15.12.14

Capítulo 39 - Maratona 5/5

Nick bateu levemente à porta do quarto, esperou por uma resposta, mas ela não veio. Coragem, pensou. Ainda não tinha visitado Demi porque não tinha coragem de fazê-lo. Demi era a sua amiga desde quando ele tinha apenas quinze anos, considerava-a como uma irmã-melhor-amiga e o coração doía apenas de imaginá-la inconsciente numa cama de hospital viva por conta da ajuda das máquinas. Um pouco nervoso, Nick girou a maçaneta da porta e a abriu sem barulho, mas não adentrou o quarto. Às vezes as pessoas dizem que um homem não pode chorar, que um homem tem que ser sempre forte. Naquele momento que o mundo o julgasse, pois seus olhos estavam carregados de lágrimas e o seu coração apertado. Uma lágrima solitária rolou pelo rosto de Nick ao vê-los. Demi estava deitada na cama coberta dos pés até o pairar do busto, a sua volta tinha uma série de aparelhos que estavam conectados a ela. Era tão injusto não poder ver aquele sorriso lindo nos lábios dela que dizia que tudo ficaria bem, a energia gostosa de estar ao lado dela.. Tudo parecia tão perdido, tão errado.. Nick desviou os olhos da amiga para encontrar Joseph sentado em uma poltrona praticamente colado à cama. Ele tinha a cabeça perto do ombro de Demi e brincava com os dedos da mão esquerda dela enquanto sussurrava palavras que Nick não conseguia entender para Demi em meio das lágrimas que rolavam por seu rosto. Iria fechar a porta e voltar outra hora, era insuportável ver o estado de Joe e seria pior ainda quando ele notasse a sua presença e começasse a discutir.
   - Nick? - Tarde demais. A porta rangeu e Nick umedeceu os lábios olhando para o lado tentando disfarçar o choro.
   - Oi, desculpa eu só.. - Disse confuso. - Eu estou de saída. - Antes que Nick pudesse deixar o quarto, Joe o chamou para a surpresa do irmão. Mais familiarizado, Nick finalmente adentrou o quarto e fechou a porta. O que iria conversar com Joe? Eles não se falavam desde a discussão na gravadora praticamente há um mês. - Eu vim entregar algo. - Nick caminhou até Joe um tanto receoso e estendeu o modesto envelope para o irmão.
   - O que é isso? - Nick quase pulou para trás pensando que Joe o atacaria ou algo do tipo.
   - Você vai saber. - Joe pegou o envelope das mãos do irmão enquanto o olhava nos olhos. Nick sustentou o olhar de Joe sentindo-se de coração partido por ver o quão triste o irmão estava. - Como você está? - Perguntou desviando o olhar de Joe para Demi.
   - Não sei.. eu só estou com medo. - Sussurrou e Nick fechou os olhos de cenho franzido e logo o olhou.
   - Você tem que ter fé, ela vai ficar bem. - Disse com toda a força que tinha.
   - E se ela não ficar Nick? O que eu vou fazer da minha vida? - Um lágrima grossa rolou pelo rosto de Joe e caiu molhando o envelope.
   - Ela vai ficar bem Joe, confia em Deus. - Joe pôs-se cabisbaixo enquanto as lágrimas começavam a rolar ainda mais.
   - Eu não sei o que fazer, eu não sei o que pensar.. - Nick levou a mão ao ombro do irmão e respirou fundo.
   - Nós somos irmãos Joe, você não precisa sentir essa dor sozinho. - Quando Joe se levantou e o abraçou calorosamente, Nick não pensou duas vezes antes de abraçá-lo mostrando que sempre estaria ali para ele. - Apenas confie em Deus, ele vai trazer a sua menina de volta. - Joe assentiu o olhando. A última vez que Nick o viu chorar foi quando ainda eram pequenos, depois ambos cresceram, eram homens cada qual com a sua família.
   - Eu vou confiar. - Disse Joe entre um soluço e outro. - Obrigado cara, obrigado por estar do meu lado. - Nick esboçou um pequeno sorriso. - Eu me sinto tão ridiculamente idiota Nick. - Disse suspirando pesado.
   - Nós podemos conversar, o que você acha? - Joe olhou para Demi e entrelaçou os dedos aos dela por alguns segundos antes de seguir Nick deixando o envelope sobre o braço da poltrona.
   - Você não vai me obrigar a comer, vai? - Perguntou ao perceber que eles caminhavam rumo ao refeitório.
   - Vamos para um lugar mais reservado. - Joe riu junto com Nick e eles continuaram a caminhar pelo corredores do hospital até que encontraram uma espécie de jardim. - Está bom aqui para você mocinha? - Joe riu e o acertou no ombro com um soquinho enquanto eles se sentavam num banco. Nick se sentiu tão bem por fazê-lo rir, era insuportável ver Joe triste.
