29.12.13

30 - Rosas

Fora um voo cansativo, ou melhor, estava sendo. Demi não desgrudava de Joe por um minuto se quer, mas ele nem se importava, Joe gostava de ter toda a atenção da namorada só para ele. Eles eram um casal bem diferente dos outros, eles eram tudo juntos como se fosse um só. Logo o avião pousou no aeroporto de LA. Pelo que Demi pudera perceber seria um dia agitado mesmo estando muito frio. A névoa tomara conta de todo aquele espaço plano da pista de voo, Demi quase caiu da escada, mas as mãos fortes de Joe evitou tal acidente, ela sorriu em agradecimento e se afastou um pouco do rapaz até porque eles não eram um casal para o mundo, eram apenas “amigos” e por mais que aquilo incomodasse Demi, ela iria seguir como tinham planejado.

O desanimo no rosto da garota era tão obvio, Demi quase voltou para o avião assim que viu aquele tanto de paparazzi os cercando, era uma confusão. Os seguranças não conseguiam acesso a eles, Miley estava nervosa com o alvoroço e começara a insulta-los, Nick acenava para as garotas histéricas e estas gritavam que nem loucas. Os quatro andares do aeroporto transbordavam de pessoas os olhando, os fãs de Demi surtaram assim que a garota sorriu para os mesmo, eles choravam e tentavam toca-la, Demi ficara comovida e queria poder conversar com cada um deles.

Os flashes só faltavam os cegar, os gritos eram ensurdecedores e tudo se tornou pior quando Joe segurou a mão de Demi e a puxou para bem perto dele para que pudesse protegê-la. Pobre garota! As perguntas sobre o namoro eclodiram no local, os flashes sobre eles chegaram a ser insuportável, toda aquela atenção era tão desnecessária... A multidão foi controlada com a chegada da polícia e logo os seguranças particulares chegaram para protegê-los.

  - Meu carro está me esperando – Disse Demi assim que viu o motorista da família segurando uma pequena placa com o nome dela “Demetria Lovato”. – Hum – Murmurou a garota enquanto abraçava Miley – Obrigado por tudo, foi incrível nossa viajem – Disse a garota assim que desfez do abraço de Miley.

  - Vamos marcar com Selena esta semana – Disse Miley enquanto Demi abraçava Nick. – Precisamos planejar os vestidos das madrinhas e das damas. – Demi era como se fosse a assistente de Miley, ela sabia de tudo e como seriam feito as coisas.

  - Vestidos – Sorriu Demetria para Miley, porém nem prestava atenção nas falas apressadas de Miley, pois Joe sorriu para ela esperando pelo abraço de despedida.

  - Quero tanto beija-la – Sussurrou o rapaz assim que Demi o abraçou com força.

  - Eu também. Você poderia ir jantar lá em casa, meus pais ficaram contentes – Sussurrou a garota ainda nos braços dele.

  - Vou pensar no seu caso Demetria Lovato – Disse Joe assim que a garota desfez o abraço, pois a multidão começara a se formar em volta deles e os seguranças de Demi estavam aflitos por conta da demora dela.

  - Pense com carinho – Demi beijou a bochecha do rapaz e acenou para os amigos e entrou no carro. Tudo estava tão bom para ser verdade, os minutos se passavam e Demi apenas pensava no quão feliz estava ao lado de Joe.

  - Senhora – Disse um dos seguranças de Demi assim que eles chegaram à residência Lovato. Demi estava tão distraída que nem percebera que já estava em casa, à garota sorriu educadamente para o segurança e desceu do carro.

  - Pensei que minha garotinha não quisesse voltar para casa – Eddie recebeu Demetria de braços abertos, ele deu aquele típico abraço de urso na filha e beijou a bochecha da mesma.

  - Vocês não vão se livrar de mim tão cedo – Brincou a menina depois de beijar a bochecha do pai. – Cadê a mamãe? – Disse Demetria assim que percebera que Dianna não estava com o pai.

  - Assaltando a cozinha ou dormindo, seu irmão não da folga – Disse Eddie sorrindo.

  - Já? Eu preciso abraça-la, estou morrendo de saudades – Demi sorriu para o pai e correu até a cozinha, e como Eddie tinha dito lá estava Dianna comendo um belo pedaço de bolo de chocolate.

