9.4.16

Capítulo 10

Hospital de Nova York, Manhattan, USA – 03:00AM

A polícia já tinha sido acionada, a ambulância já tinha os levado para o hospital, Selena já tinha chegado desesperada junto a Ed. Tudo que tinha para acontecer, já tinha acontecido. Demi só não podia acreditar que por um pouco a história não tinha se repetido. Ainda estava no hospital e fitava a madrugada nova-iorquina pela janela do quarto incapaz de pensar em qualquer outra coisa a não ser na sua sorte, ou melhor, no rapaz que a salvou. Aquele homem asqueroso iria estuprá-la e Deus sabe lá o que ele faria depois.. O arrepio que percorreu o corpo a fez sentir repulsa de si mesma ao pensar nos lábios nojentos percorrendo seu pescoço e as mãos sondando o seu corpo. Precisava urgente de um banho, mas se recusava a sair daquele hospital enquanto o rapaz, Joseph, pelo que ela sabia, acordasse. Joseph estava com alguns hematomas pelo corpo e um corte um pouco abaixo da costela esquerda, estava fraco e dormia profundamente. Segundo o médico, ele precisaria descansar para poder se recuperar o mais breve possível. Tudo que Demi queria fazer era adentrar o quarto onde o seu herói estava e agradecê-lo com um abraço apertado, era tudo que ela precisava antes de aceitar ir para casa tomar um belo banho e se alimentar.

   - Demi? – Selena adentrou o quarto reservado para Demi, pois ela tinha ficado tão assustada e em estado de choque que os médicos resolveram dopá-la com medicamentos para dormir e diminuir o nível de stress. – Você não vai mesmo comer? – Sel se aproximou da janela onde Demi estava e a abraçou de lado. O coração chegou a acelerar e os olhos castanhos marejaram.

   - Não estou com fome Sel. – Disse Demi abraçando Selena e repousando a cabeça no tórax da amiga se sentindo protegida ali.

   - Desculpe, eu estou me sentindo péssima. – Selena disse já derramando as primeiras lágrimas. Ela deveria ter insistido mais em levar Demi para casa quando ela disse que já estava de partida. Deveria, aliás, Selena insistiu, Demi que era cabeça dura demais e achou que era melhor ir para casa sozinha.

   - A culpa não é sua. – Demi bocejou e arrastou Selena para a cama para que elas pudessem se deitar. – Eu fui teimosa, mas também não imaginava que isso poderia acontecer comigo. – Selena adentrou os dedos no cabelo da amiga para acariciá-lo porque Demi sempre dormia serenamente quando ela o fazia. – Sel.. – Resmungou manhosa. – Eu não quero dormir, preciso estar acordada para quando o Joseph acordar. – Selena franziu o cenho elaborando mentalmente o sermão que daria em Demi. Por que ela tinha que ser tão teimosa?

   - Eu juro que eu vou começar a puxar a sua orelha Demetria! – Esbravejou e Demi a olhou como uma criança assustada. – Você tem que me escutar, eu consigo farejar as confusões em que você estará metida antes mesmo de acontecer. – Disse mais calma e Demi riu. Era verdade, Selena era um verdadeiro rastreador de confusões quando se tratava de Demi.

   - Eu não consigo evitar. – Demi sorriu cansada e Selena a abraçou com força.

   - Eu sei que não. – As duas riram aconchegas uma na outra curtindo aquela conexão especial que tinham. – Eu não iria me perdoar se algo de ruim tivesse acontecido com você. – Selena disse suspirando. – Vim avisar com o Joseph já acordou e pode receber visitas. – No mesmo instante que Selena falou o nome do rapaz, Demi sorriu e se ergueu, respirou fundo e olhou para Selena.

   - Eu preciso falar com ele. – Selena apenas assentiu e viu Demi engolir em seco e franzir o cenho durante todo o caminho até a porta do quarto de Joseph. Ela estava nervosa. – Alguém da família dele apareceu? – Perguntou Demi logo em seguida mordendo o lábio inferior e colocando uma mecha do cabelo atrás da orelha.

