19.6.14

Capítulo 48

Descontar a raiva em um saco de pancadas foi a melhor coisa que Demetria fez em praticamente uma semana longe de Joe. Pelo menos era melhor do que descontar em si mesma. Exercitar-se estava funcionando como uma terapia. E como todos os dias, estava na hora de voltar para casa, ou melhor, para a casa da mãe depois de uma tarde cansativa de exercícios. Enquanto dirigia, Demi pensava em Joe. Por mais que estivesse chateada, também estava cheia de saudades. Joe entrara em contato apenas uma vez para conversar com Daniel e disse apenas um breve "Oi" e pediu que ela passasse o telefone para o filho. Ficara magoada, não podia negar. Mas também não sabia se estava psicologicamente preparada para conversar com ele, julgando pelo quase ataque cardíaco que tivera ao ver o nome dele na LCD do Iphone. Parecia uma menina apaixonada. Demi quase bateu o carro porque não prestara a devida atenção no trânsito, chegara enfurecida em casa.
   - Ei mocinha, vai com calma. - Exclamou Eddie quando esbarrou em Demi. Ora, ela parecia um mini furacão de cara emburrada.
   - Desculpe. - Murmurou se agachando  para pegar o jornal que tinha derrubado.
   - Eu estou de saída, porque você não passa lá na cozinha? - Eddie ignorou o mal humor da filha, sabia que ela não estava bem. - Sua mãe e as crianças estão lanchando. - Os olhos de Demi brilharam só de imaginar o que Dianna tinha preparado para o lanche da tarde.. Estava faminta.
   - Acho que vou passar lá. - Demi ofereceu um sorriso grato ao pai e em troca recebeu um abraço apertado e carinhoso.
   - Vocês vão ficar bem, só tenha paciência minha menina. - Eddie a olhou nos olhos transmitindo toda a confiança que sabia que Demi precisava. - Agora vai se divertir com os bebês e a sua mãe. - Diversão era o que não faltava naquela casa, Daniel e Anne formavam uma bela dupla risonha e travessa, fora que Dianna os mimava e até participava das travessuras dos pequenos. Demi sorriu ao ver Dan sentado no cercadinho de Anne de costas, agachou-se sem fazer barulho e o abraçou por trás.
   - Que bebê mais cheiroso. - Dan pulou de susto, mas logo riu e virou para abraçar a mãe. - Eu estava com saudades. - Murmurou toda manhosa o envolvendo com os braços no colo.
   - Mama. - Dan choramingou descansando a cabeça no ombro de Demi. - Papa. - O coração despedaçou-se mais ainda. Toda hora Daniel perguntava pelo pai, e Demi não sabia mais o que fazer. As desculpas que inventava não convencia o pequeno, mas ele acabava esquecendo um pouco do pai apenas quando estava brincando com Anne, e quando estava com a mãe perguntava sempre. 
   - O papai? - Demi olhou rapidamente para Dianna, que os observava com os olhos marejados e olhou para o pequeno. - Ele vai chegar logo meu amor, mamãe promete. - Demi franziu o cenho e deixou um lágrima escorrer quando Dan a abraçou. Tão pequeno e tão inocente. - Por que você não brinca mais um pouquinho com a Anne? - Demi sorriu ao ver a irmã brincar com os bloquinhos coloridos de encaixar. Lembrara-se de Joe, e de que ele sempre escorregava nos bloquinhos espalhados pela casa.
   - Demi! - Foi impossível não sorrir ao ver a alegria da irmã ao vê-la. Anne largou os bloquinhos coloridos e correu até Demi para abraçá-la.
   - Olha Anne, Daniel está emburrado. - Demi tentava esconder a dor com um sorriso, mas era impossível. Daniel estava triste e aquilo acabava com ela. - Dan, brinca com a Anne. - Sussurrou para o pequeno.
   - Você não quer o bolo de chocolate que a vovó fez para você? - Dianna agachou-se perto de Demi e do pequeno. - Tem cobertura. - O olhar que ela lançou a Demetria era sério, estava na hora de tomar uma decisão..
   - Dan, vem. - Anne o puxou em uma tentativa falha de o fazer brincar. Mas o pequeno só aninhou-se mais a mãe.
   - Vamos fazer um acordo, você vai comer o bolo que a vovó fez e depois vai brincar com a Anne enquanto a mamãe tenta conversar com o papai. Tudo bem? - Daniel não entendeu exatamente nada além de mamãe, papai, Anne e vovó. Mas sabia que a mãe iria dar um jeito. Demi só não sabia como, ela teria que vencer o orgulho e ligar para Joe. - Combinado? - Demi correu a ponta dos dedos pela barriga do pequeno o fazendo rir.