  - Demi! – Dianna sorriu ao ver a filha observando-a, ela largou o prato e caminhou até a menina.

  - Eu senti tanto sua falta – Disse Demi olhando nos olhos da mãe.

  - Eu também senti meu amor – Dianna acolheu a filha nos braços a abraçando fortemente, ela sentira tanta a falta de Demetria, parecia que quando à menina não estava em casa tudo perdia o colorido. Mas Dianna sabia que sua menina tinha a própria vida e que a cada dia que se passava construía um futuro brilhante. – A senhorita vai sossegar em casa, nada de passar a noite na casa do namorado ou viajar com as amigas, quero meus bebês aqui comigo – Disse Dianna assim que rompeu o abraço.

  - Não posso ficar longe do Joe, mãe – Demi não podia ser mais manhosa quando se tratava do Jonas, ela exalava felicidade em relação a ele.

  - Nós duas vamos conversar sobre esse namoro mais tarde, você mal para em casa desde que voltou a namorar com este rapaz – Disse Dianna a olhando. Demi engoliu seco e desviou o olhar intimidador da mãe.

  - Tudo bem, eu vou ficar em casa – Rendeu-se Demetria. Como diabos ela iria ficar longe de Joe? Seria estranho dormir com ele em casa, Eddie não gostava dessa intimidade dos dois, para ele era algo muito sério e o mesmo pensara que o namoro não iria fazer bem à Demi.

  - Não estou te limitando, só quero ficar mais tempo com você. – Dianna acariciou o rosto de Demi e deu um pequeno sorriso assim que os olhares se encontraram. – Você sempre foi tão independente e cresceu tão rápido, daqui uns dias vai sair de casa e formar a própria família. Acho que não estou preparada para entregar meu bebê – Demi sorriu com a declaração da mãe, tudo que ela mais queria a partir daquela nova vida que planejara era formar uma família ao lado do homem que ela amava e que também a amasse. E Demi o encontrara.

  - Eu sempre vou está aqui, não importa se meu reinado acabou eu sempre vou está aqui – Disse a garota acariciando a barriga da mãe.

  - Ciúmes do seu irmão? – Sorriu Dianna.

  - Claro que não – Demi rodeou a ilha da cozinha e sentou-se a mesa.

  - Vou fingir que acredito – Dianna sorriu e se aproximou da filha – Está com fome? – Perguntou Dianna assim que se sentou ao lado de Demi.

  - Não, está muito tarde – Bocejou a garota – Eu vou dormir, estou morrendo de sono – Disse Demetria olhando para mãe.

  - Você tem que comer – Dianna a olhou feio – e está muito cedo, ainda são cinco da tarde -  Era tão estranho, Demi sempre tinha muito sono.

  - É só um cochilo - Sorriu a garota - Convidei o Joe para jantar conosco, tudo bem? - Perguntou Demi receosa. 

  - Claro, que horas ele vem? Vou mandar preparar o jantar - Disse Dianna animada. 

  - Eu vou ligar para ele. Não prepare um banquete - Disse a garota revirando os olhos. 

  - Por quê? Eu estou morrendo de fome, e acho que o Joe gostaria de uma variedade de pratos - Disse Dianna como se fosse obvio. 

  - A senhora não estava comendo bolo de chocolate agora? - Demi sorriu e arqueou a sobrancelha. - Não use os seus desejos de grávida como desculpa para preparar um banquete para o meu namorado - Disse a garota rindo da careta de Dianna. 

  - Pois é, ainda estou com fome - Disse Dianna rindo. - e estou com sono - Bocejou Dianna e Demetria gargalhou. 

  - Venha cochilar comigo, depois nós cuidamos do jantar - Demi se levantou e ajudou a mãe. [...]

Era incrível como Joe estava nervoso, era apenas mais um jantar na casa de Demi, ele já tinha feito coisas piores na casa dela.. Mas dessa vez parecia diferente, ele nunca demorou tanto para achar uma roupa que o agradasse. Acabou que Joe desmontou todo o closet atrás de uma roupa que o convencesse, o rapaz vestia uma t-shirt branca um pouco "decotada" mostrando o quão definido o peitoral estava e um paletó esportivo da cor grafite, ele usava calça jeans e calçava um tênis totalmente branco. Joe arrepiou os cabelos negros e sorriu ao encarar o próprio reflexo no espelho. Demi tinha ligado e marcado o jantar para às oito e meia da noite, ainda eram sete e meia e Joe já estava pronto. O rapaz fez uma careta pensando ter exagerado no perfume masculino, ele olhou para toda a bagunça do quarto suspirou, ele não iria arrumar tudo aquilo, não agora.. 