   - Eu não sei. Quer que eu entre com você? – Demi assentiu e bateu à porta do quarto, segundos depois um tímido e baixo “pode entrar” soou numa voz masculina gentil. Os sentimentos estavam todos confusos e sensíveis, Demi umedeceu o lábio inferior e abriu a porta deixando que algumas lágrimas rolassem pelo seu rosto. Era inevitável não chorar, sua vida estava um caos e por um pouco ficaria pior caso Joseph não tivesse a salvado. Limpando as lágrimas, Demi sorriu e se aproximou da cama sem deixar de fitar os olhos daquele mesmo rapaz que ela tinha esbarrado na pizzaria. Eram tão verdes e inocentes. Já Joseph não sabia o que dizer, estava tão nervoso que a barriga doía e o incrível era: ele não sabia explicar como ainda não tinha abaixado a cabeça envergonhado, só conseguia fitar os olhos marrons e doces daquela mulher, da mulher mais linda que ele já tinha visto em toda a sua vida. – Obrigada Joseph. – Deus! Como ele queria ter coragem o suficiente para secar as lágrimas dela, era pecado alguém fazer mal a um ser tão encantador como aquela mulher. – Obrigada por me salvar. – Quando Demi repetiu aquelas palavras e o abraçou, Joseph arregalou os olhos assustado, mas mesmo estando tão nervoso a ponto das mãos tremerem, ele retribuiu ao abraço sentindo o corte abaixo da costela e todos os outros hematomas doerem.

   - Eu.. eu.. – Joseph respirou fundo tentando não gaguejar, principalmente porque agora Demi o olhava nos olhos e a outra mulher que ele suspeitava ser a amiga dela, assistia-os. – Eu jamais deixaria que aquele homem te machucasse. – Ele disse tão sem jeito desviando o olhar do de Demi, e ela sorriu e o beijou na bochecha. Senhor! O rapaz ficou tão vermelho que Selena disfarçou o riso para não constrangê-lo ainda mais se possível.

   - Demi, é melhor deixá-lo descansar. – Disse Selena ao se aproximar da amiga.

  - Só um minuto. – Demi analisou o corpo do rapaz e suspirou ao se lembrar de que ela deveria ter exagerado no abraço, Joseph estava machucado e com certeza todo dolorido. – Você está bem? Sente muita dor? – Ela perguntou fitando os braços do rapaz. Pelo que Demi se lembrava, Joseph não era forte daquele jeito. Não vestido com aquela camisa xadrez.

   - Não. Estou bem. – Ele disse sem olhá-la, pois caso fizesse iria gaguejar.

   - O pessoal está cuidando de tudo? Eles estão te tratando bem? Se não estiver confortável eu posso providenciar sua transferência para um lugar melhor. – Joseph balançou a cabeça negando e tomou coragem para olhá-la. Céus, ela era tão linda!

   - O serviço é.. é ótimo. – Ele disse sustentando o olhar de Demi. – Eu só gostaria que.. que alguém avisasse para o pessoal do hotel onde estou hospedado que ainda vou ficar com o quarto. – Demi não o deixou desviar o olhar do seu de forma alguma, ela sustentou o olhar nos olhos verdes e franziu o cenho sentindo o coração estranhamente se agitar.

