28.6.16

Capítulo 17

Nova York era mesmo linda e tão apaixonante. Pela manhã o céu estava livre das nuvens escuras carregadas de chuva como tinha sido no início da semana, e como era de se esperar o sol brilhava no céu naquela manhã irradiando os seus raios luminosos por toda cidade. Os arranha-céus eram tão lindos e vistosos, eles davam a impressão de uma cidade futurística com todas aquelas enormes espécies de tevê passando inúmeras propagandas. Virando uma esquina ou outra, Joseph ainda fantasiado com a Time Square sorriu ao chegar ao GE Building, aquele lugar era simplesmente lindo e muitas pessoas falavam a respeito do maior observatório de Nova York. Diziam que dali de cima dava para ver a cidade de ponta a ponta. Sorrindo um pouco sem jeito, o rapaz pensou que ele poderia convidar Demi a visitar o observatório com ele, principalmente numa noite de céu estrelado. Seria fantástico mostrar a ela a constelação de Orion onde as suas três estrelas favoritas estavam localizadas. Caminhando mais um pouquinho o nervoso consumiu o rapaz, ele arrumou a camisa branca de botões ao corpo e respirou fundo pelo menos por três vezes. Lá estava o prédio onde Demi morava logo atrás do GE Building. Como a Gyllenhaal não funcionaria naquela manhã por conta das investigações da polícia a procura de provas do assassino de Jason Gyllenhaal, Joseph e Demi ficaram de procurar por um apartamento para o rapaz alugar. Ora, morar num hotel não era nada agradável, sem contar que pagar a diária era uma facada atrás da outra!

Um tanto atrapalhado Joseph se aproximou da bancada onde ficava o recepcionista e quando pediu para avisar que ele subiria ao apartamento quarenta e três do vigésimo quinto andar, o homem avisou que Demi já o esperava. Oh Deus! Só de pensar que ele a veria Joseph sorriu adentrando o elevador.

   - Espere! - A senhora carregando inúmeras sacolas impediu que a porta do elevador se fechasse já que os sensores detectaram matéria entre as portas. Joseph não soube como agir, mas preferiu dar um simples e tímido bom dia concentrando-se em fitar as próprias mãos torcendo para que o elevador chegasse logo ao andar de Demi. E quando chegou.. Deus! A mulher mais velha pediu para que ele a ajudasse com as sacolas e ele o fez, carregou-as até o apartamento que ficava no fim do corredor e em troca ganhou um animado obrigado. A mulher o lembrou da avó Clara que uma hora daquela já deveria ter colocado toda a fazenda no eixo.

   - Ela é uma boa vizinha, uma vez me trouxe um pedaço de torta. – Joseph sorriu tão sem jeito quando se virou e encontrou Demi o olhando com tanta admiração. Ah! Ela era tão linda! Ele adorava como ela ficava bonita e sexy vestida com camisas de botões, camisas xadrez, saias de secretárias e calças jeans coladas. Mas a mulher ficava simplesmente linda vestindo camisas de super heróis, shorts, sardas à mostra e o cabelo estava preso num coque casual. Ele nunca tinha visto uma mulher mais linda que aquela.

   - Ela me lembrou a minha avó. – Disse o rapaz tímido e sem conseguir olhar para Demi. Ele queria poder abraçá-la e beijá-la na boca com muita paixão. – Com licença. – Demi riu de toda aquela postura de Joseph. Ele era tão tímido e educado todo o tempo.

   - Fique a vontade, você já é de casa. – Ela disse fechando a porta e logo quando se virou sorriu de orelha a orelha ao ver Joe agachado e brincando com a pequena Lucy, a cadelinha de pelos marrons e olhos cor de mel que eles tinham adotado. – Ela estava morrendo de saudades. – Disse Demi se juntando ao rapaz.

   - Eu também senti muito a falta dela. – Joseph encheu a pequena de carinhos e a aninhou nos braços recebendo inúmeras lambidas e o rabinho que não parava de mexer fazia cócegas em seus braços. – Você precisa de alguma coisa? Ainda tem ração? – Joe perguntou a Demi a seguindo em direção à cozinha com Lucy nos braços.

   - Está tudo bem, Joe. – Disse Demi sorrindo ao vê-lo todo preocupado. – Estou cuidando da Lucy, não é menina? – Demi se curvou e a encheu de beijinhos ainda nos braços de Joe que estava com tanta vontade de puxar Demi para os braços e beijá-la. – Eu vou sentir falta dela, você não deveria levá-la. – Disse Demi com um biquinho tão fofo o olhando.

   - Você pode visitá-la. – Disse Joe esboçando um sorriso de conforto a Demi que revirou os olhos e mostrou língua para ele claramente brincando.

   - Não será a mesma coisa. – Murmurou manhosa e o coração de Joe acelerou quando Demi se curvou novamente em seus braços para mimar a pequena que se animou toda retribuindo o carinho com lambidas. – Com quem eu vou dormir abraçadinha? – Demi pegou a pequena dos braços de Joe e quase a esmagou em seus braços de tanto carinho. – Você é tão linda! – Feliz com todo o carinho que recebia a pequenina latiu e abanou o rabo quando Demi a ergueu pelo corpinho para olhá-la. Os pelos de Lucy eram marrons como terra molhada e tinham um brilho cor de mel e eram ondulados. Os olhinhos tão inocentes e cor de mel sempre sorriam quando ela recebia carinho de Joe ou de Demi. – Ela deveria ficar comigo. – Resmungou para Joe que riu de toda a manha que Demi fazia.

   - Hum.. Ela pode ser nossa, o que você acha? – Perguntou o rapaz e Demi assentiu adorando a ideia. – Um dia ela fica com você e outro dia comigo, só assim a gente não vai sentir falta da Lucy.

   - Acho que ela ficaria confusa. Seria tão bom se tivesse um apartamento disponível aqui no prédio. – As bochechas de Joseph coraram, mas ele assentiu cabisbaixo. Seria simplesmente incrível se ele morasse no mesmo prédio que Demi, porém no fundo o rapaz tinha medo de onde aquela paixão avassaladora que ele nutria por Demi o levaria até porque Demi estava com Jake.

   - Nós vamos encontrar uma solução. – Disse o rapaz e o silêncio prevaleceu por algum tempo na cozinha até que Demi se sentou à mesa assim como Joe.