Meia hora depois Joe pegou a carteira e as chaves do carro, Joe estava nervoso, não poderia negar, mas também estava ansioso para ver Demetria. Não passara nem vinte e quatro longe dela e já morria de saudades. O rapaz sorriu ao lembrar do riso dela e das tantas vezes que ela disse que o amava. É, ele tinha gamado nela. O trânsito estava impossível, os carros mal saiam do lugar e Joe agradeceu a teimosia de ter saído mais cedo de casa, pelo menos não chegaria atrasado já que a casa de Demetria era do outro lado da cidade. 

Joe mordeu o lábio inferior e umedeceu-os, ele olhou atentamente para os lados frustrado pelo engarrafamento. Encarando o relógio digital que marcava exatas oito da noite, Joseph desesperou, ele chegaria atrasado. Droga! O rapaz tentou acalmar-se e ligou o som, tocava uma música calma, a voz doce um tanto familiar. Catch me! Joe bateu a cabeça contra o volante e respirou fundo. Ele tornou a olhar para os lados novamente e avistou um senhor do outro lado da pista movimentada, o velhinho estava acompanhado de uma senhora de cabelos brancos, parecia um casal dos tantos filmes românticos que ele assistira com Demi. Joe reparou a caminhonete branca com detalhes vermelhos ao lado do casal e um letreiro em francês, que ele não fazia ideia do que dizia, tinha uma mesinha com vários buquês de flores e o fundo da caminhonete estava cheio das mais variadas cores de rosas, vermelhas, amarelas, cor-de-rosa, azuis, brancas, violetas, laranjas e até pretas. Era uma incrível variedade de cores. Sem pensar duas vezes Joe desceu do carro e correu até o casal de velhinhos. O rapaz ignorava as tantas buzinas e xingamentos dos motoristas, tinham até garotas que gritava o nome dele. 

  - Boa noite, gostaria de um buquê de rosas vermelhas - Disse o rapaz com um belo e tímido sorriso nos lábios. 

  - Rosas vermelhas? Estas apaixonado? - Perguntou a senhora com um sorriso genuíno nos lábios. Ela falava fluentemente inglês, porém existia rastros do francês na falava calma. 

  - Estou - Respondeu Joe sorrindo timidamente. 

  - Aqui estas rapaz - Disse o senhor simpático entregando o buquê para Joe. Estava tão lindo, as rosas vermelhas eram vistosas e uma parecia mais linda que a outra. 

  - Obrigado - Joe os pagou e sorriu para a senhora que o olhava com os olhos azuis brilhando. O rapaz estava tão envolvido com as rosas e o casal de velhinhos que nem percebera que o trânsito melhorara e os motoristas xingavam-o dos piores nomes existentes, porém Joe não se importou, ele entrou no carro rapidamente e deu partida no mesmo. Agora ele só precisava de um último detalhe, já que comprara rosas para Demetria... [...] 

Joe apanhou o buquê no banco do passageiro e conferiu-o, queria que tudo estivesse perfeito. Ele olhou-se no retrovisor do carro e sorriu, estava tudo em ordem. O rapaz avisou aos seguranças que havia chegado e sorriu quando um deles avisou que a "senhorita Lovato" já avisara da visita do rapaz. Joe estacionou o carro na garagem aberta e caminhou até a porta da mansão. Ele estava mais nervoso do que nunca. O som da campainha ecoou pela casa, a porta se abriu e Joe sorriu ao ver Eddie. 

  - Boa noite Joseph - Disse Eddie dando-lhes um aperto de mão gentil e olhando para o buquê que o rapaz tinha em mãos. 

  - Boa noite - Disse o rapaz educado. Eddie deu passagem para Joe entrar e sorriu ao ver o nervoso do mesmo. 

  - Não vai pedir minha menina em casamento, vai? - Perguntou Eddie divertido dando dois leves tapas nas costas de Joe. 

  - Cl.. Claro que não - Gaguejou o rapaz e tudo piorou quando recebeu um olhar feio de Eddie. - Digo, não agora - Disse Joseph sentindo um nó formar-se em sua garganta. Diabos! Porque estava tão nervoso? 