   - Mama. - Dan agarrou-se a ela, entretanto sorriu de orelha a orelha.
   - Agora vamos comer. - Disse Dianna junto com a pequena Anne. Com muito custo Daniel se esqueceu do pai, Demi o enganava com o bolo de chocolate e o pequeno estava adorando ser mimado pela a mãe.
   - Você não vai comer? - Dianna perguntou a Demi. Os pequenos comiam mais que Demetria, que tinha o pedaço de bolo no prato intocável.
   - Não estou com fome. - Disse desanimada.
   - Ah não! Esta história não vai se repetir Demetria. - Dianna parecia chateada e preocupada. - Você vai comer sem reclamar, não quero ver a minha filha anoréxica novamente. - Demi arregalou levemente os olhos e começou a comer quieta. Dianna tinha razão, ultimamente Demi evitava comer, aliás, só comia o básico por influência da mãe. - Não fica chateada, eu só quero o bem de vocês. - Demi forçou um sorriso e voltou a comer.
   - Está muito gostoso. - Murmurou. Céus! Há quanto tempo mesmo ela estava louca para comer bolo de chocolate? Estava maravilhoso. - Mãe! - Demi a repreendeu assim que Dianna pôs mais um pedaço do bolo no prato.
   - Não está gostoso? - Ambas sorriram. - E eu gosto de vê-la comer. - Demi corou com o comentário. Quando era mais nova, Dianna vivia cozinhando pratos realmente deliciosos e ela fugia, fugia para não comer e quando comia colocava tudo para fora.
   - Suco. - Anne puxava a blusa da mãe freneticamente. - Suco mama. - Disse assim que a mãe a olhou. Anne ainda não conseguia completar frases, mas ela sabia muitas palavras.
   - Quer suco Demi? - Dianna perguntou. Demetria a olhou com a boca cheia de bolo e assentiu. Os olhos brilharam ao ver a goiabada. Ela queria sentir o gosto do creme de leite se misturando com um belo e generoso pedaço de goiabada. Aquilo era perfeito, definitivamente perfeito e Demi sentiu-se faminta de goiabada e creme de leite.
   - O quê? - Perguntou ainda de olho na geladeira onde se encontrava a delícia da goiabada.
   - Suco Demi, você quer suco? - Dianna perguntou franzindo o cenho.
   - Quero. - Murmurou ainda desatinada.
(...)
Quando era mais tarde Demi estava completamente irritada. Joe não atendia o telefone e Dan insistia para falar com o pai, sorte que Dianna e Anne o distraia no andar de baixo. Ela andava de um lado para o outro sem conseguir contato, o telefone dava inexistente. Só faltava essa. Ficara tão irritada, céus, iria acabar enforcando aquele homem.
   - Idiota! - Demi quase quebrou o display do Iphone de tanta raiva que estava, jogou-se na cama e agarrou o travesseiro. - Idiota.. - Sussurrou já com lágrimas escorrendo pelo rosto. Odiava-se por sentir falta dele, por o amar tanto. Para piorar seu estado de espírito não faltava nada. Aquele quarto só trazia más lembranças. Ali ela era sozinha e sentia-se como aquela garota frágil de anos atrás. Demi abraçou o travesseiro e deixou as lágrimas molhar o seu rosto. Quando o celular vibrou mais tarde, quase derrubara o criado-mudo. Mas não era Joe, era apenas uma notificação. Demi respirou fundo e ficou a fitar o aparelho por longos minutos a espera de algum sinal de vida do marido. Quando o telefone vibrou novamente Demetria irritou-se, abriu a gaveta do criado-mudo bruscamente e jogou o telefone sem se importar se iria ou não quebrar, e assim que se preparava para fechar a gaveta, a capa fluorescente do álbum de fotos atraiu sua atenção.
Demi não deixou de sorrir ao ver aquela foto. A franjinha e o cabelo ainda natural a deixava com cara de menina inocente. Na foto Demetria abraçava Joe e Kevin, aquela foto foi tirada alguns dias depois que ela conheceu os irmãos Jonas. Em outra foto ela estava com Miley, Selena e Emily. Miley iria morrer caso visse aquela foto, ela estava vestida como Hannah Montana.. O sorriso de Demi aumentava a cada foto, aquela época, por mais sombria que fosse, era divertida.