   - Comprei pão integral e leite desnatado. Você gosta? – Demi colocou a pequena Lucy no chão e focou toda a sua atenção num Joseph corado e completamente surpreso. – Tenho queijo também. É de um tipo que você pode comer. – Demi sorriu um tanto envergonhada e antes de buscar pelo queijo na geladeira lavou as mãos. – É que toda vez que você vem aqui só tenho frutas e pipoca sem sal para oferecer. – Joseph riu assim como ela, porém quando as risadas cessaram o silêncio voltou para perturbá-los.

   - Obrigado por.. por comprar pão integral e queijo. – O rapaz disse olhando para os olhos de Demi quebrando silêncio entre eles. – Por me ajudar na empresa, por me ajudar com o apartamento e a me enturmar com o pessoal. – Disse sem desviar o olhar do dela e Demi sorriu cabisbaixa. – Isso é muito importante para mim. – Joe não esperava que uma pessoa como Demi entrasse em sua vida. Ela era tão boa, tinha o coração tão grande e gostava de verdade de quem ele era, Joe podia sentir que ela gostava. A forma como Demi o tratava com tanto carinho, toda a paciência que ela tinha com ele mesmo quando a timidez o tomava e ele ficava todo nervoso gaguejando. E na empresa? Demi o apresentou aos poucos aos colegas de trabalho e ele estava começando a se enturmar com o pessoal, principalmente com Ed que era um bom amigo. E agora Demi lhe ajudaria a procurar um apartamento para morar e estava cuidando da sua pequenina enquanto ele morava num hotel.

   - Não agradeça. – Disse Demi cobrindo a mão dele com a dela. – Joseph, eu jamais vou ser grata o suficiente por você ter me salvado daquele homem. – Ela disse o olhando nos olhos. – Ele iria ferir a minha alma como o homem que me gerou fez com a minha mãe, mas você foi tão corajoso e não deixou que.. Jamais serei grata o suficiente e.. – Demi desviou o olhar do de Joseph para que ela não desabasse em choro. Era tão doloroso pensar que ela veio ao mundo por conta de um ato tão cruel. – Mas eu não sou sua amiga só porque você me salvou. – Disse voltando a olhá-lo nos olhos. – Eu apenas gosto muito de você, do seu jeito tímido e fofo. Você é incrível Joe, e você precisa enxergar isso. – Joseph sorriu enlaçando os dedos mais aos de Demi.

   - Eu também gosto muito de você Demi. – O que eram aqueles impulsos que aconteciam com ela? Demi sorriu e se curvou para conseguir alcançar os lábios de Joseph com os seus. Então ela o beijou deliciando-se do gosto suave da boca dele gostando cada vez mais daquele beijo calmo e suave que ao mesmo tempo transmitia tantas sensações diferentes. Toda vez que o beijava Demi sentia um sentimento avassalador crescer aos poucos em seu interior até tomá-la por completo.

Mesmo confusa com o que sentia por Joe, Demi se levantou sem partir o beijo e não hesitou com a ideia de se sentar no colo de Joseph para continuar a beijá-lo como o coração pedia que ela fizesse. Já o rapaz estava surpreso, mas não aguentava mais esperar para que Demi o beijasse como ela sempre fazia. Era tão bom! Joe a abraçou contra o corpo adentrando os cabelos da nuca dela com os dedos e permitiu que Demi aprofundasse mais o beijo tocando a língua dele com a dela.

Estavam tão sedentos um pelo outro que tentavam se fundir através daquele abraço apertado e do beijo avassalador que trocaram, Demi chegou a gemer nos lábios do rapaz apenas por sentir as mãos de Joseph em sua cintura a segurando com firmeza. Era demais para ela. Aquele homem era incrível e tão lindo. Ela o tocou como sempre quis apertando os músculos dos braços fortes de Joe completamente excitada por estar com o corpo colado no dele, espalmou o peito e dali mesmo subiu as mãos para os cabelos da nuca do rapaz os puxando até que ela ouviu o suspiro de Joe.

Por mais que Joe já tinha recebido alguns beijos de Demi, ainda era um pouco estranho e ele não sabia ao certo como aquilo funcionava, mas tentava corresponder aos carinhos que recebia com toda a paixão que nutria por aquela linda mulher e o instinto o guiava na maioria das vezes, tanto que Joe a apertou mais contra ele e espalmou as mãos nas costas de Demi e as repousou a cada lado da cintura a apertando ali. Demi estava o matando aos pouquinhos, aquele calor estranho estava tomando conta de todo o corpo de Joe que se sentia desesperado para trocar mais beijos com ela. Joe queria fazer tantas coisas com aquela mulher, coisas que nem ele mesmo sabia, mas que pareciam tão tentadoras. Porém Joe era inocente e tímido demais para pensar em coisas que ultrapassassem os beijos que ele poderia trocar com Demi. Uma coisa era certa: ele só queria estar com ela e que tudo acontecesse com ela.

Demi deixou um gemido escapar sentindo os carinhos que Joe fazia em seu corpo apenas com as mãos. Ela simplesmente adorava o jeito que ele a segurava toda vez que eles se beijavam. Joe era tão protetor e o fato dele ser tímido a excitava de uma forma absurda!  Segundos depois Demi partiu o beijo um tanto atordoada e confusa. O que ela estava fazendo com aquele rapaz? Demi umedeceu o lábio inferior e fitou os olhos de Joseph sem saber ao certo o que deveria dizer a ele. Ela deveria? Deus! Ela estava sentada no colo dele e o atacava como uma selvagem faminta..

   - Demi.. – Joe resolveu quebrar o silêncio entre eles levando a mão ao rosto dela. – Você é tão linda. – A voz soou tão baixa e tímida, mas ele finalmente foi corajoso o suficiente para dizer aquelas palavras a ela. – E.. e eu gosto muito de quando você me beija. – Por mais que ele se sentia a vontade com Demi e a timidez dificilmente o atacava quando eles estavam juntos, Joseph corou. E foi tão fofo que Demi sorriu de orelha a orelha acariciando o rosto do rapaz com as mãos mesmo estando completamente nervosa.

   - Joseph. – Demi o chamou alguns segundos mais tarde e Joe a olhou com aqueles olhos verdes e intensos embaralhando todos os seus pensamentos. Como um homem poderia ser tão bonito como Joe era? Demi franziu o cenho ainda sentindo as mãos deles a segurando pela cintura com tanta firmeza. – Eu.. Eu não deveria te beijar. – Joseph engoliu em seco sentindo o coração se quebrar em milhares de pedaços. Ele estava completamente apaixonado por ela, nenhuma mulher nunca conseguiu penetrar as suas barreiras como Demi havia feito.

