20.1.15

Capítulo 47

Roupas, ok; sapatos, ok; Teddy na mala, ok; O grande dia finalmente tinha chegado, depois de conversar muito com Marissa no decorrer da semana, Demi decidiu surpreender a todos com a sua volta um dia antes que o combinado. Voltaria para a casa da mãe e viveria lá até que as coisas se resolvessem, seria melhor assim. Tudo estava recente demais, e por mais que havia dois meses que ela e Joe estavam separados, ambos esperariam mais um mês ou até mesmo anos para que as coisas se resolvessem, pois não adiantaria insistir em um relacionamento que no final eles mesmos destruiriam com tanta incompreensão e egoísmo.

   - Demi? Com licença. - Lá estava Marissa, a um passo de cair em choro. Tinha sido o melhor mês de toda a sua vida! Um sonho que ela jamais pensara que um dia se realizaria, ela e Demi eram amigas! Quando ela era adolescente sempre sonhava com Demi, em estar ao lado dela, rir com ela, e tudo tinha acontecido. Ela tinha ajudado Demi a recuperar a vida assim como Demi a ajudou quando ela era apenas uma adolescente indefesa. Um dia Marissa contaria aquela estória para Demi, e tinha certeza que ela se orgulharia muito. - Eu trouxe o secador de cabelo. Hum.. o babyliss e a chapinha também estão aqui. - Demi a olhou pelo reflexo do espelho e franziu levemente o cenho. Desde o dia que ela contara que queria ir para casa Marissa sempre aparecia com os olhos avermelhados como quem acabara de chorar..

   - Obrigada, eu estava pensando em cachear as pontas, o que você acha? - Disse examinando as pontas do cabelo.

   - Ficará linda. - Demi sorriu ao olhar para Marissa. Ela ficava tão sem jeito quando elas estavam juntas. Demi gostaria de saber se era porque Marissa era sua fã. Às vezes não entendia o porquê de Marissa nunca contar, mas ela suspeitava que deveria ser por conta do trabalho, até porque Marissa era sua psicologa e dona da clínica.

   - Você pode cachear para mim? - Perguntou a sondando pelo espelho. Marissa estava corada! Demi riu e teve vontade de abraçá-la. Mesmo a conhecendo a pouco tempo, o vínculo que elas tinham era tão especial e único.

   - Claro. Como você gosta? - A conversa fluiu conforme Marissa cacheava os cabelos de Demi como ela pedira. Eram tantos conselhos trocados. Demi era mais velha e mesmo Marissa sendo psicologa, pedia conselhos sobre os homens. Já Marissa a aconselhava como deveria agir com base a sua análise psicologia de Joe e do relacionamento que eles mantinham.

...

   - Obrigada por tudo. - Depois de se despedir das meninas e prometer uma tarde apenas das grávidas, era hora de partir. - Eu nunca vou poder agradecer o senhor por cuidar tão bem de mim. - Demi já tinha lágrimas nos olhos e abraçava William calorosamente. Ele tinha sido como um pai naqueles meses, cuidara dela no hospital e a visitava na clínica quando tinha tempo e eles passavam a tarde conversando e rindo, até jogaram xadrez e baralho.

   - Não me agradeça querida. - William sorriu para Demi enquanto limpava algumas lágrimas que rolavam pelo rosto feminino. - Foi um prazer cuidar de você, agora eu quero que você seja forte para cuidar da sua família e do seu bebezinho que precisará muito de você. - Demi assentiu forçando um pequeno sorriso.

   - O seu taxi chegou. - Demi sorriu para William ao olhar para Marissa. Ela estava tentando evitar aquela despedida desde que elas arrumaram o cabelo em meio a conversa aleatória sobre homens, bebês e sexo.

   - Marissa! - Demi a chamou se aproximando. Oh não! Agora sim ela percebeu que os olhos azuis de Marissa estavam marejados. - Não é um adeus. - Disse a abraçando de surpresa. - Não quero que chore, nós ainda vamos nos ver, lembra? Você é a minha melhor amiga, um anjo que Deus enviou para me salvar de mim mesma. - Demi a olhou nos olhos sorrindo. Ela se orgulhava tanto daquela mulher, tanto! - Você vai me visitar na minha casa, lembra? Nós vamos comprar roupinhas para o meu bebê juntas e quem sabe nós não podemos sair com os nossos meninos? Eu, Joseph, você e o Caio. - Demi olhou para William e sorriu sem graça. Ela tinha acabado de contar sem querer o nome do namorado secreto de Marissa. - Vai, não chora pirralha. - Disse para pirraçá-la, mas foi ai que Marissa chorou mais ainda.

