16.11.16

Capítulo 28

   - Dem? Está tudo bem? – Quantas vezes tinha ouvido aquela frase Demi não sabia, mas toda vez assentia murmurando um longo “Aham”. Observava a vista de Nova York pela janela do escritório naquela tarde. Os arranha-céus eram lindos bem estruturados e modernos, o movimento de pessoas e carros na rua era o como o de sempre: lotado. Porém Demi não estava focada no movimento da rua e na beleza da cidade como gostava de fazer quando precisava de inspiração para voltar a trabalhar. O corpo estava presente, mas ela estava em outra dimensão ouvindo as palavras de Selena ecoar em sua mente toda vez que se lembrava da noite passada. Jake e Dianna. Era uma farsa e infelizmente ela tinha caído em mais uma armadilha da mãe e do coração... Até quando ela iria continuar quebrando a cara? Jake tinha a enganado com tanta facilidade! – Ei, você está aí? – Sel perguntou a abraçando por trás e logo a beijou na bochecha.

   - Eu preciso pensar. – Murmurou tristonha e em troca Selena a beijou na curva do pescoço e soprou naquela região sensível só por que sabia que Demi acabaria rindo.

   - Vamos, não faz essa cara. – E novamente Selena a beijou no pescoço e sorriu quando viu um pequeno sorriso nos lábios de Demi. – Você é muito bonita para ficar com essa cara emburrada. – Disse descansando a cabeça no ombro de Demi que finalmente cedeu e aninhou o corpo ao dela.

   - Ei, eu já disse que eu não curto garotas. – Ela sorriu para Selena e lhe fitou os lábios brincando para descontrair o clima.

   - Foi você quem quis dormir de conchinha e me agarrou a noite toda. – Demi riu, virou-se e envolveu Selena num abraço de urso apertado.

   - Não sei o que eu seria sem você. – Disse manhosa. – Obrigada por cuidar de mim e por aturar todos os meus surtos. – Murmurou e Selena a beijou na testa.

   - Não vou deixar ninguém te machucar. – As duas se olharam com tanta ternura, sorriram e tornaram a se abraçar.

   - Eu também não vou deixar ninguém te machucar. – Selena sabia que era verdade e assentiu.

   - Acho que eu posso segurar as pontas por aqui por alguns minutinhos. – Começou a dizer massageando os ombros de Demi. – Por que você não vai falar com o Joseph? Não quero que você fique pensando na sua mãe e no Jake, não vai te fazer bem. – Demi franziu o cenho, desfez o abraço de Sel e fitou a papelada sobre a mesa. Ela estava literalmente atolada em trabalho e não conseguia pensar em nada, a não ser em toda a confusão que Dianna tinha a metido.

   - E as suas coisas? – Perguntou fitando o notebook e algumas pastas de Sel sobre o sofá.

   - Está tudo bem, eu me viro depois. – Disse empurrando Demi em direção à porta. – Vou dar uma olhada no seu projeto e mexer nas cores, tudo bem? – Demi assentiu. Selena tinha bom gosto e sempre escolhia cores que faziam toda a diferença nos detalhes. – Não demora e se comporta, ok? O Joseph é tímido e muito inocente. – Demi corou bruscamente, mas riu abrindo a porta do escritório. Ela só precisava de uma boa desculpa para se aproximar de Joseph sem que as colegas desconfiassem de alguma coisa. Aquela mulherada era intimidante quando queria e Joseph ficaria todo atrapalhado, o que seria fofo, mas era maldade com o rapaz.

E lá estava ele concentrado digitando agilmente no teclado do notebook, vez ou outro parava para escrever na papelada sobre a mesa. Demi franziu o cenho fitando cada detalhe daquele homem. A camisa xadrez de mangas cumpridas que Joe vestia era a mesma camisa de quando eles se conheceram na pizzaria, a única diferença era que a camisa não estava para dentro da calça. Ele era sexy e bonito. O cabelo estava penteado de lado e algumas mechas escuras estavam um pouco bagunçadas, o que deixava Joseph fofo. Os óculos e a barba feita eram detalhes que o deixava ainda mais bonito e estonteante. Demi flagrou pelo menos duas de suas colegas fitando Joseph. Por que ele tinha que ser tão bonito?