   - Tudo bem. – Ela disse desviando o olhar do dele para olhar brevemente para Selena. – Vou precisar do endereço, você pode anotá-lo? – Quando Joseph começou a escrever no bloquinho que Selena o entregou, Demi aproveitou para procurar alguma aliança na mão direita e esquerda e observá-lo melhor sem que o rapaz estivesse nervoso. Ele era bonito, muito bonito por sinal e solteiro. A cabeleira escura era lisa e estava longe de estar arrumadinha como na noite passada quando Demi o encontrou na pizzaria, as mechas estavam jogadas de lado e pareciam tão macias e sedosas. A pele era morena clara bronzeada, e Deus! Os olhos dele eram divinos. Tão verdes, intensos e inocentes. As sobrancelhas grossas eram charmosas e sexies. A barba feita começava a crescer em pelinhos negros que Demi jurava que iria deixá-la toda arrepiada caso.. Deus! Pare de fitá-lo, pensou Demi, mas ela não deixou de sorrir ao olhar para as bochechas levemente rosadas de Joseph. – Você quer que eu traga alguma coisa? Roupas limpas, comida, qualquer coisa. – Agora quem estava corada era Demi, ela desviou o olhar do de Joseph e droga, fitou-lhe o peito e viu que ele também era perfeito ali.

   - Estou bem. – Ele disse entregando o bloco para Demi. – Não se preocupe. – Porque que ele tinha que falar tão baixinho? Joseph se praguejou mentalmente por ser tão tímido.

   - Vou deixá-lo descansar. – Disse Demi se levantando da cama e lançando um olhar para Joseph carregado de gratidão. – Muito obrigada. – Ela tornou a agradecê-lo se curvando para dar um sutil abraço e um beijo na bochecha de Joseph, que como sempre corou. – Se precisar de qualquer coisa não hesite em pedir. Eu vou para casa tomar banho e me alimentar, vou passar no hotel onde você está hospedado e mais tarde venho visitá-lo. – Como ele poderia respondê-la? Joseph apenas assentiu e esboçou um pequeno e tímido sorriso quando a amiga de Demi acenou e sorriu para ele. Então ele estava sozinho e finalmente conseguia agir normal.

   - Não o encha de perguntas, ele é tímido. – Disse Selena assim que Demi fechou a porta do quarto onde Joseph estava.

   - Não quero que ele sinta falta de nada. – Demi esboçou um breve sorriso ao se lembrar de Joseph, ele era tão fofo. – E como eu vou ajudá-lo sem saber do que ele precisa? – Selena assentiu e as duas riram ao se lembrar de como Joseph era tímido e atrapalhado. – Ele é fofo. – Disse Demi assim que elas chegaram ao quarto onde ela tinha passado boa parte da noite acordada pensando em como as coisas seriam caso Joseph não a salvasse daquele monstro.

   - Bem, agora que você já o conhece, que tal dormir um pouco? – Selena se aproximou da amiga a analisando. Demi estava um caco, era de se perceber, mas ela era dura na queda e jamais admitiria que precisava descansar.

   - Eu estou bem. – Bocejar foi inevitável, mas Demi não conseguia dormir com a cabeça a mil. – A gente não pode ir ao hotel onde o Joseph está hospedado? – Perguntou manhosa e Selena revirou os olhos aproveitando que Demi estava sentada a cama para se sentar também.

   - Às quatro da manhã? Demetria! Você vai deitar nessa cama e dormir como todas as pessoas normais dessa cidade. – Demi torceu o nariz, mas deitou na cama. – Eu estou morrendo de sono, o Ed está dormindo na sala de visitas e eu aposto que o Joseph voltou a dormir. – Demi tornou a bocejar se acomodando na cama, ela estava tão cansada e com algumas regiões do corpo doloridas. A cama era macia e confortável, mas ainda não era a cama que Demi não queria largar nunca.

   - Deita comigo Sel, essa poltrona é desconfortável. – Selena assentiu esboçando um sorriso de orelha a orelha, ela simplesmente adorava quando Demi suspirava manhosa como uma criança que precisava do carinho. – Eu estava pensando. – Disse Dem assim que Selena se deitou e ela se encostou na amiga. – Você acha que eu deveria ligar para a Dianna? – Desde o enterro de Jason, Demi não havia encontrado a mãe e muito menos tinha notícias dela.

   - Siga o seu coração Dem. – O sono pesado as tomou em questão de minutos.