   - Oh meu Deus. - O coração apertou, mas ela sorriu. Lembrara-se perfeitamente daquele dia. Na foto eles estavam deitados na cama cobertos apenas por um lençol branco cobrindo a nudez. Por Deus! Ela tinha um sorriso no rosto e Joe a abraçava carinhosamente de lado, ele sorria para a câmera e ela tinha a cabeça deitada no ombro dele. Os cabelos negros de Joe estavam desgrenhados e os olhos ganharam um tom de mel e esverdeado, ele estava tão lindo. Naquela época ela tinha dezessete anos, tinha sido um dia foi bastante especial.. Demi sorriu timidamente ao virar a foto, no verso Joe tinha escrito "Love u" e junto da foto estava à embalagem cor-de-rosa da camisinha que eles tinham usado.
   - Por que você está sorrindo? - Demi quase pulou de susto, estava tão distraída que nem viu quando Dianna entrou no quarto. - Uau. - Dianna sentou-se ao lado de Demi e sorriu ao ver a foto. - É o que eu estou pensando? - Demi corou bruscamente e enterrou a cabeça na curva do pescoço da mãe.
   - Mãe! Para. - Demi não sabia se ria ou se corava quando Dianna viu a embalagem da camisinha. - Que cheiro é esse? - Perguntou franzindo o cenho. O estômago revirou e ela sentiu-se.. enjoada?
   - Anne derrubou o vidro de perfume na minha calça. - Dianna a olhou e assustou-se. Demi estava pálida. - Demi! - Dianna a chamou sem compreender nada, Demetria levantou-se bruscamente e correu em direção ao banheiro do quarto. - Demi? - Da porta do banheiro Dianna correu até a filha para segurar os cabelos da mesma enquanto a mesma vomitava. - Pelo amor de Deus, você está bem? - Perguntou preocupada quando a menina finalmente parou de vomitar.
   - Não me deixa cair. - Sussurrou. A boca de Demi chegara a ficar esbranquiçada. Demi agarrou o braço de Dianna com toda a força que tinha sustentando o peso, sentia-se fraca e tonta demais.
   - Fica calma. - Com certa dificuldade Dianna conseguiu sentar-se na base de apoio que sustentava a banheira com Demi agarrada ao corpo. - Calma. - Dianna a observou por breves segundos completamente assustada, parecia que de uma hora para outra Demi iria desmaiar. - Está melhor? - Perguntou minutos mais tarde.
   - Preciso lavar o meu rosto. - Disse com a voz fraca. Dianna a ajudou a chegar até a pia sempre observando atentamente o estado da filha. Demi parecia ter receio de se mover, era como se ela fosse cair a qualquer instante.
   - Seu pai chegou, as crianças vão ficar com ele. - Demi franziu o cenho ao olhá-la. - Nós vamos à farmácia. - Difícil fora descrever a feição de Demetria. Um arrepio lhe atingiu em cheio, empalideceu mais do que já empalidecera alguma vez na vida e por pouco os joelhos cederam.
   - Farmácia? - Sussurrou em um fio de voz. Não era possível.
   - Sua menstruação está atrasada? - Demi apoiou-se na pia e no ombro da mãe. Ora, ela não estava gostando nem um pouco do rumo daquela conversa.
   - Acho que duas semanas, não faço ideia. - Continuou a sussurrar incrédula. Lembre-se Demi, lembre-se. Disse a si mesma. - Eu não posso. - Sussurrou já sentindo os olhos marejarem.
   - É a única explicação. - Não sabia-se ao certo quem estava mais assustada, Demetria estava pálida e Dianna tinha os olhos arregalados. Pela primeira vez na vida o silêncio entre elas era incômodo e sufocante. - Nós vamos manter a calma, vamos à farmácia e você vai fazer o teste. - Demi fechou os olhos com força e assentiu.
   - E se der positivo? - Sussurrou de olhos fechados.
   - Bem, eu ficaria feliz com outro netinho. - Demi viu um sorriso nos lábios da mãe e o coração acelerou. Ela estava tão assustada que não conseguia ver o lado positivo da possibilidade de estar grávida novamente. - Você não ficaria feliz? - Dianna acariciou a barriga de Demi e a mesma respirou pesadamente assustada.
   - Sim, não.. - Disse rapidamente incomodada com aquela situação. - Eu acho que sim, mas não é o momento certo. - Dianna arqueou as sobrancelhas e tornou a sorrir. - Nós podemos ir? - Disse emburrada. Ela estava completamente ferrada e a mãe só sabia sorrir.