   - Eu vou sentir a sua falta. - Choramingou tão manhosa e Demi a abraçou mais forte.

   - Eu também vou sentir a sua falta. - Quando o taxista buzinou, Marissa desfez o abraço para murmurar um "você tem que ir" tão chorosa que Demi a abraçou por mais um par de minutos e logo estava acomodada no banco de trás acenando sorridente para William e Marissa. Pessoas como eles faziam Demi pensar que o mundo ainda tinha esperança.

Suspirando, Demi deu as coordenadas para o taxista sem perder o lindo sorriso que tinha moldado nos lábios. Sentia-se como uma nova mulher, firme e forte. Estava mais que preparada para enfrentar todos os obstáculos que encontraria no decorrer da vida com muita fé. Ir para a clínica da família Callahan tinha sido a melhor coisa que ela tinha feito, eles tinham a ajudado da melhor forma possível e Demi se sentia agradecia por encontrar pessoas como as que encontrara.

   - Sra. Nós chegamos. - A voz grave do senhor de cabelos grisalhos a despertou do breve cochilo. A viagem da clínica até Los Angeles já era longe, mas até a casa de Dianna era mais longe ainda.

   - O Sr. pode me ajudar com as malas? - Perguntou educadamente enquanto pagava a corrida. Bem, ela estava grávida e segundo o obstetra, pegar peso não era adequado, poderia prejudicar na gestação do seu pequenino. Depois de todas as malas em frente ao portão da casa dos pais, Demi sorriu em agradecimento para o gentil senhor e pediu a um segurança que a ajudasse a carregar todas aquelas malas para dentro de casa. - Mãe? - Chamou abrindo a porta de vidro que ligava o jardim à sala de tevê. - Pai? Anne? - Tornou a chamar adentrando o interior da casa sendo seguida pelo rapaz que carregava as suas malas.

   - Demetria? - O homem com quase dois metros de altura a olhou surpreso, mas logo sorriu deixando o jornal sobre a mesa de vidro e abrindo os braços para abraçá-la. - Oh anjinho do papai. - Eddie a olhou nos olhos e depois a olhou de cima a baixo para afirmar que era a sua menina. - Como você veio? Como está o pequenino? - Eddie atropelava as próprias perguntas entusiasmado por ver Demi. Ela parecia tão radiante e feliz. Mas logo sua atenção foi tomada pelo bebê, Eddie levou a mão à barriga da filha e a cariciou. O bebê de Demi e Joe era a mais nova alegria da família, todos estavam tão animados e felizes. Há anos nenhum casal das famílias tinham filhos, o último bebê foi Alena, logo Elizabeth.

   - Está me matando de fome. - Demi sorriu ao pensar no seu pequenino. Ele lhe aquecia o coração.

   - Vamos para a cozinha, você já tomou café da manhã? - Perguntou Eddie enlaçando os dedos aos dela e Demi murmurou um "Sim, mas eu estou com fome" tão envergonhada.. O café da manhã da clínica tinha sido fantástico, principalmente as torradas com geleia de pêssego, iogurte com granola.. suco de laranja. Ah! Tinha uma variedade de sabor de bolos deixar qualquer um com água na boca.. E bem, Demi tinha provado todos. Por Deus! Pensar em comida a deixava com mais fome.

   - I am sailing, I am sailing.. home again.. across the sea. I am sailing, stormy waters, to be near you, to be free. - Demi segurou-se para não gargalhar ao ver Dianna mexendo o bumbum de um lado para o outro perdida ao som de Sailing do Rod Stewart. - I am flying, I am flying, like a bird, across the sky.. I am flying, passing hight clouds.. - Demi a chamou, mas Dianna não ouviu, apenas continuou a cantarolar dançando no ritmo da música de um lado para o outro.

   - To be with you, to be free! - Cantarolou Demi e Dianna simplesmente ficou imóvel. - Can you hear me? Can you hear me? - Dianna virou-se para olhar para trás e sorriu de orelha a orelha ao ver Demi. 