   - É o Jake, não é? – Perguntou com o resto de coragem que ainda tinha e Demi se levantou do colo do rapaz tão atordoada e confusa.

   - Desculpe por te colocar nessa situação. – Disse nervosa. – Eu e o Jake estamos.. nós não estamos namorando.. mas de alguma forma eu estou com ele, entende? – Demi umedeceu os lábios e se sentiu como a pior pessoa do mundo ao olhar para Joe e encontrá-lo cabisbaixo sem aquele sorriso tímido mais lindo do mundo. – Não quero enganá-lo e nem te enganar. Desculpe Joseph, eu não queria estragar a nossa amizade, mas.. – Joe a olhou e pensou em enchê-la de perguntas, mas ele não queria brigar com Demi, não queria que ela ficasse chateada por culpa dele.

   - Sempre vou estar aqui. – Ele disse e o coração de Demi derreteu ao olhá-lo. Ela estava tão enganada quando disse a Selena que Joseph era apenas um garoto. – Está tudo bem, ok? – Demi sorriu ao vê-lo sorrir e como sempre ela seguiu o impulso de abraçá-lo.

    - Acho que a gente pode se abraçar. – Demi não queria soltá-lo porque ela simplesmente adorava ter os braços de Joe a rodeando e sentir o cheiro limpo e do leve perfume masculino que ele usava. Parecia tão certo estar nos braços de Joe, era como encontrar a paz e todo o amor que Demi sempre procurou desde que era apenas uma criança. – Amigos? – Ela disse estendendo a mão para que ele pudesse apertar e Joe a apertou a olhando nos olhos daquela forma que a deixava de pernas bambas.

   - Amigos. – O sorriso dele foi a morte dela, Demi apertou a mão do rapaz sentindo o coração acelerar como se gritasse com ela: Você está indo pelo caminho errado! – Eu vou trocar de roupa, tudo bem? Fique a vontade, você já é de casa. – Joseph assentiu balançando a cabeça e então ele estava sozinho na cozinha com a pequena Lucy e o seu coração partido. Estava doendo. O rapaz suspirou e fechou os olhos relembrando cada beijo que ele recebeu de Demi e a forma que ela o olhou nos olhos assim que separava os lábios dos dele. Como ele conseguiria viver ao lado daquela mulher sem tocá-la? Sem beijá-la e mostrar a ela como ele estava apaixonado?

   - Amigos, pequena. – Disse a Lucy a pegando no colo e a pequena se aninhou em seu colo recebendo de bom grado o carinho que ele fazia no pelo marrom. Agora ele sabia como era estar apaixonado e doía a cada vez que a voz de Demi soava em sua mente dizendo que eles eram apenas amigos.

   - Estou pronta. – Não demorou vinte minutos e Demi surgiu na cozinha tão linda vestida com um típico vestido de verão que batia um pouco acima de seus joelhos. Joseph perdeu o fôlego, mas apenas engoliu em seco e se levantou com Lucy nos braços. – Seria bom se nós pudéssemos levá-la para dar uma volta. – Sugeriu Demi e o rapaz assentiu colocando a pequena no chão da sala de Demi.

   - Não temos uma guia, e eu não quero que você tenha problemas com o pessoal do prédio por minha culpa. – Disse vendo a pequenina brincar de rolar no tapete felpudo da sala de Demi.

   - Então outro dia a gente a leva para passear. – Demi fez um leve carinho em Lucy antes de sair do apartamento com Joe a sua cola. Ele estava mais calado que o normal depois do ocorrido da cozinha, e bem, se pudesse Demi voltaria atrás e o atacaria com mais beijos a palavras. Talvez ela o fizesse quando eles adentrassem o elevador.

   - Notícias da empresa? – Joe perguntou assim que adentraram o elevador. Ele estava em um intenso conflito interno pensando a respeito de Jake e o que ele tinha aprontado no dia passado com Selena. Mas não pareceu nem de longe certo queimar a fita de Jake apenas para que ele tivesse Demi em seus braços.

   - Bem.. – Demi agarrou mais a bolsa debaixo do braço e umedeceu os lábios. – O boato é que o FBI está à procura da gravação das câmeras de segurança do hall do escritório do Jason, mas elas simplesmente sumiram. Parece que o assassino invadiu o nosso sistema e copiou as informações mais importantes, apagou algumas gravações da nuvem e do sistema. – Joe franziu o cenho ao pensar na história. Deveria ser alguém muito bom para conseguir fazer tal coisa.

   - Roubar uma senha não é uma tarefa muito fácil, ainda mais de uma empresa. – Comentou o rapaz e Demi arqueou as sobrancelhas ao olhá-lo. – Ei.. Eu nunca fiz isso. – Disse e ela riu. – É tão estranho. Como o sistema não detectou um invasor? A Gyllenhaal é a maior empresa de tecnologia do mundo, não é possível. – Demi franziu o cenho pensando na questão. Joe tinha razão, a empresa tinha um sistema muito bem elaborado e não seria um hacker por melhor que ele era que conseguiria invadir tão facilmente uma rede monitorada e protegida como a deles.

   - Talvez ele não invadiu o sistema por outro computador.. – Disse pensando nos tantos episódios de séries criminais que já tinha assistido. – Talvez o assassino esteja dentro da empresa. Eram dois homens pelo o que a polícia conseguiu de algumas imagens do circuito. É tudo que nós sabemos, eu só queria que as coisas fossem diferentes para o Jason, ele não merecia morrer daquele jeito. – Joe a olhou e se sentiu tão triste apenas por Demi estar triste, e com muita coragem ele a envolveu num abraço apertado e a beijou na testa com todo o carinho e respeito que tinha por ela.

   - A polícia vai encontrar quem fez isso, ok? E eu sempre vou estar aqui com você para te ajudar e te proteger do que for preciso. – Ele era simplesmente especial. Demi se agarrou mais ao corpo de Joe se sentindo segura e completa e quando o elevador chegou ao térreo Demi segurou a mão de Joe enquanto eles caminhavam em silêncio para fora do prédio.