***

O dia nasceu dentro de poucas horas, e bem, Demi e Selena estavam tão cansadas que não acordaram quando Ed adentrou o quarto para acordá-las acompanhado com o médico e duas enfermeiras. Mais algumas horas se passaram, a luz do dia simplesmente invadia o quatro o iluminando por completo. Demi dormia que chegava suspirar, estava cansada, mas acordou assustada quando o celular começou a tocar dentro da bolsa.

   - Mas que droga. – Murmurou assim que abriu os olhos e os raios de sol quase a cegou. Onde estavam as persianas? Demi lentamente abriu os olhos e resmungou palavrões caminhando até a poltrona onde a sua bolsa preferida um pouco suja e esfolada por conta da noite passada estava. – Olá! – Ela disse se sentando na poltrona de qualquer jeito e fechou os olhos ignorando toda aquela alegria do sol.

   - Demi? Está tudo bem? Estou te ligando desde ontem à noite. – Demi franziu o cenho e demorou um pouco para processar de quem era aquela voz preocupada, sempre acontecia quando ela era acordada daquele jeito. – Demi? - Segundos depois ela se lembrou de Jake e revirou os olhos se xingando mentalmente.

   - Oi Jake, é uma longa história, mas eu estou bem. – Demi sorriu imaginando como Jake deveria estar simplesmente lindo deitado na cama usando nada mais que uma cueca box branca.

   - O que aconteceu? – O rapaz perguntou sério e Demi engoliu em seco ao se lembrar daquele pesadelo, mas contou para Jake tudo que havia acontecido.

   - Eu estou no hospital, não estou machucada. – Não fisicamente, pensou Demi suspirando.

   - Qual hospital? Eu estou a caminho. – Demi riu ao olhar para cama e encontrar Selena a obervando. Sel tinha a mesma cara de sono que ela.

   - Você pode vim mais tarde? Vou ser libertada agora pela manhã, Sel vai me levar para casa e nós temos que resolver algumas coisas. – Jake parecia tão preocupado toda hora perguntando para Demi se ela estava bem ou se ela precisava de alguma coisa. Selena apenas observava o sorriso da amiga durante a conversa com Jake, estava feliz e ao mesmo tempo preocupada com a nova aventura amorosa de Demi que ela não queria que terminasse em lágrimas como as passadas.

   - Vou procurar o médico para perguntar se você já está liberada. – Demi assentiu, sentou-se a cama e atualizou suas redes sociais enquanto Selena fazia a sua higiene matinal. Eram tantas notificações, o pessoal a marcava em postagens em homenagem a Jason e a volta da Gyllenhaal no começo da semana, havia até uma nota na página do facebook da New York Times sobre o assalto e a tentativa de estupro que a envolvia. Demi sorriu ao ver a foto de Joseph que foi titulado como o herói da noite, e era realmente o que ele era. O seu herói.


***

O corpo estava doendo horrores, principalmente o corte na lateral direita do corpo. Joseph tentou se espreguiçar na cama sem muito sucesso, era ele esticar os braços e a dor dos socos e do corte afetá-lo covardemente. Usando a mão esquerda, o rapaz adentrou o cabelo negro com os dedos e suspirou. Ele se sentia tão esgotado e estava preocupado como iria continuar em Nova York no estado que se encontrava com pouco dinheiro e machucado. Como ele iria ao prédio da Gyllenhaal? O corte não era nada muito grave, mas demoraria a cicatrizar por conta da diabetes e o atrapalhava andar. Fora os outros machucados e pancadas que já começavam a escurecer em hematomas. A sorte era que ele poderia cobri-los com uma camisa social de punho, só não seria possível cobrir o leve esfolado acima de sua sobrancelha direita. Tombando a cabeça para trás, Joseph a sentiu pesada e fortemente dolorida, a dor parecia crescer aos pouquinhos, o efeito do medicamento para dor deveria estar passando. Olhando para os lados, o rapaz se sentiu tão sozinho, ele aproveitou para fitar o relógio no criado-mudo ao lado dama. Será que Demi já tinha vindo visitá-lo? Pensar nela o deixou ansioso e atordoado só de pensar naqueles olhos marrons o fitando e no sorriso magnífico que Demi esboçava para ele. Quando o ruído da maçaneta soou pelo quarto, o coração de Joseph disparou no peito, mas era apenas o médico acompanhado de uma enfermeira.