   - Eu.. É como se o mundo fosse desabar e a culpa fosse toda minha. - Começou a dizer. - Eu magoei a Demi com o meu ciúme bobo, magoei a Lizzie e o Dan mal fala comigo. Sabe, eu sempre briguei com a Demi por causa do tamanho das saias e daqueles vestidinhos que ela usava porque sempre que nós saímos juntos todos os homens a olhava como se ela fosse.. Eles a olhava e eu brigava com ela. Eu deveria me orgulhar da minha mulher. Agora eu sei que tudo que ela queria era se sentir bem consigo mesma, mas eu não deixava. - Nick sabia como Joe era ciumento e sempre proibia Demi de vestir as roupas que ela queria. - Se eu não fosse tão idiota ela estaria aqui comigo, mas eu cismei com você e ela não quis mais olhar na minha cara. - Joe tinha um sério problema de ciúme quando se tratava de Nick, o que deixava Demi irritada, pois eles eram amigos e nada mais.
   - Joe, eu nunca quis a sua mulher. - Suspirou. - Eu amo a Miley e quero apenas ela. - Joe assentiu sem olhá-lo. - A Demi é apenas a minha amiga, a minha melhor amiga e eu a amo como se ela fosse a minha irmã. - Nick e Demi sempre tiveram uma amizade sincera e bonita. - Logo quando nós a conhecemos no estúdio, confesso que eu tinha uma pequena quedinha por ela, mas eu sempre soube que ela era sua. - Joe arqueou as sobrancelhas e riu de leve ao se lembrar do dia que conheceu Demi. Joe tinha certeza que ela não tinha gostado nenhum pouquinho dele, mas ele tinha a adorado. Demi era uma menina simpática e humilde, e não demorou muito para conquistá-lo.
   - Está tudo bem, isso está no passado e não importa mais. - Nick sorriu aliviado, pois não gostava daquela pequena rivalidade na sua amizade com Joe. - Eu só queria ter feito as coisas de um jeito diferente, ter dado mais atenção para a minha família. - Disse ao se lembrar das palavras de Lizzie. - Eu sempre passei tanto tempo no escritório trabalhando para manter a nossa vida financeira e os esqueci. - Joe trabalhava duro porque queria dar tudo que Demi e as crianças pediam, ele tinha reconhecimento no que fazia, mas em troca perdia todo o seu tempo sentado em uma cadeira coordenando uma empresa.
   - Não se culpe, eu sei como você se sente. - Disse Nick e Joe o olhou. - Pense que tudo que você estava fazendo era para o bem deles, você sempre quis proteger a sua família e oferecer o seu melhor. - Joe desviou os olhos dos de Nick e abaixou a cabeça.
   - E o meu melhor acabou com a minha família! Demi está em coma e a culpa é minha Nick! - Nick olhou para Joe e suspirou fundo ao vê-lo chorar.
   - Joseph, pelo amor de Deus, a culpa não é sua! - Disse como se fosse óbvio. - Só a Demi pode dizer o que aconteceu. Agora você tem que ser forte por você e por seus filhos. Daniel e Elizabeth não estão bem, imagina como deve ser confuso para eles, eles não entendem o porquê dessa confusão, e se você continuar chorando como um bebê as coisas só vão piorar. Você vai ficar doente, os seus filhos vão ficar doentes e quando a Demi acordar ela vai ter que cuidar de um bando de gente doente! Você tem que ter fé Joe, procurar a Deus e pedir que ele traga a Demi de volta, porque só ele sabe de todas as coisas, só ele que vai consegui preencher esse vazio e acabar com essa dor. - Nick frequentava a igreja desde que era apenas um menino e mesmo depois de casado continuava a frequentar junto com Miley e Bryan, eles tinham o hábito de passar toda a manhã do domingo na igreja agradecendo a Deus por tudo que tinham. - Você se lembra de quando nós íamos à igreja? Eu, você, a Demi, a Miley, o Kevin e a Dani? - Perguntou e Joe se lembrou de quando ele frequentava a igreja junto com Demi, mas conforme o tempo se passou aquele hábito se perdeu. Os únicos da casa que iam à igreja era Daniel e Elizabeth com os pais de Demi no domingo. - Olha, eu tenho que ir. - Disse ao sentir o celular vibrar no bolso da calça. - Nós vamos à igreja amanhã orar pela Demi, por que você não vem conosco? - Joe demorou alguns segundos para responder e assentiu. - Eu não quero que você se culpe, não quero que você chore, dê força aos seus filhos e ainda hoje peça a Deus que ele traga a Demi de volta, tudo bem? - Joe levantou-se junto com o irmão e o abraçou.
   - Sim. Obrigado por tudo Nick. - Disse apoiando a mão no braço do irmão.
   - Não me agradeça, irmãos são para isso. - Nick o abraçou mais uma vez completamente satisfeito por ter recuperado a amizade que eles tinham. - Nós estamos orando pela Demi. - Joe assentiu com um pequeno sorriso. Pela primeira vez desde que chegara naquele hospital ele não se sentia tão culpado, era como se a metade daquele peso que o esmagava sumisse. - Lembre-se Joe, procure Deus. - Joe assentiu e eles trocaram um toque de mãos que faziam desde pequenos.