 Seria impossível se aproximar de Joseph sem levantar suspeitas.  Até porque quando ela puxasse Joseph pela mão o levando para um lugar privado todas aquelas mulheres a olharia desejando estar no lugar dela.

“Virando à esquerda da máquina de café, no final do corredor, tem a reprografia, estou te esperando lá.”.

 Demi esperou que Joe lesse a mensagem e quando ele leu ela caminhou sem pressa alguma em direção à reprografia desviando das câmeras de segurança e cumprimentado o pessoal que encontrava pelo caminho. A reprografia pouco tinha sido usada já que em cada mesa havia uma impressora instalada. Demi verificou o movimento no corredor já que a máquina de café nunca ficava parada e discretamente virou à esquerda e caminhou a passos rápidos tentando não fazer barulho com o salto do sapato e adentrou a sala, que como ela tinha pensado estava vazia.

Será que ele iria aparecer? Não tinha nenhuma mensagem de Joseph e conforme os minutos se passavam Demi ficava cada vez mais nervosa e ansiosa para que ele abrisse logo aquela porta e a beijasse na boca ferozmente. Ela estava começando a imaginar coisas que eram impossíveis de acontecer e quase surtou quando se viu pelo reflexo na tela do celular. Por que diabos ela não tinha passado no banheiro? O cabelo estava um pouco bagunçado e os lábios precisavam de batom.

   - Droga.. – Murmurou se ajeitando para ir ao banheiro antes que Joe adentrasse aquela porta, mas foi só ela dar um passo que a porta se abriu e lá estava ele.

   - Desculpe a demora. – Joseph sorriu para ela enquanto arrumava os óculos ao rosto. – Tive que ajudar uma moça com a máquina de café. – Arqueando as sobrancelhas e logo cerrando o olhar, Demi balançou a cabeça em um gesto negativo. Ela não costumava ser ciumenta, mas Joseph era muito bonito e inocente que todo cuidado era pouco.

   - Aposto que ela fez de propósito. – Disse quando Joe a abraçou pela cintura e a acariciou na bochecha.

   - Você está com ciúme? – Ele disse sorrindo e Demi revirou os olhos, mas assentiu o beijando no queixo.

   - Você tem noção de como está bonito? – Demi sorriu o olhando nos olhos, abraçou-o apertado e o sorriso se alargou quando Joe a segurou gentilmente pela cintura. – Eu acho que o meu coração vai rasgar o meu peito. – Disse contra os lábios dele. Ela o olhou nos olhos por alguns segundos sem saber o que dizer, era inexplicável a forma como Joe a fazia se sentir. O coração disparado, as borboletas no estomago e aquela mania de pensar nele vinte e quatro horas por dia.

   - Eu estou completamente apaixonado por você. – Ele disse. As palavras suaves. Os dedos da mão direita deslizaram pela bochecha esquerda até que Demi fechou os olhos e quando os abriu fitou a imensidão verde que pertencia a ele.

Era ele. Levando as mãos ao rosto de Joe, Demi o acariciou emocionada. Abraçou o corpo com força se sentindo segura e feliz só por estar com aquele homem. Ela sentia que não precisava de mais nada, era apenas ele.

   - Eu também Joseph. – Disse o olhando nos olhos e o sorriso dele lhe aqueceu a alma. Ele era tímido demais, fofo e encantador. Era o homem que ela queria compartilhar o mundo. Por alguns minutos se olharam, trocaram sorrisos e beijos, Demi o encostou a bancada da sala e deu um jeitinho de se aninhar a ele.

   - Quero tanto te beijar. – Ele inverteu as posições facilmente segurando Demi pela cintura, respirou fundo fitando os lábios dela então os beijou com paixão. As mãos correram das costas onde os dedos enrolaram-se nas mechas castanhas do cabelo feminino até a cintura onde a apertou contra o corpo, o que resultou num gemido entre o beijo. Foi puro instinto quando ele a sentou na bancada e aprofundou o beijo cada vez ofegando conforme Demi lhe puxava o cabelo da nuca e deslizava a mão pelo peito. Ela o acolheu entre as pernas e Joe franziu o cenho sentindo arrepios quando o volume da calça dele foi roçado pelo corpo dela intimamente.