   - Oh meu bebê. - Disse a mimando nos braços. - Você está tão linda Demi. - Disse a tocando no rosto com as mãos. - Tão linda. - Demi sorriu com o elogio, mas fez careta quando Dianna a examinou para saber se tudo estava em seu perfeito lugar. - Como está o meu netinho? - Perguntou acariciando a barriga.

   - Está me matando de fome mãe, eu vou virar uma baleia. - Choramingou quando o estômago gritou por comida enquanto Dianna a sentava à mesa.

   - Que nada, o que você quer comer? - Demi espiou a geladeira aberta por Dianna de onde estava e as pupilas dilataram ao ver a goiabada. Diabos! Sempre acontecia! Na gravidez de Daniel, na de Elizabeth e agora do seu bebê.

   - Mãe.. eu quero goiabada com creme de leite. - Choramingou manhosa e Dianna riu separando a goiabada e o creme de leite.

   - Pensei que a senhorita voltasse amanhã. - Comentou Dianna depois de entregar TODA a goiabada para Demi e o creme de leite. - O Joe te trouxe? - Perguntou buscando os alimentos que precisaria para montar a mesa de café da manhã mais saudável e generosa para Demi.

   - Eu vim sozinha. - Disse com a boca cheia de goiabada e creme de leite. Só Deus sabia como aquela mistura era maravilhosa.

   - Você voltou quando para casa querida? - Perguntou Eddie se divertindo ao vê-la comer ferozmente. Era tão gratificante ver Demi comer, pois no passado eles insistiam para que ela se alimentasse regularmente, mas Demi sempre recusava a comida que tinha na mesa, e quando a comia, logo a vomitava.

   - Hoje. - Dianna limpou o queixo sujo de creme de leite e Demi sorriu em agradecimento.

   - Pai, você viu a minha raq.. - Antes mesmo que Anne pudesse completar a frase, seus olhos pousaram sobre Demi e ela sorriu como se não acreditasse. - Dem?! - Demi grunhiu quando foi abraçada calorosamente por Anne, tudo bem, ela amava a irmã mais que tudo, mas no momento tudo que Demi mais queria era degustar da sua goiabada com creme de leite! - Você voltou para casa? - Perguntou Anne animadamente sorrindo para os pais enquanto Demi comia mais um pouquinho de goiabada.

   - Voltei. - Disse ainda envolvida. - Isso daqui está uma delícia. - Anne revirou os olhos, mas riu achando divertido ter a irmã em casa.

 O segundo café da manhã na casa da família Lovato seguiu animado, Demi conversava feliz com todos enquanto comia uma torrada ou um biscoito, era bom estar em família.. Mas ai ela se lembrou da sua família. Ah! Como ela tinha saudade de sentar à mesa com Daniel e Elizabeth brigando, com Joe lançando olhares apaixonados a ela e a mimando enquanto Buffy chorava pedindo comida. Aquela era a sua família, complicada do jeito que era, mas tão especial e acolhedora, ela tinha a construído com o homem que mais amava em todo o universo, e não queria perder mais um minuto longe deles. Passar um mês em coma e logo mais um mês para se recuperar dele, mostrou a Demi que a vida era curta e rápida demais para desperdiçar o tempo com coisas fúteis, e por mais que ela amasse os pais e a irmã, sabia que o seu lugar não era ali, era na sua casa com o homem, as crianças e os cães que ela amava.

   - Querida, as suas coisas estão organizadas no closet. - Demi olhou para aquele quarto minuciosamente e respirou fundo tomando a sua decisão.

   - Mãe.. - Demi achou melhor se sentar à cama e Dianna fez o mesmo sabendo que o assunto era sério. - Eu amo muito você, o papai e a Anne. - Disse forçando um pequeno sorriso. - Mas.. eu quero ir para casa, para a minha casa ficar com a minha família. - Dianna assentiu, ela sabia que aconteceria mais cedo ou mais tarde. - Eu estou disposta a enfrentar todas as nossas dificuldades sem ter medo, quero cuidar dos meus bebês e do meu Joe. - Demi sentiu como se um peso fosse tirado de seus ombros ao assumir a sua vontade, era o que ela mais queria: voltar para casa, desculpar-se com todos por ser tão infantil, resolver os seus problemas com aquelas três pessoas que ela mais amava e ser feliz ao lado deles a espera do seu bebê.

