9.4.17

Capítulo 36 - Parte 2/2

O final da tarde não tinha sido nada agradável para Selena. Ajudar Demi estava sendo uma missão difícil, um verdadeiro campo minado. Qualquer movimento errado poderia complicá-la. Tudo começou quando saíram da Gyllenhaal mais ou menos às cinco e meia da tarde. O céu estava alaranjado e Selena tentou quebrar o gelo com a amiga comentando sobre como os arranha-céus ficavam bonitos refletindo o alaranjado, azul e alguns tons de rosa do céu. Passar na Rocco’s para comprar café e biscoitos teria sido a jogada perfeita, mas Demi estava tão chateada que Sel preferiu pagar a conta e dirigir a caminho do apartamento da amiga.

   - Está tudo bem? – Perguntou Selena cheia de receio e Demi continuou calada, olhou-a e voltou à atenção para os biscoitos. Estavam sentadas a cama e comiam os biscoitos e bebiam o café. Vez ou outra Sel tentava puxar assunto, mas sem sucesso. – Se você não vai falar comigo, eu vou para casa. – Disse finalmente atraindo a atenção que queria. – O Ed e as crianças precisam de mim. – Ela conhecia Demi muito bem para saber que ela estava se corroendo por alguma coisa e que quando começasse a falar, não pararia tão cedo.

   - Por que você não pergunta Mary se está tudo bem? – Ok, então era aquilo? Sel arqueou uma sobrancelha e mordeu o lábio inferior para controlar o riso. – Você são melhoras amigas agora, não são? – Ah! Ela tinha deixado de pegar carona com Joe apenas para interrogar Selena.

   - É isso mesmo? Você está com ciúme dela? – Perguntou a olhando e Demi cerrou os olhos enquanto tirava o blazer.

   - Eu não estou com ciúme. – Negou, mas era óbvio que estava com ciúme. – Só não acho legal da sua parte me excluir como você fez hoje. – Ela tirou a blusa ficando apenas de sutiã e se deitou a cama fitando os olhos de Selena.

   - Nós não te excluímos. – Percebendo que a conversa seria longa e com riscos de terminar aos tapas, Sel colocou o café e os biscoitos sobre o criado-mudo e se deitou ao lado de Demi. – Você estava envolvida com o Joe, e eu não acho justo a Mary ficar sozinha. Ela é tão legal e está passando por tanta coisa. – Demi mordeu o lábio inferior, mas logo sorriu assentindo negativamente.

   - Ela beijou o meu namorado, e está tentando roubar a minha melhor amiga. – Disse porque na cabeça dela fazia todo o sentido. Mary poderia até ser legal e estar na situação que estava, mas tinha alguma coisa sobre ela que Demi não conseguia digerir.

   - O Joe não era o seu namorado na época. E ela não está tentando nada. – Selena arregalou os olhos quando os marrons de Demi entraram em seu campo de visão. As duas eram cabeças duras. Sel com o seu jeito protetor, e Demi com ciúme e tanta imaturidade que às vezes ela parecia uma criança. – Não seja chata! Você está enxergando coisa onde não existe e deveria dar uma chance para ela. – Dar uma chance pra Mary? Era aquilo mesmo? Demi mordeu o lábio inferior e colocou uma mecha do cabelo atrás da orelha como fazia quando estava nervosa ou pensativa.

   - Você deveria me ouvir. – Disse manhosa porque odiava brigar com Selena. – Tem alguma coisa de errado com essa garota. – Sel sorriu quando Demi a abraçou mesmo estando emburrada. – Eu sinto a sua falta, Sel. – Ela se ergueu e disse aquelas palavras olhando nos olhos da amiga. – Muito e muito.

   - Você só tem tempo para o Joe. – Selena sorriu e a abraçou carinhosamente quando Demi se aninhou a ela a beijando no tórax e ali mesmo descansou a cabeça.

   - E você para o Ed. – Disse de olhos fechados tentando relaxar com o carinho que Sel fazia em seu couro cabeludo.

   - Você está distante desde o dia que terminou com o Jake. – Elas não tinham conversado em detalhes desde aquele dia. E Selena tinha notado como Demi estava receosa e sempre tão pensativa. – Quer conversar agora? – Perguntou apertando a ponta do nariz dela quando Demi a olhou.

   - Só se você deitar de conchinha comigo. – Elas riram e se ajeitaram na cama com Sel abraçando Demi por trás, que sorria lindamente feliz por estar com a amiga. – Isso é tão bom! – Ela não conseguia esconder a felicidade por estar com a amiga, o sorriso estava nos lábios e o coração um pouco acelerado.