   - O que aconteceu com o Jason me assusta tanto. – Comentou sentindo os raios de sol aquecer sua pele clara. – É estranho trabalhar naquela empresa sabendo que o meu amigo morreu com um tiro na cabeça alguns andares acima do meu. Às vezes eu fico pensando nisso e não consigo dormir. O Jason nunca fez mal a ninguém, sabe? Ele era um homem bom e que ajudava as pessoas.

   - Alguma coisa aconteceu. Ninguém invadiria o sistema e o prédio sem a intenção de matá-lo. – Demi assentiu corada soltando a mão da de Joe. Malditas lojas cheias de espelhos! E o pior era que Selena tinha razão, eles formavam um casal bonito e bem.. Pelo reflexo do espelho realmente pareciam um casal andando pelas ruas de Manhattan de mãos dadas numa manhã bonita como aquela. – O Jake já trabalhava lá? – Joe perguntou um pouco sem jeito ao citar o nome do rapaz.

   - Não.. Na verdade ninguém sabia que o Jason tinha um neto. – Disse Demi olhando rapidamente para Joe. Por que estava sendo tão estranho falar sobre o Jake? – O Jason comentou comigo sobre o Jake na semana que ele morreu. Eu o conheci num pub na noite do dia dos pais.

   - Não é uma data fácil. – Comentou Joe pensando em Antônio e Demi assentiu sentindo o coração doer absurdamente ao pensar em como era o homem que a gerou.

   - Minha mãe me contou só agora. Depois de vinte e dois anos.. Não foi nada fácil, sempre sonhei em conhecer meu pai. – Joseph respirou fundo não gostando nada de como Demi parecia triste. – Pensei que nós poderíamos viver juntos como uma família, mas eu estava redondamente enganada. – Sem vergonha alguma Joe a abraçou de lado e forçou um sorriso para ela que apenas retribuiu o sorriso abraçando o rapaz da melhor forma que podia. – No dia que ela me contou era o dia dos pais, eu me senti como um lixo, fui para um pub e afundei na bebida. O Jake estava lá, ele me salvou de um idiota que queria me drogar e então nós.. nós dormimos juntos. – Demi não sabia ao certo o porquê de estar corada, e muito menos o porquê de estar contando para Joe que ela tinha dormido com Jake, mas de alguma forma ela sentia que Joe era um bom amigo e que nunca a julgaria. – Nós ficamos algumas vezes, então o Jason foi assassinado e eu descobri que o Jake era neto dele.

   - Ele te salvou? – Joe perguntou de cenho franzido e Demi revirou os olhos.

   - Você está andando muito com a Selena. Ela não suporta o Jake, eu não sei o que vocês viram de errado nele. – Demi riu quando Joe deu de ombros. Talvez ele deveria contar o que Jake aprontou com Selena e ele. – Bem, ele é muito sério, mas depois que você o conhece melhor ele é uma boa pessoa.

   - Estou começando a gostar dele só porque ele te salvou. – Demi sorriu um tanto sem jeito com a forma que Joe a olhou com aqueles lindos olhos verdes de tirar o fôlego e o juízo de qualquer mulher. – É horrível como alguns homens não respeitam as mulheres. Não consigo pensar em nada que justifique esse tipo de violência.

   - Eu também. – Demi agarrou-se mais ao abraço de Joe se sentindo tão protegida nos braços dele. – Eu odeio tudo isso, é tão confuso para mim, eu sou fruto dessa violência. – Joe franziu o cenho e esperou que eles chegassem ao outro lado da rua para poder olhar nos olhos de Demi como necessitava fazer.

   - Você é uma mulher incrível Demi, eu não sei nem da metade das coisas que você já passou, mas a partir de agora eu vou estar aqui para o que você precisar. – Joe retribuiu o abraço apertado de Demi adorando tê-la em seus braços.

   - Também vou estar aqui para você. – Os dois sorriam. Estavam perdidos um na beleza do outro. Joseph não conseguia fitar nada além dos olhos marrons de Demi assim como ela não conseguia pensar em toda a Nova York movimentada a sua volta. Não quando aqueles olhos verdes estavam a centímetros de distância dos seus. Era tão estranha aquela conexão. Demi só pensou nos lábios de Joseph contra os dela e foi o que aconteceu. O rapaz a segurou nos braços a trazendo contra o corpo e roçou os lábios nos dela de uma forma tão especial e mágica que nada mais importava. Era apenas ele e ela. Juntos. O beijo não durou, mas foi especial, tão especial que ambos estavam deslocados e sem saber o que tinha acabado de acontecer quando encostaram as testas e se olharam.

   - Eu..  – Joseph sorriu todo sem jeito, mas ele estava completamente feliz por Demi estar sorrindo para ele. Aquele era um bom sinal. – Bem.. – O rapaz corou e riu quando Demi arqueou as sobrancelhas. – O apartamento é.. é do outro lado da rua. – Ele não esperava por aquilo, não mesmo! Ela deu um selinho nos lábios dele e sorriu lindamente exclusivamente para ele. Será que era um sonho?

   - Você está me deixando sem graça. – Demi mordeu o lábio inferior e colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha como sempre acontecia quando ela estava nervosa. – Você não precisa corar.. Não é a primeira vez que a gente.. – Demi riu um tanto nervosa, mas o olhou nos olhos sabendo que Joe estava fazendo um tremendo esforço para sustentar o olhar dela julgando pelo rosto corado dele. – Que a gente se beija. – Os dois se seguraram para não sorrir, mas sorriram de orelha a orelha. – Isso é meio louco porque eu e o Jake..

   - É, você e o Jake.. – O sorriso sumiu do rosto do rapaz, ele realmente não deveria se deixar levar pelo sorriso de Demi e pela forma que ela o beijava com tanta paixão. – Desculpe por te beijar. – Joseph apressou o passo e Demi estava sem saber o que fazer com a repentina mudança de humor do rapaz. Talvez ela merecesse mesmo um gelo de Joe, pois Demi sabia que não deveria despertar os sentimentos dele.. E beijá-lo não estava ajudando nada.

   - Joe! – Ela o chamou caminhando a passos largos em direção ao rapaz que já estava em pé em frente ao apartamento. – Eu não quero te magoar. – Disse assim que se aproximou.