   - Joseph? Como você está hoje? – O médico ofereceu-lhe a mão e Joseph a apertou esboçando um breve sorriso tímido para a enfermeira.

   - Cansado, a minha cabeça está doendo muito. – Ele disse sem gaguejar, porém ainda falava baixo e tímido.

   - Vou examiná-lo, você pode tirar a camisola? Quero ver como está o corte. – Joseph assentiu um pouco corado por conta da presença da enfermeira, mas a moça era gentil e extremamente profissional e o ajudou a tirar a camisola hospitalar quando percebeu que ele tinha certa dificuldade para fazê-lo sozinho. – Não podemos deixar isso inflamar. – Disse o médico desenrolando a faixa que havia enrolado na barriga de Joseph na noite passada para que o corte parasse de sangrar. – Não está ruim. – Joseph apenas assentiu franzindo o cenho ao fitar o corte, mas não era tão ruim e nem algo perigoso. – Você precisará de uma compressa com gelo para esses hematomas. – Olhando para a própria barriga, Joseph se surpreendeu com a quantidade de hematomas.

   - Boa tarde. – O ar lhe escapou dos pulmões, o coração acelerou de uma forma absurdamente rápida e as bochechas do rapaz coraram. Há quanto tempo Demi estava na porta do quarto o olhando? Aquilo definitivamente não importava, ela estava simplesmente linda! O aroma do perfume de frutas o atingiu o deixando completamente inebriado, Demi esboçou aquele sorriso bonito e se aproximou. Ela estava tão fofa vestida num simples vestido branco de verão. – Está tudo bem com ele? – Demi perguntou preocupada para o médico.

   - Vamos providenciar uma compressa com gelo para os hematomas. – Demi fitou o torso nu de Joseph e corou levemente. Ele era definitivamente forte, mas Joseph não tinha cara de quem frequentava a academia como os outros caras que Demi conhecia. – Ele está bem, só está com dor de cabeça. Estou preocupado com o corte, é um ferimento perigoso para um diabético caso venha a inflamar. – Demi assentiu agora entendendo tudo. Joseph era diabético, por isso ele tinha aquele senhor corpo forte por conta dos exercícios.

   - O almoço já foi servido? – Demi perguntou ao médico. Já passava de uma hora da tarde e ela se sentia culpada por chegar naquele horário, mas ela e Selena acordaram tarde, pegaram trânsito na hora do almoço e demoraram a encontrar o hotel onde Joseph estava hospedado, fora que Demi ainda arrastou Selena para uma loja masculina de roupas para que ela pudesse comprar algumas peças de roupa para o rapaz vestir enquanto estivesse hospedado.

   - Já. Ele foi bem alimentado, só precisa descansar. – Demi assentiu e sorriu para Joseph quando o flagrou a olhando. – Rose, um copo d’água, por favor. – Joseph sorriu ao escutar o nome da enfermeira, ele se lembrou da sua Rose e sentiu uma imensa saudade. Será como as coisas estavam no Texas? – Qualquer coisa me chame, Rose trará uma compressa para os hematomas. – O médico e a enfermeira deixaram o quarto assim que Joseph engoliu o comprimido de paracetamol e tomou toda a água do copo e minutos depois Rose voltou ao quarto trazendo uma compressa com gelo.

   - Como você está? – Demi se sentou a poltrona ao lado da cama e olhou para o rapaz e logo para a compressa com gelo sobre aquele tanquinho de dar água na boca.

   - Estou bem. – Ele disse rápido e um pouco corado com o olhar de Demi. – E você? – Perguntou cabisbaixo e Demi riu.