   - Me toca Joseph. – Ela pediu interrompendo o beijo para dizer aquelas palavras e olhá-lo nos olhos. Os olhos ardiam de desejo, mas ele ainda era inocente e inexperiente. Voltando a beijá-lo devagar, Demi guiou uma mão dele para sua coxa esquerda e a outra mão ela decidiu ser ousada e a guiou para o seio direito. – Eu preciso que você me toque meu amor. – Disse baixinho. A voz dela era sexy e quando Joe a fitou nos lábios logo nos olhos ele franziu o cenho. Puxou-a até que ela ficou em pé com o corpo dele a imprensando contra a bancada. As mãos apertaram com gosto o traseiro feminino como ele tinha sonhado fazer tantas vezes. Era tão bom apertá-la! Demi era uma mulher cheia de curvas excitantes e de encher os olhos de qualquer homem. Durante o novo beijo que trocaram Joe não sabia onde tocá-la, mas optou por deixar uma mão no traseiro enquanto a outra ele levava timidamente até o seio dela para segurá-lo já que ele não tinha coragem de apertá-la ali. Era tímido demais para caricias ousadas como aquelas. – Está tudo bem? – Perguntou adentrando a camisa dele com as mãos e Joe assentiu arrepiado. Aquele abdômen era um pecado! Ela gemeu excitada sentindo todos aqueles gominhos e os pelos daquela região. A pele de Joseph era quente e macia. As mãos subiram pelas costas largas e Demi se esfregou a ele gemendo.

   - Dem? E se..se alguém entrar? – Ele estava nervoso. Foi preciso de alguns segundos para que Demi voltasse a si e percebesse que estava pegando pesado com ele. Joe era muito tímido e acariciá-lo como ela fazia não ajudaria em nada...

   - Eu.. – Ofegou se controlando para não fazer uma loucura com aquele homem. – Você é tão lindo. – Disse o abraçando carinhosamente. – Acho que peguei um pouco pesado. – Ela o beijou no peito e ficou quieta abraçada ao corpo dele.

   - Eu..eu queria muito, muito mesmo, que a gente continuasse. – Confessou levemente corado a olhando nos olhos e ela sorriu. – Mas daqui a pouco vão notar nossa falta. – Ela entendeu o que ele queria dizer e assentiu. Seria frustramente demais ser flagrada no meio de um amasso. Joe ficaria vermelho de vergonha, principalmente se estivesse excitado como na noite passada.

   - Nós podemos conversar um pouco. – Sugeriu sem soltá-lo e Joe também não o fazia. Tinha os braços aos arredores da cintura delicada dela gostando de tê-la aninhada ao corpo dele. – Quase ninguém vem aqui. – Comentou, mas na realidade ela estava focada em ouvir os batimentos cardíacos dele. – Eu gosto tanto de ficar com você Joe. – Disse distribuindo beijinhos pelo peito dele e Joe sorriu levando a mão ao rosto dela para acariciá-lo.

   - Eu também gosto de ficar com você. – Ele plantou um beijo nos lábios dela e fitou aqueles olhos castanhos até que os dois riram e trocaram outro beijo, um beijo lento e quente. – Você é linda. – Elogiou sorrindo para cada detalhe do rosto dela. Ele gostava de como o cabelo era castanho e de tamanho médio. Combinava com a pele clara dela e aqueles olhos amorosos e femininos de um castanho lindo. Ah! E aqueles lábios deliciosos de beijar? Estavam avermelhados e levemente inchados por conta dos beijos que eles tinham trocados. Demi era toda bonita e encantadora, e ficava adorável quando corava como ela tinha acabado de fazer. – Sou um cara de sorte. – Ele disse sorrindo e Demi revirou os olhos, mas sorriu e o beijou na bochecha.

   - Quando duas pessoas estão apaixonadas uma pela outra.. – Começou a dizer e sorriu quando Joe roubou um beijo. – Elas trocam apelidos carinhosos. – Completou e o beijou na bochecha. – Acho que eu vou te chamar de amor, tudo bem? – Perguntou fitando os olhos lindos dele e Joe assentiu a beijando na boca.

   - Você parece uma gatinha. – Disse beijando a ponta do nariz dela. – É manhosa e dá muito trabalho para acordar. – A risada dela era encantadora e de menina. Joe sorriu fitando os olhos castanhos que fitavam os dele e tornou a selar os lábios nos dela.