   - Estou a sua espera. - Disse a olhando e Demi revirou os olhos. - E não revire os olhos para mim mocinha. - Dianna deu-lhes um tapa no traseiro assim que Demi curvou-se para pegar a pasta dente e a escova.
Céus! Estava tão perdida. Enquanto Dianna dirigia, Demetria estava rígida no banco do passageiro, parecia uma estátua de tão tensa que estava. A música do rádio não a distraía, a vista da praia passava por despercebido e as piadas de Dianna não a fazia rir. Oh droga de vida! Tudo estava errado e ela poderia estar grávida. Não que fosse o fim do mundo estar grávida, mas não agora. Não se tratava apenas dela, envolvia todos.
   - Demi, você poderia, por favor, sorrir? Ou sei lá, ficar com essa cara de enterro não vai mudar os fatos. - Dianna estacionava o carro em frente à farmácia que mais parecia um cassino de Las Vegas por conta do letreiro colorido e grande demais.
   - Eu estou ferrada e a senhora quer que eu fique gargalhando?! - Disse entredentes.
   - Mocinha, não é só porque a senhorita está casada, tem um filho e não mora mais comigo que vai escapar de levar umas boas palmadas Demetria. - Dianna a olhou feio e Demi sussurrou um pedido de desculpas.
   - A senhora pode ir sozinha? - Se algum paparazzi a fotografasse na farmácia comprando um teste de gravidez o mundo iria acabar nos próximos minutos. Dianna assentiu e saiu do carro a deixando sozinha.
   - Bebê, perdoa a mamãe. É só.. - As lágrimas jorraram pelo rosto de Demi quando ela mesma tocou a própria barriga. Permitiu-se acariciar a barriga aos poucos. Agora tudo estava explicado, as tonturas, a vontade voraz de comer goiabada com creme de leite e o bolo de chocolate. Demi relaxou no banco e ficou a fitar o teto do carro enquanto acariciava a barriga. Joe ficaria feliz com a notícia? Como ela iria contar se mal conseguia contato com ele. E Daniel? Ele ficaria feliz com um irmão ou uma irmã? Tudo estava errado!
   - Três testes. - Dianna quase a matou do coração. Como aquela mulher conseguia entrar em lugares sem fazer um barulho se quer? Ou era ela que estava avoada demais?
   - Obrigado. - Demi forçou um sorriso e olhou rapidamente para o saco com os testes de gravidez. - Eu não quero ir para casa. - Disse. Precisava tomar um ar, fazer qualquer coisa que a distraísse. - Podemos caminhar na praia? - Seria bom sentir a água do mar molhar os pés observando as estrelas. Sempre funcionava.
   - Pensei que estivesse desesperada para fazer os testes. - Na verdade ela estava, mas tinha certeza que o resultado era positivo.
   - Posso fazê-los no banheiro de um quiosque, um restaurante, qualquer coisa. - Agora foi Dianna quem arregalou os olhos. - Não é tão ruim. - Demi finalmente sorriu, seria emocionante fazer um teste de gravidez sendo uma celebridade conhecida mundialmente no banheiro de um quiosque da praia de Santa Monica.
(...)
   - Está feliz? - Dianna perguntou enquanto caminhavam pela praia lado a lado. Demi estava tão quieta, mas de vez enquanto Dianna a flagrava sorrindo.
  - Estou com uma mistura de tudo. - Murmurou. - Mas estou muito feliz. - Demi sorriu timidamente.
   - Está na hora de tomar uma decisão filha. - Demi apenas assentiu. - Você está grávida e precisa de sossego, não de mais confusão. - Demi sentou-se na areia junto com Dianna e ficou a observar as estrelas. Sentia-se finalmente em paz no meio daquela confusão.
   - Eu estou grávida. - Demi respirou fundo e sorriu. - Isso é tão louco. - Demi abraçou Dianna de lado deitando a cabeça no ombro da mãe.
   - Não quero que você fique nervosa ou triste. - Por mais que Demi fosse uma mulher completa, para Dianna era como se ela fosse a sua garotinha indefesa. - Nós vamos pensar em uma solução juntas, sempre juntas. - Demi a olhou sorrindo e com os olhos marejados.
   - Obrigado por cuidar de mim. - Maldita gravidez! Por isso que ela andava chorando por conta de tudo. - Eu amo você mãe. - Dianna a abraçou carinhosamente sussurrando um "eu também te amo". Tudo iria ficar bem, ela tinha certeza que no final daquela histórica maluca as coisas iriam se resolver.