   - Sim, gatinha, comece a falar. – Demi revirou os olhos porque Sel tinha imitado Joe, mas quando pensou em tudo que tinha para dizer ficou tensa e receosa.

   - Bem.. – Murmurou enlaçando os dedos aos de Selena. – Eu só não consigo parar de pensar em como fui idiota por ter me envolvido com o Jake. Sabe, tem um lado meu que não está chateado. Eu não amei o Jake e nem mesmo me apaixonei por ele. Mas o meu outro lado está me matando. Me sinto péssima por ter insistido numa pessoa como ele, entende? Quando a gente estava junto, ele era uma pessoa. Com você, ele era completamente diferente. Antes de terminar tudo oficialmente, eu já me sentia culpada o suficiente por te fazer sofrer. – Disse se virando para que pudesse olhar nos olhos de Selena. – Mas depois que descobri que ele tinha uma família e estava me usando, fiquei mais chateada ainda por não ter te ouvido. Você sempre esteve certa sobre os meus relacionamentos e eu não deveria ter acreditado no Jake no dia da sua festa de aniversário ou quando você me disse que eu não podia confiar nele. Ainda tem a minha mãe. Ela me manipulou tão bem.. Você ainda avisou sobre ela. Eu literalmente me odeio por ser tão cega e ingênua, Sel. – Selena a abraçou e a beijou na testa demoradamente.

   - Demi, eu não posso te julgar por acreditar. – Disse a olhando nos olhos. – Fiquei chateada, mas eu seria estúpida se te julgasse. Você só queria ser feliz, e o Jake parecia ser o cara certo, juro que te entendo. – Ah! Infelizmente a culpa só aumentava. Murmurando um palavrão, Demi abraçou Selena e quando a olhou, respirou fundo tomando fôlego. Em meio a tantos problemas, ela tinha aquela mulher para apoiá-la e fazê-la feliz.

   - Obrigada por estar sempre comigo, por me apoiar e por ser a melhor família que eu poderia ter. – Selena a abraçou com força e igualmente foi abraçada. – Eu te amo tanto. – Disse chorosa porque se sentia ainda mais culpada por Sel ser tão compreensível. – Você não pode ao menos me dar uma bronca? – Pediu manhosa e Sel riu, beijou-a na bochecha e a apertou nos braços.

   - Nada de broncas, a senhorita vai tomar um belo banho enquanto eu separo a sua roupa, ok? – Demi assentiu prontamente. Ela estava ansiosa para jantar com Joe, ansiosa a ponto de sentir frio na barriga.


Como a noite seria muito especial, Selena escolheu os melhores vestidos, sapatos e assessórios do guarda-roupa de Demi. E como sempre, o closet virou uma bagunça! Ao som de Rihanna, as duas discutiram como seria a maquiagem e qual vestido era o mais adequado para a noite. O problema era o pouco tempo que tinham e a falta de concordância. Até mesmo pela cor da lingerie tinham discutido! Minutos mais tarde, quando tinham acalmado os ânimos e entrado num acordo, os resultados começaram a se destacar. O cabelo castanho estava escovado e caia em lindas mechas volumosas. A maquiagem estava tão suave, Sel só tinha destacado os olhos castanhos da amiga e realçado os lábios com batom.


   - Você está tão linda. – Sel tinha um sorriso de orelha a orelha. E não era para menos! Demi estava um arraso! O vestido estivo grego era clássico e deslumbrante, porém ainda tinha o seu tom discreto. Era simplesmente bonito. O tecido fino de cor clara tinha um pequeno decote, caimento sutil e batia nos pés. – Olha para mim. – Pediu e quando os olhos marrons estavam fixos aos dela, Sel sorriu e colocou uma mecha do cabelo de Demi atrás da orelha constatando mais uma vez que a sua garota estava linda. – O seu celular está vibrando. – Foi o suficiente para Demi engolir em seco e ficar ainda mais nervosa porque o nome que estava na tela do celular pertencia a Joe. Eram oito horas em ponto e ele, pontual como era, já a esperava.

   - Oi amor.. – Disse tão tímida que Selena sorriu enquanto recolhia os vestidos descartados que estavam jogados sobre o puff. – Eu já estou descendo, também te amo. – Sim! Ela estava tímida e consequentemente estava a coisa mais fofa porque as bochechas estavam coradas. – Sel, eu estou muito nervosa. – Disse assim que encerrou a chamada com Joe. – Não está muito exagerado? – Perguntou se olhando no espelho e Selena negou balançando a cabeça.