   - Está tudo bem, ok? – O sorriso forçado dele não passou despercebido por Demi que preferiu ficar quieta enquanto eles adentravam o prédio. Por que ela tinha que estragar a amizade com Joe? Ele era um homem tão bom e completamente lindo, como as mulheres não conseguiam enxergá-lo? Demi o observou tímido conversar com o sindico do prédio com tanta educação. Ele ainda corava, porém não gaguejava como acontecia quando ela o conheceu. Era tão fofo e tão educado. Demi sorriu o olhando e o acompanhou para dentro do prédio junto com o sindico. – O que você acha? – A voz suave de Joe a despertou do transe e Demi observou a sala principal do apartamento. O lugar era um pouco menor que o apartamento de Demi, as paredes eram brancas e a luz que adentrava as janelas iluminava completamente o local.

   - Ótimo. Tem quantos cômodos? – Demi perguntou a Joe.

   - A maioria dos nossos inquilinos são casais. Temos uma suíte com closet, uma sala, um banheiro, uma cozinha e uma área de serviço. O apartamento é um pouco pequeno, mas é ideal para casais. – As bochechas de Demi coraram bruscamente assim como as de Joe.

   - Nós somos amigos. – Disse Joe um tanto sem jeito ao sindico que se desculpou os analisando de cenho franzido. Amigos.. Engraçado era que ela tinha dito aquelas palavras mais cedo e agora pareciam tão erradas. Demi seguiu Joe por todo apartamento sem deixar de olhá-lo observando como o rapaz era lindo a ponto de deixá-la desnorteada. Como ela iria sobreviver a ele? Demi assentiu quando Joe perguntou alguma coisa e suspirou quando ele voltou a conversar com o sindico sobre alguma coisa que envolvia animais no apartamento. Ah Deus! Que homem lindo, Demi mordeu o lábio inferior censurando os próprios pensamentos, mas o celular tocando na bolsa desviou toda a sua atenção de Joe.

Estou completamente louco de saudades de você. Por favor, diga que podemos nos encontrar hoje à noite no meu apartamento. Estou ansioso para escutar a sua risada e sentir o gosto dos seus lábios. Jake.

Demi engoliu em seco e não soube ao certo se deveria ou não responder a mensagem de Jake, mas preferiu não fazê-lo naquele momento. Ela se sentia péssima por ter beijado Joe ao mesmo tempo em que estava com Jake. Ela não era aquele tipo de mulher. Quando o celular vibrou novamente Demi choramingou de cenho franzido. Droga de consciência!

Onde diabos você se meteu Demetria? Estou na porta do seu prédio, você vai demorar?

Graças a Deus era Selena! Demi sorriu aliviada e agilmente enviou para Selena: Estou com o Joseph. Mas logo corrigiu a mensagem ao se lembrar de que Selena conseguia ser mil vezes mais pervertida que ela quando queria.

Nós estamos procurando um apartamento para ele alugar.

   - Eu acho que vou fechar contrato. – A voz de Joseph a assustou tanto que Demi chegou a levar a mão ao coração. – Está tudo bem? – O rapaz perguntou de cenho franzido e Demi assentiu guardando o celular na bolsa. – É permitido cães. Claro que a gente tem que seguir uma lista interminável de regras. E o lugar é bom, fica perto da empresa e do hospital. O que você acha? – Bem, era perto do apartamento dela. O que era melhor ainda.

   - É.. Nós podemos arrumar a decoração e comprar alguns moveis, esses são tão padrões. – Joe riu do comentário de Demi a imaginando toda suja de tinta ditando ordens por todo o apartamento enchendo as paredes brancas com cores vivas. Aliás, ela era uma designer e o apartamento dela era completamente decorado e confortável.

   - Uma coisa de cada vez. – Ele disse sorrindo ao fitar o rosto bonito dela. – A Lucy poderá ficar comigo. – Joseph riu da careta de Demi e desejou beijá-la, mas não o fez.

   - E comigo. Nós já conversamos sobre isso. – Demi cruzou os braços e Joe riu da careta dela. – O acordo é: um dia você fica com ela e no outro ela fica comigo. Nós vamos ser praticamente vizinhos.

   - E quando ela crescer? Nós não vamos conseguir escondê-la no bolso da sua jaqueta para sempre. – Droga, Joseph tinha razão! Sem contar que seria tão confuso para a pequena Lucy passar a noite em uma casa diferente. – Acho melhor você vim visitá-la todos os dias.

   - Acho que vou me mudar para cá. – Demi corou e engoliu em seco. – Digo, vou me mudar para esse prédio, deve ter um apartamento livre. – Ela disse toda sem jeito e Joe sorriu adorando a ideia.

   - É uma pena que eles só têm esse apartamento livre. Eu adoraria tê-la como vizinha. – Por que de repente ele parecia tão sedutor? Demi engoliu em seco e um pequeno gemido escapou por seus lábios quando seus pensamentos pervertidos afolharam em sua mente. Droga de homem lindo! Ainda bem que Joe não percebeu o comportamento anormal dela já que assinava os papeis que o sindico havia trago.

   - Está tudo limpo e o senhor já pode mudar. – Joe apertou a mão do sindico e sorriu completamente feliz observando o apartamento que era “dele”. Estava tudo dando certo, ele tinha um emprego, um cachorro e um apartamento. E bem, estava apaixonado por uma mulher completamente linda que já tinha o beijado tantas vezes. A vida de adulto até que estava sendo boa, claro, tirando o coração partido. Mas ele poderia conviver com aquela situação, ao menos Demi era sua amiga e gostava muito dele.

   - Estou muito feliz por você. – Ela jamais conseguiria domar todo aquele impulso de abraçá-lo, e foi o que ela fez, o envolveu num abraço caloroso e deu um beijo estalado na bochecha de Joe que sorriu para ela. – A gente vai poder fazer muitas coisas juntos, já disse que baixei a outra animação do Batman? A gente podia fazer uma maratona ou algo assim para comemorar. – Joe assentiu louco para beijá-la, mas não o fez se contentando com o fato de Demi ainda o abraçar. – Mas agora a gente tem que cuidar da sua mudança, acho que a Sel pode nos ajudar. – Demi esboçou um sorriso carregado de segundas intenções quando o celular começou a tocar e bem, era Selena. – Vou convencê-la, já volto. – Ela era tão espontânea e uma mistura louca de uma menina animada e uma mulher independente. Joe encostou o corpo na parede da sala e cruzou os braços observando Demi conversar animadamente com Selena escorada à janela da sala.