   - Tchau Nick. - Joe forçou um pequeno sorriso e seguiu o caminho diferente do irmão. Nick tinha razão, a culpa não era apenas dele.. Joe caminhou despreocupadamente até o quarto de Demi. - Oi bebê. - Disse se aproximando da cama. - Eu conversei com o Nick, Dem.. Eu até me sinto um pouco feliz, sabe? A nossa amizade voltou e amanhã eu vou à igreja orar. - Joe beijou a mão de Demi carinhosamente e ajeitou a coberta no corpo dela. - Minha pequena, eu sei que você vai ficar bem e eu juro que vou te fazer a mulher mais feliz do mundo. - Joe depositou um beijo demorado na testa de Demi com todo o amor que tinha. - Eu te amo. - Disse se sentando na poltrona com os dedos juntos aos dela. - Eu estou com saudades de você bebê, quando você vai voltar para mim Dem? - Não tinha jeito, ele sempre acabava chorando. Joe deitou a cabeça na beirada da cama e deixou as lágrimas rolarem por seu rosto.
 Os minutos se passavam e as lágrimas apenas rolavam enquanto Joe revivia tudo que tinha vivido com Demi minuciosamente, até que ele se lembrou do que Nick pediu e limpou as lágrimas. 
   - Eu vou ser forte e vou cuidar dos nossos bebês. - Disse dando um beijinho carinhoso na mão de Demi.
 Joe acomodou-se na poltrona ainda com os dedos juntos dos de Demi, respirou fundo e fechou os olhos para descansar, mas a lembrança do envelope que Nick trouxe mais cedo o deixou completamente curioso. O que tinha ali dentro? Relutante, Joe deixou os dedos de Demi e pegou o envelope no braço da poltrona. Examinou-o mais uma vez e assim que iria abri-lo a porta do quarto se abriu.
   - Boa noite Sr. Jonas. - A enfermeira o cumprimentou. - Nós vamos cuidar da Demi, tudo bem? - Uma pessoa em coma é como qualquer outra pessoa, mas está apenas inconsciente. Demi era alimentada com nutrientes e líquidos por uma sonda via nasoenteral, um tubo flexível que era inserido pelo nariz que ia até a primeira parte do intestino.
   - Tudo. - Joe levantou-se e depositou um beijo na testa de Demi e saiu do quarto levando consigo o envelope, ele não podia assistir aos procedimentos realizados pelos médicos e enfermeiros, e mesmo se assistisse passaria mal.. 
Ao passar pela sala de espera encontrou todos dormindo, Elizabeth ainda colada em Denise, e Daniel com Dianna. Para onde ele iria? Talvez se ele fosse dar uma volta ajudaria a esquecer um pouco toda aquela bagunça, não que ele quisesse esquecer, mas porque sabia que se ficasse o tempo todo em alerta acabaria enlouquecendo. Quando percebeu já estava dentro do carro dirigindo pelas ruas pouco movimentadas de Los Angeles por conta do horário. Joe olhou para o envelope sobre o banco do carona e subiu uma rua que levava para um lugar conhecido...
Na última vez que Joe tinha ido naquele lugar Demi estava com ele.. Joe não se cansava de comparar as sardas de Demi com o céu estrelado e de beijá-la. Céus! Como ele sentia falta do beijo dela, do corpo dela se roçando ao dele. O motor do carro foi desligado e Joe abaixou o banco do motorista para relaxar. Assistir as estrelas era como ver o rosto lindo de Demi próximo ao seu. De olhos fechados Joe respirou fundo e concentrou-se para se lembrar do gosto do beijo dela, das poucas palavras sussurradas em seu ouvido enquanto as pequenas mãos femininas o arranhava nas costas e nos braços. Em outro suspiro Joe abriu os olhos sabendo que não seria interessante pensar naquilo.. Então ele se lembrou do envelope que o esperava no banco do carona e acendeu a luz do interior no carro..
Era a letra de uma música inacabada e cada verso o lembrava de uma situação.. Principalmente aqueles versos. "Strong enough to leave you... but weak enough to need you.. cared enough to let you walk away..". Ela tinha cedido a aquele beijo no ônibus, tinha o chamado o tempo todo enquanto cantava give me love, mas o mandou embora porque sabia que iria machucá-lo quando ele descobrisse que ela estava bebendo. Joe buscou uma caneta no porta malas e concentrou-se em rabiscar.
   - In case you change your mind, I’ll be waiting... - Joe coçou os cabelos da nuca com a caneta e logo anotou. - in here.. In case you just want to come home - Ele a esperaria, não importava o quão fraca Demi tinha sido, ele sempre estaria a esperando. - In case I looking in that mirror, one day and miss your arms, how they wrapped around my waste - Sentia tanta falta de quando Demi o abraçava por trás e lhe beijava as costas, de como ela o aquecia e dizia que o amava. Joe cantarolava baixinho em um ritmo triste qualquer e escrevia mais alguns versos.. - Oh, I'm missing my love.. - Ao escrever aquele verso Joe deixou uma lágrima rolar e borrar "my love".. Sentia tanta falta da sua menina.