   - Não tem motivos para você ficar nervosa. – Disse a olhando. – É a primeira vez que vocês vão jantar fora, e você está linda. Não se preocupe com mais nada, tenta aproveitar a noite. – Demi se olhou no espelho e respirou fundo tentando controlar os nervos. Sel tinha razão, ela estava linda e deveria se permitir divertir e relaxar um pouco.

   - Tudo bem. – Esboçar um sorriso para ela mesma ajudou um pouco. Em todas as tentativas de Selena de animá-la, Demi forçou um sorriso e tentou pensar em outras coisas enquanto descia com a amiga. Ela precisava interagir para distrair, porém não dava certo! O elevador pareceu demorar uma eternidade para chegar ao hall do prédio e estava tão em paz que Demi estranhou. Aquele cubículo costumava ser um inferno! – Obrigada por me ajudar. – Disse agarrando o braço de Sel para que pudesse caminhar sem o risco de cair já que o salto da sandália era realmente grande. E a todo instante Demi olhava para fora do prédio sentindo o coração quase rasgar o peito só de pensar que Joe já estava lá fora a esperando. – Não posso negar, eu estou muito nervosa! – Ela nem mesmo conseguiu cumprimentar o porteiro com o típico boa noite educado de sempre. Então o nervoso se misturou a expectativa, a felicidade e a ansiedade para vê-lo. Demi sorriu e a sorte era que o batom não saía com tanta facilidade, pois ela mordeu o lábio inferior e colocou uma mecha do cabelo atrás da orelha.

A noite estava maravilhosa! E Nova York à noite era de perder o fôlego. Tudo estava muito bem iluminado e a rua estava movimentada como sempre com grande fluxo de carros e pessoas. O GE Building com os seus duzentos e cinquenta e nove metros de altura, um dos edifícios mais altos do mundo, era simplesmente intimidante do outro lado da rua, e naquele lado o carro de Ed estava estacionado. O coração acelerou tanto que batia forte contra o peito. Demi tentou controlar o sorriso e desviar o olhar, mas foi impossível. Selena ao lado, os prédios, a cidade, tudo havia sumido e só restava ele! Aquele homem elegante estava mesmo a esperando? Joseph estava tão lindo! Simplesmente lindo vestido com roupas sociais escuras! E o fato dele estar sem o paletó, assim vestindo a camisa e colete, deixava-o incrivelmente sexy porque a vestimenta resaltava como ele era forte! E aquele cabelo levemente arrumadinho e arrepiado? Ele era demais para ela!

   - Boa noite. – As maças do rosto dele coraram e Demi sorriu cabisbaixa. Era a melhor sensação de estar apaixonada! E ela não conseguia parar de sorrir e sentir borboletas no estomago.

   - Eu acho que já vou. – Selena sorriu quando Demi a olhou. Os olhos dela carregavam um brilho tão diferente e só de olhá-los dava para saber que ela estava feliz. E não tinha nada mais gratificante a saber que aquela mulher estava feliz. – Tenham uma boa noite! – Ela beijou a bochecha da amiga e quando se despediu de Joe com um beijo também na bochecha, aproveitou para pedir que ele cuidasse bem de Demi. E ele faria, Sel tinha certeza que faria.

   - Oi. – Aos poucos ele se aproximou a olhando intensamente com aqueles lindos olhos verdes. – Você está muito bonita. – Disse adentrando os bolsos da calça com as mãos porque ele estava se controlando para não ter uma crise de timidez.

   - Obrigada. – O sorriso dela era tão lindo e radiante e não saía dos lábios bonitos. – Você também está bonito, muito bonito. – Disse alguns segundos mais tarde depois de sustentar o olhar dele. – Joe. – Ela não soube ao certo o que dizer, mas gostou de quando ele enlaçou os dedos aos dela e a puxou para os braços.

   - Posso te beijar? – Perguntou e a sorte foi que ele a segurava, caso contrário Demi despencaria no chão! As pernas amoleceram quando a voz soou grossa e aqueles olhos intensos estavam fitando os dela. Ela não estava se importando nem um pouco com o batom! Então tomou a iniciativa de selar os lábios macios dele iniciando um beijo apaixonado e foi correspondida igualmente. – Linda! – Joe encostou a testa a dela e sorriu fitando os olhos marrons. Ambos ofegavam e estavam felizes.