A vontade dele era de abraçá-la e plantar um beijo quente e apaixonado nos lábios dela, deslizar as mãos pelas pernas torneadas e seguir os seus instintos masculinos que gritavam por Demi.

   - A Sel está a caminho com o Ed, eles vão nos ajudar com o apartamento. – Aquela definitivamente foi a tarde mais divertida da vida de Joseph. Além de Rose e Derick, os amigos de Demi e a própria eram tão divertidos e o ajudaram tanto com a mudança. Passaram boa parte da tarde conversando e colocando tudo no lugar, quando já escurecia todos estavam famintos e como Joe não podia comer fast foods, as pizzas disponível nos catálogos de entrega e praticamente todas aquelas comidas calóricas, partiram para o supermercado para ajudar o rapaz com as compras.

   - Vocês já pensaram no que nós vamos cozinhar? – Perguntou Selena. Os quatro estavam no elevador. Os rapazes carregaram as compras e bem, Demi e Selena não paravam de tagarelar e rir como as boas amigas que eram.

   - O que você sugere Joe? – Demi sorriu para o rapaz abrindo a porta do apartamento já que o elevador já tinha chegado ao andar de Joe.

   - Hum.. Espinafre passado e arroz com abobrinha. – Joseph riu da careta de Demi assim que repousou as sacolas sobre a mesa da cozinha. – Estou brincando. Que tal lasanha com queijo e brócolis?

   - Bem, não parece tão.. ruim. – Demi riu mesmo corada e mostrou língua para Selena que a olhava daquele jeito que ela bem conhecia.

   - Parece delicioso. – Disse Selena. – Nós vamos cozinhar, não é Dem? – Demi assentiu desviando o olhar do de Joseph. Ela estava louca para trocar aqueles beijos estonteantes com ele. – O que você tem? – Selena perguntou de cenho franzido puxando Demi para longe de Joe e Ed.

   - Nada Sel. – Demi deu de ombros e as duas começaram a preparar a lasanha depois de buscar pela receita na internet. – Maneire no sal, o Joe é hipertenso. – Selena arqueou as sobrancelhas e Demi revirou os olhos verificando se o macarrão era suficiente para os quatro.

   - Ele é hipertenso e diabético? – Selena perguntou um pouco confusa e Demi assentiu. – Quantos anos ele tem?

   - Vinte e dois. – Disse Demi olhando rapidamente para Joe que conversava com Ed enquanto os dois colocavam um armário na parede.

   - Ele é uma gracinha. – Comentou Selena e Demi estreitou os olhos, mas não olhou para a amiga já que sabia que Selena começaria a deduzir coisas que não existiam. – Você percebeu como as meninas olhavam para ele no supermercado? A moça do caixa não tirou os olhos dele por um segundo sequer. – Demi fuzilou Selena com os olhos e quase despedaçou todo o queijo com as mãos.

    - Eu já te disse que você é a pessoa mais chata que eu conheço? – Murmurou emburrada e Selena sorriu abraçando a amiga por trás. – E eu já te disse que eu não curto garotas.

   - Eu também te amo. – Disse Selena sem soltá-la. –Vocês se beijaram de novo? – Demi revirou os olhos e respirou fundo. Não tinha como ela contar nada para Selena com Ed e Joseph a poucos metros delas.

   - Depois eu te conto, prometo. Agora é melhor você me ajudar a montar a lasanha que eu estou morrendo de fome.

   - Vocês transaram? – Selena perguntou baixinho e Demi arregalou os olhos.

   - Não! A lasanha Sel. – Para que diabos Demi tinha contado a Selena que ela tinha beijado Joseph no Central Park? Durante todo o tempo em que montaram a lasanha e a mesma foi ao forno Selena importunou Demi perguntando coisas que não tinham sentido algum. Imagina se ela contasse a Sel o que tinha acontecido na cozinha de seu apartamento pela manhã. Selena literalmente piraria quando Demi contasse que ela sentou no colo de Joe.. Talvez era melhor não incluir aquele detalhe..

   - O que vocês duas tanto cochicham? – Ed perguntou se aproximando da bancada da cozinha com Joe a sua cola.

   - Graças a Deus você apareceu. A Sel não para de me perturbar. – Disse Demi descascando as laranjas para preparar o suco já que ela tinha lido na internet que frutas cítricas eram aliadas contra a diabete.

   - Vocês duas são as melhores amigas mais estranhas que eu conheço. – Murmurou Ed e Selena revirou os olhos abraçando o rapaz de lado até que Ed a abraçou e a puxou para beijá-la na boca.

   - A gente não vai segurar vela. – Demi jogou um caroço de azeitona na amiga e revirou os olhos quando percebeu que não importava o que ela fizesse Selena não pararia de beijar Ed. – Vocês dois são nojentos. – Resmungou e o olhar encontrou com o de Joseph que arqueou as sobrancelhas e os dois riram. – Sel! Acho que a lasanha está pronta. – Murmurou envergonhada quando Selena e Ed partiram o beijo trocando olhares apaixonados. – Está com fome? – Perguntou a Joe se aproximando dele.

   - Faminto. E você? – O rapaz sorriu para ela daquela forma avassaladora e Demi assentiu corando. – A Lucy pode ficar com você essa noite, amanhã você a traz. – Demi assentiu a contra gosto. Seria tão ruim ficar sem Lucy, ela já estava acostumada a dormir com a pequenina e ser acordada com lambidas de bom dia.

   - O cheiro está maravilhoso. Obrigado por me ajudar com o apartamento. – Demi não esperava que Joe a beijasse na bochecha, mas corou quando ele o fez. Se ela virasse o rosto.. Oh Deus! Selena quebrou o clima entre os dois anunciando que a lasanha estava realmente pronta e foi engraçado como todos estavam eufóricos para comer a lasanha de brócolis e queijo até porque não tinham almoçado. – Está maravilhoso. – O rapaz comentou assim que experimentou a lasanha que Demi e Selena tinham preparado. Demi estava sentada ao seu lado e Selena e Ed a sua frente.

   - Realmente. Eu não esperava que lasanha de brócolis e queijo fosse tão gostosa. – Disse Demi e Sel e Ed assentiram. Como estavam famintos mal tiveram tempo para conversar até que o celular de Demi tocou quebrando o silêncio. – Com licença. – Disse educadamente buscando pelo celular na bancada da cozinha e Selena revirou os olhos aos ver que era Jake.

