5.3.16

Capítulo 6 - Jason + Divulgação

Que tal dá uma passadinha lá no blog da Mile, vocês não vão se arrepender!! >> Wonderland Fanfics


Manhattan, Nova York, NY – USA 07:40 AM

Pelo incrível que pareça a noite de sono de Demi havia sido incrível e como o normal o despertador teve muito trabalho a realizar desde as sete as sete e quarenta da manhã, horário em que Demi finalmente se sentou a cama e bocejou profundamente se espreguiçando. Se ela tivesse um desejo seria não sair daquela cama tão cedo. O banho morno caiu do céu e a ajudou a despertar. Desde muito nova Demi sempre admirou as mulheres independentes vestidas em seus terninhos e sapatos de salto que andavam pelas ruas de Nova York atendendo milhares de ligações importantes apressadas para não chegarem atrasadas em seus trabalhos. Orgulhava-se de fazer parte daquele grupo incrível de mulheres. A camisa branca de botões ficava excelente em seu corpo, realçava os seus seios bonitos e as curvas se destacavam na saia lápis que batia acima dos joelhos, nada curto e nem muito revelador. A maquiagem e o cabelo ficaram prontos em menos de vinte minutos, Demi organizou tudo que precisava em sua bolsa e em sua pasta para que pudesse trabalhar naquele dia e partiu em direção ao elevador controlando o psicológico para não surtar na bagunça que acontecia naquele espaço àquela hora da manhã. Porém o elevador não estava tão caótico como ela tinha pensado, ao menos naquele andar.

As três crianças do casal do seu andar eram adoráveis, tinham bochechas graciosas que Demi sempre quis apertá-las. Quando as viam, Demi pensava em como seriam os seus filhos, se é que ela os teria, mas mesmo assim os imaginavam com os rostinhos cheinhos como o dela quando criança e com os seus olhos amarronzados.

Em cada andar daquele prédio parecia ter um morador mais cômico e irritante que o outro. Acabou que o elevador atingiu o limite de peso conforme subia os andares e a mistura começou. De um lado as crianças brincavam barulhentas e seus pais tentavam ser sutis em sua discussão. Outros falavam ao telefone, alguns estavam ansiosos e irritados com as crianças.

A rua estava movimentada naquela manhã, o trânsito conturbado, e um esquadrão de homens e mulheres vestidos com seus terninhos caminhavam em direção ao trabalho. Demi arrumou a bolsa no ombro e segurou com mais força a alça da pasta de couro negro. Como morava naquela região onde os arranha-céus estavam concentrados, geralmente Demi caminhava todos os dias até o prédio da Gyllenhaal que ficava a cinco quarteirões do prédio onde morava. A caminhada era boa e sempre a ajudava a refletir sobre a vida independente que mal havia começado e já era conturbada. Pensar na vida e presenciar as mães carinhosas que levavam os filhos para as creches por um pouco não a fez derramar lágrimas. Será que um dia iria ter um filho com o homem que amava? Será que conseguiria amar a criança sem deixar que o seu trauma de infância interferisse? Arrumando as mechas do cabelo bagunçado pelo vento atrás da orelha, Demi pensou em Dianna. Selena havia dito que se fosse preciso, era para ela procurar a mãe. Mas o que elas iriam conversar? Dianna não era fácil e nunca dava para confiar no que ela dizia. E se ela pedisse por uma conversa sincera? Será que resolveria? A mente de Demi disparou em novas esperanças. Talvez se ela conversasse com a mãe a respeito do assunto elas poderiam tentar juntas superar aquela situação, mas a raiva e a estupidez bloqueavam a ideia de se aproximar de Dianna. Poxa! Independente do que Dianna havia vivido não era justo a ela, uma criança inocente, crescer solitária e sem nenhum carinho.