   - Eu te amo. – Disse e encostou os lábios nos dele num selinho demorado. Joe a respondeu com vários beijinhos no rosto e sorriu para ela mostrando como ele estava apaixonado e a amava.

   - Vamos? – Perguntou colocando uma mecha do cabelo dela atrás da orelha, e quando Demi assentiu, Joe enlaçou os dedos aos dela e os guiou para que pudessem atravessar a rua. – Princesa. – Ele fez questão de abrir a porta do carro para ela e fechá-la quando Demi já estava devidamente acomodada.

   - Você não vai mesmo contar para onde nós estamos indo? – Perguntou quando o carro já estava em movimento e os dedos estavam enlaçados aos de Joe sobre a marcha do carro.

   - Surpresa? – Ele a olhou brevemente e sorriu voltando a atenção para o trânsito de Nova York. Dirigir naquela cidade com certeza era muito diferente que dirigir no interior do Texas! A atenção tinha que ser redobrada e todo cuidado era pouco! Do nada surgiam pessoas e carros. – Então, como foi o seu resto de dia, amor? – Todos aqueles apelidos conseguiam arrancar um sorriso de orelha a orelha de Demi, mas quando ele a chamava de amor, o sorriso ficava ainda mais bonito.

   - Foi maravilhoso! Eu e a Sel conversamos, brigamos e rimos de tantas besteiras. – Estar com Selena era uma sensação única e tão especial. Uma completava o universo da outra, o que fazia daquela amizade forte o suficiente para aguentar muita coisa. – Eu senti falta da minha melhor amiga. – Disse colocando uma mecha do cabelo atrás da orelha quando Joe parou o carro num sinaleiro.

   - Nunca vi uma amizade como a de vocês. – Joe olhou nos olhos dela e logo para os lábios. Ele estava tentado a beijá-la e não fazia questão de esconder. Só foi uma pena que o sinal ficou verde em questão de segundos.

   - Eu cresci com ela. – Demi sorriu o observando e se curvou para beijá-lo na bochecha. – Nós dividimos apartamento na época da faculdade e.. – Ela sorriu quando ele virou o rosto para conseguir roçar os lábios aos dela brevemente. – E a família da Sel sempre me acolheu de braços abertos.

   - É mesmo princesa? – Ele a beijou novamente aproveitando que o carro estava parado num pequeno engarrafamento. Era tão bom beijá-la que Joe não queria desgrudar os lábios dos dela por nada! Só que os carros logo atrás começaram a buzinar e infelizmente ele teve que voltar a atenção para o trânsito.

   - A gente ainda tem muito tempo para namorar. – Disse enlaçando os dedos aos dele.

O caminho até o restaurante não era muito longe e consequentemente não levou muito tempo para que chegassem ao local. Demi parecia tão curiosa observando todo o movimento do Central Park enquanto Joe estacionava o carro, ela até mesmo tentou adivinhar onde jantariam e interrogou o namorado, mas ele apenas negou balançando a cabeça.

   - Amor, para onde nós estamos indo? – Perguntou assim que ele abriu a porta do carro e ofereceu a mão para ajudá-la. – Joseph! – Resmungou e ele sorriu a abraçando pela cintura e finalmente a beijou como tanto queria.

   - Por que você é tão curiosa? – Joe roçou os lábios aos dela mais uma vez e a beijou na bochecha. – Pensei que você descobriria rápido. – Ele enlaçou os dedos aos dela para que pudessem atravessar a rua em direção ao hotel onde ficava o restaurante.

   - Nós vamos jantar no Asiate? – Perguntou boquiaberta quando viu um dos melhores hotéis de toda a cidade: Mandarin Oriental. O restaurante Asiate ficava no trigésimo quinto andar e tinha uma vista panorâmica maravilhosa da cidade, principalmente do Central Park.

   - O que você acha? – Ele sorriu observando como ela estava bonita vestida com aquele vestido. – Você está tão linda! – Comentou a abraçando de lado. – Se não quiser jantar aqui, nós podemos ir a outro lugar. – Disse quando a flagrou olhando para o prédio com certa curiosidade.

   - Está tudo bem! – Demi deitou a cabeça no peito dele e o beijou ali. – Eu sempre quis vir aqui. – Ela sorriu quando ele sorriu tímido repousando as mãos na cintura dela.