Continua.. Olá! Bem, tem uma porrada de gente brava comigo porque eu só estou postando agora.. Eu tava escrevendo :'''( E não ficou bom, mas ok né? Desculpem por essa "maratona" furada, eu tentei escrever o mais rápido que consegui, e parece que não deu certo.. Mas eu estou de férias e vou continuar a escrever para vocês e postar com mais frequência. Mesmo estando uma porcaria, espero que vocês gostem do capítulo, beijos, obrigada pelos comentários e pela paciência :)

11 comentários:

  1. CARALHO PERAI, EU ACERTEI A CARTA ERA IN CASE, EU MEREÇO UM PREMIO.... EU REALMENTE MEREÇO
    Vamos ao capítulo, nossa por um momento achei que a Demi iria acordar, mas você ainda vai fazer o Dan conversando com o Joe ne? To achando bacana o Joe se esforçando pra resolver a situação, e dps de se sentir mais aliviado a Demi poderia acordar ne? Ser muito mimada pelo Joseph e pela família, dps disso eles tivessem uma conversa seria, descobrissem da gravidez e fizessem uma comemoração do estilo joe e demi de ser.... a cada capítulo eu conto com a Demi saindo do coma...
    N esquece do meu prêmio por ter acertado sobre a carta, bjs lua..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria responder quando você comentou Lua, eu ri sozinha.. falei pra Amanda, ela acertou gente kkkk fica ligada que tem muita coisa pra acontecer...

      Excluir
  2. simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
  3. Perfeito amanda!!! Serio nao consigo nem imaginar oq vai acontecer jaihsjs posta logo

    ResponderExcluir
  4. Eu fiquei sem postar um tempão mas eu tive que comentar… mano essa treta ta mnt foda to falando sério
    Aí chorei aqui cm in case… Demi ta grávida como assim ????? Sério posta logo

    ResponderExcluir
  5. Awn gentem. Isso me deixa tao down. POSTA

    ResponderExcluir
  6. SOCORRO!!!
    MEU ÓCULOS, NINGUÉM SAI!!
    Eu tô acabada...
    Não vou aguentar, tô sofrendo junto com o Joseph...
    Poxa, maldade kkkaksajs Quero muito que ela se recupere logo, que volte e se acerte logo com Lizzie e Dan e que se case de novo com Joseph, quero a família feliz de volta, VOU CHORAR!!
    Continua logo, please.

    ResponderExcluir
  7. Que perfeito ❤️❤️❤️
    Não dei conta e comecei a rir da miley frequentando a igreja kkkk...Pq eu imaginei ela com uma roupa bem curta...enfim...eu simplismente adorei tudo ❤️❤️❤️❤️❤️❤️
    Me deu uma certa vontade de chorar coitado do joe...espero que a Demi acorde logo não vejo a hora ❤️
    Enfim...posta logooo
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Que a Demi acorde logo! Miley na igreja?! kkk
    Posta logo!

    ResponderExcluir
  9. Amanda posta logo o capitulo se não vou ter um ataque do coração aqui
    Bjs ❤️

    ResponderExcluir