   - Eu estou bem. Fui ao hotel, eles manterão o quarto até que você tenha alta. – Disse Demi buscando pela sacola dentro da bolsa. – Pensei que você precisaria de algumas peças de roupas, comprei três camisas, roupa íntima e shorts. – Joseph assentiu corado quando Demi tirou as camisas da bolsa para mostrá-las a ele.

   - Não pre..precisava. – Ele disse envergonhado. – Obrigada. – Demi sorriu e lhe fitou o peito ainda nu.

   - Está tudo limpo, se quiser posso ajudá-lo a vestir uma das camisas. – As bochechas dele coraram e Joseph assentiu escolhendo a camisa de cor cinza com alguns detalhes brancos. – Não precisa ficar nervoso, só quero ajudá-lo. – Ela era mesmo um anjo! Só podia ser. Joseph corou bruscamente quando Demi ficou próxima demais de seu corpo, tirou a compressa com gelo e o ajudou a vestir a camisa às vezes o tocando no músculo do braço e na barriga. O toque dela era tão macio e delicado.. – Então? Como está sendo o seu dia? – Demi perguntou se sentando a poltrona e olhando para Joseph.

   - Eu eu.. acordei tem pouco tempo. – Ele disse corado, mas riu quando ela também riu. – E o seu? – Demi mordeu o lábio inferior, levou a mão ao queixo e se fez de pensativa.

   - Não acordei agora. – Ela fez careta e brincou para descontrair o clima. Demi queria que Joseph interagisse com ela sem toda aquela timidez, ele era um bom rapaz a quem ela era muito grata. Ao menos eles poderiam construir uma bela amizade, pensava Demi. – Estou brincando, meu dia está muito melhor que o de ontem. – Literalmente melhor. O dia passado tinha sido tenso e assustador, primeiro foi a expectativa para saber a nova posição da Gyllenhaal, por um pouco Demi pensou que perderia o emprego.. Depois foi a surpresa com Jake, o neto do seu falecido chefe. E bem, ela quase tinha sido estuprada. – Não estou incomodando, estou? Se quiser eu vou para casa. – Disse Demi quando os dois ficaram em silêncio por algum tempo.

   - Não, eu só.. só não sei o que dizer. – É claro que não sabia, ele era tímido demais para conversar a sós com uma mulher.

   - Tudo bem Joseph, não precisa ficar envergonhado. – Demi prendeu o cabelo num coque despojado e cruzou as pernas relaxando o corpo na poltrona. – Você não é daqui, é? – Ela perguntou traçando uma estratégia mental para ajudá-lo a se envolver no assunto. Deus! Selena tinha toda razão, ela era definitivamente uma tagarela, e agora era a vez de Joseph sofrer com as suas perguntas que nunca tinham fim.

   - Sou do Texas. – Disse o rapaz e Demi riu ao se lembrar das roupas cafonas.. Aquilo explicava muita coisa, ninguém em Nova York se vestia como um cowboy à moda antiga do Texas.

   - Veio conhecer a cidade grande cowboy? – Demi revirou os olhos para ela mesma. Ela só estava deixando Joseph ainda mais corado e sem jeito. Que tipo de amiga ela pretendia ser?

   - Eu.. eu vim a trabalho. – O rapaz disse completamente sem jeito enlaçando os dedos da mão esquerda aos dedos da mão direita. Concentre-se Joseph! Ele ordenou mentalmente.

   - Oh, você não quer que eu leve um atestado? Não quero que você seja prejudicado. – Já não bastava todos aqueles hematomas e o corte pelo corpo dele para fazê-la se sentir mais culpado.

   - Está tudo bem. – Ele disse sem gaguejar e acabou por esboçar um pequeno sorriso feliz por sua conquista. – Ainda não fui contratado. A empresa estava com a..alguns problemas. – Demi franziu o cenho tentando imaginar onde Joseph trabalharia em Nova York, ele aparentava ser um rapaz muito inteligente.