   - Vou te levar para onde você quiser, é só falar amor. – Demi sorriu fitando aqueles olhos verdes lindos, envolveu o pescoço dele com os braços e ergueu a cabeça para que pudesse beijá-lo. Ele era tão especial que os olhos dela estavam marejados mesmo que fechados. Demi sentia que poderia desabar em choro a qualquer momento. Não por um motivo ruim, bem pelo contrário! Ela podia sentir como Joe era especial e o único homem que poderia fazê-la feliz. Finalmente ela tinha o encontrado depois de tantas decepções.

   - Eu te amo muito Joseph, muito! – Disse o olhando nos olhos e então o abraçou com força repousando a cabeça no ombro dele. Ela não se importava se boa parte das pessoas lançavam olhares curiosos a eles e estavam ansiosos para saber o que estava acontecendo, ela só precisava dizer aquelas palavras para ele e mostrar que o que eles tinham era recíproco, forte e mais verdadeiro do que um dia ela poderia imaginar.


O estoque de vinhos era rico em três mil garrafas e abrigava as bebidas mais finas do lugar. Demi observou maravilhada como as garrafas estavam dispostas e como elas davam ao ambiente um toque especial de elegância. Bem, perto da vista da cidade, as garrafas eram o de menos! As melhores mesas estavam postas próximas as enormes janelas que proporcionavam a vista panorâmica dos arranha-céus, do Central Park e do resto de Manhattan. O lugar era simplesmente encantador e tinha o seu charme especial em detalhes como o lustre do salão, as garrafas de vinho e a vista de tirar o fôlego.


   - Você está calado, tudo bem? – Como era fraca para bebida, Demi não tinha o costume de beber com frequência, mas naquela noite ela não recusou uma boa taça de vinho branco.

   - Tudo bem. – Ele disse bebericando um pouco do vinho. Assim como Demi, Joe também não tinha costume de beber e também não devia, mas naquela noite ele queria aproveitar da comida e da bebida como uma pessoa normal. – A vista da cidade é incrível. – Comentou admirado com todos os arranha-céus e o Central Park. Era uma mistura fantástica de modernidade com a natureza. – Às vezes eu me sinto perdido aqui. – Ele enlaçou os dedos aos dela e sorriu a olhando.

   - Estou acostumada com toda essa correria. – Disse Demi focada em acariciar os dedos dele com os dela. – Você pode contar mais sobre o Texas? – Perguntou o olhando nos olhos e Joe assentiu se curvando para dar um leve selinho nos lábios dela.

   - Não é nada comparado à Nova York. – Ele disse observando a imensidão da cidade. – Sou do interior. De uma cidade modesta e tão pequena. Lá todo mundo frequenta a mesma escola porque só tem uma. Assim como o cinema, o parque e o ginásio de esporte. O sinal de telefone não é muito bom e a conexão com a internet é a pior do estado, a vovó investiu pesado num link de internet para a gente poder estudar. – Ele sorriu quando flagrou Demi boquiaberta. – Agora as coisas estão melhores em comparação há alguns anos, mas mesmo com toda a tecnologia, o pessoal sempre está focado em cuidar dos animais e da terra. A rotina geralmente começa junto com o nascer do sol e termina um pouco depois do entardecer. – Ele bebericou o vinho e aceitou de bom grado o sutil beijo de Demi.

   - Você acha que a sua família vai gostar de mim? – Perguntou o olhando nos olhos.

   - Não tem como não gostar de você, princesa. – Ele a beijou na testa e respirou fundo quando Demi deitou a cabeça no ombro dele. – A minha vó vai te mimar tanto, eu tenho certeza que ela vai gostar muito de você. – Clara sempre tinha cuidado do neto como uma verdadeira mãe, e quando Joe cresceu e se transformou naquele homem espetacular, ela sempre cobrava do rapaz uma namorada. – Na verdade eu acho que ela vai brigar muito com você. – Joe riu quando Demi arregalou aqueles lindos olhos marrons quando o olhou.

   - Por quê? – Perguntou intrigada e preocupada, porque se Clara brigaria com ela, dificilmente elas construiriam uma boa relação e consequentemente o relacionamento com Joe estaria em perigo.

   - Amor, você é a pessoa mais preguiçosa que eu conheço. – Demi pensou em estapeá-lo, mas como eles estavam em um restaurante daquele porte, ela decidiu que descontaria depois. – Preguiçosa para acordar! – Ele riu e a beijou na bochecha só para fazê-la sorrir. – A vovó ficaria muito brava com a quantidade de alarme que tem no seu celular, sem contar a função soneca. Fora isso, ela vai gostar muito de você, gatinha. – Demi fez bico. Ela não conseguia contornar aquele problema com o despertador. E sentia que nunca conseguiria porque dormir era uma das suas paixões preferidas.