   - Joe. – Chamou-o. Estava abraçada a ele tinha minutos. Estavam calados e um fazia carinho no outro. – Sinto muito por tudo que o Jake te fez passar. – Ela disse tendo que erguer a cabeça para olhá-lo nos olhos. – Por que você não me contou? – Perguntou.

   - Eu tentei. – Disse levando os dedos a bochecha dela. – Tentei várias vezes, a Selena também, mas sempre acontecia alguma coisa para nos atrapalhar. – Ela assentiu. Sentia-se idiota por não conseguir enxergar quem Jake realmente era enquanto ele abusava dos amigos na maior cara de pau.

   - Eu me sinto idiota. – Disse fechando os olhos para sentir o carinho que ele fazia em seu rosto. – Minha mãe me colocou nessa roubada. – Disse baixinho ainda de olhos fechados. – Eu pensei que ela tinha mudado e que gostava pelo menos um pouquinho de mim, mas eu estava enganada. Eu fui tão idiota! Se eu fosse mais esperta eu.. – Era o que mais doía. Dianna tinha fingido tão bem todos aqueles sorrisos e preocupações. Por algum momento Demi pensou que finalmente teria uma mãe de verdade.

   - Você não tem culpa de nada. – A voz soou firme e ele a olhou no fundo dos olhos. – Só não acredite mais no Jake. Ele é perigoso. – Demi assentiu prontamente. Ela estava com tanta raiva de tudo que Jake tinha feito que não o queria mais em sua vida. – O que você vai fazer com a sua mãe? – Ele perguntou repousando as mãos nas costas dela ainda a envolvendo no abraço.

   - Eu quero saber até onde ela vai com essa história. Até quando ela vai continuar mentindo para mim. – Demi descansou a cabeça no peito de Joe e fechou os olhos. Ela tinha pensado em tantas teorias que envolviam Dianna e Jake. Uma coisa era certa, Dianna não estaria envolvida com Jake caso ele não tivesse dinheiro. Era sempre dinheiro o que ela queria, funcionava como um segundo oxigênio. Demi sabia que o amigo que Dianna queria que ela conhecesse no dia dos pais, dia do qual as duas tiveram uma terrível briga, era Jake. Provavelmente era ele. Era muita coincidência ele estar no mesmo pub que ela naquela noite.

   - Você tem certeza? – Ele perguntou com receio. Não queria que Demi se machucasse mais com aquela história.

   - Eu preciso fazer isso. – Disse o olhando. – Preciso colocar um ponto na minha história com ela. – Só de pensar em não ter Dianna por perto a entristecia, mas era necessário. A mulher era sinônimo de problema e nunca permitia que a filha fosse feliz. – E eu preciso de mais provas para denunciar o Jake. – Sussurrou aquelas palavras no ouvido dele e Joe franziu o cenho e lançou aquele mesmo olhar de reprovação de Clara a Demi.

   - Nós vamos discutir isso depois. – Disse nada contente. Era perigoso demais! – Não quero que você se envolva em mais confusões. – Ele deu uma rápida olhada no cômodo procurando por câmeras, porém não tinha nada, não em lugares visíveis..

   - Eu vou ficar bem amor. – O apelido carinhoso o fez sorrir e ele beijou os lábios dela. – Joseph! – Ela riu quando ele a abraçou apertado e a beijou na testa.

   - Não seja teimosa. – Disse naquele tom brincalhão e Demi riu o abraçando pelo pescoço. – Eu vou cuidar de você, não vou deixar ninguém te machucar. – Demi roçou os lábios aos dele e quando se preparou para acariciá-lo, o celular vibrou no bolso da calça.

   - Por que você sempre atrapalha os meus melhores momentos? – Disparou assim que atendeu a ligação de Selena.

   - Você já resolveu aquele problema? – Demi a conhecia muito bem para saber que Selena estava completamente estranha e tensa.

   - Que problema Sel? – Murmurou de cenho franzido olhando para Joe e foi aí que ela percebeu o que estava acontecendo. – Ah sim! Claro, eu já estou voltando para o escritório.

   - Tudo bem, não demora. – Pobre Selena! Demi revirou os olhos só de pensar no que teria que enfrentar.