   - Onde eu trabalho também, mas nossas atividades voltarão ao normal na segunda-feira. – Novamente o assunto morreu entre eles, Demi apoiou a cabeça à mão e sorriu ao fitá-lo cabisbaixo e envergonhado. Em toda a sua vida ela nunca tinha visto um homem com toda aquela beleza ser tão tímido e fofo. – Aqui está tão chato? Não acha? – Demi puxou a poltrona para que ficasse mais próxima da cama e acomodou-se a ela como se estivesse em casa. – Você gosta de xadrez? Nós podemos jogar. Ou se quiser nós podemos tentar assistir algum seriado com a minha 3g. – Os dois riram como velhos amigos, Demi abriu o aplicativo do jogo de xadrez no Iphone o colocando no braço da poltrona. Ela ficou com as peças pretas e ele com as brancas, então o jogo começou depois que Demi fez um alvoroço para que eles tirassem par ou ímpar para saber quem começaria primeiro. Era até engraçado, Joseph riu descontraído gostando do jeito daquela mulher, ela era tão decidida e não tinha vergonha de nada, conversava o tempo todo enquanto ele não conseguia dizer uma palavra sequer sem que antes precisasse ficar vermelho de vergonha ou gaguejar. – Qual a sua peça favorita tirando a rainha? – Demi perguntou. Deveria ter pelo menos trinta minutos que estavam jogando em total equilíbrio e em silêncio, que por sinal não os incomodavam já que os dois estavam concentrados em todos os movimentos.

   - O bispo, e a sua? – Demi correu o olhar pelo torso de Joseph e o concentrou no peito, a camisa tinha ficado perfeita para ele. Subindo mais um pouquinho o olhar de Demi caiu sobre os lábios bonitos rapaz, eles eram bem desenhados e sexies..

   - O bispo. – Ela disse corando ao perceber que o olhava a tempo suficiente para tornar aquela situação constrangedora demais entre os dois. – Bem, você gosta de jogos de cartas? – Perguntou tentando descontrair o clima estranho entre eles já que Joseph tinha flagrado o seu olhar sobre ele..

   - Gosto da maioria dos jogos. – O rapaz disse concentrado no jogo e Demi sorriu ao notar que ele não tinha gaguejado. – E você? – O olhar dele sobre o dela foi totalmente hipnotizante, Demi não conseguia desviar os olhos dos olhos verdes de Joseph e muito menos ele conseguia desviar o olhar dos olhos marrons dela. Era tão estranha aquela sensação, Demi podia jurar que já tinha sentido o mesmo, era algo bom e puro, uma sensação de paz e de que tudo ficaria bem.

   - Desculpe.. Eu preciso atender. – Ela saiu do quarto o mais rápido possível quando o celular quase a matou do coração de susto quando começou a vibrar e logo tocar com o nome “Jake” na tela. – Oi Jake! – Demi respirou fundo e levou a mão à testa recostando na parede do corredor. Suas bochechas estavam quentes e coradas!

    - Oi princesa. – Jake a cumprimentou e Demi sorriu com o apelido carinhoso. - Está tudo bem? Posso encontrá-la agora?

   - Está. Eu estou no hospital. – Jake iria encontrá-la em menos de quinze minutos, Demi encerrou a ligação e adentrou o quarto de Joseph. – Acho que tenho ir, tudo bem? – Disse se aproximando da cama. – Talvez eu venha mais tarde. – Joseph assentiu a olhando brevemente. – Você vai ficar bem?

   - C..claro. – O rapaz sorriu ao vê-la sorrir quando ele gaguejou. – Foi bom jogar com você. – Ele disse cabisbaixo tentando acabar com aquela coisa de gaguejar sempre que iria falar com ela.