   - Acordar com as galinhas é demais. – Murmurou e Joe riu de como ela estava emburrada. – Mas se for para explorar a fazenda com você, eu passo a noite toda acordada. – Ok. Ele ficou vermelho e Demi não estava diferente, mas eles riram mesmo tímidos e trocaram um rápido beijo.

Conforme o ponteiro do relógio avançava, Joe ficava cada vez mais nervoso e sem saber o que fazer. Eles já tinham conversado sobre tantas coisas, provado da deliciosa comida do restaurante e admirado a vista da cidade. As alianças estavam no bolso da calça e vez ou outra Joe tateava o local para conferir se não tinha as perdido. Como ele poderia fazer aquilo? O restaurante estava consideravelmente cheio, mas ainda sim tudo era muito íntimo e reservado. A garrafa de vinho estava quase vazia e Joe se perguntava se ele não tinha exagerado na bebida. A comida dele tinha ficado praticamente intacta, por insistência de Demi, Joe tinha provado apenas os brócolis e outros poucos legumes.

   - Quer dar uma volta no Central Park? – Perguntou Joe olhando a hora no relógio. Não estava muito tarde e o Central Park abrigava áreas bonitas o suficiente para ser o cenário que ele precisava para oficializar aquela união, sem contar que não teria muita gente presente, o que aliviava o rapaz.

   - Depois nós podemos ir ao Top of the Rock e depois para casa. – Joe assentiu entendendo perfeitamente o que Demi queria dizer. Ele tinha deixado o quarto pronto para recebê-la e estava ansioso para chegar naquela etapa. Quando ele pediu a conta, o coração quase saiu pela boca porque ele tinha que fazer alguma coisa com aquelas alianças! E não incluía gaguejar ou derrubar as coisas! – O senhor pode, por favor, tirar uma foto nossa?  - Perguntou Demi ao garçom que assentiu prontamente aceitando o celular. Aquela seria a primeira foto que eles teriam como um casal. E pensar naquele detalhe fez o coração de Joe acelerar, mas ele ainda sim conseguiu sorrir lindamente para a foto abraçando Demi de lado.

   - Você vai postar? – Perguntou assim que o garçom se afastou depois que Demi o agradeceu pela foto.

   - Tudo bem? – Demi sustentou o olhar dele curiosa para saber o porquê daquela pergunta. Será que ele estava com medo de Rose? Por que diabos ela tinha aquela desconfiança quando se tratava da prima apaixonada de Joe?

   - Tudo, princesa. – Joe cobriu a mão livre dela com a dele e sorriu para Demi. Ele só estava com um pouco de receio por conta dos últimos acontecimentos. Jake ainda estava uma fera e as pessoas podiam julgá-los mal, principalmente Demi já que a sociedade ainda reprimia as mulheres em pleno século vinte e um. – A gente pode tirar mais fotos. – Comentou assim que Demi mostrou a foto para ele que já circulava na internet. Eles ficavam tão bem juntos!

   - Nós vamos tirar muitas. – Ela sorriu e segurou a mão dele quando Joe a ofereceu já de pé.

   - Pronta? – Perguntou a olhando nos olhos com tanta ternura que Demi assentiu corada. Ele era tão bonito e estava elegante o suficiente para chamar atenção de algumas mulheres das outras mesas. O homem estava maravilhoso e Demi até mesmo lançou alguns olhares mortais às mulheres, mas quando se lembrou de que era ela quem estava com Joe, o sorriso desabrochou nos lábios e ela nem mesmo se importou com os tantos olhares que Joe recebia! Ele era só dela.

Como o restaurante ficava no trigésimo quinto andar do prédio, o elevador foi a melhor opção até o térreo. O cubículo estava vazio e Joe aproveitou para abraçar a namorada por trás e beijá-la no pescoço enquanto a apertava delicadamente na cintura arrancando um sorriso de Demi que chegou a fechar os olhos de tanta felicidade.

