
    Já até sei como vai ser a reconciliação desse casal kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. MEU DEUS!!! ESTOU SURTANDO COM ESSE CAPITULO!!!
    Cara, nem sei o que dizer asdbkajsd mentira, sei sim... começando pela descaração de Joe e Demi na frente de um monte de gente, dois safados!! Dan e Lizzie meio que "brigando" foi bem hilário sjdghkjasd
    Demi ajudando Lizzie a se encontrar com Eric *---* Demi é a melhor!!!
    Juro que eu pensei que o Dan que ia ficar cheio de ciúmes com Lizzie, pq normalmente os irmãos mais velhos (meninos) sempre tem ciúmes da irmã, meu irmão mesmo, morre de ciúmes meu e de minhas irmãs, ele disse que vai ficar maluco pq ele tem que tomar conta de 3 kkkkkkkkkkk
    Demi e Joe novamente, tenho que dizer que eles são dois safados!!! Demetria já querendo fazer na rede, mulher apaga esse fogo aí kajshdkjasdh eu pensei que Joe ia aceitar kkkkkkkk
    Adorei essa "briga" da Demi e do Joe, alguém tem que fazer o Joe acordar e perceber que o que ele esta fazendo é ridículo, acho que se depender dele, Lizzie morre virgem u.u
    Estou super ansiosa para saber no que isso vai dar quando a Lizzie chegar com o Eric...
    Posta mais <3 Beijooos!

    ResponderExcluir
  3. Amei amei bjshsjsh piorar as brigas hummm adoroo zjhxjsjs serio to amando, demi ficou tão furiosa/magoada que chegou a da uma dorzinha no coração znvzj Ai amo posta logo

    ResponderExcluir
  4. ta muito bom,parede de se menosprezar ta ótimo, joe com ciumes é a melhor coisa,por que depois as coisas ficam very hooooot

    ResponderExcluir
  5. Que perfeito
    Adorei a treta kkk ...
    Ansiosa aqui u.u
    Posta logoo viu kk
    Beijooos

    ResponderExcluir
  6. Cheiro forte de tretaaa. Ótimo capítulo,esse povo só apronta...amo!

    ResponderExcluir
  7. AMO quando a Demi fica no controle das bricas deles e o joe fica com medo dela simplesmente ilaio posta logo.
    J.A

    ResponderExcluir
  8. EU ESTOU CHORANDO COM ESSA BRIGA foi tão real que sinto a adrenalina nas veias, ui Demi feminista querendo ser independente kkkkk ah qual é eu estou amando esses momentos de Joe pai ciumento, se o Dan fosse assim tambem seria mais divertido, sabe que eu tenho uma coisa linda por Joe ser o dominante? amo isso, apesar de ser meio contraditorio já que na vida real ele é muito amor, mas amo quando a Demi corre atrás pedindo desculpas, é mais legal do meu ponto de vista Kkkk Posta logo please!!! Seus capitulos só melhoram, você é uma otima escritora, serio mesmo!
    Sam, xoxo

    ResponderExcluir
  9. Não ficou horrivel ficou perfeito de mais essa fic é a melhor <3
    Você é uma ótima escritora Amanda
    posta Loguu

    ResponderExcluir
  10. Q cpt mara serio de onde sai tato cpt divo kkkkk hum e vem ai #agrevedesexo coitado do joe kkkkkk anciosa pelo proximo... Posta logos pls xoxo mel


    ResponderExcluir