   - Então vai meu amor. - Disse Dianna a fazendo sorrir. - Você sabe que aqui também é a sua casa, que nós te amamos muito e que você sempre será bem recebida. - Demi assentiu balançando a cabeça.

   - Eu vou para casa. - Quinze minutos mais tarde Demi tinha todas as malas no porta-malas de um taxi e se despediu calorosamente dos pais e de Anne com abraços e beijos. Estava na hora de ir para casa.

Continua... Agora a Demi vai voltar para casa *-* O negócio tá começando a esquentar... Beijos, muito obrigada pelos comentários! Eu realmente espero que vocês estejam gostando da fanfic, sei que foram tensos os últimos dez (?) capítulos, mas vamos lá, vou recompensá-las com muita fofura e hot :p (né leka? <3)

12 comentários:

  1. JDSKS ELA TÁ VOLTANDOOOOO!!
    SEGURA QUE AGORA AS COISAS MELHORAM <3
    Ah cara, não vejo a hora do Joe lascar um beijo nela e deles se resolverem logo.
    Quero família feliz dnv, Dan e Lizzie se matando e Joseph e Demi se amassando dsijdskdskd
    Continua babe, beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Nao to acreditando que tu parou agoraz!! Ja tava ate imaginando ela chegando em casa haushsh posta logo amandaa

    ResponderExcluir
  3. Ebaaaaa Demi vai para casa ❤️❤️❤️❤️
    Ansiosa para saber a reação dos meninos e do joe ❤️❤️❤️❤️
    Posta quando puder viu
    Está tudo apaixonante
    Posta logoo
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. SCOOR PARA TUDO ELA VAI VOLTAR PRA CASA *-*
    Pra mim ela ia ficar na mae dela por uns tempos,sei la mais uns 2 meses scoor
    Awn a falando do Joe,eles tem q se resolver logo mds quero hot,quero fofura,melacao *-*
    Magina o Joe quando ela voltar? Ele vai ficar tao feliz,sofrimento acabou
    Ta perfeito to amando ❤
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  5. Amanda querida. Por favor como vc para si. QUER ME MATAR EH ? POSTA MAIS LOGO OOR FAVOR RAPIDO ! URGENTE !!!
    bjs estou anciosamente esperando :D:D:D

    ResponderExcluir
  6. O meu deus n to nem acreditando que li isso... que fase boa, que alívio rs.... Qual será a cara da Demi ao ver que os filhotes ainda estão la? E do Joe, Beth e Dan? Vão matar ela de beijo rs

    ResponderExcluir
  7. Glória a Jesus as coisas estão se acertando!!! Dem voltará para casa, não consigo esperar para ver a reação do Joe, das crianças e espero que eles conversem e se acertem.
    Eu estava contando à minha amiga que acompanhava a história desde o inicio e me indicou esta fiction maravilhosa sobre o desenrolar da história agora e o quão realista parece ser, ela disse que voltaria ler mesmo não tendo aquele amor por jemi como antes ������
    Não aguento de tanta ansiedade para o próximo!
    Sam, xx

    ResponderExcluir
  8. Ahhhhh ela vai voltar 🙌 glória a deus
    Quero só ver a cara do Joe rsrs
    Seria estranho , né ? Ela passar a gestação inteira na casa dos pais
    Aí to muito ansiosa pro próximo ❤️❤️❤️
    Posta logo

    ResponderExcluir
  9. AEEEEEEEEEEEEE. awn ela falando meu Joe. Q lindo. A gente vai ficar mt feliz c a recompensa

    ResponderExcluir
  10. Aleluia senhor! Demetria irá voltar para casa!!!!! Ajsjsjabsjs esperei tanto tempo por isso, ainda bem que ela não vai deixar o orgulho dela atrapalhar o casamento e a familia deles. Eles precisavam estar juntos para criar o novo bebê né ♡ agora estou ansiosa para a conversa dela com o Joe e claro para o bebê nascer. Ai meu Deus. Não sei se eu quero menina ou menino mas qualquer um que vc colocar tenho certeza que vai encaixar perfeitamente e deixara a fic ainda mais perfeita ♥

    Beijooos Amanda!!
    Ps. Amanda não sei se vc viu eu falando do fechamento do meu blog deixando apenas para convidados lá no grupo do whats mas enfim, se vc quiser acompanhar a fic vc me manda seu email que eu te add. :)

    ResponderExcluir