   - Eu não sei o que a Dem viu nesse cara, ele é um saco. – Disse mal humorada quando Demi caminhou às pressas em direção à sala. Joe preferiu ficar quieto. Ele sabia que não tinha como competir com Jake, sem contar que era completamente errado já que Demi o conheceu primeiro.

   - Eu tenho que ir. – Disse Demi adentrando a cozinha.

   - Algum problema? – Selena perguntou não gostando nada daquela história e Demi desviou o olhar de Joe para olhar para a amiga.

   - Eu vou sair com o Jake. – Disse um tanto sem graça e Selena revirou os olhos. – Dá para parar de implicar com ele? – Murmurou Demi um tanto sem jeito e Selena olhou para Ed. Como ela explicaria para Demi que o Jake era um canalha que tinha tentado agarrá-la? – Olha, eu já vou, ok? Não quero me atrasar. – Demi se despediu de Ed com um beijo na bochecha e se aproximou de Joseph.

   - Tenha cuidado. – O rapaz disse se levantando para abraçá-la. – Você pode me ligar caso aconteça alguma coisa. – Joe depositou um beijo na testa de Demi e a mesma assentiu retribuindo o carinho com um beijo na bochecha dele.

   - Você também. – Demi sorriu para o rapaz sentindo o coração acelerar, mas logo flagrou o olhar furioso de Selena sobre si. – Sel.. Eu não quero brigar com você.

   - Tudo bem. Eu vou te levar para casa. – Selena não estava nada feliz e não fazia nenhum esforço para esconder o quão chateada ela estava. – Volto mais tarde. – Disse a Ed e Joseph que assentiram.

   - Elas vão acabar brigando. – Comentou Ed bebericando o suco.

   - Não contei a ela. – Disse Joseph de cenho franzido. – A Selena também não contou. Será que ela vai acreditar quando souber? – Ed franziu o cenho e se ajeitou na cadeira. Era pouco provável que Demi acreditasse que Jake tentou agarrar Selena e ordenou que Joe limpasse o banheiro masculino da empresa.

   - Eu não sei. – Disse o rapaz respirando fundo. – Não quero a Selena metida nessa história, o Jake não é um cara confiável. Ele tentou agarrá-la e disse coisas nojentas a ela. – Joe arregalou os olhos e cerrou o punho só de pensar que Demi passaria a noite com aquele homem. – Eu e a Sel achamos que ele matou o Jason. O Jake tem uma pequena empresa de tecnologia que está falindo, é no interior do país. O sócio dele, Marcus, estava na empresa quando o FBI pediu para buscar por mais pistas a respeito do assassinato. Ele estava desesperado com a presença da polícia. Eles podem ter contratado algum hacker para invadir o sistema e excluir a gravação das câmeras.

   - Faz sentido. – Disse Joe pensando em tudo que tinha acontecido. – Eu não posso deixar a Demi ficar perto dele por mais nenhum segundo. – Ed assentiu massageando as têmporas. Aquele assunto deveria ser levado à polícia o mais rápido possível, o pior era que eles não tinham provas.

   - Ele não vai machucá-la. – Disse o rapaz se lembrando de tudo que Selena contou a respeito da mãe de Demi. – Você gosta dela? – O rapaz perguntou curioso ao olhar para Joe.

   - Eu..eu estou apaixonado por ela. – Admitir em voz alta era completamente diferente que guardar aquilo apenas para ele. – Ela é tão linda e.. – As bochechas de Joe coraram e Ed riu o observando atentamente.

   - E é uma mulher incrível. – Concluiu o rapaz e Joe assentiu. – Ela é de parar o trânsito, todos os meus amigos querem ficar com ela. A Dem é uma boa amiga e precisa de um homem para fazê-la feliz. Por que você não tenta? Aposto que ela está apaixonada por você, ela te olha de um jeito tão especial, você não percebe? – As bochechas de Joe coraram e ele negou balançando a cabeça sem conseguir olhar para Ed.

   - Ela está com o Jake. – Murmurou. – Eu sou apenas um cara cheio de problemas que acabou de sair de casa. Mal consigo ficar perto de uma mulher sem tremer ou gaguejar. – Ed arqueou as sobrancelhas e riu.

   - Você não tremeu e muito menos gaguejou quando a Dem beijou a sua bochecha. – Disse o rapaz bebericando o suco. – Você deveria tentar.

   - Nós concordamos em ser apenas amigos. – Disse Joseph sentindo o rosto corar de vergonha. – Ela me beijou no sábado passado e desde então nós.. nós estamos ficando. Mas hoje quando fui ao apartamento dela, ela me beijou e disse que era errado, que ela estava com o Jake e não queria me enganar.

   - Vocês...? – Joseph não entendeu ao certo o que Ed quis dizer, mas quando o rapaz arqueou as sobrancelhas Joseph corou bruscamente e quase tombou a mesa de tão nervoso que estava.

   - Eu..e..eu.. Nós.. Não.. A.. A gente não. – Joseph fechou os olhos e respirou fundo tentando controlar o nervoso. Era apenas uma pergunta simples e bastava dizer sim ou não. – Nã..ão.

   - Relaxa Joe, nós somos amigos, ok? – Ed disse sem zombar do nervoso de Joe. – Você já transou? – Ed perguntou para comprovar a sua teoria que Joe era realmente muito inocente quando se tratava de mulheres.

   - Eu.. – Joe olhou brevemente para Ed que fez um sinal para ele respirar fundo e foi o que ele fez. – Não. – Disse terrivelmente envergonhado e Ed se levantou para sentar ao lado do rapaz.

   - A Demi foi a primeira que você beijou? – Ed perguntou olhando para o rapaz.

   - Bem.. ela que me beijou. – Murmurou o rapaz e um sorriso alargou-se nos lábios de Ed.

   - Ela gosta de você. – Joseph franziu o cenho e pela primeira vez olhou para Ed. – Se ela não gostasse não te beijaria, e você vai perdê-la para o Jake? Por que você não diz a ela que está apaixonado? – Por que aquela ideia parecia ser missão suicida? Joe franziu o cenho e balançou a cabeça em negação.

   - Não tenho muito que fazer. Nós somos amigos, ela está com o Jake.

   - Seja sincero com ela, ok? A Demi só está com ele porque você não tomou nenhuma iniciativa. – Será? Joseph olhou para Ed e o mesmo assentiu. Tomar uma atitude. Era realmente o que ele precisava fazer.