   - Bom dia Srta. Lovato. – A recepcionista a cumprimentou assim que Demi adentrou o prédio da empresa quinze minutos mais tarde. Acenando brevemente, Demi partiu para o elevador que por sinal estava vazio e não levou mais que um par de minutos para que o elevador a levasse para o andar onde trabalhava. O movimento no departamento ainda era fraco, Demi cumprimentou os poucos colegas que já estavam no andar e destrancou o escritório que pertencia a ela e o adentrou.

   - Demi, bom dia querida. – A voz masculina adentrou a sala e Demi, que guardava a bolsa e a pasta na prateleira, virou-se e sorriu para Ed, um simpático e bonito rapaz que trabalhava naquele mesmo departamento. – Temos documentos a serem assinados por Jason e por você. – Disse o rapaz repousando a pasta, onde certamente estavam os documentos, sobre a mesa de vidro. – Fique à vontade para assiná-los, mas precisamos deles até o final da tarde. – Demi assentiu buscando pela pasta e a abriu para averiguar a papelada. – Quando tudo estiver pronto, é só me chamar que eu os levo para o Jason.

   - Não é necessário, eu mesma levo os documentos a ele. – Sorrindo em agradecimento, o rapaz pediu licença e a deixou sozinha no escritório com os documentos que Demi atentamente leu e assinou todos os campos onde era necessário a sua assinatura. Era melhor resolver logo aquela questão, caso contrário ela se envolveria com o trabalho e se esqueceria de assinar a papelada.

Aproveitando que tomaria café da manhã no refeitório, Demi organizou os documentos que precisavam chegar a Jason para que pudesse fazer uma coisa só quando fosse pegar o elevador. O escritório do presidente da empresa ficava no último andar do prédio, e foi para onde Demi foi antes do refeitório.

   - Está tudo bem com você? Você não tem essa carinha triste. – Sorrindo timidamente, Demi recebeu um abraço apertado de Jason ao adentrar o escritório dele.

   - Está. – Afirmou para que Jason não a enchesse de perguntas como ela sabia que ele faria. – Bem, Ed me entregou esses documentos relacionados ao nosso último software. Precisam da minha assinatura e da sua. Já os assinei, só falta você. – Jason assentiu tomando educadamente os documentos das mãos de Demi.

   - Mentir é muito feio Srta. Lovato. – Disse Jason caminhando em direção a grande cadeira de couro atrás da mesa de vidro enquanto analisava os documentos. – Sente-se. – Disse ainda envolvido com os documentos e Demi, sem alternativa, sentou-se a cadeira que ficava de frente a de Jason. – Sabia que conversar sempre ajuda? Coloca tudo para fora, você é só uma menina e é a minha melhor Designer e uma ótima amiga. – Demi engoliu em seco sabendo que não sairia ilesa. Jason era aquele tipo de pessoa sempre prestativa e um ótimo amigo. – Aconteceu alguma coisa no dia que você sumiu pela manhã? – Perguntou o homem mais velho arrumando os óculos de grau ao rosto enlaçando os próprios dedos repousando os cotovelos sobre a mesa.

   - Problemas com.. – Demi fitou os olhos de Jason intrigada com os azuis que pertenciam a eles e arrumou uma mexa do cabelo atrás da orelha esquerda. O que diria? Não queria que ninguém mais soubesse daquela história, era nauseante pensar em ser alvo de pena, mas também não queria mentir. – Com a minha mãe. Não temos uma boa relação e acabamos discutindo, nada demais, mas eu fiquei muito chateada e perdi o controle da situação. Desculpe por não avisar. – Era melhor assim e não era mentira.