   - Acho que o Jake está no meu escritório. – Disse a contragosto e Joe fechou a cara. – Ei! – Ela distribuiu beijinhos pelo rosto dele, mas Joe continuou com cara de poucos amigos. – Eu estou com você, apenas com você. – Disse o olhando nos olhos.

   - E você já disse isso para ele? – Perguntou ainda sério.

   - Não tive a oportunidade, mas eu prometo que eu vou falar com ele. – Demi o abraçou e o beijou na esperança de Joe ao menos sorrir. – Eu vou falar com ele. – Tornou a dizer o olhando nos olhos e Joe assentiu envolvendo o corpo dela com os braços.

   - Eu não quero parecer infantil, é só que.. – Começou a dizer colocando uma mecha do cabelo dela atrás da orelha. – Eu não quero te dividir com ninguém, principalmente com aquele idiota. – Demi assentiu. O sentimento era recíproco.

   - Eu vou falar com ele. – Disse o olhando nos olhos e Joe assentiu a beijando no topo da cabeça. – Agora nós temos que ir antes que ele tente fazer alguma coisa com a Sel. – Ela pôs-se na ponta dos pés para arrumar o cabelo dele. Joe estava tão fofo emburrado. Ela o beijou e o mordeu no lábio inferior fazendo as bochechas dele ficarem vermelhinhas.

   - Estou ansioso para as seis, vou te esperar no lado de fora do prédio gatinha. – Demi assentiu e eles trocaram um último beijo, pelo menos ela tinha pensado que era o último, Joe a beijou pelo menos três vezes antes que saíssem daquela sala. – As seis.. – Sussurrou logo atrás dela e Demi assentiu um pouco corada quando ele roçou os dedos aos dela e apressou o passo caminhando na frente.

Seria interessante chegar ao escritório com alguma coisa em mãos. Demi passou na mesa de Selena e pegou uma das pastas, acenou para Ed e se preparou psicologicamente para adentrar o escritório. Ela estava com tanta raiva de Jake que teria que fazer um esforço enorme para não dizer poucas e boas para ele. Ninguém mexia com Selena! Ela sempre defendia a amiga com unhas e dentes e estava se odiando por não poder sequer xingar aquele canalha.

   - Boa tarde. – Ela tentou ser educada e profissional. Adentrou o escritório sentindo o olhar de Jake acompanhá-la até que ela se sentou a cadeira e guardou a pasta de Sel entre as suas. – Obrigada por cuidar de tudo Sel. – Agradeceu. – Você já pode ir. – As duas trocaram rápidos olhares, mas Selena acabou assentindo.

   - Acho que a Srta. Gomez poderia nos servir café. – Aquele sorriso cínico e nojento. Demi engoliu em seco e olhou para Sel que assentiu prontamente. Ela estava com medo. Céus! Selena não tinha medo de nada! – Sabe princesa. – Começou a dizer se levantando do sofá e desabotoando os botões do paletó de cor cinza. – Eu senti a sua falta. – Os olhos azuis dele estavam próximos dos dela, Selena já não estava mais no escritório e Demi se sentiu apavorada por estar sozinha com aquele homem. – O que foi? O gato comeu a sua língua? – Ele perguntou esboçando aquele sorriso charmoso. Se quisesse que ele acreditasse ela teria que ser tão boa quanto ele.

   - Nós estamos no trabalho Jake. – Estava desconfortável e o toque de Jake lhe causava repúdio. Era errado. Mesmo ele estando apenas segurando a mão dela.

   - Eu estou com saudade. – Ele disse. A voz séria e os olhos fixos aos dela. – Hoje à noite no meu apartamento, o que você acha? – Ela não esperava que ele a beijasse, ele o fez e foi ousado a ponto de tocá-la nos seios no processo em que levava a mão à cintura feminina.

   - Eu tenho que trabalhar. – Não era uma mentira. Ela tinha muito trabalho para fazer fora do expediente. Os beijos dele antes eram uma tentação, agora eram nojentos e Demi se sentia suja.

   - Você trabalha demais, não acha? – O que ela iria fazer? Demi respirou fundo quando os lábios dele migraram do pescoço para o busto. Ele não se atreveria! – Você é tão linda Demi. – Onde ela poderia clicar para ele sumir dali? Jake desabotoou o primeiro botão da blusa e quando desabotoaria mais botões Selena abriu a porta do escritório para salvá-la. O alívio foi tão grande que Demi relaxou na cadeira quando Jake se levantou e se aproximou da prateleira onde provavelmente a câmera estava escondida.