Continua... Oi, tudo bem? Eu estou congelando e não paro de espirrar! Está muuuito frio! Então... então.. Desculpem pela demora para postar, desde o último capítulo tudo foi muito corrido para mim, final de semestre, provas finais, tensão. Sem contar as visitas que estavam aqui em casa. Enfim, eu também tive um pouquinho de dificuldade para escrever esse capítulo, tentei escrever antes das provas cabulosas, e nada saiu, mas no meu ponto de vista ficou bom, eu só consegui escrever mesmo ontem e hoje. E esse conselho do Ed? Será que se o Joe contar para a Demi que ele está apaixonado vai resolver alguma coisa? O Jake e a Dianna não estão quietos demais..? Estou livre da faculdade por enquanto, vou tentar escrever mais e postar para vocês. Realmente perdoem a demora, ok? Um abraço apertado e novamente.. desculpem a demora, odeio fazer isso com vocês, mas é melhor assim a parar de escrever. Obrigada pelos comentários, que eu ainda vou responder, e a paciência. Se agasalhem porque tá muuuuito frio, beijo!

19 comentários:

  1. Que capítulo hein a Demi toda safada em cima do Joe kkkkk realmente ta bem frio,agora nesse momento estou de baixo do cobertor. Falando do capitulo.. olha o que eu acho que a Demi (Se o Joe for se declarar) vai ficar mais confusa ainda e talvez o Joe vai ficar mais machucado pq ela provavelmente ainda vai insistir em ficar com o mala do Jake.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkk Essa Demi é cheia das malandragens para cima do Joe, mas ele também né?! Eu estou enroscada no cobertor e com cólica, ninguém merece!!! É uma possibilidade né, mas será que ela se afastaria ou será que o Joe teria coragem para se declarar? Também é uma posição difícil para a Demi. Para ela o Jake é um cara incrível e o Joe é simplesmente um amor, então a decisão a tomar é difícil, mas vamos ver o que acontece! Beijo

      Excluir
  2. Mulher, pensei que algo serio tinha acontecido com você... Mas graças a deus está tudo bem não é mesmo?
    nossaaaa, que cap sinistro. To pasma, nunca imaginei que o casal Jemi fosse da um passo um pouco largo... espero que
    o Joe possa tomar uma ótima iniciativa em relação a eles dois. E esse Jake que não deixa de ser um mala hein? nossa,que odio desse cara... Espero que tudo se resolva! eu acho que deveria rolar um treta entre JEMI e rolar um treta entre DELENA kkkkk. Parabéns por mais um cap incrivel, sensacional!
    Amanda, vou deixar o meu email pra voce, me mande um email para que eu possa ajudar você no próximo cap... Mil beijos e abraços, não demora com o próximo cap mulher kkkk
    email:(zaynbolton@hotmail.com) mande um email pra mim, para eu lhe ajudar no proximo cap... Please, te peço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está tudo bem, obrigada por perguntar e esperar!
      O Joe vai passar por uma mudança e vai aprender a ter mais atitude, quando todos dizem que ele é um garoto, ele realmente é. Acho que vou tentar explorar mais esse lado dele, contar o que houve na adolescência e na infância dele. Ele é um cara tímido que foi criado pela avó no interior do Texas, então né.. Ele não é muito esperto com as garotas como por exemplo o Joe da minha fic passada que era praticamente um tarado hahahaha. Mas vamos ver esse Joe de agora ;*
      O Jake é uma mala e todos os adjetivos ruins, cara chato né? Delena sempre tem inicio de treta, e Jemi.. Sim, terá treta Jemi! O Joe tem que largar de ser bobo, a Demi vive agarrando ele e depois finge que não aconteceu nada.. rum! Ei! eu te enviei um email, chegou ai? Enviei pelo gmail. Obrigada por se disponibilizar!! Beijo e já vou postar

      Excluir
    2. infelizmente o teu email nao chegou

      Excluir
  3. Bom ESSE CAP FOI MT BOMMMMMMM menina o Joe tem q dar uma avançada... O Jake já pode morrer n vai fazer falta ele sempre atrapalha td ngm merece n tenho dúvidas de q ele matou o avô e pra Demi acreditar que ele é um FDP vai dempraty mt afff. A Dianna sumiu e isso não é coisa boa. Tenho tanta pena do Joe, Ed e Selena sei q ainda vai acontecer tanta coisa c eles até a Demi descobrir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! Sim, o Joe tem que desempacar! kkkkkkkkkk, tadinho do Jake.. "tadinho" kkkkkk. Ele é realmente um saco e vai aprontar muito com todo mundo, principalmente com o Joe e a Sel até a Demi finalmente perceber que ele não presta. Será que foi o Jake que matou o Jason? Hum.. Soon.. haha Beijo!

      Excluir
  4. Eu acho que o Joe poderia da um gelo na Demi... 😂😂😂😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher agoniada a senhorita é malvada viu? kkkkkkkk, é.. quem sabe ele não dá um gelo nela :p

      Excluir
  5. Ai meu Deus *-* que coisa linda,
    Posta mais ,não nos abandone assim, tava desesperada aqui já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Joe e a Demi são uma fofura!!
      Estou tentando, juro! Já vou postar, beijo

      Excluir
  6. a demi quebrou o coração do Joe <\3
    eu tenho certeza que o Jake matou o avô, a Selena precisa contar pra demi o que aconteceu, o Jake ta brincando com a bichinha :(
    o Joe precisa deixar essa timidez e pegar demi de jeito haha...
    e a Dianna? o que será que ela e Jake estão aprontando? desses dois coisa boa não é, né?
    algo me diz a bichinha ainda vai sofrer tanto.
    posta logo amor, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela realmente machucou o Joseph, mas ela também gosta dele e só precisa enxergar isso..
      O Jake é realmente um canalha, mas será que foi ele que matou o Jason? Hum.. Sei não kkkkkkk
      Sim, sim, sim! O Joe tem que parar de ser bobo e pegar a Demi de jeito, será que se ele dá uns bons amassos nela ela esquece de vez o Jake? shauhsau Ele ainda é muito tímido e inocente, mas o Ed está ai para ajudá-lo..
      Realmente, do Jake e da Dianna não vem nada bom, vocês vão descobrir o que eles estão aprontando..
      Beeeijo!

      Excluir
  7. Uai mulher cadê vc?

    ResponderExcluir