   - Tudo bem. – Disse adentrando os cabelos grisalhos com os dedos. – Tenho um neto, Demi. – Demi fitou o homem a sua frente de sobrancelhas erguidas em surpresa. Até onde sabia Jason era viúvo a mais de vinte anos e desde então nunca havia se envolvido com ninguém. Ela só não sabia que ele tinha um filho e que já era avó. – Nós sempre tivemos uma relação maravilhosa quando ele ainda era adolescente, sempre fomos amigos, mas ele mudou muito.. mas ainda é um bom rapaz, tenho certeza que é. – A voz de Jason era calma, porém havia uma pitada de preocupação que Demi conhecia muito bem. – A nossa relação não é a mesma depois que ele se formou e abriu a própria empresa. O negócio ainda é pequeno, o meu menino sabe como administrá-lo e tem ideias incríveis, mas é muito ambicioso e competitivo. Não são qualidades ruins para um empresario, mas o segredo é ter paciência para que as coisas aconteçam no seu tempo.. – Disse começando a assinar os documentos. – Nós discutimos na noite passada, nossa relação se fortaleceu depois que o pai dele faleceu sete anos atrás e agora está instável, mas nem tudo são flores. E nem sempre serão; Você é muito jovem Demi. Nem sempre você e a sua mãe vão se entender, será assim com ela e com muitas outras pessoas. Só não vale a pena ficar triste, tudo bem? Gaste o seu tempo sorrindo e sendo feliz, aproveite o máximo de tudo que você tem e das pessoas que te cercam porque nem todos que você ama estarão aqui para sempre, ok? – Demi assentiu sorrindo e de coração apertado por saber que Jason falava da esposa e dos tantas pessoas amadas que já tinha perdido. Era por isso que ela adorava conversar com ele. – Agora vá mocinha, quero o seu departamento trabalhando a todo vapor. – Demi riu e fez questão de caminhar até Jason para se despedir com um caloroso abraço logo sendo expulsa do escritório do chefe pelo mesmo.


***


A hora do café da manhã e o almoço já havia se passado. Agora a mesa do refeitório pela terceira vez, Demi ria das caretas de Selena que contava exageradamente como o guarda de trânsito havia lhe dado uma multa com a estúpida desculpa de pegar o número de seu telefone.

   - Você é muito, muito, muito exagerada! – Disse Demi mordiscando um biscoito e rindo ao assimilar tudo que Selena havia dito.

   - Pode até ser. – Selena bebericou o suco e a olhou com curiosidade. – E o Jake? Como foi com ele ontem à noite? – Perguntou assumindo o posto de amiga séria já que não queria que nenhum cara usasse Demi como um brinquedo.

   - Divertida. Nós cozinhamos e assistimos a um filme qualquer. – Respondeu. – Conversamos mais que assistimos.

   - Senhoritas. – Demi riu discretamente ao ver Ed parado ao lado de Selena a olhando como se a amiga fosse a coisa mais encantadora do mundo.   Permita-me dizer Selena, você sempre está linda, mas hoje você está fantástica.  Sem conseguir disfarçar mais, Demi gargalhou da careta de Selena quando Ed lhe beijou a mão e piscou para ela antes de voltar a mesa cheia de homens onde estava sentado.

   - Você é definitivamente a pior melhor amiga do mundo!  – Selena revirou os olhos ao ver o rosto de Demi avermelhado e então a amiga acenou para aquele tanto de marmanjo que também ria as suas custas.

   - Você deveria dar uma chance para ele.  Disse Demi finalmente sem ofegar ou rir.  Ele é lindo e um ótimo rapaz.

   - Calada Demetria! O foco não é esse, ele não tentou nada? – Perguntou analisando a amiga atentamente.

   - Tudo bem Selena, mas nós ainda vamos conversar sobre o Ed. – Disse Demi lançando o mesmo olhar que Selena havia lhe lançado. Ela sabia que no fundo Sel nutria sentimentos pelo rapaz, só não sabia o porquê de Selena não dar uma chance ao Ed. - Trocamos alguns beijos. – Disse revirando os olhos ao se lembrar da noite passada. – Eu acabei bocejando, acho que ele pensou que era uma indireta para ele ir para casa. Mas eu juro que foi sem querer, eu só estava cansada. – Disse com desgosto e Selena riu.

  - Vão se encontrar de novo? – Perguntou Selena.