   - Digo o mesmo, nós podemos jogar mais vezes se quiser, mas agora eu tenho que ir. – Curvando-se, Demi envolveu o corpo do rapaz com um abraço e o beijou na bochecha. – Descansa. – Demi saiu do quarto o deixando com um sorriso de ponta a ponta.


Continua... Oi! Desculpem a demora, semana super corrida. Então, o que vocês acham que vai acontecer com o Joe e a Demi? Eles já estão se dando bem, mas o Jake já começou a atrapalhar de certa forma.. O que vocês acham que vai acontecer? Gente, eu vou tentar trabalhar mais nessa fanfic, eu estou um pouco perdida e sem ideias, mas vamos lá né. Obrigada pelos comentários do capítulo anterior, vou respondê-los no próximo post, de novo .-. Abraçooo! Espero que gostem. 

14 comentários:

  1. Eu to amando, tenta postar mais rápido, fico a semana inteira entrando todo dia e ansiosa pelo proximooo kkkk
    Beijoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Vou tentar, prometo, e não fique ansiosa, não vou abandonar vocês!! Beijo

      Excluir
  2. Ta maravilhosa a fic e o Jake vai ficar c ciuminho dessa amzd já tô imaginando o dia q td mundo se encontrar na empresa q merda q n vai ser adoro tretaaaaaaa. Posta mais rápido por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Sim, ele vai ficar com ciúme e bem.. Vai ter treta, muita treta envolvendo todo mundo! Vou tentar, beijo!

      Excluir
  3. eu to amando sua fic, ta super legal e interessante... Mas tenta posta mais rápido durante a semana, fico ansiosa demais esperando pelo capítulo. Adorei esse capítulo e espero ansiosamente pelo próximo. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii! Obrigada, não fique ansiosa, eu estou tentando postar mais rápido possível, mas é que quando o tempo não complica, são as minhas ideias o problema :/
      Já vou postar, beijo!

      Excluir
  4. af ese jake já começou a atrapalhar ¬¬
    a Demi cuidando do Joe, que coisa mais linda, apaixonei.
    O Joe tímido é tão fofo, que amor.
    Espero que o Jake contrate o Joe, to imaginando os três trabalhando juntos.
    eu amei o capítulo, posta logo minha linda, bjs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse* Af corretor erra mais do que eu asnjfkslaf

      Excluir
    2. Corretor sempre para atrapalhar a nossa vida suhausas
      Sim! O Joe e a Demi são tão fofos, e bem, eles já se gostam, claro que a Demi gosta do Joe apenas como um amigo, mas ela sente atração por ele.. Quem não sentiria?
      O Jake será um pé no saco e só tende a piorar, baby hehehe
      Obrigada, beijo!
      O

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Estou adorando a sua história, posta logo. Se você tiver um tempo depois da uma olhadinha no meu blog, começei agora e lá tmb postarei historias de jemi e quem quiser pode entrar também obrigado, bjs!!! http://fanficsjemilove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, já vou postar. Opa, fanfic Jemi! Claro, eu vou ler, estou procurando blogs com fanfics jemi tem tempo. Beijo!!

      Excluir
  7. Meu coração Jemi shipper não aguenta djjdjd ain que lendos já podem casar já sz'
    Haha, Amanda estou amando essa sua noca fic e apxnd pelo Joe assim todo tímido e atrapalhado :3
    Eu acho que eles vão criar uma linda amizade mas o Jake vai ficar com ciúmes dessa amizade e tentar estragar sjsjs sla vamos ver como acontece o enrendo da história. Enfim, contiuaaa, beijos ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, estou muito feliz que você continua acompanhando as minhas fanfics! Sim, o Joe é tão apaixonante todo tímido e atrapalhado, imagina só quando as coisas começarem a acontecer entre ele e a Demi?! Hahahahaha.. acho que você entendeu o que eu quis dizer com "coisas" hsuahsuada
      Eles serão melhores amigos, olha o spoiler.. E sim, o Jake e inclusive a Dianna vão atrapalhar muito o relacionamento deles. Beijos!!

      Excluir