   - Vem amor. – Ele era tão carinhoso que Demi o abraçou de lado completamente manhosa e apaixonada, e em troca Joe também a abraçou de lado e a beijou carinhosamente na testa antes que eles pudessem andar. O coração de Joe batia tão rápido e Demi o notou ansioso e nervoso, as bochechas até mesmo estavam coradas. Mal sabia ela que aquele pobre rapaz estava quase tendo um ataque do coração de ansiedade. Ele a queria para sempre e não deixaria nada interferir na decisão que tinha que tomar. O amor por Demi só crescia a cada segundo! Ela tinha o feito o cara mais feliz do mundo em apenas poucos minutos enquanto sorria e conversava com ele naquele restaurante. A sensação de estar perto dela causava paz no coração de Joe ao mesmo tempo em que a ansiedade também estava presente. O mundo simplesmente ficava melhor ao lado daquela mulher! – Dem, eu.. – Ele começou a dizer assim que pisaram na calçada do prédio. Não dava para segurar mais! Ele precisava colocar aquilo pra fora antes que o sufocasse. – Eu deveria ter feito isso lá em cima, seria mais romântico e.. Eu.. Eu.. Estava nervoso. – Disse um pouco confuso e sem jeito arrumando os óculos ao rosto e quase embolando todas as palavras como acontecia geralmente. – Eu ainda estou.

   - Você não precisa ficar nervoso. – Demi tinha percebido que era importante o que ele tinha a dizer e simplesmente o compreendia sem julgamentos, oras! A timidez era uma droga, mas ainda sim era o jeito de Joe e ela já tinha o aceitado. – Não fica nervoso, amor. – Para acalmá-lo, Demi deu um selinho nos lábios dele e segurou aquelas mãos grandes e bonitas com as miúdas dela. – Respira fundo e fala. – Disse o olhando nos olhos e Joe umedeceu os lábios.

   - Eu.. Eu.. Eu.. Eu nunca imaginei que ter alguém mudaria tanto o meu mundo para melhor. – Começou a dizer todo coradinho, mas não ousou em desviar o olhar do dela. – Nunca dei oportunidade para o amor. Ninguém nunca me fez querer ter filhos e uma casa aconchegante. Sempre fui o garoto órfão criado pela avó que só entendia de videogames e revistas em quadrinhos. Você entrou na minha vida e bagunçou todo o meu mundo. Meu coração parece que vai rasgar o meu peito a qualquer hora! Eu não consigo parar de pensar em você, em querer de beijar e fazer tantas coisas. Não me imagino mais sozinho, eu quero compartilhar todos os meus momentos com você. – Os dedos tremiam contra os dela, mas Joe desfez aquele vínculo para levar a mão ao bolso da calça a busca das alianças. Ele tentou se ajoelhar, mas a tontura o pegou desprevenido e as pernas dobraram de vez o levando ao chão.

   - Joseph? – O desespero tomou o lugar da emoção e Demi se ajoelhou para que pudesse acudir o namorado. – Amor! Você está bem? – Perguntou tentando o aparar nos braços, mas Joe estava mole e ele era tão pesado que ficava difícil para segurá-lo. – Joe, fala comigo! – Pediu desesperada o sacudindo, mas ele só teve forças para segurá-la na cintura tentando se manter de pé. – A chave do carro estava com ele, porém o veículo estava longe, Joe era pesado e Demi não sabia dirigir. – Alguém, por favor! – Gritou desesperada e continuou gritando! Onde estavam os seguranças e todas as pessoas daquela rua? O silêncio absoluto só era quebrado pela voz desesperada dela, o frio começava a envolvê-la e Joe já estava tão mole que Demi tinha pensado no pior. – Alguém me ajuda, por favor! – Gritou tentando se levantar com Joe, mas ele tinha perdido a consciência e o desespero a dominou de uma forma tão absurda! As lágrimas rolavam sem piedade pelo rosto bonito e Demi estava em estado de choque a ponto de não notar o carro parado na calçada do restaurante e Dianna saindo dele desesperada para ajudá-la.



Continua... Oi! Finalmente consegui postar! meninas, desculpem a demora, essas últimas semanas têm sido cansativas! Estou saindo 07h da manhã e só chego em casa 22h, a gente está fazendo projeto de eletrônica - que deu errado uma vez e tivemos que refazer TUDO do zero - e isso está consumindo todo o meu tempo! Sem contar que eu travei numa parte do capítulo e foi um sacrifício para conseguir continuar! Odeio essa situação tanto quanto vocês, mas é dessa forma que eu estou conseguindo continuar com a fanfic! Sei que esse capítulo não tem muita coisa e que ficou pequeno, mas foi o que consegui fazer e agora que eu estou mais "aliviada", vou tentar turbinar o processo de escrita dos capítulo até pq nessa semana tem 3 lindos e maravilhosos feriados! Acima de tudo, espero que tenham gostado do capítulo e mais uma vez, perdoem a demora! Obrigada pelo apoio e tudo mais! Respostas dos comentários AQUI.