Continua... Ei! Acho que vocês não esperavam por isso, certo? Ou esperavam? Eu estou feliz, Demi está grávida <333 Bem, só para avisar.. Faltam dois capítulos para acabar, estou em lágrimas. Sou uma estraga prazeres, né? Mas iria acabar de qualquer forma..
Gente, muito obrigado pelos comentários, obrigado de coração! Eu estou tão chorosa, hi tpm!
Beijos!!! :''''D


16 comentários:

  1. Pode encomendar minha missa de sétimo dia por que eu morri
    Para de ser perfeita diva
    Beijos poste logooo please

    ResponderExcluir
  2. demi grávida que lindaa
    to doida para ela contar para o joe....e o joe voltar para a casa...
    tá acabando :'(
    perfeito viuu <3 <3 <3.
    poosta looogo
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Onwwwww demi gravida que nenem, o Dan vai ficar feliz vai ganhar um irmãozinho (a)
    To no chão rapariga, to chorosa só mais dois capitulos e tchau fic ç.ç vc é mesmo uma estraga prazeres u.u kkkk to brincando! Joseph seu viado vou te matar se vc não se acertar com a sua mulher #rum
    Posta logo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amandinha pode divulgar o meu blog? estou recomeçando e adoraria que você deixa-se sua opinião lá ♥
      http://unconditionallyfanfics.blogspot.com.br/
      e poste logo sua rapariga estou muito ansiosa para o próximo capitulo u.u
      você arrasa garota, você pisa de salto agulha com essa fic ♥



      Excluir
  4. Gente nem imaginava que ela tava grávida cara.. Nunca passou pela minha cabeça isso! E o que vai acontecer? Joe seu idiota volta logo e pede desculpas filho da mãe, neste momento estou com raiva de você!! E cara amando essa Demi grávida <3
    Não quero que a fic acabe!! Não aceito isso!!
    Continuaa ta muito perfeito ♥

    ResponderExcluir
  5. Ai meu Deus chorei , cara Joe tem que voltar logo não acredito que esta acabando essa fic e uma das mais perfeitas que já li . Posta logo por favooor

    ResponderExcluir
  6. Como assim já esta acabando????? e a segunda temporada Amanda???? please, não faz isso comigo, eu amo muito essa fic, por favor continua, eu te imploro!!! :'(((
    bom, o capitulo esta perfeito e um pouco triste:/ tadinha da Dem e do Dan, Joe é um idiota.
    AHHH eu sabia que Demi estava grávida, quero saber o que o Joe vai fazer quando descobrir, e quero logo ver como a Demi vai contar a ele... Dan vai ganhar um irmãozinho (a) quero uma irmã...

    por favor, não termina a fic, faz uma nova temporada!! posta logo
    Beijoos <3

    ResponderExcluir
  7. ahhhhhh dessa vez eu quero uma menininha huehuehue
    sera que o joe vai gostar ? ....
    ai para de ser diva kkkk amei amei o capitulo
    e a segunda temporada ?????????
    ai para vou entrar em colapso
    quero que esse cretino volte pra dems logoooo
    posta logo

    ResponderExcluir
  8. Se antes eu ja pensava como seria uma nova temporada dessa fic, agora mais ainda! Serio estou muito triste não só por Demi mais tambem por Joe ele tambem está mal e aposto que essa nova vida que Demi esta carregando vai ser a reconciliação deles! desculpa nao comentar sempre.
    Sam, xoxo

    ResponderExcluir
  9. MEU DEUS QUE FODA!!!!! amei o capítulo, cada palavra,essa fic é escrita com tamanha perfeição que eu não imagino como você consegue.

    ResponderExcluir
  10. plz faz a proxima temporada eu lhe imploro plz essa fic e perfeita bjs

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde Amanda!! Tudo bem!?
    Esse cap está incrível!! Cheio de fortes emoções!!! Estou com pena da Demi e do Dan, tadinho.... mas acho que as coisas vâo melhorar agora com a Demi grávida!!! Essa fic é perfeita!! Tem vários caps que me fazem chorar.... você tem muito talento!! Parabéns!!
    Quanto ao término da fic eu estou muito triste... :-((
    Por favor não acaba agora... acho que uma nova temporada daria a oportunidade de mostrar como eles ficarão diante da gravidez da Demi, o crescimento do Dan, o futuro profissional do Joe... da Demi... sei lá.... peço que reconsidere a sua decisão... acredito que vai ser díficil pra nós leitores não ter mais essa fic pra ler.... ela nos conquistou.... por favor flor...Pensa com carinho...
    Bju!!

    ResponderExcluir
  12. estou apaixonada pela sua fic,cada vez fica mais perfeita e parabéns você escreve muito bem,beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oie , eu concordo com uma nova temporada mas também acho que tudo tem que terminar um dia ate as historias mais perfeitas tipo essa ai que meu Deus é sem palavras estou também curiosa pra ler uma outra fic sua porque nunca VI alguém escrever melhor que você

    ResponderExcluir