   - O que o traz ao meu escritório? – Ela e Selena brigavam entre olhares. Demi não queria ficar sozinha com Jake e Selena não queria ficar mais um segundo na presença dele. – Sel! – Disse baixinho aproveitando que Jake estava de costas.

   - Quero saber como está o projeto gráfico. A conferência é daqui uma semana. – Ainda tinha aquela maldita conferência! Demi o convidou para sentar-se ao sofá e ajudou Selena a servir o café. Infelizmente Jake ainda era o dono de toda aquela empresa, o que fazia dele o chefe de todos.

   - Eu estou trabalhando nos detalhes finais. – Um pouco nervosa ela se levantou e buscou o notebook que estava sobre a mesa. A proximidade de Jake foi completamente desagradável enquanto ela mostrava detalhes do projeto, mas fazia parte do fingir que não sabia de nada.

   - Está ficando muito bom. – Demi forçou um sorriso para ele e Jake roubou um selinho. Como ela explicaria aquilo para Joe? Ele não ficaria feliz e tinha razão em não ficar.. – Eu tenho que voltar para o meu escritório. – Foi um alívio ouvir aquela frase, por um pouco Demi sorriu. – A gente se vê princesa. – Ele tornou a beijá-la e ela teve que ceder para que não ficasse estranho e ele desconfiasse. – O café estava ótimo Srta. Gomez. – Selena nada disse. Ora, Jake não tinha tocado no café! E ela não fazia questão! O ar melhorou bastante quando ele saiu daquele escritório e as deixou em paz.

   - Ainda bem que ele era o seu namorado, não o meu. – Murmurou Selena mal humorada e Demi limpou os lábios num guardanapo. Agora ela tinha um problema seriíssimo para tratar com Joe.

Continua... 
Será que a Demi vai contar para o Joe sobre os beijos e tudo mais do Jake? Será qual vai ser a reação dele? Obrigada pelos comentários! Já estou melhor depois de uma semana de cama 😥💔💔 Até o próximo capítulo, vou responder os comentários, é que estou postando pelo celular!

5 comentários:

  1. Aii tô com pena da Demi e do Joe, como a Demi vai fazer pra sair dessa enrascada

    ResponderExcluir
  2. Morta kkkkk adorei a ousadia de Jemi. Espero que a Demi dê um basta no Jake. Acho que na casa do Jake deve ter provas ou até mesmo na da mãe dela. Olha acho melhor a Demi contar pq daí se ela continuar fingindo com o Jake fica mais fácil para achar provas dele é desmascara-lo.

    ResponderExcluir
  3. o que falar desse capítulo maravilhoso?
    amei, amei, amei!
    o momento mais esperado finalmente chegou, nem acredito que demi e joe estão juntos.
    eles são tão fofos juntos, amei a pegação!
    Demi guiando o joe, colocando as mãos dele em seus seios jasfkas amei.
    mas como tudo o que é bom dura pouco tinha que ter o jake pra atrapalhar
    não vejo a hora da Demi chutar a bunda do jake e da dianna, finalmente ela descobri que a mãe não presta.
    eu acho que a demi não vai falar pro joe, ele vai descobrir por conta própria e vai ficar puto, isso vai ser motivo de brigas.
    espero estar errada sjfkssf
    estou louca pra descobrir se o jake tem envolvimento com a morte do avô.
    enfim, amei cada pedacinho <3
    poste assim que der, o.k?
    bjs amor.

    ResponderExcluir
  4. Morta estou!!! Caramba, esse capítulo foi digno de uma ousadia de Jemi, não imaginava que seria assim,e cá entre nós foi maravilhoso... Quero maissss!
    Espero que a Demi conte pro Joe o que o Jake fez, é a melhor forma de se jogar limpo, pois se saber de outra forma pode gerar uma briga grotesca...E obviamente ele vai ficar louco da vida quando souber. Bjos mandinha, melhoras pra você!

    ResponderExcluir
  5. Como a Demi vai sair dessa meu Deus?!?!?! Eu tô feliz por Jemi e apreensiva por eles tbm, o Jake passou de carinhoso a intimidador... SOCORRO

    ResponderExcluir