10 comentários:

  1. Foi lindo, foi perfeito!!! Pena que o Joe não teve tempo de pedir a Demi em namoro :( mas espero que ele peça no hospital, o que seria bem engraçado é fofo kkkk. Amandinha, a gente te entendi, eu mesma estou sem tempo pra nada, graças a Deus vamos ter esse feriado lindo e uns capítulos maravilhosos. Bjos, e até breve 😉😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! O Joe consegue fazer tudo ficar fofo! É horrível ficar sem tempo para fazer o que a gente gosta! O feriado ajudou bastante a turbinar o capítulo, mas ainda sim demorei para escrever :/
      Beijo!

      Excluir
  2. TE AMO FERIADO!
    Isso significa que teremos capítulos sem ter que esperar muito?
    Eu fiquei com pena do Joe, mas acho que ele vai pedir no hospital... Fofo e engraçado.
    Demi e Selena mantem um caso extraconjugal uma com a outra, só eu que acho isso? LOL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria que tivesse rolado CapítuloS no feriado, mas eu não consigo escrever capítulos com menos de dez páginas no word, e isso dá muuuuito trabalho!
      Tadinho do Joe, ele é tão amorzinho e tudo conspira contra ele, mas vamos ver no que dá!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, você acha? humm.. pode até ser! se não rolar jemi e Edelena (Ed+Selena), vamos ter semi! Beijo

      Excluir
  3. Meu Deus pq ele tinha que desmaiar logo agora? Tadinho, espero que ele fique bem rápido. CADÊ O POVO DESSE PARQUE GENTE.
    As vezes eu concordo com a Demo sobre a Mary e acho que ela é parceira do Jake, conta pra mim vai, juro que não falo a ninguém.
    O Jake sorrindo pra Demi? Aí tem! Não deixa a Demi se iludir com ele não hein! Até o próximo cap

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Joe sempre tem esses desmaios! Lembra de como ele foi introduzido na história? No hospital porque tinha desmaiado... Tenso!
      Será que a Mary é mesmo parceira do Jake? Ainda veremos muito sobre ela! kkkkkkkkk, pera que te conto!
      O Jake é todo cheio das graças, mas vamos focar em Jemi um pouquinho! Chega de confusão, por enquanto :)
      Beijo!

      Excluir
  4. Oi Amanda, eu de novo LOL
    Tinha esquecido de responder um comentário que você perguntou sobre Inocente Demetria, aqui o link: http://fdiamondlink.blogspot.com.br/2015/01/inocente-demetria-sinopse.html só não está completa :( se você tiver o contato da autora diz que eu vou surtar se não souber do final, criei mil teorias LOL

    E eu to lendo um blog que é de adaptações, eu acho, bem legais. A Jessy está postando uma estória maravilhosa. Se você tiver interesse de ler: https://fanficsjemilove.blogspot.com.br/

    Beijos, bom feriado e boa sorte no seu projeto!
    Xoxo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiie! Eu conheço esse blog da Flávia, mas infelizmente a história não está completa! Eu estou relendo Fiz Sexo com uma Nerd e a continuação: 9 Meses Sem Sexo: Um Problema!
      Não tenho o contato dela, eu a seguia no twitter, mas nem sei se ela ainda está usando :(
      Qual blog? Se puder me passar, ficarei agradecida! Vou dar uma olhada no blog da Jessy, as histórias dela são maravilhosas!
      Beijo, obrigada!!

      Excluir
  5. Socorro!!!!!!!
    Aposto que a família dele vai amar ela, com exceção de uma pessoa... Mas acho que no final elas vão se resolver e a prima dele vai apoiar o casal.
    Achei que o pedido ia dar certo, i'm shook! Fui tombada mas também acho que ele vai pedir ela em namoro no hospital.
    Dianna finalmente fazendo algo que preste, que milagre irmãos!!!!
    Amei o capítulo, posta logo! ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Rose! Ela é apaixonada pelo Joe, então vai ser complicado! Vamos ver como a Demi se sairá na fazenda, uma realidade COMPLETAMENTE diferente da ela! Será que a Rose vai ceder? kkkkkkkkk
      O pedido vai dar certo! O Joe é todo menino, mas ele é esperto e determinado! Pela primeira vez a Dianna deu uma dentro kkkkkkk
      Beijo!

      Excluir