   - Ele perguntou se eu tenho algum horário livre para almoçar, ainda vamos combinar. – Lembrar-se do acordo de combinar um possível almoço com Jake a fez se lembrar de que ainda não tinha checado as mensagens no celular.

   - Ele é grudento? – Perguntou Selena de cenho franzido.

   - Acho que não. – Disse Demi depois de pensar e repensar sobre todos os seus momentos com Jake. Ele era carinhoso e prestava atenção nas coisas que ela dizia.

   - Você quer sair com ele de novo? – Selena tornou a perguntar. O movimento do refeitório foi observado por Demi enquanto ela pensava na pergunta da amiga. Jake era um cara legal, não havia um porque para não querer sair com ele mais uma vez.

   - Talvez sim, talvez não. Eu estou muito confusa sobre tudo Sel. – Disse olhando nos olhos de Selena. – Mas eu quero tentar. – Selena assentiu e Demi sorriu voltando comer os deliciosos biscoitos. As duas conversaram pelo resto de tempo que tinham e juntas voltaram ao trabalho que não parou em momento algum durante aquela tarde quente nova-iorquina. Demi estava concentrada em finalizar o seu projeto principal e Selena, deitada no sofá da amiga, bocejava de cinco e cinco minutos enquanto lia alguns documentos e passava os dados para as planilhas do Excel.

   - Se você bocejar mais uma vez eu juro que te expulso daqui. – Ralhou Demi arrumando os óculos de grau ao rosto e Selena cantarolou um “chata” para irritar a amiga. – Sel, é sério, eu estou superconcentrada aqui e você está me atrapalhando. – Selena revirou os olhos e conseguiu ficar quieta pelos próximos quinze minutos, mas daí o celular de Demi tocou alertando que haviam novas mensagens.

   - É o Jake? – Perguntou Selena se levantando e correndo para o lado de Demi que a olhou feio e a empurrou.

   - Deixa de ser curiosa. – Disse enquanto pegava o celular sobre a mesa e empurrava Selena que a essa altura do campeonato já ria e fazia de tudo para permanecer ao lado de Demi mesmo sendo empurrada.


   - Outro encontro? – Disse Selena de sobrancelhas arqueadas ao ler a mensagem que Jake havia enviado para Demi. – Você já pode levá-lo para jantar lá em casa, quero conhecer esse rapaz que está apaixonada pelo meu bebê. – Demi revirou os olhos e Selena gargalhou abraçando calorosamente a amiga. – Eu estou torcendo por você. – Demi sorriu ao fitar os olhos de Selena e se aninhou ao abraço da amiga, ela só não esperava que o celular começaria a vibrar e que o nome “Dianna” surgisse na tela. 


Continua... Oi!! Como vocês estão? Tô bem! Gente, esse é um dos "últimos" capítulos calmos.. Agora que o Jake já está "infiltrado" na vida da Demi e vocês já sabem como a relação do Jake e do Jason é, bem, preparem-se.. Não foram capítulo "monótonos" à toa. Ahh, o Joe já está a caminho! ps. Será o que a Dianna quer com a Demi? 
Obrigada pelos comentários do capítulo passada, repostas Aqui 

4 comentários:

  1. omg!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! quero logo o próximo capítulo pelo amor

    ResponderExcluir
  2. obrigada por divulgar amor <3
    ai meu deus, como você para bem nessa parte? O que sera que a Dianna quer com a demi? espero que as duas conversem sem brigas, e que Dianna tire todas as duvidas de demi.
    to ansiosa pra demi conhecer o Joe logo, saber se eles vão se gostar de primeira, ou se vai ter algum ódio primeiro ai curiosidade a mil.. posta logo, bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Dianna e a Demi sem brigas.. é difícil kkkkk
      Eles já vão se conhecer, e bem... Eu estou apostando que pode ter um pouco de TUDO na relação deles, há o Jake e a Dianna.. Então né, mas a Demi também não vai se deixar influenciar por ninguém.. mas ela pode ser manipulada.. sei lá né kkkk
      Já posto, bejs!

      Excluir