  - Estou brincando - Disse Eddie rindo para a tranquilidade de Joe. - Demetria está na sala de música, segundo andar última porta do corredor - Eddie sorriu encorajando-o. Joe apenas assentiu e subiu as escadas calmamente. Assim que chegara no final do corredor, Joe pudera escutar o ecoar das notas do piano. 

A porta estava encostada, porém Demi não percebeu que Joe estava lá de junto dela. Joe não se lembrava daquela sala, ou melhor, ele nunca estivera lá. O piso era de uma madeira clara e bem polida, as paredes eram branco gelo. A sala era bem ampla e ganhava o ar clássico pela decoração. Demi estava com os cabelos soltos e usava um vestido simples, ela parecia bem a vontade e nem as lentes de contato usava, estava com os óculos de grau que tanto odiava. A garota tocava piano e trabalhava em uma partitura do mesmo. Demi estava tão concentrada que nem se deu o trabalho de notar a presença de Joe. Já Joseph estava feliz por encontra-la tão natural e a vontade.

  - Parece um anjo - A voz de Joe soou tremula, um tanto sedutora. Demi virou-se e sentiu as bochechas assumirem um tom avermelhado. Joe estava parado a alguns metros dela com as mãos atrás das costas escondendo algo. A quanto tempo ele estava ali?

  - Oi - Ela sussurrou cabisbaixo escondendo um sorriso ao vê-lo.

  - Oi - Joe sussurrou no mesmo tom que ela. Ele caminhou até Demi e ergueu o rosto dela pelo queixo. - Eu não ganho um beijo? - Disse o rapaz sorrindo galanteador. Demi levantou-se e sorriu timidamente para Joe, ela tocou o rosto dele com as mãos e pôs-se nas pontas dos pés para alcançar o lábios dele. Joe sentiu Demi o abraçar pela nuca e sorriu ao sentir a respiração dela se misturando a dele, Demi deu um selinho nos lábios de Joe antes de beija-lo. Ela não entendia o porquê dele não abraça-la, estava sendo complicado beijar o rapaz daquela forma, ele era mais alto que ela e mesmo na ponta dos pés, Demi não conseguia diminuir toda a distância.

  - Me ajuda - Demi murmurou entre o beijo fazendo com que Joe risse. O rapaz abraçou-a e eles finalmente se beijaram devidamente. Era um beijo calmo e simples.

  - Tão baixinha - Disse Joe rindo da careta de Demi.

  - Você está tão lindo - Demi aproximou-se do pescoço de Joe e inalou o cheiro dele . - E tão cheiroso -  Disse a garota depositando um selinho nos lábios de Joe.

  - Você também está linda - Disse Joe sorrindo - Eu trouxe para você - Joe pôs-se de joelhos em frente a garota e estendeu o buquê de rosas acompanhando de um tablete de chocolate para Demetria, ele sorriu ao ver a surpresa dela e logo sentiu os lábios de Demi roçando os dele como se a vida dela dependesse daquele beijo. 

  - Oh meu amor! - Ela disse ainda o beijando. - Eu te amo tanto Joseph - Demi abraçou o rapaz e o beijou novamente. 

  - Demi, o jant... - Disse Eddie entrando na sala. Era um tanto estranho aquela cena. 

  - Continuamos mais tarde - Demi sussurrou nos lábios de Joe e sorriu para o pai. - Vem - Eles se levantaram e, envergonhados, seguiram Eddie até a sala de jantar. 

Continua... Olá! Depois tempos eu resolvi postar.. Santa falta de criatividade.. Enfim.. Prometo escrever o hot no próximo capítulo.. As surpresas estão por vir, muita coisa vai mudar na fic e lamento informar que está acabando.. :'''( 

***MUITO OBRIGADO PELOS COMENTÁRIOS!! E FELIZ ANO NOVO :)  


5 comentários:

  1. Que perfeito
    Ansiosa para o próximo
    Posta logoo diva
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Adorei o Capitulo.
    Feliz Ano Novo!

    ResponderExcluir
  3. AHHHH AMEEI PERFECT
    NAO PERA ACABANDO? Como isso se vc comecou a postar ontem minina? To chorosa caran
    Joe tao romantico eu quero ele pa eu SCOOR
    Ameei perfect
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir